Você está na página 1de 10

Índice

1.0.Introdução......................................................................................................................3
1.1.Tema..............................................................................................................................3
2.0.Justificativa....................................................................................................................3
2.1.Delimitação da pesquisa................................................................................................4
2.2.Problematização.............................................................................................................4
2.3.Hipóteses........................................................................................................................5
3.0.Objectivos......................................................................................................................6
4.0.Método de Abordagem..................................................................................................7
5.0.Referencial Teórico.......................................................................................................8
6.0.Resultados Esperados....................................................................................................9
7.0.Cronograma das Actividades.......................................................................................10
8.0.Bibliografia..................................................................................................................11
3

1.0.Introdução
Este projecto surge no âmbito da cadeira de MEIC leccionada na Universidade
Pedagógica, delegação de Massinga com o seguinte tema: Análise do Impacto do
alcoolismo no ensino; estudo de caso Escola Secundária Josina Machel, Maputo.

1.1.Tema
O presente projecto subordina-se ao tema: Análise dos Impacto do alcoolismo no ensino;
estudo de caso Escola Secundária Josina Machel, Maputo.

2.0.Justificativa
No que concerne a delineação do tema, tem como fundamento, o facto de nesta região, na
actualidade se registar um crescente número que comparecem nas aulas sob efeito de
álcool, essa situação tem-se verificado no nosso país em geral, sobretudo, nas zonas
urbanas de forma especial na Escola Secundaria Josina Machel em Maputo.

 O tema em estudo é relevante na medida em que a comunidade escolar terá


conhecimentos científicos sobre as consequências negativas causadas pelo
consumo de álcool no ensino e aprendizagem.

RAMOS (2004:61), afirma que “ o efeito do álcool aumenta consideravelmente nos


países em vias de desenvolvimento, tendo esta situação consequências graves ao nível da
saúde, da adaptação escolar e social”.
O interesse de fazer um estudo deste fenómeno social é porque afecta as nossas
sociedades por um lado, espero que este estudo seja um subsídio para as ciências sociais
no geral tendo em vista o melhoramento das ciências sociais que visam ultrapassar essa
situação.
Um outro argumento não menos importante deve-se ao facto de a autora ter vivenciada
esse facto quando aluna dessa escola onde foi possível presenciar situações de sabotagem
de aulas provocadas pelos alunos consumidores de bebidas alcoólicas.
4

2.1.Delimitação da pesquisa
Para LAKATOS e MARCONI (1992:102), o processo da delimitação do tema só é dado
por terminado quando se faz a delimitação geográfica e espacial do mesmo, portanto, no
que se refere ao espaço, o estudo será desenvolvido na cidade de Maputo especificamente
na Escola Secundária Josina Machel. Quanto ao período, vai desde ano passado até hoje.
A escolha daquele local deveu-se ao facto de a autora do projecto ter verificado essa
situação com maior incidência naquela escola.

2.2.Problematização
O bom relacionamento entre o professor e os alunos, e entre colegas de turma, contribui
de forma positiva para o bom aproveitamento académico por parte dos alunos. O
alcoolismo contribui de certa forma para o baixo aproveitamento académico, assim como
exemplo a Turma A da 10ª. Classe da Escola Secundaria Josina Machel, onde foi possível
verificar perturbações, inquietações provocadas pelos alunos consumidores de bebidas
alcoólicas, visto que, eles entram na sala de aula com um intuito de perturbara aula
criando um ambiente de agitação e desconcentração por parte dos alunos interessados em
perceber a matéria.
O facto mais preocupante é que os alunos envolvidos nessa problemática são jovens e
adolescentes que fariam muito pelo desenvolvimento intelectual, social e económico do
país.

De acordo com GRACHANE (2004:11), “o consumo de álcool pelos jovens tem


consequências mais graves do que pelos adultos, antes de esse atingir a idade adulto o
fígado ainda não consegue processar eficazmente o álcool existente no sangue”.

Alem disso, o abuso do álcool é acima de tudo a busca de certas doenças que podem levar
os consumidores a perca de memória ou mesmo à morte.
5

Na visão de GITLOW (1991:15), “ falar do alcoolismo é dizer que uma consequência ao


nível de desenvolvimento social e cognitivo de distúrbios de comportamentos
autodestrutivo, anti-social da violência, da depressão do abuso do álcool”.

Portanto, a autora deste projecto ciente da grande necessidade de mudança do


comportamento por parte dos adolescentes e jovens ESG11, de forma a atingir resultados
positivos por parte do Ministério da Educação, e de acordo com a problematização
escrita, coloca-se a seguinte questão:
 Diante desta realidade, levanta-se a seguinte questão: que estratégias adoptar de
modo a reduzir os elevados índices de consumidores de bebidas alcoólicas no
ensino e em especial na Escola Secundaria Josina Machel?

2.3.Hipóteses
Hipótese é uma suposta resposta ao problema a ser investigado. A origem das hipóteses
poderia estar na observação assistemática dos fatos, nos resultados de outras pesquisas,
nas teorias existentes, ou na simples intuição (GIL, 1999). O papel fundamental das
hipóteses na pesquisa é sugerir explicações para os fatos. Podem ser verdadeiras ou
falsas, mas, sempre que bem elaboradas, conduzem à verificação empírica - que é o
propósito da pesquisa científica. Entretanto, para Gil (1999), o modelo de explicação
causal não é adequado às ciências sociais, em virtude do grande número e da
complexidade das variáveis que interferem na produção desses fenômenos.
Para SILVA (2001:29), a hipótese é uma afirmação que se faz na tentativa de verificar a
validade de resposta existente para um problema.

Na tentativa de procurar possíveis soluções para o problema antes levantado, são


avançadas as seguintes de carácter principal e secundário:

Hipótese principal
1
Ensino Secundário Geral do Primeiro Ciclo
6

 Se o Governo através do Ministério da Educação definir-se modalidades de


informar os alunos dos riscos que podem ocorrer devido ao consumo excessivo de
bebidas alcoólicas contribuiria para a redução do alcoolismo por parte dos alunos.
Hipóteses secundárias
 Se o Ministério da Educação promovesse campanhas de sensibilização nas escolas
contribuiria para a redução do alcoolismo;
 Se os professores e encarregados de educação coordenassem no sentido de
aconselharem os alunos para não consumirem bebidas alcoólicas podia-se reduzir
o número de alunos consumidores;
 Se o professores fizessem campanhas de sensibilização nas comunidades de modo
a que todos se informem a cerca das consequências do consumo de bebidas
alcoólicas sobretudo por parte das crianças.

3.0.Objectivos
Segundo LIBÂNEO (2006:116), os objectivos antecipam resultados e processos
esperados do trabalho conjunto do professor e dos alunos, expressando conhecimentos,
habilidades e hábitos a serem assimilados de acordo com as exigências metodológicas.
A materialização deste tema tem como objectivos de carácter:

3.1.Geral
 Analisar o impacto do alcoolismo no ensino e aprendizagem na Escola Secundaria
Josina Machel a fim de encontrar estratégias para a sua redução.

3.2.Específico
 Identificar as causas que estão por detrás de elevado número de alunos que
consomem bebidas alcoólicas na Escola Secundaria Josina Machel;

 Identificar políticas e acções nas instituições do ensino com vista a redução do


índice de alunos consumidores de bebidas alcoólicas;
7

 Propor estratégias para imediação da situação do alcoolismo no ensino.

4.0.Método de Abordagem
Far-se-á um trabalho de campo, onde a recolha de dados no trabalho de campo, baseará
se fundamentalmente em entrevistas semi-estruturadas, através de um guião que será
previamente elaborado com recurso à língua portuguesa.
Dedutivo
De acordo com LAKATOS e MARCONI (1992:106), “ parte de teorias e leis que na
maioria das vezes prediz a ocorrência de fenómenos gerais”, deste modo, o trabalho
basear-se-á neste método de abordagem, isto é, analisar-se-á o fenómeno em primeiro
lugar na sua generalidade ao nível do país e finalmente de uma forma particular, abordar-
se-á o mesmo ao nível da Escola Secundaria Josina Machel.
Procedimento
Pesquisa Bibliográfica – este método de acordo com Lakatos (1996:86), coloca o autor
em contacto directo com o que foi escrito a disposição deste, relacionando com o abuso
do álcool, especificamente manuais relacionados com o alcoolismo. Este método servirá
para fornecer bases teóricas sobre diversos elementos que directamente ou indirectamente
estão ligados a problemática do consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

Método Estatístico – de acordo com Lakatos (1992:106), permitirá a qualificação de


dados escolhidos no inquérito com os alunos e entrevista com os professores para facilitar
a sua análise e interpretação.

Técnica de Observação Directa – este, de acordo com Lakatos (1992:107), consiste no


levantamento de dados no próprio local onde o fenómeno ocorre. Permitirá observar a
metodologia usada para o combate da própria prática do consumo de bebidas alcoólicas.
8

5.0.Referencial Teórico
Para responder ao problema a autora terá que recorrer a vários autores que se
interessaram com o problema do alcoolismo, livros e artigos científicos. Natália Ramos,
António Grachane, Giltow, Klaus. São exemplos claros de autores que se preocuparam
com a problemática do alcoolismo.

Falando sobre o alcoolismo refere GRACHANE (2004:9), “ a ingestão frequente e em


grandes quantidades de bebidas alcoólicas cria situações de dependência e habituações
alem da intoxicação lenta do organismo”. Se o alcoolismo é causa do baixo
aproveitamento pedagógico por parte da maioria dos alunos consumidores, então, há que
combate-lo.

RAMOS (2001:73), “ algumas pessoas depois de ingerirem uma certa quantidade de


álcool ficam alegres e divertidas, enquanto outras ficam nervosas, barulhentas e
agressivas”. O que demonstra o quanto o problema do alcoolismo provoca efeitos
diversos para os consumidores.

KLAUS (1989:38), afirma que “ o álcool depois de ingerido é rapidamente absorvido


chegando a todas as partes do organismo através do sangue, o que pode provocar lesões,
os órgãos do sistema digestivo e do sistema nervoso é que são mais afectados”.
9

6.0.Resultados Esperados
Com a reflexão que se levanta neste projecto de pesquisa espero trazer a tona a
necessidade de combate da problemática do alcoolismo nas escolas, bem como na
sociedade em geral, sobretudo, a camada juvenil.

Espero também com este estudo contribuir de forma positiva no sentido de influenciar as
estratégias do Governo através das hipóteses levantadas anteriormente com vista a
reduzir o índice do alcoolismo no ensino, visto que, com a redução desta problemática
estaremos a resolver outros problemas que advêm do alcoolismo.
10

7.0.Cronograma das Actividades


Este quadro demonstra a distribuição das actividades previstas ao longo da pesquisa que
estão distribuídas em momentos e etapas de desenvolvimento do trabalho. “A falta de
cronograma no projecto conduz a que muitas pesquisas se estendam indefinidamente,
com longos períodos de indefinição”. Razão pela qual surge a necessidade de fazer um
quadro de cronograma neste trabalho.

Actividades/período 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
(mê)
X
1 Levantamento da
literatura
X
2 Montagem do
projecto
X X
3 Colecta de dados

X X X X X
4 Tratamento de
dados
X X X
5 Elaboração do
relatório final
X
6 Revisão do texto
X
7 Entrega do trabalho
final
11

8.0.Bibliografia
i. GARACHANE, António e MULLER, Susana. Manual da 7ª. Classe. 1ª.
Edição, Maputo, Texto, 2004,pp.8-11.
ii. GILTOW, Peyser. Alcoolismo: Um Guia pratico de Tratamento. 2ª. Edição.
Porto Alegre, 1991, pp.37-92.
iii. KLAUS, H.G. Rehfeldt. Álcool e o trabalho: a prevenção e administração do
alcoolismo na empresa. 1ª. Edição, São Paulo, EPU, 1989, pp.30-45.
iv. LAKATOS, Maria Eva e MARCONI, Maria de Andrade. Metodologia de
Investigação Cientifica. 2ª. Edição, São Paulo, Atlas, 1992, pp.106-107.
v. RAMOS, Natália. Psicologia clínica e saúde. Lisboa, Universidade aberta,
2004, pp. 61-73
vi. CAMBI, Franco. História de educação. UNESP. São Paulo.1999.
vii. CIPIRI, Felizardo. Educação tradicional em Moçambique. Emidil.
Maputo.1992.
viii. GOLIAS, Manuel. Sistema de ensino em Moçambique. Maputo.1993.
ix. MINED. Politica nacional de educação. MINED. Maputo. 1995.
x. LIBÂNEO, José Carlos. Didáctica. 3ª ed. S. Paulo: Cortezi, 1992.
xi. PILETTI, Cláudio. Didáctica geral. S. Paulo: Ática, 2003.