Você está na página 1de 18

Cláudio José – Direito Administrativo

Direito Administrativo - Exercícios

Marilda, servidora pública federal, recebia uma gratificação em sua remuneração desde 1.º/12/1994. Em
3/12/2003, iniciou-se processo administrativo visando a impugnar ato concessivo dessa gratificação e,
em 3/2/2004, foi editado ato administrativo determinando a cassação do referido benefício, com eficácia
ex tunc, e a total restituição da gratificação recebida.A respeito dessa situação hipotética, da anulação
dos atos administrativos, da prescrição no âmbito da administração pública e dos princípios a ela
aplicáveis, julgue os itens que se seguem com base na legislação aplicável e na jurisprudência dos
tribunais superiores.

01 - O ato administrativo que determinou a cassação do benefício não poderia ter sido emitido, devido à
decadência de 5 anos, pois houve boa-fé e efeitos favoráveis a Marilda.

02 - Marilda terá o respaldo da atual jurisprudência do STJ se pretender impugnar o ato administrativo
que determinou a restituição do que recebeu de boa-fé por força de interpretação equivocada da
administração no ato concessivo do referido benefício.

Quanto a controle da administração pública, julgue o item seguinte

03 - De acordo com o STF, o TCU não tem competência para julgar contas das sociedades de economia
mista exploradoras de atividade econômica, ou de seus administradores, já que os bens dessas
entidades não são públicos, mas, sim, privados.

Cada um dos próximos itens contém uma situação hipotética acerca do regime jurídico dos servidores
públicos previsto na Lei n.º 8.112/1990, seguida de uma assertiva a ser julgada

04 - Paulo, servidor público federal, detentor de cargo efetivo de auditor fiscal da previdência social, já
havia adquirido a estabilidade no serviço público quando foi aprovado em concurso público para o
cargo de analista do TCU, no qual tomou posse, assumindo a função em 15/1/2007. Nessa situação,
conforme jurisprudência dos tribunais superiores, Paulo pode requerer a sua recondução ao cargo que
ocupava anteriormente até 15/1/2009, mesmo sendo bem avaliado no estágio probatório em curso.

05 - Antônio, ex-servidor público federal, foi punido com a pena de cassação de aposentadoria por meio
de portaria do ministro de Estado competente, publicada no dia 10/2/2007.

1 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Nessa situação, conforme jurisprudência do STF, essa punição não poderia ser aplicada, já que, com a EC
n.º 20/1998, o regime previdenciário próprio dos servidores públicos passou a ser contributivo, o que
afastou a relação jurídica estatutária da relação jurídica previdenciária dos servidores públicos.

Na Antiga Roma, foi descoberto que Barbário Felipe, pessoa que fora nomeada pretor romano e exercia
tais funções, era um escravo fugitivo, condição por todos ignorada. Embora a condição de escravo
fugitivo impedisse o exercício da função de pretor, os atos praticados por Barbário Felipe foram
considerados válidos, tendo em vista que se imaginava estar o agente regularmente provido no cargo.

Considerando o assunto abordado no texto acima, julgue os itens que se seguem.

06. A doutrina sobre o agente de fato tem como base principiológica os postulados da segurança
jurídica e da boa-fé.

07. A situação apresentada no texto guarda paralelo com a figura do agente de fato, prevista na
doutrina administrativista, porém, diante do ordenamento jurídico brasileiro e ante o poder-dever de
autotutela da administração pública, os atos do agente seriam considerados nulos.

Acerca da avocação e da delegação de competência, julgue os itens subseqüentes.

08. A avocação é ato excepcional, de caráter transitório, que, no entanto, dispensa motivação por parte
da autoridade hierarquicamente superior que a determina.

09. Salvo impedimento legal, circunstância de natureza meramente econômica pode ser invocada para
justificar a conveniência de um órgão administrativo colegiado em delegar parte da sua competência a
seu presidente.

10. É obrigatória a publicação em meio oficial dos atos de delegação ante o seu caráter formal e, a partir
da publicação, o ato de delegação torna-se irrevogável.

Com relação aos atos administrativos, julgue os itens seguintes..

11- Os atos emanados de órgãos colegiados são atos complexos, porque, para a sua formação,
concorrem vontades autônomas dos membros do colegiado.

12- Nos atos discricionários, cabe à administração pública a valoração dos motivos e do objeto quanto à
sua oportunidade, conveniência, eficiência e justiça.

13 - Segundo os defensores da teoria monista das nulidades dos atos administrativos, todo ato
administrativo ilegal é nulo, não existindo a hipótese, no âmbito do direito administrativo, de o ato
administrativo ser anulável, uma vez que isso implicaria, no caso de sua não-anulação, a manutenção da
validade de atos ilegais.

14 - No plano federal, a lei admite a convalidação de atos inexistentes, desde que se evidencie que não
acarretam lesão a interesse público nem prejuízo a terceiros.

2 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Marcos é governador de um estado-membro do Brasil e, por isso, tem o poder de remover servidores
públicos de uma localidade para outra, para melhor atender ao interesse público. Um servidor do
estado namorava a filha de Marcos, contrariamente a sua vontade. A autoridade, desejando pôr um fim
ao romance, removeu o servidor para localidade remota, onde, inclusive, não havia serviço telefônico.

Acerca da situação hipotética apresentada e considerando os preceitos constitucionais da


administração pública, a doutrina e a legislação de improbidade administrativa (Lei n.º 8.429/1992),
julgue os itens que se seguem.

15) O princípio da impessoalidade da administração reflete-se e se concretiza, também, na reprovação


de casos como o descrito, no qual há um desvio claro da função pública de proteção do interesse do
bem-comum.

16) Na hipótese, também haveria ato de improbidade, em tese, pois houve violação de princípios
administrativos, mesmo sem ter havido dano direto ao erário.

17) O ato descrito sofre vício de competência.

18) O ato descrito está viciado por desvio de finalidade.

No que tange ao servidor público, responda em consonância com a posição de nossa jurisprudência, e
visão doutrinária:

19 - O indivíduo que foi nomeado e empossado em cargo público, mediante liminar, uma vez que
começou a desempenhar as atividades públicas, aplica-se a teoria do fato consumado, e tal servidor
terá sua situação jurídica consolidada, não podendo mais o órgão jurisdicional revogar a liminar
concedida.

20 - Um servidor, que ingressou regularmente no serviço público sob o regime estatutário, mas que não
veio a ser aprovado no estágio probatório, será tratado como agente de fato.

21 - Se a União destitui um servidor comissionado, alegando como fundamentação, no ato respectivo,


que o mesmo praticou ilícito administrativo grave, pode o poder judiciário examinar , se provocado, o
referido ato. Elucida-se que tal servidor destituído do cargo comissionado não poderá ser tratado como
agente de fato. Caso, entretanto, o Estado-Juiz considerado inexistente o motivo alegado e proclame a
nulidade do ato impugnado, os efeitos da decisão judicial correspondente não serão limitados à
retificação de dados na ficha funcional do aludido servidor, considerado o caráter discricionário do

3 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


provimento dos cargos em comissão, mas deverá tal servidor obrigatoriamente ser reintegrado ao
cargo comissionado que ocupava.

Julgue os próximos itens, que tratam do recurso hierárquico e do pedido de reconsideração.

22. Entre o recurso hierárquico e o pedido de reconsideração há diferença consubstanciada no fato de


que, enquanto o recurso hierárquico é dirigido sempre à autoridade superior àquela de cujo ato se
recorreu, o pedido de reconsideração é uma solicitação feita à autoridade que despachou no caso, com
o fim de imprimir outro rumo à decisão anteriormente tomada.

23. O recurso hierárquico impróprio é o pedido de reexame dirigido à autoridade superior àquela que
produziu o ato impugnado, isto é, verifica-se dentro da mesma escala hierárquica.

. Com base nos princípios que regem a administração pública, analise as alternativas abaixo:

24) Com base no princípio da eficiência e em outros fundamentos constitucionais, o STF entende que
viola a Constituição a nomeação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por
afinidade, até o terceiro grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de servidor da mesma pessoa
jurídica investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exercício de cargo em
comissão ou de confiança ou, ainda, de função gratificada na administração pública direta e indireta em
qualquer dos poderes da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, compreendido o
ajuste mediante designações recíprocas.

25) Considere que Platão, governador de estado da Federação, tenha nomeado seu irmão, Aristóteles,
que possui formação superior na área de engenharia, para o cargo de secretário de estado de obras.
Pressupondo-se que Aristóteles atenda a todos os requisitos legais para a referida nomeação, conclui-se
que esta não vai de encontro ao posicionamento adotado em recente julgado do STF.

26 – Entendeu o Supremo Tribunal Federal que a natureza do cargo de Conselheiro do Tribunal de


Contas não se enquadraria no conceito de agente político, uma vez que exerce a função de auxiliar do
Legislativo no controle da Administração Pública. Destarte, a nomeação de irmão do Governador, para
tal cargo, se configura em violação à Súmula Vinculante 13, do próprio STF. CORRETO

Julgue os itens a seguir, referentes aos atos administrativos e ao seu controle interno de legalidade.

4 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


27) Caso a administração pública tenha percebido que editou um ato administrativo ilegal, deverá anulá-
lo somente após comunicar o fato ao Poder Judiciário. FALSO

28) Os bens que, segundo a destinação, embora integrando o domínio público, como os demais, deles
difiram pela possibilidade de ser utilizados em qualquer fim, ou mesmo alienados pela administração, se
assim esta o desejar, são chamados bens de uso comum. FALSO

29) Em caso de ilegalidade do ato administrativo, a administração deverá revogá-lo ou anulá-lo. FALSO

30)A um ato administrativo para cuja prática exige-se a conjugação de vontade de mais de um órgão da
administração denomina-se ato administrativo complexo. CORRETO

Flávio, servidor público federal, concursado e regularmente investido na função pública, motorista do
Ministério da Saúde, ao dirigir, alcoolizado, carro oficial em serviço, atropelou uma pessoa que
atravessava, com prudência, uma faixa de pedestre em uma quadra residencial do Plano Piloto de
Brasília, ferindo-a.

Considerando essa situação hipotética e os preceitos, a doutrina e a jurisprudência da responsabilidade


civil do Estado, julgue os itens seguintes.

31) Com base em preceito constitucional, a vítima pode ingressar com ação de ressarcimento do dano
contra a União. CORRETO

32) Na hipótese, há aplicação da teoria do risco integral. FALSO

33) No âmbito de ação indenizatória pertinente e após o seu trânsito em julgado, Flávio nunca poderá
ser responsabilizado, regressivamente, caso receba menos de dois salários mínimos.

34) Caso Flávio estivesse transportando material radioativo, indevidamente acondicionado, que se
propagasse no ar em face do acidente, o Estado só poderia ser responsabilizado pelo dano oriundo do
atropelamento.

5 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


35)Na teoria do risco administrativo, há hipóteses em que, mesmo com a responsabilização objetiva, o
Estado não será passível de responsabilização.

Com relação a institutos básicos do direito administrativo, julgue os itens abaixo.

36) O controle interno das atividades administrativas é um dos meios pelos quais se exercita o poder
hierárquico.

37) O exame do ato administrativo revela a existência de requisitos necessários à sua formação, que
podem ser assim discriminados: competência, finalidade, forma, motivo e objeto.

38) A Lei n.º 8.112/1990 exige como requisitos básicos para a investidura em cargo público que o
candidato seja brasileiro nato, sem qualquer fixação de limite de idade.

39) O Estado e o administrado comparecem, em regra, em posição de igualdade nas relações jurídicas
entre si.

40) Os princípios do direito administrativo constantes na Constituição da República são aplicáveis aos
três níveis do governo da Federação.

A respeito das licitações, dos contratos administrativos, do poder de polícia e do serviço público, julgue
os seguintes itens.

41) Apesar da previsão, no direito positivo, do princípio da publicidade, este não é absoluto, como
ocorre com os princípios jurídicos em geral; no que respeita ao processo de licitação, o cidadão pode
obter certidão acerca de seus atos, na forma da lei que regulamenta esse direito, desde que aponte em
que a certidão servirá à defesa de direito ou interesse pessoal.

6 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


42) Devido à prevalência do interesse público nos contratos administrativos, o regime jurídico dessa
espécie contratual difere de maneira importante do regime dos contratos de direito privado; nos
contratos administrativos, o poder público impõe relativa sujeição ao contratado particular e, por isso,
tem faculdades como a de aplicar multa ao segundo pela violação de cláusulas contratuais e a de
deduzi-la dos pagamentos que houver de fazer ao contratado, sem a necessidade de recorrer ao Poder
Judiciário para esse fim.

43) A doutrina administrativista brasileira não admite a existência do chamado fato do príncipe
negativo, isto é, o ato do poder público que afeta de maneira benéfica a situação do particular no
contrato administrativo; exemplo dessa categoria seria a extinção de tributo incidente sobre fatos
geradores praticados por causa da execução do contrato, o que elevaria os ganhos do contratado.

44) Se determinado órgão público apreende medicamentos comercializados ilegalmente, esse ato
constitui exercício do poder de polícia administrativa, embora tenha caráter repressivo e apesar de esse
poder agir de maneira sobretudo preventiva.

45) Nas relações jurídicas entre o usuário de serviço público e o ente prestador dele, não se aplica a
inversão do ônus da prova em favor do primeiro.

No atinente à concessão, à permissão e à autorização de serviço público e ao domínio público, julgue os


itens em seguida.

46) Ao término do contrato de concessão de serviço público, a pessoa jurídica da concessionária não
precisa extinguir-se.

47) O regime jurídico da autorização não é constitucionalmente compatível com a exploração de serviço
público por parte de pessoa jurídica privada.

48) Os prédios públicos onde funcionam os órgãos da AGU são juridicamente considerados bens
públicos de uso especial; juridicamente, esses prédios podem vir a ser desafetados e, por lei, tornados
de uso comum.

7 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


A morte da mãe de Pedro foi ocasionada pela interrupção do fornecimento de energia elétrica durante
cirurgia realizada em hospital público, por falta de pagamento. Por esse motivo, Pedro pretende
ingressar com ação judicial de reparação de danos materiais e morais contra a concessionária de serviço
público responsável pelo fornecimento de energia elétrica.

Com relação à situação hipotética descrita acima e acerca da responsabilidade civil do Estado e do
serviço público, julgue os itens a seguir.

49) Na hipótese em apreço, conforme precedentes do STF, por não ter havido ato ilícito por parte da
concessionária, não há possibilidade de se reconhecer a sua responsabilidade civil objetiva.

50) Conforme legislação em vigor, a referida ação de indenização deve ser proposta no prazo de 5 anos,
sob pena de prescrição.

Julgue os itens a seguir.

51) Os atos de improbidade administrativa importarão a suspensão dos direitos políticos, a perda da
função pública, a indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário, na forma e gradação previstas
em lei, sem prejuízo da ação penal cabível.

52) Ao servidor público federal é proibido atuar, como procurador ou intermediário, junto a repartições
públicas, salvo quando se tratar de benefícios previdenciários ou assistenciais de parentes até o
segundo grau, e de cônjuge ou companheiro.

Uma autarquia federal contratou sem licitação, porque assim lhe pareceu conveniente, um advogado de
notória especialização para representá-la judicialmente, com exclusividade, em quaisquer processos,
pelo prazo de cinco anos. O valor dos serviços foi pactuado segundo o preço de mercado. O Tribunal de
Contas da União (TCU), entendendo ilegal a contratação, sustou, tão logo dela teve conhecimento, a
execução do contrato. A autarquia, intimada da decisão do TCU, suspendeu o pagamento dos
honorários que era feito mensalmente ao advogado pelos serviços por ele devidamente prestados.
Decorridos três meses sem receber, o advogado renunciou aos mandatos a ele conferidos.

8 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Em relação à situação hipotética apresentada, julgue os itens a seguir.

53) A duração do contrato administrativo deveria ficar, em princípio, adstrita à vigência dos créditos
orçamentários que lhe dão suporte.

54) Declarada nula a contratação, o advogado deverá devolver, nos termos da Lei n.º 8.666/1993, os
honorários recebidos, uma vez que o ilícito não gera direitos.

55) A dispensa indevida de licitação constitui ato de improbidade administrativa.

Uma autarquia federal responsável pela defesa do patrimônio histórico, no âmbito de sua competência,
autuou um município por danos em bem tombado, provocados por um trator pertencente a essa
municipalidade. Por meio de auto de infração, lavrado por um dos fiscais da autarquia, foi aplicada
multa ao município. Impugnada a aplicação da penalidade, o município alegou que a multa não seria
devida, porque o tombamento não fora registrado no cartório de registro de imóveis. Sustentou, ainda,
que não poderia ser multado pela autarquia ante sua personalidade de direito público. Por derradeiro,
argumentou que o ato considerado danoso fora praticado por pessoa estranha aos quadros de
servidores do município, a quem o trator de propriedade municipal fora emprestado por um de seus
funcionários. Pediu, por fim, a anulação do ato com efeitos ex tunc.

Em face dessa situação hipotética, julgue os itens que se seguem.

56) O exercício do poder de polícia por parte da autarquia federal em defesa do patrimônio histórico
pode atingir entidades públicas estaduais e municipais.

57) A circunstância de ter sido o trator do município emprestado a terceiro não exime o poder público
de responsabilidade.

58)O pedido para que os efeitos da anulação da autuação sejam ex tunc, caso a anulação seja obtida,
mostra-se adequado.

9 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Concedido serviço público a uma empresa privada, por meio de concorrência pública, foi estabelecido
que a remuneração dos serviços dar-se-ia por meio de pagamento de tarifa paga pelos usuários e, ainda,
por meio de outras fontes provenientes de receitas alternativas. Durante a vigência da concessão,
pactuada sem prazo determinado, a administração pública entendeu que, por motivos de interesse
público, a prestação do serviço deveria ser retomada, razão pela qual, sem pagamento de indenização,
imitiu-se na posse dos bens por meio dos quais o serviço era prestado. Irresignada com o ato de
retomada, a empresa propôs demanda na qual alegou e provou a inexistência dos motivos de interesse
público que motivavam a retomada.

Em relação a essa situação hipotética, julgue os itens a seguir.

59) A concessão do serviço público podia dar-se por meio de tomada de preços.

60) É legal a previsão de remuneração do concessionário por fontes provenientes de receitas


alternativas.

61) A concessão pactuada, ante a indeterminação do prazo da concessão, é ilegal.

62) A retomada do serviço público por motivos de interesse público denomina-se encampação.

63) Em face do princípio da continuidade do serviço público, a imissão na posse dos bens por meio dos
quais o serviço era prestado pela empresa, sem pagamento de indenização, é legal.

64) A inexistência do motivo para a retomada, expresso no ato, determina sua invalidade.

Em cada um dos próximos itens, é apresentada uma situação hipotética a respeito do regime jurídico
dos servidores públicos e da responsabilidade dos servidores na emissão de pareceres, seguida de uma
assertiva a ser julgada.

65) Carlos, servidor público federal desde abril de 2000, jamais gozou o benefício da licença para
capacitação. Nessa situação, considerando-se que ele faz jus ao gozo desse beneficio por três meses, a
cada quinquênio, Carlos poderá gozar dois períodos dessa licença a partir de abril de 2010.

10 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


66) Um procurador federal emitiu parecer em consulta formulada por servidor público para subsidiar a
decisão da autoridade competente. Nessa situação, se a decisão da autoridade, que seguiu as diretrizes
apontadas pelo parecer, não for considerada como a correta pelo TCU e, em consequência disso houver
dano ao patrimônio público, então haverá responsabilidade civil pessoal do parecerista.

Acerca do processo administrativo, julgue o item abaixo.

67) Interposto recurso administrativo, a autoridade julgadora federal, que não pode ter recebido essa
competência por delegação, pode, desde que o faça de forma necessariamente fundamentada, agravar
a situação do recorrente.

Com relação a contratos administrativos, julgue o item seguinte.

68) Se a empresa de turismo X for contratada para fornecer passagens aéreas para determinado órgão
da União e, durante o prazo do contrato, essa empresa alterar o seu objeto social, de forma a
contemplar também o transporte urbano de turistas e passageiros, mesmo que não haja prejuízo para o
cumprimento do contrato administrativo já firmado com o órgão federal, a administração pública
poderá rescindir unilateralmente o contrato.

Em cada um dos próximos itens, é apresentada uma situação hipotética a respeito da responsabilidade
civil do Estado e do controle jurisdicional da administração pública, seguida de uma assertiva a ser
julgada.

69) Pedro foi preso preventivamente, por meio de decisão judicial devidamente fundamentada, mas
depois absolvido por se entender que ele não tivera nem poderia ter nenhuma participação no evento.
No entanto, por causa da prisão cautelar, Pedro sofreu prejuízo econômico e moral. Nessa situação,
conforme entendimento recente do STF, poderão ser indenizáveis os danos moral e material sofridos.

No que se refere aos poderes da administração pública, julgue os itens a seguir.

70) Atos administrativos decorrentes do poder de polícia gozam, em regra, do atributo da


autoexecutoriedade, haja vista a administração não depender da intervenção do Poder Judiciário para
torná-los efetivos. Entretanto, alguns desses atos importam exceção à regra, como, por exemplo, no
11 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?
caso de se impor ao administrado que este construa uma calçada. A exceção ocorreporque tal atributo
se desdobra em dois, exigibilidade e executoriedade, e, nesse caso, falta a executoriedade.

71) O prazo prescricional para que a administração pública federal, direta e indireta, no exercício do
poder de polícia, inicie ação punitiva, cujo objetivo seja apurar infração à legislação em vigor, é de cinco
anos, contados da data em que o ato se tornou conhecido pela administração, salvo se se tratar de
infração dita permanente ou continuada, pois, nesse caso, o termo inicial ocorre no dia em que cessa a
infração.

Julgue os seguintes itens, acerca do ato administrativo.

72)A anulação ou revogação de ato administrativo que beneficie o interessado, nos processos que
tramitem no TCU, deve respeitar o contraditório e a ampla defesa, o que se aplica, por exemplo, à
apreciação da legalidade do ato de concessão inicial de aposentadoria, reforma e pensão.

73) O ato administrativo pode ser inválido e, ainda assim, eficaz, quando, apesar de não se achar
conformado às exigências normativas, produzir os efeitos que lhe seriam inerentes, mas não é possível
que o ato administrativo seja, ao mesmo tempo, perfeito, inválido e eficaz.

74) O ato de delegação não retira a atribuição da autoridade delegante, que continua competente
cumulativamente com a autoridade delegada para o exercício da função.

Tendo em vista a disciplina legal que rege o processo administrativo brasileiro e o entendimento do STF
acerca do tema, julgue os itens que se seguem.

75) Os atos do processo administrativo dependem de forma determinada apenas quando a lei
expressamente a exigir.

76) Se um parecer obrigatório e vinculante deixar de ser emitido no prazo fixado, o processo pode ter
prosseguimento e ser decidido com sua dispensa, sem prejuízo da responsabilidade de quem se omitiu
no atendimento.

12 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


77) No processo administrativo, eventual recurso deve ser dirigido à própria autoridade que proferiu a
decisão, podendo essa mesma autoridade exercer o juízo de retratação e reconsiderar a sua decisão.

Julgue os seguintes itens, que versam sobre responsabilidade civil do Estado.

78) A responsabilidade civil objetiva da concessionária de serviço público alcança também não usuários
do serviço por ela prestado.

Acerca de licitação e de contratos administrativos, julgue os itens subsequentes.

79) A despesa realizada pela administração sem cobertura contratual não pode ser objeto de
reconhecimento da obrigação de indenizar do Estado. O servidor responsável pela não prorrogação
tempestiva do contrato ou pela não abertura de procedimento licitatório é quem deve pagar o
fornecedor.

80) Considere que o administrador de determinada autarquia tenha promovido a abertura de licitação,
na modalidade convite, para a ampliação da sede regional desse ente e que não tenha havido
interessados no primeiro certame e, por isso, a licitação tenha sido considerada deserta. Considere,
ainda, que o administrador, então, tenha encaminhado o processo administrativo à Procuradoria
Federal para análise acerca da possibilidade de se dispensar a licitação para a contratação da empresa
de engenharia. Nessa situação, conforme entendimento firmado pela AGU, não pode ser dispensada a
licitação.

No que concerne aos agentes públicos, julgue os itens subsequentes.

81) Caso uma enfermeira do Ministério da Saúde ocupe também o cargo de professora de enfermagem
da Universidade Federal de Goiás e, em cada um dos cargos, cumpra o regime de quarenta horas
semanais, tal acumulação, segundo o entendimento da AGU, deverá ser declarada ilícita.

82) É constitucional o decreto editado por chefe do Poder Executivo de unidade da Federação que
determine a exoneração imediata de servidor público em estágio probatório, caso fique comprovada a
participação deste na paralisação do serviço, a título de greve.

13 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Julgue os itens subsequentes, relativos à administração pública.

83) O poder de a administração pública impor sanções a particulares não sujeitos à sua disciplina interna
tem como fundamento o poder disciplinar.

84) O princípio da presunção de legitimidade ou de veracidade retrata a presunção absoluta de que os


atos praticados pela administração pública são verdadeiros e estão em consonância com as normas
legais pertinentes.

No que se refere à organização administrativa da União e ao regime jurídico dos servidores públicos
civis federais, julgue os itens seguintes.

85) A empresa pública e a sociedade de economia mista podem ser estruturadas mediante a adoção de
qualquer uma das formas societárias admitidas em direito.

86) O vencimento, a remuneração e o provento não podem ser objeto de penhora, exceto no caso de
prestação de alimentos resultante de decisão judicial.

Julgue os itens que se seguem, acerca da classificação de bens públicos.

87) Um prédio adquirido pela União para que nele funcione repartição da Secretaria de Receita Federal,
em um estado da Federação, pode ser classificado como bem público federal dominial.

88) A Praça dos Três Poderes, situada no Distrito Federal, é classificada como bem público distrital de
uso comum.

89) A natureza jurídica do rio Tietê, cujo percurso, desde sua nascente, limita-se ao estado de São Paulo,
é de bem público de uso comum federal.

14 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


90)Prédio em que funciona repartição da Advocacia-Geral da União pode ser vendido sem nenhuma
operação preliminar à venda.

91)O rio São Francisco, que é conhecido como rio da integração nacional, tem natureza jurídica de bem
público federal.

Considere as afirmações feitas abaixo acerca da Administração Pública, julgue em conformidade com o
texto constitucional e a visão de nossa jurisprudência:

92 - no que tange às fundações públicas, admite a doutrina que tais entes possam se revestir tanto
como pessoas jurídicas de direito público como de direito privado, sendo que na hipótese de serem
tratadas como pessoa jurídica de direito público, a criação se dará por meio de lei específica,
obedecendo a mesma forma de criação das entidades autárquicas.

93 . Na concepção do Supremo Tribunal Federal, se a lei que cria ou autoriza a criação de pessoas
integrantes da Administração Indireta, já prevê a criação de subsidiária por parte destas entidades, no
momento em que a subsidiária for criada não será necessária autorização legislativa como dispõe o
inciso XX, do art. 37 da CF/88.

94 . as pessoas jurídicas de direito privado, integrantes da Administração Indireta, que explorem


atividade econômica estão sujeitas ao regime jurídico próprio das empresas privadas inclusive quanto
às questões trabalhistas e previdenciárias, excetuando-se, apenas as obrigações tributárias, pois
quanto à estas, lei complementar poderá estabelecer privilégios e isenções

95 . a vedação à acumulação de cargos estende-se a todas as entidades da Administração Pública, quer


seja direta ou indireta, respeitando-se no entanto as exceções delineadas na própria Carta
Constitucional. A Emenda Constitucional nº n20/98 veio a proibir também a percepção simultânea de
proventos de aposentadoria decorrentes do art. 40 ou dos arts. 42 e 142 da Constituição Federal com a
remuneração de cargo, emprego ou função pública, ressalvados os cargos acumuláveis na forma da
Constituição, os cargos eletivos e os cargos em comissão declarados em lei de livre nomeação e
exoneração.

96 . a obrigatoriedade de licitação para a escolha do futuro contratante nos negócios efetuados pelas
entidades administrativas é regra geral, excetuando-se apenas aqueles casos expressamente previstos
na lei específica da matéria

15 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Certa lei estadual, editada em 2006, autorizou a criação de sociedade de economia mista para a
exploração de atividade econômica. Tal dispositivo contém ainda outras regras. No que se refere a
estas normas julgue certo ou errado de acordo com a carta constitucional:

97 - autorizam tal sociedade a criar subsidiárias para determinadas finalidades que arrola;

98 - lhe conferem isenções quanto aos impostos estaduais, por tratar-se de entidade da Administração
indireta; e

99 - prevêem a hipótese de dispensa de licitação para que venha a ser contratada pelo Estado a que se
vincula. É contestada judicialmente a constitucionalidade dessa lei.

Sobre a concessão de serviços públicos, julgue os itens que se seguem em conformidade com os
comandos normativos que regem a matéria:

100) O contrato de concessão poderá ser rescindido por iniciativa da concessionária, no caso de
descumprimento das normas contratuais pelo poder concedente, mediante ação judicial especialmente
para esse fim, sendo que, nessa hipótese, a partir do instante em que o poder concedente descumpriu
com suas obrigações, os serviços prestados pela concessionária já poderão ser interrompidos de modo
imediato, sem que tal atitude se configure como violação ao princípio da continuidade do serviço
público.

101) O contrato de concessão não poderá ser rescindido por iniciativa da concessionária, mesmo que
haja descumprimento das normas contratuais pelo poder concedente, sem a interposição de ação
judicial, visto que os atos de particulares não são dotados de auto-executoriedade

103) o contrato de concessão poderá ser rescindido por iniciativa da concessionária, no caso de
descumprimento das normas contratuais pelo poder concedente, mediante ação judicial especialmente
para esse fim, sendo que, mesmo nessa hipótese, os serviços prestados pela concessionária não
poderão ser interrompidos ou paralisados, até a decisão judicial transitada em julgado

103) São motivos para a extinção da concessão de serviços públicos: a encampação, a caducidade, a
anulação, a rescisão, o decurso de prazo ajustado e a força maior

104) admite-se a descentralização de serviço público para pessoa física, no caso de permissão de
serviço público, mas a escolha do permissionário sempre será fruto de procedimento licitatório.

16 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


– Julgue as assertivas abaixo, relacionadas à recente manifestação do Supremo Tribunal Federal acerca
do processo administrativo disciplinar:

105)Segundo o STF, a falta de defesa técnica por advogado, no âmbito de processo administrativo
disciplinar, não ofende a CF.

106) Não há ilegalidade na ampliação da acusação a servidor público, se, durante o processo
administrativo, forem apurados fatos novos que constituam infração disciplinar, desde que
rigorosamente observados os princípios do contraditório e da ampla defesa.

107) O STF entende, que a autoridade julgadora não está vinculada às conclusões da comissão

108) A lei estadual que determina que os recursos orçamentários provenientes da economia com
despesas correntes da defensoria pública estadual sejam aplicados como pagamento de prêmio de
produtividade aos servidores e membros daquele órgão não é inconstitucional, desde que o valor da
remuneração dos servidores e membros da defensoria pública não ultrapassasse, respectivamente, o
valor do subsídio mensal do governador do estado e dos desembargadores do respectivo tribunal de
justiça.

109) No direito brasileiro, de acordo com o que ocorre em determinados países europeus, os atos
administrativos não podem ser controlados pelo Poder Judiciário e, sim, por tribunais administrativos
como os tribunais de contas; assim vige o princípio da dualidade da jurisdição (jurisdição francesa /
sistema do contencioso administrativo).

110) Mesmo que a autoridade administrativa seja competente tanto para punir um subordinado como
para removê-lo para outra cidade, será inválido o ato de remoção praticado como meio de punição ao
subordinado, ainda que haja necessidade de pessoal na cidade para onde o servidor foi removido.

111) A revogabilidade dos atos administrativos, derivada do princípio da autotutela, comporta hipóteses
em que a revogação não é possível.

A teoria geral do direito estuda a norma jurídica sob uma perspectiva tridimensional, que distingue três
planos principais: o da existência, o da validade e o da eficácia. Esses três planos são a base para a
construção da teoria das nulidades do ato administrativo. Com referência a esse assunto, julgue os itens
seguintes, acerca do ato administrativo inexistente.

17 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


112. O clássico exemplo de ato inexistente é o ato praticado pelo usurpador de função pública, mas
admite-se também o uso da expressão ato inexistente para designar atos cujo objeto seja
materialmente impossível, como a nomeação de pessoa morta.

113. É de pouco interesse prático a distinção entre nulidade e inexistência dentro do direito
administrativo, pois os atos inexistentes conduzem ao mesmo resultado dos atos nulos: a invalidação.

18 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?