ILMO SR.

DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO ESTADO DE PERNAMBUCO DETRAN/PE

AUTO DE INFRAÇÃO Nº XXXXXXXX

FULANA DE TAL, nacionalidade, estado civil, profissão, portadora do RG nº XXXXXXX, inscrita no CPF sob nºXXXXXXX, domiciliada na XXXXXXX, neste Estado, não se conformando com a NOTIFICAÇÃO DE AUTUAÇÃO DE INFRAÇÃO DE TRÂNSITO em epígrafe, respeitosamente interpõe D E F E S A P R É V I A nos termos do artigo 285 do Código de Trânsito Brasileiro. Em 18/12/2007, foi autuada por supostamente infringir o art. 252,V do Código de Trânsito Brasileiro que preceitua: Art. 252 Dirigir o veículo: ... V- Dirigir o veículo com apenas uma das mãos, exceto quando deva fazer sinais regulamentares de braço, mudar de marcha do veículo, ou acionar equipamentos e acessórios do veículo. (grifo nosso) Ocorre que, o agente que identificou a infração não ordenou a parada do veículo para constatar se a Requerente estava ou não se utilizando apenas de uma das mãos para conduzir o veículo. Não aplicando assim, a medida administrativa determinada pelo art. 167, em epígrafe, do Código Brasileiro de Trânsito, conforme § 2º do art. 269 do CTB, as medidas administrativas são complementares à aplicação das penalidades. E conforme a resolução nº 149/2003 do CONTRAN, em seu art. 2º, § 4º, sempre que possível o condutor será identificado no ato da autuação. Deste modo, o preenchimento do auto de infração pelo agente de trânsito apenas por observação à distância e com o veículo em movimento da utilização ou não de apenas uma das mãos está sujeita a enganos, como não houve a parada do veículo para averiguação da infração, não houve a materialização da conduta punível, contrariando o §4º do art. 2º da Resolução nº149/2003 do CONTRAN, que prevê: Art. 2°. Constatada infração pela autoridade de trânsito ou por seus agentes, ou ainda comprovada sua ocorrência por equipamento audiovisual, aparelho eletrônico ou por meio hábil regulamentado pelo CONTRAN, será lavrado o Auto de Infração de Trânsito que deverá conter os dados mínimos definidos pelo art. 280 do CTB e em regulamentação específica.

Recife. até mesmo para facilitar essa constatação. conclui-se que a infração provavelmente foi um equívoco. dando comprovação metódica da irregularidade. Diante dos fatos. ____________________________ FULANA DE TAL .. Deve promover -se treinamento mais rigoroso aos agentes de trânsito. bem como. fato que pode ter gerado tal incidente... REQUER a desconsideração da penalidade indevidamente aplicada. pois constantemente a Requerente faz uso de sinais regulamentares com o braço. para a correta distinção entre as matérias previstas no artigo 252 do Código de Trânsito Brasileiro. Diante dos fatos acima relatados. a baixa dos pontos da sua Carteira Nacional de Habilitação. O Código de Trânsito Brasileiro prevê expressamente a necessidade de parada do veículo e sua retenção. De qualquer modo. 22 de janeiro de 2008. não existe auto de infração e muito menos a apresentação da assinatura da requerente. § 4º. considerar o efeito suspensivo para o julgamento. se for o caso. Sempre que possível o condutor será identificado no ato da autuação.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful