Você está na página 1de 42

Conceitos Básicos da Análise

do Comportamento

Adriana Fidalgo

2015
Retomando…
A definição de comportamento

• Comportamento é a relação entre estímulos


do ambiente e respostas do indivíduo
Comportamento podem envolver apenas estímulos antecedentes
e a resposta
AMBIENTE SUJEITO

Estímulos Respostas

ou estímulos antecedentes, resposta e os estímulos subseqüentes


AMBIENTE SUJEITO AMBIENTE

Estímulos Respostas Estímulos

3
No Bar peço
bebida bebida na mesa

S R C

Contingência

Unidade de análise da AC
O que é uma Resposta?

• Ações do organismo
• Abertas e encobertas
• EXEMPLOS
O que é um estímulo?

• Todo e qualquer elemento do ambiente que


exerce algum controle sobre o responder:
objetos do mundo, outras pessoas, a própria
pessoa.
– Eventos ambientais que afetam o responder.
• Privados (eventos ambientais que são
diretamente acessíveis apenas ao organismo
afetado por eles)
• Públicos (eventos ambientais acessíveis a dois
ou mais observadores)
• Como fazemos para montar uma
contingência?
• SEMPRE INICIAR PELA RESPOSTA!
• Qualquer estímulo pode ser o antecedente?
• Qualquer estímulo pode ser o consequente?
• EXEMPLOS
Dependendo do tipo de relação entre estímulo e
resposta falaremos em tipos diferentes de
comportamento:

• Operante

• Reflexo
Comp. Reflexo

AMBIENTE
VENTO SUJEITO
PISCAR O OLHO

Estímulo Resposta

AMBIENTE
Visão da menina SUJEITO
Piscar o olho AMBIENTE
Aproximação da
menina

Estímulo Respostas Estímulo

Comp. Operante
9
Comportamento Operante
O que acontecerá se ele piscar o olho algumas vezes e
ela não se aproximar dele? O que acontecerá se ela se
aproximar dele?

O que parece ser importante para a compreensão desse


tipo de comportamento?

O que vem DEPOIS da resposta


Comportamento Operante
A resposta opera sobre o meio, produzindo mudanças
nele, as chamadas consequências

Essas retroagem sobre organismo, alterando a probabilidade


de emissão futura da resposta (se ela voltará a ocorrer ou
não)
“Muitas vezes estamos mais interessados, (...),
no comportamento que produz algum efeito
no mundo ao redor (...). As conseqüências do
comportamento podem retroagir sobre o
organismo.
Quando isto acontece, podem alterar a
probabilidade de o comportamento ocorrer
novamente” (Skinner, 1953/2003, p. 64-65).
Essa consequência pode aumentar ou diminuir a
probabilidade de emissão futura da resposta

Se a consequência aumentar a probabilidade de emissão


futura da resposta chamamos ela de...

CONSEQUÊNCIA REFORÇADORA

ESTÍMULO REFORÇADOR
Condicionamento operante

“ O fortalecimento do comportamento que resulta do


reforçamento será adequadamente chamado de
condicionamento. No condicionamento operante
fortalecemos um operante, no sentido de tornar a
resposta mais provável ou, de fato, mais frequente.”

(Skinner, 1953/2003, p. 72)


É exatamente a mesma resposta que ocorrerá no futuro?

Noção de classe de respostas

“Uma resposta que já ocorreu não pode, é claro, ser


prevista ou controlada. Apenas podemos prever a
ocorrência futura de respostas semelhantes. Desta forma,
a unidade de uma ciência preditiva não é uma resposta,
mas sim uma classe de respostas. Para descrever-se esta
classe usar-se-á a palavra operante”
(Skinner, 1953/2003, p. 71)
Exemplos

Rato pressiona a barra  ganha água


Acréscimo
de estímulo
Bebe chora  ganha comida
Reforço
Falar “pa-pa” diante do pai  sorriso do pai
positivo
Contar histórias engraçadas risadas

Entregar dever de casa  elogio do professor

Dor produzida por pedra no sapado  retirar a pedra  termino da dor

Barulho  pedir silêncio  término do barulho Remoção


de estímulo

Choque  pressionar a barra  fim do choque Reforço


Negativo
Trânsito  mudar de rua  passagem livre

Ansiedade  Tomar ansiolítico  redução da ansiedade


Reforçadores X reforçamento

Reforçador positivo
ESTÍMULOS
Reforçador negativo

Reforçar positivamente
OPERAÇÃO
Reforçar negativamente

Reforçamento positivo PROCESSO

Reforçamento negativo
Reforçamento Positivo

Não envolve, necessariamente, algo “bom”

O acréscimo de um estímulo reforçador positivo (que não


estava presente antes da resposta) segue uma dada
resposta e aumenta a probabilidade de ocorrência futura
da classe de R.
Reforçamento Negativo (Sr-)

A retirada de um estímulo reforçador negativo (que estava


presente antes da resposta) segue uma dada resposta e
aumenta a probabilidade de ocorrência futura da classe
de R.
Em ambos há aumento na
frequência da classe de respostas
Skinner (1953/2000)
“A única maneira de saber se um dado evento é ou
não reforçador para um dado organismo sob
dadas condições é fazer um teste direto.
Observamos a frequência de uma resposta
selecionada, tornamos um evento contingente a
ela e observamos qualquer mudança na
frequência. Se houver mudança [no sentido de
aumentar a probabilidade da resposta]
classificamos aquele evento como reforçador
para aquele organismo sob aquelas condições
existentes. (p. 73, colchetes acrescentado)
Exercício:

Condição R Sr
Antecedente

Disco Bicar o disco Alimento +

Choque Apertar a barra Choque desligado -

Telefone Discar teclas do telefone Amigo atender +

Odor Tampar o nariz Odor removido -


Se definição é dada pelo o efeito...

Existe um reforçador a priori?


Na clínica...

Como avaliamos se estamos reforçando o


comportamento do cliente?

Temos que ficar atentos ao efeito do nosso


comportamento sobre o comportamento do cliente
 A mesma R pode ser mantida por reforçador positivo
e negativo:

Ir ao bar  encontrar amigos (Sr+)/


sai de casa (Sr-)
Exemplos na clínica

Não existe comportamento desadaptado

Temos que procurar pelos reforçadores, negativos ou


positivos

Se olharmos apenas para as consequências aversivas não


vamos entender porque um comportamento ocorre

Quando não encontramos uma consequência óbvia


podemos pressupor reforçamento negativo (ex. TOC)

Compulsões geralmente envolvem reforçamento negativo


Até agora vimos...

Reforçadores positivos e reforçadores negativos


É uma classificação baseada nas (1) alterações
ambientais que seguem a resposta

Também é possível uma classificação baseada:

(2) nas condições de produção das consequências

(3) na origem da função comportamental


(2) Baseada nas condições de produção das consequências

Escrever  palavra escrita


O reforço
Cantar  som da voz depende
apenas da
Andar  chegar no lugar desejado emissão da
resposta
Abrir uma porta  porta aberta
Reforçadores
Coçar a pele  término da coceira intrínsecos

Responder corretamente a pergunta  nota alta

Obedecer o pai  ganhar um videogame O reforço


depende da
Trocar de roupa  ser elogiada pelo namorado emissão e de
outra pessoa

Reforçadores
extrínsecos
• Reforçadores Intrínsecos = automáticos

• Reforçadores Extrínsecos = arbitrários


(2) Baseadas na origem da função comportamental

Estímulo reforçador PRIMÁRIO ou INCONDICIONADO

Estímulo reforçador CONDICIONADO ou SECUNDÁRIO

Estímulo reforçador GENERALIZADO


Estímulo reforçador PRIMÁRIO ou INCONDICIONADO

 Selecionado na história filogenética

 Teve valor de sobrevivência

 Valor reforçador depende de um estado


específico de privação

 Exemplos: água, alimento, sono, sexo.


Estímulo reforçador CONDICIONADO ou SECUNDÁRIO

 Selecionado na história ontogenética

 Seu valor reforçador foi adquirido por meio do


‘emparelhamento’ com um Sr primário (incondicionado)
– mesmo procedimento do condicionamento respondente

 Depende de um estado de privação específico?


S neutro Sr incondicionado
sistematicamente
pareado

Após sucessivos
pareamentos:

Pode ser utilizado para


Sr condicionado instalar e manter
comportamento
• Toque para o intervalo/ recreio.

• Perfume de uma pessoa querida

• Cheiro de carro novo

• Click no treino de cães

• elogio, sorriso

• Frio na barriga
Estímulo reforçador GENERALIZADO

– Um reforçador condicionado se torna generalizado


quando for emparelhado com mais de um reforçador
primário

– Depende menos de um estado específico de privação

– Selecionado na história ontogenética e cultural


Estímulo reforçador GENERALIZADO
• Exemplos:

 Atenção
 Aprovação
 Afeto
 Dinheiro
 Submissão de outros
 Prestígio
 Status
 Notas
 Medalhas
Contingência x contiguidade

Eventos consequentes X eventos subsequentes


O estímulo reforçador precisa ser produzido
pela resposta?

“No que diz respeito ao organismo, a única


propriedade importante da contingência é a
temporal. O reforçador simplesmente sucede à
resposta. Como isso acontece não importa.”
(Skinner, 1953, p.94)
Comportamento supersticioso

Comportamento supersticioso x superstição