Você está na página 1de 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE – UFRN

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO SERIDÓ – CERES, CAMPUS DE CAICÓ

O olhar de Tollenare sobre as mestiçagens na


Capitania de Pernambuco: um estudo sobre as
“Notas Dominicais”
Autor: Kayann Gomes Batista (CERES-UFRN)
Orientador: Prof. Helder Alexandre Medeiros de Macedo (CERES-UFRN)

Um Francês no Brasil Lugares, Imagens e Qualidades.


Ao longo da publicação
O Francês esteve em
aparerecem varias obras
terras Brasileiras nos anos do Fracês Henry Koster,
de 1816,1817 e 1818 em que foram pintadas na
viagem de negócios. Neste mesma época em que
período, Luis de François Tollenare esteve no Brasil,
de Tollenare escreveu as Panorama de Recife, Aquarela do são representações que
princípio do século XIX, (autor
chamadas Notas desconhecido)
retratam o início do
séc:XIX; engenhos, barcos
Dominicais (parte relativa e cidades. Mostram a
ao Brasil). escravidão e a vida
Seus escritos detalham: mestiça
fauna, flora, arquitetura, Suas viagens
comidas e trabalhos, ou aconteceram em lugares
seja, todo que o poderia não somentes
“Um senhor de engenho em pertencentes a capitania
importar sobre o cotidiano viagem”, apud: Koster, Travels de Pernambuco, mas em
pitoresco, mestiço do final L. F. de Tollenare (Busto pertencente á
in Brasil,1816.
varias cidades e vilas
do Período Colonial. família)
Os Aspectos da pertencentes as outras
mestiçagens existentes capitanias do norte.
nos escristos são Cidades como Natal e
Publicação importantes pelo grande campina Grande, por
potêncial de fonte para exemplo
A edição analisada pode pesquisa cientifica.
ser facilmente acessada e Nesse sentido, as
baixada na internet, dinamicas das
mestiçagens apontadas
encontra-se desponivel do
por Eduardo França Paiva,
site “archive.org” no formato que aparecem a todo
PDF. momento em suas
“Um engenho”, apud: Koster,
Apesar da grande narrativas, Tollenare utiliza Travels in Brasil,1816.
relevância de seus relatos, o os termos classificatórios
como “Mulato”, “criolo” e
manuscrito inédito teve sua
“negro”, da mesma
Referências
primeira edição publicada
maneira que aplica aos Bibliográficas
no Brasil em 1905, pelo individuos denominações
.
jornal do Recife, cerca de 87 de condição, como, “forro” PAIVA, Eduardo França. Dar nome ao
anos da passagem do e “escravo” são novo: Uma história lexical da Ibero-América
entre os séculos XVI e XVIII (as dinâmicas
Francês. ferramentas descurcivas de mestiçagens e o mundo do trabalho).
Belo Horizonte; Ática. ed.1.2015.
Edição esta, que aqui presentes nas narrações PAIVA, N. D. de M.; AGUIAR, J. O.
Imagens do Nordeste Natural na
analisada, conta com o Foto da contra capa do Livro “Notas transição Colônia-Império: O Olhar dos
Viajantes Estrangeiros Sobre O Meio
prefásio de Manuel de Dominicais: tomadas durante uma Ambiente (1793-1814).
residencia em Portugal e no Brasil nos
Oliveira Lima, pessoa annos de 1816, 1817 e 1818”, parte TOLLENARE, Louis-François de. Notas
influente e menbro fundador relativa a Pernambuco, 1905. Dominicais. Empresa do Jornal de Recife,

da Academia Brasileira de 1905.


SCHWARCS, Lilia Moritz. O Sol do Brasil:
Letras. Nicolas-Antoine Tunay e as desventuras
dos artistas franceses na corte de D. João.
São Paulo: Companhia das Letras, 2008

Interesses relacionados