Você está na página 1de 17

Introdução aos sistemas

de cultivo
Conteúdos

• O conceito de sistema e padrão de cultivo;

• Tipos de sistema de cultivo;

• Tipos de combinações na consociação;

• Avaliação e vantagens da consociação;

• Relações competitivas na consociação.


O conceito de sistema de cultivo

• Um sistema é um conjunto ordenado de


componentes interdependentes e
interactuantes, nenhum dos quais pode ser
modificado sem causar mudanças nalguma
outra parte do sistema.
Sistema e Padrões de cultivo significa

Sistema de Cultivo

• Que culturas sao produzidas;

• Como é que as culturas são produzidas;

• Para que finalidade são produzidas;


Padrão de cultivo
• É a sequência anual e o arranjo espacial das culturas, ou
pousio (se aplicável) numa determinada área.

• Sequência anual: como é que as culturas se sucedem ano


pois ano;

• Arranjo espacial: Existe algum arranjo espacial entre as


culturas.

• Pousio: o que se faz com a parcela/terra após a colheita?


Padrão de cultivo
 Exercicio1:

• O que pode determinar o sequeciamento das cultura numa


unidade de produção agrícola?

• Quais são as vantagens da configuração espacial das


plantas?

• Quais são as vantagens e desvantagens do pousio?


Tipos de sistema de cultivo

 Monocultura: Sempre a mesma cultura ano após ano;

 Cultivo puro: Consiste no cultivo de uma cultura a uma


densidade normal numa determinada porção de terra,
apenas numa epoca/ano.

 Cultivo múltiplo: As culturas sucedem-se uma apos outra.


Intensificação no espaço e/ou no tempo;
Tipos de sistema de cultivo (cont.)

 Cultivo múltiplo: Sequencial ou Simultâneo

 Sequencial: Intensificação do cultivo no tempo, uma


cultura segue a outra após a colheita.

– Duplo: Duas culturas consecutivas no mesmo ano.


Ex: Milho, Tomate, Algodao, Nhemba, F. vulgar
– Triplo : Três culturas consecutivas no mesmo ano.
Ex: Couve, Repolho,
– Quadruplo: Quatro culturas consecutivas no mesmo
ano. Ex: Alface
– Ratoon Cropping: Cultivo do recrescimento.
Ex: Cana sacarina, em que apos o corte a mesma plantação volta a
crescer.
Tipos de sistema de cultivo (cont.)
 Cultivo múltiplo:

 Simultâneo: duas ou mais culturas são cultivadas na


mesma porção de terra e ao mesmo tempo. Pode - se
classificar em:

– Cultivo misto (mixed cropping);

– Consociação (intercropping);

– Consociação em faixas (strip intercropping);

– Sobressementeira (relay cropping);

– Cultivo estratificado (multistorey intercropping).


Tipos de sistema de cultivo (cont.)

 Consociação & conceitos basicos

• Cultura componente (component crop);


• Cultura pura (sole crop);
• Rendimento consociado;
• Rendimento esperado [E = densidade (C/S)*Sole crop];
• Rendimento combinado da consociação.

 Exercicio 3:
• Porque é que quando os inputs agrícolas, tais como
irrigação , fertilizantes, se tornam disponiveis os
agricultores tendem a abandonar o cultivo consociado?
Tipos de combinações na consociação
 A consociação baseiam-se em 2 tipos de combinações:
• Séries aditivas:
A cultura principal é mantida á mesma densidade que em cultivo puro, adicionando-se
uma certa população de plantas da cultura secundária. Deste modo, considerando a
densidade das respectivas culturas puras como 100%, a densidade da consociação em
séries aditivas leva a densidades totais superiores a 100%.
Este caso é usado quando não se deseja que o rendimento da cultura principal seja
reduzido pelo sistema e que a cultura secundária seja portadora de um bónus adicional.

• Séries de substituição:
Neste caso, uma parte da densidade da cultura principal é substituída por uma
percentagem igual da cultura secundária. Como resultado, a densidade total é sempre
igual a 100%.
Esta combinacao é particularmente útil, quando existe um ou mais factores ambientais
como limitantes. Ex: Agua, luz, Nutrientes, etc...
Avaliação e vantagens da consociação

 Avaliação das vantagens de rendimento da consociação:

• LER (Land Equivalent Ratio):

• É a razão da área necessária em cultivo puro, para obter a mesma produção que 1 ha de
consociação ao mesmo nível de maneio. Isto é determinado pelo somatório das razões
entre o rendimento consociado e o rendimento puro de cada uma das culturas
componentes. A equação que expressa o conceito é a seguinte;

Pcc
• GE (Grão equivalente): GE  Rcp  Rcc *
Pcp
• É o rendimento total do sistema expresso
em termos de rendimento da cultura
principal, em função do preço das várias
culturas em uso.
onde:
R = rendimento.

P = preço.

cp = cultura principal.

cc = cultura consociada (secundária).


Avaliação e vantagens da consociação

Vab Vba
• IER (Income Equivalent Ratio): IER  
Vaa Vbb
• É a razão da área necessária em cultivo puro, para produzir o mesmo
valor de produção que 1 ha de consociação com o mesmo nível de
maneio.

Yic n
• Area-Time-Equivalency Ratio: ATER  
C 1 Ymc
Exercicio4:
• Um camponês cultivou sob forma de consociação milho
e feijao nhemba. Ele semeou as duas cultura em series
de substituicao, 75:25 (milho-nhemba). A configuracao
do milho foi de 75 x 25 cm. A distância entre plantas do
nhemba foi de 20 cm.

• Os resultados obtidos estão indicados na tabela a


seguir:
Vantagens da consociação
Cultivo

Puro Consociado LER


Cultura Ciclo Preço Y Y Y relativo
(dias) (Mtn/kg) (kg/ha) (kg/ha) (kg/ha)

Milho 120 5 800 340 0.43 1.00


F. nhemba 70 8 750 434 0.58

• Quais são as vantagens e desvantagens da consociação


de culturas?

• Quais são as vantagens/desvantagens de cada método de


avaliação da consociação de culturas?
Mandioca Nhemba LER
HI (%) R (t/ha) Vagens/planta R (kg/ha)
(raízes) (semente)

1981
pura 0.67 22.6 12.3 3195
consociada 0.69 18.2 8.9 2170
1.48

1982

pura 0.59 12.7 8.8 2227

consociada 0.57 12.3 5.3 1328

1.56