Você está na página 1de 36

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE

FACULDADE DE ENGENHARIA
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA

Processos separação – II
cristalização

06/24/20 Cristalização 1
Capítulo: Cristalização
• Objectivos:
Ao fim deste capitulo estudantes devem ser capazes de:
1. Dimensionamento de cristalizadores

• Descrever e classificar diferentes cristalizadores comercias;


• Conhecer a teoria de formação dos cristais;
• Determinar o rendimento dos cristais;
• Uso de diferentes curvas de solubilidade, composição - entalpia,
• BM e BE;
• Calcular a área de superfície de cristalizador

06/24/20 Cristalização 2
Exemplo de calculo 2

2. Uma solução consistindo de 30% de MgSO4 e 70% de


H2O é arrefecida até 60°F. Durante o arrefecimento,
5% da água total evapora. Quantas libras de cristais
se podem obter por tonelada de mistura original.

06/24/20 Cristalização 3
Solução
1. Fluxo do processo de cristalização
V; y V L

Solução X L
saturada a tM h
 L
Alimentação a tF
Cristalizador M
F
C
XF 
Cristais a tM X C
hF
h
 C

2. BC: 1 ton de alimentação por hora

3. Uso do diagrama entalpia - composição para sistema MgSO4 – H2O a 1


atm, determina-se composições da solução e dos cristais, ou

MAnidro 120
Xc    0.488
MHidratado 246

06/24/20 Cristalização 4
Solução
4. Quantidade da água evaporada

Linha de saturação
V  0.05F(1  X F )
V   0.05 2000 1  0.7
V  70 lb
h
5. Aplicando formula de calculo
de rendimento
  Mh  Ma 
FX'F  CXc  F 1  X'F   V  C  X'
  Ma 
onde : X'solubilida de do material a temperatur a
Linha sobreaquecimento

do produto
X L  MgSO 4  0.25
X'    0.33
X H2O , solvente 0.75
O rendimento é dado por :

C
2000 1  0.3  700.33   2000 0.3  505lb/h
 246  120 
 0.33  0.488
 120 
06/24/20 Cristalização 5
Exemplo de calculo 17.6 “separation process principles,
2nd Edition Ernest J. Henley, J.D. Seader”
3. Arrefece-se 1000 lb/h de uma solução de MgSO4 de
uma concentração de 32.5% e 120°F de temperatura,
sem evaporação apreciável. A solução é arrefecida
até 70°F num cristalizador descontínuo arrefecido a
água para formar cristais hepta hidratados de sulfato
de Magnésio . Que quantidade de calor deve ser
removida da solução.

06/24/20 Cristalização 6
Solução
1. Fluxo do processo de cristalização
V; y V L

Solução X L
saturada a tM h
 L
Alimentação a tF
Cristalizador M
F
C
XF 
Cristais a tM X C
hF
h
2. Balanco mássico ao sistema de cristalização:  C

L  715lb
L  C  F L  C  1000  h
  
LX L  CXc  FX F 0.26L  0.488C  0.325 * 1000C  285lb
 h
3. A partir do diagrama composição – temperatura para diferentes cristais
sistema MgSO4 – H2O a 1 atm, o magma a 70F consiste de 26% w/w de
sulfato de magnésio. Como ilustrado na figura abaixo:

06/24/20 Cristalização 7
Solução

70

XL Xc

06/24/20 Cristalização 8
Solução
4. Seguindo linha termodinâmica consistindo de arrefecimento da solução
de 120 a 70F seguida de cristalização a 70F, a partir de Hougen, Watson,
and Ragatz [3]o calor especifico da alimentação mantem se
aproximadamente constante ao longo da gama de variação da tª a 0.72
Btu/lb ºF. Desta forma a quantidade de calor que deve ser removida:
Q  FCp F  t F  t M   1000 * 0.72 *  120  70   36000 Btu
h
• O calor de cristalização pode ser considerado negativa do calor da
solução a diluição infinita é negativa, portanto:
hc = -23.2Btu/lb de heptahidrato
• A remoção total do calor será:
Qt  36000  285 * 23.2  42612Btu
h

• Se o mesmo exercício for resolvido usando o diagrama composição –


entalpia para sistema MgSO4 – H2O, a 1 atm o resultado é
aproximadamente 44900 Btu/h.

06/24/20 Cristalização 9
Exemplo de calculo 17.3 “separation process principles,
2nd Edition Ernest J. Henley, J.D. Seader” pag. 655
5. O concentrado resultante de um processo de evaporação é de
4466lb/h de 37.75% em peso de MgSO4 a 170°F e 20 Psia. Este
concentrado é misturado com 9860 lb/h de uma solução saturada
reciclada de MgSO4 a 85°F e 20 Psia e é enviada para o cristalizador
de vácuo operando a 85°F e 0.58 Psia no espaço de vapor,
produzindo vapor de água e um magma contendo 20.8% de cristais
e 79.2% de solução saturada. O magma por sua vez é enviado para
um filtro onde o filtrado é reciclado novamente. Determine a
quantidade de água evaporada e a quantidade máxima de cristais
em ton/dia (base seca para 2000lb/ton).

06/24/20 Cristalização 10
Solução
1. Fluxo do processo de cristalização
L

V; y V L

Solução X L
saturada a tM
h L
Alimentação a tF
F Cristalizador M
F'
C
X' F 
Cristais a tM X C
h' F h
2. Balanço mássico ao sistema de cristalização:  C

 L – solução de MgSO4 reciclado


 A partir do diagrama composição – entalpia sistema MgSO4 – H2O a 1 atm, o
magma consiste de 28% w/w de sulfato de magnésio.
 Então: L = 9860*0.28 = 2760 lb de MgSO4
 A alimentação ao cristalizador é de:
F = F’+L = 4466*0.3775+2760=4446 lb de MgSO4

06/24/20 Cristalização 11
Solução
3. BM aplicado ao sistema de cristalização

F  V  M  V  L  C F  V  L  C
  1
FX F  Vy v  LX L  CX C 4446  0.28L  0.488C

4. Quantidade de cristais presente no magma é dado por:


C  M Xc  M  0.208 C  L 
26
0.792C  0.208L  C  L  2
99
• Substituindo (2) em (1), resulta:
C  2860 lb
 h

L  10894 lb h V  F   L  C 

• Quantidade da agua evaporada: V  4446   10894  2860  572 lb h

06/24/20 Cristalização 12
Solução
• Quantidade da agua evaporada:

V  F   L  C 

V  4446   10894  2860  572 lb h

• Máxima produção diária de cristais

 lb 
2860 
 h   24 h   34.3 ton
  dia
lb  dia 
2000
ton

06/24/20 Cristalização 13
Exemplo de calculo 12.11-1 “Processos de transporte y
operaciones unitarias, 3 ed. Geankoplis ” pag. 818
6. Arrefece-se 10 000lb de uma solução salina que tem 30% em
peso de Na2CO3, lentamente até 20°C. Os cristais formados
são o sal-soda (Na2CO3.10H2O). A solubilidade de Na2CO3 a 20
°C é 21.5 partes de sal anidro por 100 partes de água. Qual é
o rendimento dos cristais de Na2CO3.10H2O formado nos
seguintes casos:
a) Não ocorre evaporação da agua;
b) Durante o arrefecimento 3% do peso da solução original
á perdida por evaporação.
06/24/20 Cristalização 14
Solução
1. Fluxo do processo de cristalização
L

Solução X L
saturada a tM h
 L
Alimentação a tF
Cristalizador M
F
C
XF 
Cristais a tM X C
hF
h
 C

2. Balanco mássico ao sistema de cristalização:

F  M  L  C  100   106 
L  X   C Xc   F X    L   C  0.7 * 1000  1
 L H2O H2O F H2O  100  21.5   286 
onde M Na2CO3   106;  M Na2CO3 *10H2O   286  M H2O   18
 106 
   fraccao do peso da agua nos cristais
 286 

06/24/20 Cristalização 15
Solução
2. Balanço mássico ao sistema de cristalização:

F  M  L  C  V  100   180 
L  X   C Xc   F X    L   C  0.7 * 1000  1
 L H2O H2O F H2O  100  21.5   286 
onde M Na2CO3   106;  M Na2CO3 *10H2O   286  M 10H2O   180

3. BM em relação ao Na2CO3
 106 
   fraccao do peso da agua nos cristais
 286 

4. Resolvendo sistema de equações (1) e (2) resulta:


F  M  L  C  V  21.5   106 
   L   C  0.3 * 1000  2
L  X L   C Xc  F X F   100  21.5   286 

L  3647 lb
 h

C  6353lb
 h

06/24/20 Cristalização 16
Solução
5. Durante o arrefecimento 3% do peso da solução original á perdida por
evaporação.
F  M  L  C  V  100   180 
L  X   C Xc   Vy  F X    L   C  300  0.7 * 10000  3
 L H2O H2O v F H2O  100  21.5   286 

6. Resolvendo sistema de equações (2) e (3) resulta:

L  3073lb
 h

C  6627 lb
 h

06/24/20 Cristalização 17
Solução/ método 2
7. Aplicando formula de calculo de rendimento
  Mh  Ma 
FX'F  CXc  F 1  X'F   V  C  X'
  Ma 
onde : X'solubilidade do material a temperatur a
do produto
Partes de sal anidro 21.5 Partes de sal anidro
X'    0.215
100 partes de agua 100 partes de agua

C
 10000 1  0.3  3000.215   10000 0.3
 6645lb/h
 286  106 
 0.215  0.37
 286 

06/24/20 Cristalização 18
Exemplo de calculo 7 - ficha de exercícios

Um cristalizador de vácuo contínuo é alimentado com uma solução


de MgSO4 a 31%. A temperatura de equilíbrio do magma no
cristalizador é 86°F, e a elevação do ponto de ebulição da solução é
2°F. Obtém-se um magma contendo 5 toneladas de MgSO4.7H2O
por hora. A razão volumétrica do sólido para o magma é 0.15. Qual
é a temperatura da alimentação, o caudal da alimentação e o da
evaporação? (as densidades dos cristais e do licor-mãe são 105 e
82.5 lb/ft3, respectivamente).

06/24/20 Cristalização 19
Solução
1. Fluxo do processo de cristalização
V; y V L

Solução X L
saturada a tM h
 L
Alimentação a tF
Cristalizador M
F
C
XF 
Cristais a tM X C
hF
h
 C

2. Balanco mássico ao sistema de cristalização:


F  M V  V L  V
Vc Vc Vc 0.15 0.15
  0.15    1
VM VL  Vc VL 1  0.15 0.85

3. Definição da densidade temos:


m C L
ρ  Vc  ; VL   2
V ρc ρL

06/24/20 Cristalização 20
Solução
3. Relacionando eq. (1) e (2), resulta: L=44523.8lb e M = 54 523.8lb

4. Uso do diagrama entalpia - composição para sistema MgSO4 – H2O a 1


atm, e de vapor de agua, obtêm-se seguintes dados:

T (º F) Composição Entalpia (Btu/lb)

Licor mãe 86 0.28 -42


Cristais 86 0.488 -150
Vapor 84 1 1099
Alimentação ? 0.31 ?

5. caudal da alimentação

F
 44523.8 0.28    1000 0.28
 55 700lb/h
 0.31
06/24/20 Cristalização 21
Solução
6. Caudal da evaporação/BE resulta:
FhF  VH' v LhL  Chc  1

• A entalpia da solução pode ser determinada graficamente através do


diagrama Entalpia vs Composição, nos seguintes pontos (L, C, M e V),
onde:

LX L  CXc  44523.8 0.28   4800


• BM: XM    0.32
LC 54523.8

Chc  hL  44523.8  42   10000  150


• hM    62Btu/lb
BE:
M  10000  44523.8
• Representação gráfica no slide seguinte:

06/24/20 Cristalização 22
Solução
6. Gráfico composição vs entalpia

F
-22 C
M
L

06/24/20 Cristalização 23
Solução
7. Voltando para BE em (1) Caudal da evaporação/BE resulta:

FhF  VH' v LhL  Chc


FhF  LhL  Chc  55700  22   44523.8  42   10000  150
V  
H' v  1099
V  1950lb agua evaporada

8. A partir do diagrama composição – temperatura para sistema MgSO4 –


H2O a 1 atm, determina se a temperatura da alimentação
aproximadamente igual a 125F.

06/24/20 Cristalização 24
Exemplo de calculo 11-3 “Introduction to chemical Engineering,
Walter L. Badger & Julius T. Banchero.” pag. 537

11. Um cristalizador de vácuo projectado para produzir 10 000lb de cristais

por hora. A solução da alimentação contém 38.9 partes de FeSO4 por 100

partes de agua total, e entra no cristalizador a 158º F. o cristalizador de

vácuo foi projectado de tal forma que a produzir cristais a 80ºF. Para estas

condições determine a quantidade de alimentação necessária os cristais.

06/24/20 Cristalização 25
Solução
1. Fluxo do processo de cristalização
V; y V L

Solução X L
saturada a tM h
 L
Alimentação a tF
Cristalizador M
F
C
XF 
Cristais a tM X C
hF
h
 C

2. Balanco mássico ao sistema de cristalização, e referente ao FeSO4:


F  M V  V L C  1
FX F  Vy v  LX L  CX c  2
3. As composições podem ser calculado:
38.9
XF   0.280
100  38.9
A composição da solução saturada a 80ºF:
30.2
XL   0.232
100  30.2

06/24/20 Cristalização 26
Solução
3. As composições podem ser calculado:
38.9
XF   0.280
100  38.9
• A composição da solução saturada a 80ºF
30.2
XL   0.232
100  30.2
• Os cristais penta hidratados, o peso molecular de FeSO4 é 151.9 e de
pentahidratado é 278, a composição dos cristais é 0.546.

06/24/20 Cristalização 27
Exemplo de calculo 11-2 “Introduction to chemical Engineering,
Walter L. Badger & Julius T. Banchero.” pag. 534
9. Usa-se um cristalizador de Swenson-Walker para produzir 1 ton/h de
cristais de FeSO4.7H2O por arrefecimento de uma solução saturada que
entra para o cristalizador a 120°F. O magma que abandona o cristalizador
está a 80°F. A água de arrefecimento entra no cristalizador a 60°F e
abandona a 70°F. o coeficiente global de transferência de calor para o
cristalizador é 35 Btu/h.ft2°F. A área de superfície do cristalizador é 3.5
ft2/ft de comprimento do cristalizador. O comprimento de cada secção do
cristalizador é 10 ft. o calor específico médio da solução inicial é 0.70
Btu/lb.°F e o calor de solução de FeSO4.7H2O a 18°C é 4400 cal/g-mole.
a) Estime a quantidade de água de arrefecimento requerida em gpm.
b) Determine p número de secções do cristalizador a serem utilizadas.
06/24/20 Cristalização 28
Solução
1. CRISTALIZADOR SWENSON – WALKER

L

Solução X L
saturada a t M
F; X F M, tM, h L
hM C
t F ; hF Cristais a tM 
X C
G h
G  C
2. O caudal da alimentação
t2 do cristalizador pode ser t
determinado
1 através do diagrama de solubilidade de FeSO4,
H1
usando curvasH2A ou D, conforme ilustrado no slide seguinte:

06/24/20 Cristalização 29
Solução

47

06/24/20 Cristalização 30
Solução
1. Caso 1: Curva – A

 partes FeSO 4 SF 47
FS F  47  XF    0.32
 100 partes agua S F  D 147
 partes FeSO 4 SL 31
L S L  31  XL    0.24
2.
 100 partes agua
Balanco mássico S L  D 131

L  575lb
F  L  C L  C  F  h
    
L  X L   C Xc   F X F  0.24L  0.55C  0.32F F  7750lb
 h
onde M Fe2SO4   152;  M H2O   18

06/24/20 Cristalização 31
Solução

47

142

06/24/20 Cristalização 32
Solução
1. Caso 1: Curva – D

 partes FeSO 4 .7H2 O


FS F  142  F'  142  100  242 lb
 100 partes agua
 partes FeSO 4 .7H2 O
2.  75
L S L mássico
Balanco  L'  75  100  175 lb licor mae
 100 partes agua
Nestas condições significa que 68 lb de cristais correspondem a 7224 lb de alimentação.

F'  L'C  C'  243  175  68lb cristais

06/24/20 Cristalização 33
Solução
a) Água de arrefecimento
BE:
F hF  hM   ΔHc  G h2  h1  1
Onde:

ΔHc  Calor de cristalizaç ~a o  ΔHsol .  Calor da soluç~a o 

 cal   1  Btu   454  g  mol  g 


ΔHsol    4400 
Da equação em (1) resulta:
 *   *     28.5Btu
 g  mol   252  cal   278  g  lb  lb

G
 7750  0.7 120  32    2000 28.5  57400lb
 38  28 h
G  52gpm

06/24/20 Cristalização 34
Solução
b) Numero de secções

BE:

Q  UAΔAlog  F hF  hM   CΔΔH
 t F  t 2    t M  t 1   120  70    20
Δt log    32.7 o C
 tF  t 2  5
ln  ln
 tM  t1  2

A
 7750  61.6  33.6    2000  28.5
 239ft 2
 35 32.7
A 239
n   7 secc ~ o es
As 35

06/24/20 Cristalização 35
SOLUÇÃO
1. Ocon&Tojo. Problemas de ingenieria quimica vol.1 capitulo 3. Pags 161 – 208. problemas propostos :208 – 215.
2. Edmundo Gomes De Azevedo & Ana Maria Alves, Engenharia de processos de separação
3. Walter L. Badger & Julius T. Banchero, Introduction to chemical engineering.
4. C.J, Geankoplis. Procesos de transporte y operaciones unitarias. 3ª edicion. – capitulo pag. 579 - 630
5. Coulson and Richardson. Chemical engineering, vol.2 particle technology and separation process.
6. Coulson and Richardson. Solutions to the problems in Chemical engineering, vol 2&3. pages 83 – 97. sections 2-16, pag.234 - 242

06/24/20 Cristalização 36