Você está na página 1de 22

DOCUMENTOS MÉDICO-

LEGAIS
Profº Bruno de Andrade Silva

Aracaju, 18 de Fevereiro 2020


DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• DEFINIÇÃO

• "Documento: Qualquer base do conhecimento fixada materialmente e


disposta de maneira que se possa utilizar para consulta, de estudo, prova
etc.".
• "Título ou diploma ou declaração escrita que serve de prova".(da Cunha)

• "Documentos médico-judiciários: São instrumentos escritos, ou simples


exposições verbais mediante os quais o médico fornece esclarecimentos a
justiça"
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• ESPÉCIES

1-Notificações;
2-Atestado;
3-Relatório;
4-Prontuário
5-Consulta;
6-Parecer;
7-Depoimento Oral
8-Atestado ou Declaração
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 1-NOTIFICAÇÕES

• Comunicações compulsórias feitas pelos médicos às autoridades


competentes de um fato profissional:

• Necessidade social ou sanitária: como acidente do trabalho, doenças


infecto-contagiosas, uso habitual de substâncias entorpecentes:

• Crime de ação pública: que tiverem conhecimento e não exponham o


cliente a procedimento criminal”.
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 1-NOTIFICAÇÕES
• LEGISLAÇÃO:
• Art. 269 CP: “Deixar o médico de denunciar a autoridade pública,
doença de notificação compulsória”. Pena - detenção de 6 meses a 2
anos e multa.
• Lei 13931/2019 altera a Lei nº 10.778, de 24 de novembro de 2003,
para dispor sobre a notificação compulsória dos casos de suspeita de
violência contra a mulher.
Constitui objeto de notificação os casos em que houver indícios ou confirmações
Deverão ser obrigatoriamente ser comunicada a autoridade policial em 24 horas.
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 2-ATESTADOS

• Também são entendidos como certificados;

• Tem por objetivo firmar a veracidade de um fato, existência de


determinado estado, ocorrência ou, obrigação;

• É uma declaração de um fato médico e suas possíveis consequências;


DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 2-ATESTADOS

• Não necessita de formalidade sobre o compromisso


legal;
• Dever ser fornecido por médico no exercício regular
da medicina;
• Se houver inverdades no documento:
• Art.301 e 302 do Cod. Penal
• Infração ética: lei nº 1931/2009
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 2-ATESTADOS

• Documento não possui forma definida, mas deve conter:


• Cabeçalho, com qualificação do médico e do
interessado;
• Finalidade a que se destina;
• Fato médico, quando solicitado pelo paciente;
• Suas consequências, tempo de repouso;
• Local, data e assinatura
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 2-ATESTADOS;
• PODEM SER CLASSIFICADOS QUANTO A:

• PROCEDÊNCIA OU DESTINO

• Administrativos, Judiciais, Oficiosos

• QUANTO AO CONTEÚDO

• Idôneo, Gracioso, Imprudente


DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 2-ATESTADOS;

• Administrativos: É aquele fornecido por um médico


servidor público ou um particular mas que servem aos
interesses dos serviços públicos.

• Judiciais: É aquele expedido por solicitação do Juiz ou que


integra os autos judiciários.

• Oficioso: É aquele fornecido por um médico na atividade


privada com destino a uma pessoa física ou privada.
Justifica situações menos formais.
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 2-ATESTADOS;

• Idôneo: É aquele expedido pelo profissional habilitado e o seu conteúdo expressa a


veracidade do ato.

• Gracioso: - É aquele fornecido sem a prática do ato profissional que o justifique, “caridade,
humanidade, amizade, político”. É sempre antiético e pode se transformar em imprudente
ou falso.

• Imprudente:- É aquele fornecido por um médico particular para fins administrativos;

• Falso: - É o que na sua expressão falta com a verdade, dolosamente. É crime previsto no
Código Penal como falsidade ideológica.
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 3 RELATÓRIO;
• É a descrição minuciosa de um fato médico e de suas consequências,
requisitadas por autoridade competente;

• Observações:
• Se o documento é realizado após as investigações dos peritos, é chamado de
laudo;
• Se é ditado diretamente ao escrivão, é chamado de auto.
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 3 RELATÓRIO;

• Parte do relatório:
• Preâmbulo;
• Quesitos;
• Histórico;
• Descrição;
• Discussão;
• Conclusão;
• Resposta aos quesitos;
• Assinatura.
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 3 RELATÓRIO;
• Preâmbulo; identificações dos peritos, títulos, qualificam a autoridade
que requereu e o examinado; hora e data em que a perícia é realizada e a
sua finalidade;
• Quesitos; Perguntas formuladas pela autoridade judiciária ou policial, pela
promotoria ou pelos advogados das partes;
• Histórico; Consiste no registro dos fatos mais significativos que motivam o
pedido da perícia
• Descrição; Contém o “visum et repertum” É a descrição minuciosa, clara,
metódica e singular de todos os fatos apurados diretamente pelo perito.
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 3 RELATÓRIO;

• Discussão; É a análise cuidadosa dos fatos fornecidos pelo exame e registrado na descrição;

• Conclusão; : É o sumário de todos os elementos objetivos observados e discutidos pelo


perito, constituindo a dedução sintética natural da discussão elaborada;

• Resposta aos quesitos; As respostas aos quesitos formulados devem ser precisas e concisas;

• Assinatura.
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 4 PRONTUÁRIO;
• É o registro da anamnese do paciente;
• Acervo documental que se refere aos cuidados médicos prestados;

• Qual o interesse médico-legal do prontuário?

• Resguardar e fornecer elementos que apontam responsabilidades


jurídico-penais.
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 5 CONSULTA MÉDICO-LEGAL;

• Documento importante nos casos que ainda haja algum tipo de dúvida
acerca do relatório médico-legal;

• Documento no qual a autoridade ou, outro perito requerem


esclarecimento pontos do relatório;
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 6 PARECER;

• É a resposta escrita de autoridade médica, de comissão de profissionais


ou de sociedade científica, a consulta formulada;
• Tem o intuito de esclarecer questões de interesse jurídico (Preâmbulo,
Exposição, Discussão, Conclusão).
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 7 DEPOIMENTO ORAL;

• Autoriza o juiz a chamar os peritos para serem ouvidos em juízo;


• Para que seja possível esclarecer eventual dúvida;
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 8 ATESTADO DECLARAÇÃO DE ÓBITO;

• Documento designado a atestar a morte de determinado indíviduo;


• A morte pode ser: Natural ou, Violenta (Crime, Suicídio, Acidente);
• A lei 11.976/2009 dispõe sobre a DO e a realização de estatísticas de
óbitos em hospitais públicos e privados;
• O médico assistente fica impedido de firmar declaração de óbito quando
se tratar de morte em que a causa suspeita tenha sido violenta (Art 158,
159 e 162 do CPP);
DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 8 ATESTADO DECLARAÇÃO DE ÓBITO;
• Nos casos de morte com assistência médica, a DO deve ser fornecida sempre
que possível pelo médico que vinha prestando assistência;

• Quando o doente fica por um período de tempo não superior a 24 horas no


hospital e não se consegue chegar a uma causa do óbito, cabe ao setor de
patologia, investigar, em outras situações o corpo é transferido ao IML ou, ao
SVO;

• O médico assistente não pode se esquivar de fornecer a DO sem justa causa.


DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS
• 8 ATESTADO DECLARAÇÃO DE ÓBITO;