Você está na página 1de 27

Animação hoteleira

“É o conjunto de acções sociais que um estabelecimento


hoteleiro leva a cabo de uma forma programada,
organizada, avaliada e continuada, com o fim de
complementar o bem estar dos seus clientes.

Assenta na criação de uma estrutura que transmita


tranquilidade e distracções complementares aos serviços
clássicos hoteleiros. Além das actividades de grupo deve
assegurar o divertimento .

Chaves y Mesalles (2001)


CARACTERISTICAS DA ANIMAÇÃO HOTELEIRA

• Entretenimento dos hóspedes dentro do


empreendimento turístico/hoteleiro,
oferecendo-lhe a todas as horas do dia,
numerosas e diversificadas actividades
recreativas vocacionadas para os mesmos;
- Não é suficiente organizar as iniciativas e
esperar que os hóspedes adiram
espontaneamente, é necessário cativa-los a
participarem;
- Animação nas unidades nunca é obrigação ou
responsabilidade, é sim prazer,
espontaneidade, divertimento, inter-relação,
animação;
- Os programas do dia deverão ser expostos nos
locais mais frequentados do
empreendimento, de modo a que possam ser
visionados em pleno por todos os clientes;
- Os programas podem e devem ser anunciados
por vídeo, projector, circuito rádio interno,
etc.;
- Os programas devem conter ingredientes que
possam motivar os clientes levando-os a
participar;
Durante as actividades nocturnas, dever-se-á
anunciar os programas do dia seguinte, pois a
noite é o prime-time da animação;
- Só a promoção adequada e eficaz das
iniciativas produz sucesso.
OBJECTIVOS DA ANIMAÇÃO HOTELEIRA

Diversão – Procurar que as pessoas se divirtam


enquanto estão alojadas na unidade
hoteleira;

Integração – Procurar integrar os clientes na


cultura da unidade hoteleira, na cultura da
região onde está implantada e na cultura do
país;
Ocupação – Manter os clientes ocupados
durante os tempos mortos da sua estadia;

Participação – Motivar os clientes através de


promoção adequada, levando-os a participar
nos programas de animação elaborados,
criando assim alguma interactividade entre o
hotel e o cliente;
Tranquilidade – Procurar que os programas de
animação, mesmo por vezes sendo muito
dinâmicos, ofereçam alguma tranquilidade aos
participantes, levando-os a esquecer o que os
espera no regresso;
Diversificação – Diversificar ao máximo os
programas de animação, permitindo aocliente a
experimentação de várias actividades, interferindo
directamente com a sua rotina diária;
Interacção – A abertura dos programas, devem
permitir que diferentes tipos de clientes possam
interagir em simultâneo, coagindo assim as suas
diferenças culturais;

Pedagogia – Os clientes ao participarem nas


actividades de animação tem que sentir que
estão a adquirir algum tipo de saber, cultural,
artístico, desportivo, gastronómico, tradicional,
histórico, etc.;
Fidelização – Toda a interactividade criada, tem
por objectivo o aumento da cumplicidade
entre o cliente e o hotel, por forma a que a
sua relação se mantenha no futuro.
O ANIMADOR TURISTICO
O animador tem de “Coordenar e controlar as
actividades de animação de uma unidade
turística/hoteleira ou de uma instituição
pública ou privada, em função dos objectivos
e estratégias definidas. Procura construir uma
boa imagem do local receptor, garantindo a
satisfação dos visitantes e clientes, criando
condições para afidelização pela qualidade.”
(Chaves y Mesalles, 2001, p27).
• Para (Neves, 1997, Portalegre) “Os
animadores não se fazem. Os animadores
nascem já animadores, apesar de algumas
aptidões necessárias se poderem desenvolver
e cultivar, mediante aprendizagem e
exercício.”.
• Identificar e estudar as práticas de animação
realizadas pela concorrência;
• - Identificar as características e as
necessidades do seu publico alvo;
• - Estudar as tradições, hábitos e culturas
locais;
• - Promover acontecimentos festivos
identificados ao longo do ano;
• - Seleccionar e programar novas actividades
de animação;
• - Elaborar programas direccionados a todas
as idades;
• - Fixar objectivos e metas a atingir relativas à
qualidade da animação;
• - Identificar as necessidades de ordem
material, técnica e humana;
• - Efectuar orçamentos relativos aos
programas a implementar;
• - Ordenar as actividades culturais,
desportivas e recreativas em função do
espaço, cliente, clima, época festiva, artistas,
disponibilidades, .....;
• - Criar um clima favorável à participação dos
grupos;
• - Gerir e dar orientações à equipa envolvente;
• - Gerir conflitos provenientes das relações
interpessoais;
• - Trabalhar em equipa e procurar descobrir
novas ideias;
• - Estabelecer canais estreitos de comunicação
interna;
• O Animador Formador – O animador
formador detém conhecimentos muito vastos
• sobre determinada actividade de animação.
Assim, ele através da sua paciência, das suas
• habilidades, dos seus conhecimentos e das
suas aptidões, mostra ser detentor do saber
• fazer e tenta passar o fazer saber.
• O Animador Comunicador – Aqui o animador
tem que saber algumas línguas, para
• poder passar a sua mensagem correctamente.
Mas deve socorrer-se de todos os tipos de
• comunicação para dinamizar, para emocionar,
para entusiasmar e para motivar a participar.
• A mensagem do animador é decisiva na
motivação e participação dos hóspedes.
• O Animador Vendedor – O animador está
incumbido de vender diversão,
• entretinimento, mediante as actividades de
animação programadas. Embora por vezes
esta
• venda não seja directa, ela reflecte-se no
aumento do consumo de alimentação, de
bebidas,