Praxia Global Praxia Fina

Psicomotricidade II 2013

que tem como objectivo a obtenção de um resultado (Mendes & Fonseca. organizado. consciente. PRAXIAS – movimento intencional. 1988). (Mendes & Fonseca. voluntário. vestibular e propriocetiva que interfere na capacidade de agir. APRAXIA – impossibilidade de resposta motora para realizar movimentos durante uma actividade (movimentos voluntários) DISPRAXIA – disfunção na organização táctil. 1988)   . repercutindo no comportamento sócioemocional e no potencial de aprendizagem.

(Fonseca.2000) . a integração sistémica dos movimentos do corpo com os estímulos ambientais. correr. Observa-se a estrutura e a locomoção.  Participação de grandes grupos musculares Folio & Fewell. rastejar. 1995)  Possibilidade de controlo de movimentos amplos do corpo como andar. gatinhar. isto é. saltar. rolar.

2000  Envolve concentração. 1995) . Capacidade de controlar pequenos músculos para a realização de habilidades finas (Folio & Fewell. organização dos movimentos e coordenação visuo-motora (Fonseca.

Substratos neurológicos • Córtex motor e pré-motor. . • Lobos Frontais.

correcção. Intenções. elaboração práxica. Entidade que conjuga dados interiores com exteriores e elabora planos complexos.Função • Regulação tónica de alerta e dos estados mentais. sequencialização das operações cognitivas. planificação motora. execução. • • .

• • • • Rasgar.Disfunção Tremores. Partir. • Escrita trémula. Movimentos impulsivos. .

Coreografias. • Percursos com cordas. • • • . cadeiras (para subir e descer). Unir pontos. Picotar.Situações práticas • Através de uma frase recriar uma história para depois dramatizar. Jogo do Stop. Recortar. situações de AVD`s. exercícios de coordenação. etc. Fazer sequências corporais.