P. 1
Critérios Gerais de Classificação dos Testes de Avaliação Escrita

Critérios Gerais de Classificação dos Testes de Avaliação Escrita

|Views: 1.102|Likes:
Publicado porRenato Costa

More info:

Published by: Renato Costa on Nov 19, 2009
Direitos Autorais:Traditional Copyright: All rights reserved

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF or read online from Scribd
See more
See less

03/28/2013

ES/3 JOÃO DE BARROS CORROIOS

CRITÉRIOS GERAIS DE CLASSIFICAÇÃO
Ensino Básico – Despacho Normativo Nº5/2007 de 10 de Janeiro | Decreto Decreto-Lei Nº209/2002 de 17 de Outubro Ensino Secundário – Decreto-Lei Nº24/2006 de 6 de Fevereiro

TESTES DE AVALIAÇÃO ESCRITA ÇÃO
Ensino Básico e Secundário Critérios gerais de classificação | 6 páginas Duração da Prova: 80 min

Prof. Renato Costa | ovembro 2009 | Ano Lectivo de 2009/2010
Seguindo o princípio da transparência do modo de avaliação dos alunos em articulação com a legislação vigente, dos estes critérios genéricos são aplicados aos testes de avaliação escrita realizados durante o presente ano lectivo. Como tal, os elementos implicados na avaliação são confrontados detalhadamente com a metod metodologia desenvolvida pelo professor a partir da qual sustenta o seu trabalho de processamento deste instrumento de avaliação que utiliza, nta em particular, gerando assim classificações de natureza formativa que se querem com o mínimo possível de grau de erro e reflectoras do real desempenho do aluno. Com o documento em causa, dá-se a conhecer o formato dos testes de avaliação escrita e as regras classificativas se de cada tipologia de itens. À medida que se realizarem estas ferramentas avaliativas, complementa complementar-se-á a finalidade da presente abordagem geral com a respectiva apresentação dos critérios específicos dos testes.

I.

CLASSIFICAÇÕES POR TIPOLOGIA DE ITENS

As classificações a atribuir às respostas s serão expressas em números inteiros e resultarão da aplicação dos critérios rão de classificação relativos a cada tipologia de itens somente se adoptando um dos valores apresentados nas itens, possibilidades a considerar. A tab. I evidencia a relação das classificações por tipologia de itens para os testes de avaliação dos Ensinos Básico e Secundário. Ressalvam-se que os testes s ão compostos por dois grupos de oito itens cada um (tab. I, II e III). Pelo se serão cruzamento das várias tabelas, é possível inferir na íntegra sobre a estruturação destes recursos de avaliação.
Tabela I: classificações/tipologia de itens

TIPOLOGIA DE ITENS
Verdadeiro/Falso | Sim/Nãoi Escolha múltipla Correspondênciaii (obrigatório) Ordenamentoii (facultativo) Aberto

Nº DE ITENS/GRUPO
1 5 1 1 1

CLASSIFICAÇÕES ENSINO BÁSICO (%) ENSINO SECUNDÁRIO ( (pontos)
8 5 8 6 9 ou 10ii 16 10 16 12 18 ou 20ii

Tabelas II: classificações/ I: classificações/item dos testes de avaliação escrita do Ensino Básico a) Classificações de teste sem itens de ordenamento

ITENS
Classificações (%)

I1
8

I2
5

I3
5

I4
5

I5
5

I6
5

I7
8

I8
9

II1
8

II2
5

II3
5

II4
5

II5
5

II6
5

II7
8

II8
9

TOTAL (%)
100

b) Classificações de teste com um item de ordenamento no item I7 este

ITENS
Classificações (%)

I1
8

I2
5

I3
5

I4
5

I5
5

I6
5

I7
6

I8
10

II1
8

II2
5

II3
5

II4
5

II5
5

II6
5

II7
8

II8
10

TOTAL (%)
100

c) Classificações de teste com um item de ordenamento no item II7 este

ITENS
Classificações (%)

I1
8

I2
5

I3
5

I4
5

I5
5

I6
5

I7
8

I8
10

II1
8

II2
5

II3
5

II4
5

II5
5

II6
5

II7
6

II8
10

TOTAL (%)
100

Critérios Gerais de Classificação. Página 1 de 6

Tabela III: classificações/item dos testes de avaliação escrita do Ensino Secundário a) Classificações de teste sem itens de ordenamento

ITENS
COTAÇÕES (pontos)

I1
16

I2
10

I3
10

I4
10

I5
10

I6
10

I7
16

I8
18

II1
16

II2
10

II3
10

II4
10

II5
10

II6
10

II7
16

II8
18

TOTAL (pontos)
200

b) Classificações de teste com um item de ordenamento no item I7

ITENS
COTAÇÕES (pontos)

I1
16

I2
10

I3
10

I4
10

I5
10

I6
10

I7
12

I8
20

II1
16

II2
10

II3
10

II4
10

II5
10

II6
10

II7
16

II8
20

TOTAL (pontos)
200

c) Classificações de teste com um item de ordenamento no item II7

ITENS
COTAÇÕES (pontos)

I1
16

I2
10

I3
10

I4
10

I5
10

I6
10

I7
16

I8
20

II1
16

II2
10

II3
10

II4
10

II5
10

II6
10

II7
12

II8
20

TOTAL (pontos)
200

ATENÇÃO: Todas as respostas dadas pelos alunos deverão estar legíveis e devidamente referenciadas de uma forma que permita a sua identificação inequívoca. Caso contrário, será atribuída uma classificação nula à resposta em causa. Se o aluno responder ao mesmo item mais do que uma vez, deverá eliminar clara e inequivocamente a resposta que pretenda ver desconsiderada pelo professor. Na ausência dessa eliminação, será classificada a resposta que surja em último lugar na folha de respostas.

II.

ITENS DE VERDADEIRO/FALSO | SIM/NÃO

Para além do exposto na tab. IV, estes itens terão classificação nula se o aluno avaliar todas as afirmações como “Verdadeiras (V)” ou “Falsas (F)”/com “Sim (S)” ou “Não (N)”. Não serão contabilizadas as afirmações que possuam uma avaliação dos alunos simultaneamente de V e F/S e N.

Tabela IV: classificações/conjunto de afirmações correctas, nos Ensinos Básico e Secundário.

Nº DE AFIRMAÇÕES CORRECTAMENTE AVALIADAS
7a8 5a6 3a4 0a2

CLASSIFICAÇÕES ENSINO SECUNDÁRIO ENSINO BÁSICO (%) (PONTOS)
8 6 2 0 16 12 4 0

O facto de não se respeitar uma proporcionalidade directa das classificações face ao número de afirmações correctamente avaliadas está assente em finalidades estruturantes da valorização da aprendizagem do aluno dos conteúdos em teste, ou seja, não prejudica ou beneficia o desempenho no item se aquele responder correctamente a mais de 50% das afirmações. Além do mais, atribui-se a totalidade da classificação admitindo o erro em uma avaliação efectuada pelo aluno. Coerentemente, uma prestação neste item inferior a 50% revela um prejuízo do aluno. É evitada desta forma, recorrendo às teorias estatísticas implícitas, que a aleatoriedade das respostas dadas se materialize em probabilidades mínimas de se obterem classificações diferentes de valores nulos.

III.

ITENS DE ESCOLHA MÚLTIPLA Nos itens de escolha múltipla, será atribuída a classificação total à resposta correcta: − − 5% nos testes de avaliação escrita do Ensino Básico; 10 pontos nos testes de avaliação escrita do Ensino Secundário.

Critérios Gerais de Classificação. Página 2 de 6

As respostas possuirão classificação nula se: − − Gozarem de incorrecção; Envolverem mais do que uma opção seleccionada.

Existem três subtipos de itens de escolha múltipla relativos: − − − A avaliações de V/F de três afirmações dadas (1 item/grupo); A completamento conclusivo de frases/texto (1 item/grupo); A completamento de espaços de frases/texto (3 itens/grupo).

Nos itens em questão, existem 25% de probabilidade de acerto, dado que o aluno é confrontado com quatro opções de escolha, a partir das quais terá de seleccionar uma.

IV.

ITENS DE CORRESPONDÊNCIA Para além do exposto na tab. V, estes itens terão classificação nula se o aluno fizer corresponder a todas as afirmações a mesma letra/número/expressão da chave/figura/tabela fornecida para a associação. Não serão contabilizadas as afirmações que possuam mais do que uma correspondência (condição válida somente neste sentido de associação).
Tabela V: classificações/conjunto de correspondências correctas, nos Ensinos Básico e Secundário.

Nº DE CORRESPONDÊNCIAS CORRECTAMENTE AVALIADAS
7a8 5a6 3a4 0a2

CLASSIFICAÇÕES ENSINO SECUNDÁRIO ENSINO BÁSICO (%) (PONTOS)
8 6 2 0 16 12 4 0

O tratamento classificativo destes itens tem o mesmo enquadramento motivacional que os de V/F e/ou S/N (vide ponto II).

V.

ITENS DE ORDENAMENTO Os itens de ordenamento são compostos por um enquadramento do problema a testar do qual são produzidas cinco afirmações equivalentes a acontecimentos (e. g. fenómenos), dispostos desordenadamente, não revelando portanto uma sequência lógica temporal de relação de causa-efeito. É então solicitado ao aluno que os ordene segundo a única sequência possível, de modo a satisfazer a lógica e relação pretendidas. Só será atribuída a classificação total à resposta que revele uma sequência integralmente correcta: − − 6% nos testes de avaliação escrita do Ensino Básico; 12 pontos nos testes de avaliação escrita do Ensino Secundário.

A única alternativa à classificação apresentada será aplicada quando o aluno revelar as três primeiras afirmações sequenciadas correctamente, nos seguintes termos: − − 3% nos testes de avaliação escrita do Ensino Básico; 6 pontos nos testes de avaliação escrita do Ensino Secundário.

Critérios Gerais de Classificação. Página 3 de 6

VI.

ITENS DE RESPOSTA ABERTA Os critérios de classificação dos itens de resposta aberta apresentam-se organizados por níveis de desempenho organizados em dois domínios – A e B – que são posteriormente cruzados (tab. VIII).

DOMÍNIO A O domínio A remete-se à classificação em função das competências específicas da disciplina, exclusivamente apresentadas sob tópicos cognitivos dos conteúdos leccionados que podem implicar identificações, definições e relações. Para cada item deste género, a classificação integral face ao domínio em estudo demonstra que o aluno atingiu os três tópicos preconizados. A cada nível do domínio A, associa-se cumulativamente um tópico cognitivo da resposta pretendida e uma pontuação, tal como revela a tab. VI.

Tabela VI: descrição e pontuação dos níveis de desempenho do domínio A; no caso de a resposta não atingir o nível 1A de desempenho, a classificação a atribuir é nula.

(A) Competências Específicas da Disciplina – Tópicos Cognitivos de Resposta NÍVEIS DE DESEMPENHO
3A 2A 1A

DESCRIÇÃO
A resposta contempla: Os três tópicos cognitivos solicitados. A resposta contempla Dois dos tópicos cognitivos solicitados. A resposta contempla Um dos tópicos cognitivos solicitados.

CLASSIFICAÇÕES ENSINO SECUNDÁRIO ENSINO BÁSICO (%) (PONTOS)
7a9 4a6 1a3 14 a 18 8 a 12 2a6

ATENÇÃO: Cada tópico cognitivo de resposta poderá, desde que manifeste a ideia central correcta, apresentar expressões diferentes daquelas constantes dos critérios específicos de classificação, se a linguagem científica usada em alternativa for adequada e rigorosa. São excepções aqueles tópicos cognitivos mais restritos no que concerne à dimensão da ideia pretendida pelo professor (e.g. identificações, definições), pedindo portanto ponderação pontual. As respostas que apresentem pontos de vista diferentes dos mencionados nos critérios específicos, mas que sejam considerados cientificamente válidos, devidamente fundamentados e adequados aos objectivos do item de reposta aberta, devem também ser classificadas. Nestes casos, os novos elementos devem ser classificados seguindo os mesmos procedimentos previstos para os descritores apresentados. Se a resposta contiver informação controversa em relação a qualquer um dos tópicos considerados correctos, pode ser invalidada a classificação do tópico em questão. Em detalhe, pode acontecer que a incorrecção cognitiva ligada a um tópico excluído seja de tal forma gravosa que possa resultar numa nulidade classificativa de outro. No mesmo âmbito, as falhas verificadas na resposta que determinem classificações parciais produzidas pela averiguação da tab. VII do domínio B podem, sem prejuízo da classificação do respectivo tópico – domínio A -, ser passíveis de anular outros tópicos. Estas situações de sobrepenalização ou penalização redundante são excepcionais e o seu emprego é de último recurso e provêm, a serem representadas na correcção de um teste de avaliação escrita, de reflexões circunstanciais do professor.

DOMÍNIO B As classificações a atribuir traduzem também a avaliação das competências de comunicação escrita científica e em Língua Portuguesa. A avaliação das competências de comunicação escrita contribui para valorizar a classificação atribuída ao desempenho no domínio das competências específicas da disciplina (A). Esta valorização é no máximo cerca de 22% do valor do item e faz-se de acordo com os níveis de desempenho a seguir descritos (tab. VII).

Critérios Gerais de Classificação. Página 4 de 6

Tabela VII: descrição e pontuação dos níveis de desempenho do domínio B; a interpretação da classificação a atribuir deve conceber a adição do valor/nível desta tabela aos valores mínimos referenciados na tab. VI, em função dos níveis 1A, 2A e 3A. Só desta forma se compreenderá o intervalo de classificação discriminado na tabela anterior.

(B) Competências de Comunicação Escrita Científica e em Língua Portuguesa
NÍVEIS DE DESEMPENHO

DESCRIÇÃO
TERMINOLOGIA CIENTÍFICA ESTRUTURA FRÁSICA (SINTAXE) ERROS DE PONTUAÇÃO/ORTOGRAFIA

CLASSIFICAÇÕES
ENSINO BÁSICO (%) ENSINO SECUNDÁRIO (PONTOS)

Boa: 3B Adequada
Até um episódio de erro de estrutura. Sem gravidade suficiente para fazer comprometer a inteligibilidade e rigor de sentido da resposta.

Até dois erros em palavras diferentes. Sem gravidade suficiente para fazer comprometer a inteligibilidade e rigor de sentido da resposta. 2 4

Razoável:
Até um episódio de ocorrência de terminologia não adequada.

Razoável:
Mais do que um episódio de erro de estrutura. Sem gravidade suficiente para fazer comprometer a inteligibilidade e rigor de sentido da resposta.

Mais do que dois erros em palavras diferentes Sem gravidade suficiente para fazer comprometer a inteligibilidade e rigor de sentido da resposta. 1 2

2B

Ou verificação de omissão científica relativamente a, no máximo, um aspecto de um tópico. Sem gravidade suficiente para fazer comprometer a inteligibilidade e rigor de sentido da resposta.

Não adequada z: 1B
Mais do que um episódio de ocorrência de terminologia não adequada. Ou verificação de omissão científica relativamente a mais do que um aspecto de um tópico.

Sem estrutura:
Com episódios de erro de estrutura graves que comprometam a inteligibilidade e rigor de sentido de resposta.

Com erros graves em palavras diferentes que comprometam a inteligibilidade e rigor de sentido de resposta

0

0

A classificação a aplicar sobre a resposta do aluno, com o devido par referente ao nível de desempenho, é determinada pelo professor segundo as seguintes possibilidades: − − A conjugação da totalidade dos campos descritivos, respeitando impreterivelmente a combinação assente na tabela; Não respeitando o ponto anterior, pelo campo descritivo com a actuação qualitativamente mais baixa, sendo este o factor limitante.

ATENÇÃO: Cada campo descritivo, face aos diferentes níveis de desempenho do domínio, tem uma dimensão globalizante sobre a resposta do aluno e não pode ser sujeito a uma consideração em função dos tópicos cognitivos, isoladamente. Por exemplo, numa conjuntura em que o nível de desempenho 3A (tab. VI) é atingido e se presencia um episódio de ocorrência de terminologia científica não adequada em dois dos três tópicos cognitivos – perfazendo deste modo dois episódios de erro -, é apontado o nível 1B da última tabela. Na sequência, a hipotética resposta em análise teria uma classificação que nasceria do cruzamento de níveis 3A x 1B (experimentar usando tab. VIII). Sempre que se estiver perante um caso caracterizado pelo não cumprimento de pelo menos um dos tópicos solicitados – por incorrecção cognitiva -, não haverá lugar a sobrepenalizações ou penalizações redundantes em termos estruturais da resposta. A exclusão de um dos tópicos nestes termos não pode ter prolongamento na extrapolação de eventuais imprecisões aí detectadas, concernentes à terminologia científica, estrutura frásica e/ou erros de pontuação/ortografia, para os tópicos cognitivos correctos. A análise deve proceder-se exclusivamente nestes, respeitando o protocolo classificativo dos itens de resposta aberta. O aluno deve ter, ainda que não tenha atingido o nível 3A, a oportunidade de ver valorizado ao máximo o seu rendimento no domínio das competências específicas da disciplina com a atribuição do nível 3B, no domínio das competências de comunicação escrita científica e em Língua Portuguesa. A anormal decisão do professor pela sobrepenalização tem contornos ponderativos de casualidade e será tomada sempre que as imprecisões observadas no tópico excluído comprometerem gravemente a integridade da classificação do domínio B.

DOMÍNIO A x DOMÍNIO B Do cruzamento das tab. VI e VII, é elaborada uma tabela (VIII) final que conjuga os níveis de desempenho dos dois domínios, fazendo equivaler as várias classificações possíveis. É sobre esta que o professor situa a resposta gerada pelo aluno.

Critérios Gerais de Classificação. Página 5 de 6

Tabela VIII: combinação da aplicação das regras classificativas trabalhadas para cada domínio (A e B) referente aos Ensinos Básico e Secundário; no caso de a resposta não atingir o nível 1A de desempenho, a classificação a atribuir é nula, independentemente do nível B de desempenho atribuído.

DOMÍNIO B: NÍVEIS DE DESEMPENHO DOMÍNIO A: NÍVEIS DE DESEMPENHO

CLASSIFICAÇÕES 1B
14 7 8 4 2 1 2 5 8

ENSINO SECUNDÁRIO (PONTOS) ENSINO BÁSICO (%)

2B
16 9 10 6 4 3

3B
18

3A

2A

12

1A

6

VII.

BIBLIOGRAFIA

Gabinete de Avaliação Educacional do Ministério da Educação (GAVE-ME). Exames Nacionais do Ensino Secundário - Provas e Critérios de Classificação (Biologia e Geologia). GAVE-ME. [Online] http://www.gave.min-edu.pt/np3/39.html.

FIM
i

ii

Existem testes de avaliação que não possuem itens de Sim/Não. Pode, em alguns testes a efectuar no ano lectivo, num dos grupos, existir um item de correspondência e, no outro grupo, encontrar-se, no item homólogo, um item de ordenamento. Nesta situação, as classificações a atribuir sofrem ajustamentos relativamente àquelas que dizem respeito a testes de avaliação sem itens de ordenamento: sempre que um grupo revele um item deste género, acrescentar-se-ão valores classificativos aos itens de resposta aberta dos dois grupos, resultado do menor valor classificativo dos itens de ordenamento relativamente aos de correspondência.

Critérios Gerais de Classificação. Página 6 de 6

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->