P. 1
Conhecimentos Bancários - 253pg

Conhecimentos Bancários - 253pg

4.9

|Views: 46.065|Likes:
Publicado porRodrigo

More info:

Published by: Rodrigo on Oct 05, 2007
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF or read online from Scribd
See more
See less

09/10/2015

pdf

A debênture é um título de crédito de prazo médio e longo emitido, apenas, por
sociedades anônimas de capital aberto.

Dentro do segmento de instituições financeiras e instituições financeiras auxiliares,
apenas as sociedades de arrendamento mercantil - as empresas de leasing e as
companhias hipotecárias - por suas características de fornecedores de recursos de prazo
mais longo, estão autorizadas a emiti-las.

O objetivo da empresa que emite as debêntures é o de obter recursos de médio e longo
prazos, que tenham um custo de captação inferior às alternativas disponíveis dos
empréstimos, normalmente oferecidos pelas instituições financeiras, para o
financiamento de projetos de investimento, ou de alongamento do perfil das dívidas atuais
da empresa emissora.

A emissão das debêntures pode ser feita com a garantia do ativo da empresa emissora e
com ou sem a garantia subsidiária da instituição financeira responsável pelo lançamento
e distribuição no mercado.

O processo de emissão das debêntures, após a definição das necessidades, dos custos
envolvidos, das garantias que podem ser oferecidas e do estudo de viabilidade perante as
demais alternativas de captação de recursos, segue os seguintes passos:

convocação e realização de uma assembléia geral extraordinária de acionistas - AGE;
preparação da escritura de emissão das debêntures;
contratação da instituição financeira coordenadora da emissão;
registro e aprovação da Comissão de Valores Mobiliários - CVM e
registro no Sistema de Distribuição de Títulos - SDT do Sistema Nacional de
Debêntures - SND.

Na CVM, a emissão aprovada recebe um número de registro que será a sua certidão de
nascimento e sua carteira de identidade no conjunto SDT/SND.

O SDT é um sistema integrado ao SND, definido pela Associação Nacional das Instituições
de Mercado Aberto - ANDIMA e operado pela Central de Custódia e Liquidação Financeira
de Títulos - Cetip.

O SDT é o responsável pela fase inicial do processo - o mercado primário, ou seja, as
etapas de registro e distribuição primária das debêntures.

O SND é o responsável pelo mercado secundário das debêntures, ou seja, as etapas de:

registro das operações de compra e venda realizadas no mercado secundário;
garantia de liberação das negociações;
liquidação financeira das operações;
ajuste de posições e
exercício de direitos sobre as debêntures.

A razão de a emissão e suas condições serem deliberadas em AGE é a de estabelecer,
entre outras coisas, se ela será feita de uma só vez ou por séries de títulos, como forma
de adequar o montante de recursos às necessidades de caixa da empresa ou à demanda
circunstancial do mercado por esse tipo de título.

Aos compradores dos títulos, as debêntures garantem uma remuneração certa num prazo
certo, não dando, como no caso das ações e de acordo com a legislação em vigor, direito
de participação nos lucros da empresa.

Em resumo, correspondem a um empréstimo de médio a longo prazo que o comprador do
título faz à empresa emissora.

Os compradores das debêntures são credores que esperam receber juros periódicos
durante o prazo de emissão do título e esperam receber o reembolso específico do
principal, representado pelo valor nominal da debênture, na data do seu vencimento.

Como a emissão das debêntures normalmente envolve um volume significativo de Reais,
que são obtidos através da venda dos títulos aos diferentes investidores, são necessários
certos requisitos legais para proteger os compradores de debêntures.

Questionário

O que são debêntures?

As debêntures são valores mobiliários sob a forma de dívida de médio a longo prazo, de
emissão privativa das Sociedades por Ações.

O investidor empresta à companhia emissora os recursos correspondentes ao valor dos
títulos emitidos, nas condições estabelecidas pela escritura de emissão das debêntures,
com prazos, condições de remuneração e garantias pré-determinadas.

Cada debênture emitida representa uma fração do total da dívida contraída pela
companhia no ato da emissão. Os investidores, também denominados debenturistas, são
representados pelo Agente Fiduciário, cujo principal objetivo é defender o interesse da
comunhão dos debenturistas junto à companhia emissora, à Comissão de Valores
Mobiliários ("CVM") e demais órgãos competentes.

Onde são negociadas as debêntures ?

Apesar de poderem ser negociadas em Bolsa de Valores, normalmente debêntures são
negociadas em mercado de balcão.

Considera-se negociação de valores mobiliários em mercado de balcão a negociação feita
fora das Bolsas de Valores, com a intermediação de bancos de investimentos, bancos
múltiplos com carteira de investimento, sociedades corretoras, sociedades distribuidoras
e agentes autônomos credenciados por essas instituições (Instrução CVM n°202/93).

Qual a diferença entre debênture nominativa e escritural?

A debênture nominativa é aquela que consta o nome do titular e é registrada em livro
próprio, sendo facultado à emissora contratar a escrituração e guarda dos livros de
emissão e registro de transferência. A escritural é igualmente nominativa, diferenciando
da primeira somente na inexistência da possibilidade de emissão de certificado e na
obrigatoriedade de contratação de instituição financeira depositária.

Quem pode emitir debêntures ?

Somente as Sociedades por Ações com registro de companhia aberta junto à CVM podem
efetuar emissão de debêntures para colocação junto ao público em geral. Considera-se
companhia aberta aquela que possui registro junto à CVM para negociação dos valores
mobiliários de sua emissão nas Bolsas de Valores ou no mercado de balcão

Quais são os tipos de debêntures?

Conversíveis: São aquelas que permitem aos seus detentores, observados os prazos e
condições constantes da escritura de emissão, converter seus títulos em ações de
emissão da própria empresa.

Simples: São aquelas que não dispõem de mecanismo acima descritos.

Quais são as espécies de debêntures?

Com Garantia Real: São garantidas por bens integrantes do ativo da emissora, ou de
terceiros, sob a forma de hipoteca, penhor ou anticrese. Tais bens ficam indisponíveis
para negociação.

Com Garantia Flutuante: Asseguram privilégios sobre o ativo da emissora, não
impedindo, entretanto, a negociação dos bens que compõem esse ativo.

Quirografária/Sem Garantia: Não oferecem nenhum tipo de garantia e nenhum privilégio
sobre o ativo da emissora, concorrendo em igualdade de condições com os demais
credores quirografários, em caso de liquidação.

Subordinada: Asseguram privilégio dos debenturistas somente em relação aos acionistas
da emissora no ativo remanescente, em caso de liquidação.

Qual a função do agente fiduciário?

É figura obrigatória nas emissões públicas e, no caso das privadas, somente se existir
fundo de amortização. É o representante dos debenturistas, protegendo seus direitos
junto à emissora.

Diferenças entre Companhias Abertas e Companhias Fechadas

Companhias Abertas

Característica do tipo de sociedade anônima em que o capital, representado pelas ações, é dividido
entre muitos e indeterminados acionistas. Além disso, essas ações podem ser negociadas nas Bolsas de
Valores.

Companhias Fechadas

Característica do tipo de sociedade anônima em que o capital, representado por ações, é dividido
entre poucos acionistas. Além disso, as ações não são negociáveis em Bolsas de Valores.

Principais Ativos

Ativos Privados de Renda Variável

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->