P. 1
POSITIVISMO VS MARXISMO

POSITIVISMO VS MARXISMO

|Views: 4.722|Likes:
Publicado porribeiro2412

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: ribeiro2412 on Oct 29, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/19/2013

pdf

text

original

Aula de Sociologia Marxismo x Positivismo

Š Š

A idéia central do positivismo é: Nas ciências sociais, como nas da natureza, é necessário separar os julgamentos de fato dos julgamentos de valor. A finalidade do sociólogo/historiador/pesquisador deve ser atingir neutralidade serena, imparcial e objetiva. O positivismo de Augusto Comte sustenta-se sobre duas premissas essenciais:

Š

* a sociedade pode ser comparada à natureza; na vida social reina uma harmonia natural. * a sociedade é regida por leis naturais, isto é, invariáveis e independentes da vontade e ação humanas.

Implicações ideológicas conservadoras evidentes nesta concepção.

são

Sendo as leis sociais leis naturais, a sociedade não pode ser transformada; o positivismo enaltece a aceitação passiva do ambiente social. A palavra "positivo" é empregada por Comte para opor-se às teorias negativas, críticas e subversivas da Revolução Francesa e do socialismo.

Émile Durkheim Mestre na sociologia positivista moderna. Seu naturalismo sociológico é de origem comtiana. Explica o sistema social como um organismo animal, no qual cada conjunto de órgãos possui uma função, sendo privilegiado ou não sobre os outros sistemas (classes sociais) por direito.

Š

Funde esta analogia ´organicistaµ com o modelo social-darwinista da sobrevivência dos mais aptos. ´Se nada entrava ou favorece indevidamente os concorrentes, é inevitável que somente os mais aptos obtenham êxitoµ. O teórico defende ainda uma sociologia que abandone conflitos ideológicos, paixões e preconceitos, afastando assim qualquer forma de prénoção, crendo que preconceitos e ideologias podem ser removidos voluntariamente em benefício da objetividade pura.

Š

Max Weber
Š

Também foi influenciado eliminação de ´pré-noçõesµ.

pela

idéia

de

Š

Š

Declarava ser a sociologia campo para pensamento contemplativo e não fixação de julgamentos de valor. Reconhece o valor do observador e aceita que as escolhas de um método e assunto da problemática, em detrimento de outras, geram seleção parcial.

Š

DO POSITIVISMO

Š

DO MATERIALISMO HISTÓRICO DIALÉTICO

POSITIVISMO
Defende a neutralidade. O sujeito não deve tomar posição por um dos lados do objeto. Deve manter um afastamento para que possa fazer juízo correto do que está analisando. Isto é, a ideologia contamina a pesquisa, a produção e a análise da realidade

MARXISMO
Defende o engajamento, a vontade, o posicionamento político e ideológico claro. A intencionalidade é parte integrante das escolhas do sujeito. A ideologia está presente nelas e não se deve mascara-la, ao contrário, torná-la visível, separando o fenômeno e a essência. Desmascarando a peudoconcreticidade (o que parece concreto mas é alienação)

Objetividade: Isto é, a separação clara entre o sujeito e o objeto. O olhar sobre a realidade deve ser objetivo, distanciado e científico

Subjetividade: Todo sujeito tem uma relação com o objeto. Isto é, esta interação entre o sujeito e objeto é dialética, contraditório, construída a partir da relação. O objeto não é inerte.

O fato social isolado como verdade. O fato social é a verdade, e deve ser visto separado das interpretações, paixões, versões (consideradas como ideologia), sob pena. Vale o fato, o acontecido, que não pode ser reinventado.

O fato como versão. Deve ser analisado sob prisma da ideologia, do conflito de versões, da contradição que o envolve. O fato é apropriação, precisa de interpretação, e sua análise e explicação é sempre uma versão. È relativo e sóciohistoricamente construído

POSITIVISMO Empirismo ( a experiência sensível, a comprovação) e tecnicismo ( a técnica é vista como anterior e mais importante que o ser humano. A ciência, visto com não ideológica, só tem compromisso com a técnica.)

MARXISMO Empirismo ( toda ciência requer experimentação, comprovação, hipóteses) e humanismo (o ser humano é centro do processo científico e histórico, toda ciência deve estar a serviço da melhoria da vida humana e sua existência em sociedade. A ciência deve estar submetido à uma ética humanitária.

Positivismo Primado da Ordem e das Hierarquias definidas, como valor incontestável e necessário à harmonia social e o funcionamento do corpo coletivo. Seja nas Forças Armadas, na Igrejas, na família, na escola, na fábrica, na vida social. O conflito e a troca de papéis sociais desorganiza a ordem e desestrutura a hierarquia.

Marxismo O mundo social é contradição, as mediações (negociações, relações) devem ser entendidas como inerentes deste mundo em conflito. O conflito não é um mal, ao contrário, é o móvel da dialética. As hierarquias e estruturas, quanto rígidas e permanentes, resultam na dominação e opressão de uma pessoa, classe, Estado ou regime político sobre as outras

As Leis (da natureza e produzidas pelos homens) são imutáveis, imperam sobre as vontades, sua letra é dogma, e serve como árbitro das paixões e das vontades.

A dialética como móvel. As leis são produtos de correlações de forças contextualizadas sóciohistoricamente. A luta social, os distintos interesses em jogo, definam a hegemonia que se torna lei. Como histórica, é mutável, relativa.

Postivismo A sociedade é tomada como um Corpo social. Como na biologia, as células compõe os órgãos, que obedecem funções determinadas, e o funcionamento orgânico requer harmonia e cada um defendendo seus distintos papéis e funções.

Marxismo Processos com continuidades e rupturas. A mudança social se dá na confrontação e ruptura dos papéis, na subversão do legal, na contestação da idéia de corpo e na inversão das hierarquias.

Positivismo: Se operário resolve ter a gestão da fábrica, a mulher tomar funções dos homens, os estudantes se metem em política, os sindicatos decidem tomar o lugar do Estado e dos patrões, instala-se a doença social, e a morte do corpo

Marxismo: A sociedade é formada por classes sociais, extratos de classes, grupos em disputas. A luta de classes e a agitação das células é o que mantém viva sociedade, a História.

Ciência é comprovação: Hipóteses e teses.

Ciência é comprovação: Hipóteses e teses.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->