P. 1
Trabalho de Filosofia

Trabalho de Filosofia

|Views: 4.966|Likes:
Publicado porinloqueei

More info:

Published by: inloqueei on Mar 29, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/01/2013

pdf

text

original

Trabalho de Filosofia

Tema: Libertarismo, Determinismo e a teoria do “Santo Agostinho” na conciliação da liberdade humana com a teoria da predestinação.

1

Fatalidade (Predestinação) Liberdade Humana com a teoria da predestinação.Exemplos Básicos do Livre-arbítrio E o que é determinismo? .Indice: O que é Libertarismo? Livre-arbitrio? . Quem era “Santo Agostino”? E como Santo Agostino entra nessa História? Conclusão: 3 3 4 4 4 5 6 7 8 2 .

Respondendo de forma sucinta. o livre-arbítrio pode implicar que os indivíduos possam ser considerados moralmente responsáveis pelas suas ações. psicológicas e científicas. De modo geral. Com a redefinição semântica do termo “liberalismo” na América do Norte. nesse sentido. o sentido foi modificado: o termo liberal agora se refere às políticas de um governo expansivo e ao welfare state( Estado Providência).) Nos Estados Unidos. Livre-arbítrio??? Livre-arbítrio significa a capacidade que o homem tem de atuar livremente nas existências. os adeptos de idéias políticas advindas do liberalismo propriamente dito – o liberalismo clássico ficaram desprovidos de uma nomenclatura política. devendo ser livre para fazer sua vontade. A alternativa contemporânea é libertário. inclusive o libertário é chamado de anarquista.O que é LIBERTARISMO? O libertarianismo ou libertarismo é a filosofia política cujas raízes remontam ao jusnaturalismo racional. condicionando um roteiro conforme suas próprias escolhas! A existência do livre-arbítrio tem sido uma questão central na história da filosofia e na história da ciência. eles ainda são chamados assim. morais. Em psicologia.. os chamados liberais. e o termo libertarianism ( Libertarianismo) acabou por ser adotado naquele país para designar aqueles que defendiam idéias verdadeiramente liberais. Na Europa continental. uma filosofia política liberal fundamentada na liberdade individual. (. e os anarcocapitalistas. os quais apregoam uma sociedade sem Estado. fundada nos pilares da liberdade e da propriedade individual. Em ética. libertarismo é relativo à quem defende a liberdade absoluta. O Libertarianismo constitui. ao liberalismo clássico e aos founding fathers (País Fundadores) americanos. dentre os libertários modernos identificam-se duas correntes principais: os minarquistas. 3 . ele implica que a mente controla certas ações do corpo. no domínio religioso o livre-arbítrio pode implicar que uma divindade onipotente não imponha seu poder sobre a vontade e as escolhas individuais. favoráveis à existência de um estado mínimo e diretamente relacionados ao pensamento liberal. pode-se dizer que os libertários defendem o máximo de liberdade e o mínimo de coerção ou exercício de autoridade. Por exemplo. Entretanto. Liberdade é o que o liberalismo clássico é. conforme a definição clássica. segundo os autores do século XIX. O conceito de livre-arbítrio tem implicações religiosas.. que determina que cada indivíduo é responsável pela própria vida. conquanto respeite a igual liberdade dos outros de proceder de maneira semelhante.

Assim. talvez.Não. segundo o nosso caráter e a nossa posição social. no verdadeiro sentido da palavra. segundo o sentido ligado a essa palavra. do que a nós mesmos. nada te livrará. ele traça para si mesmo uma espécie de destino. cuida que a tua consciência esteja pura e te sentirás mais ou menos consolado. Deus sabe com antecedência qual o gênero de morte por que 4 . que é a própria conseqüência da posição em que se encontra. mas a vontade do Espírito encarnado não fica por isso menos livre de qualquer entrave. parece que não podem escapar à morte.Fatal. ao escolhê-la. ou seja.Exemplo básico do Livre-arbítrio: Se eu quiser ir tirar aquela árvore que está a minha frente. ► 852. pode correr em seu auxílio mas não pode influir sobre ele a ponto de subjugar-lhe a vontade. e tens disso milhares de exemplos. FATALIDADE (Predestinação) ► 851. ao lhe mostrar ou exagerar um perigo físico pode abalá-lo e assustá-lo. ao vê-lo fraquejar. ►853. a desgraça está no seu destino? -. Em meio dos males que te afligem. Falo das provas de natureza física. Mas quando chegar a tua hora de partir. Um bom Espírito. Se a influência dos Espíritos contribui algumas vezes para isso. Há uma fatalidade nos acontecimentos da vida. Chegado esse momento. quase sempre. porque. independentemente de sua maneira de agir. só o instante da morte. podemos sempre nos subtrair a ela. Não há nisso fatalidade? -. de uma forma ou de outra. ►853-a. no tocante às provas morais e às tentações. As idéias justas ou falsas que fazemos das coisas nos levam a vencer ou fracassar. é sempre senhor de ceder ou resistir. o Espírito. Certas pessoas escapam a um perigo mortal para cair em outro. todos os acontecimentos são predeterminados. e nesse caso em que se torna o livre arbítrio? -. não morrerás. conservando o seu livre arbítrio sobre o bem e o mal. não morreremos se a nossa hora não chegou? -. Há pessoas que parecem perseguidas por uma fatalidade. eu posso! se eu quiser falar bem ou mal de você eu posso! se eu quiser plantar uma árvore eu posso! E O que é DETERMINISMO? Determinismo seria dizer que o nosso destino estaria traçado desde antes de nascermos e não haveria nada a ser feito para mudar esse destino. ao encarnar-se. a ele não podeis furtar-vos. qualquer que seja o perigo que nos ameace. Um Espírito mau. a conseqüência de vossa própria falta.A fatalidade não existe senão para a escolha feita pelo Espírito. inferior.São. Achamos mais simples e menos humilhante para o nosso amor-próprio atribuir os nossos fracassos à sorte ou ao destino. provas que devem sofrer e que elas mesmas escolheram. de sofrer esta ou aquela prova. Ainda uma vez levais à conta do destino o que é. repelindo as idéias más que nos forem sugeridas. quer dizer.

sempre perturbada: não é somente a dor que produz contrariedades. Tanto é desarrazoado exibir-se como um animal curioso. Isso também é um ato de livre arbítrio. pois tudo lhes sai bem. as provas que lhes sejam mais frutuosas. Liberdade Humana com a teoria da predestinação. a riqueza da biosfera na Terra é explicada mais do que satisfatoriamente pela teoria da seleção natural. Os costumes sociais não obrigam muitas vezes o homem a seguir um caminho errado? E não está ele submetido à influência das opiniões na escolha de suas ocupações? Isso a que chamamos respeito humano não é um obstáculo ao exercício do livre arbítrio? -. ►866. e freqüentemente teu Espírito também o sabe. elas se fiam no seu destino e freqüentemente vão pagar mais tarde esse sucesso com revezes cruéis.Em geral. se melhor a suportas. Isso não quer dizer que se deva afrontar a opinião sem necessidade. pois se quisessem poderiam rejeitá-los. se a eles se submetem. na sua maioria. Eles vêem muito bem a futilidade das vossas grandezas e dos vossos prazeres. o número de infortunados ultrapassa de muito o dos felizes do mundo. Para ambos.partirás daqui. a evolução provavelmente seguiria um rumo 5 . que permanecem estacionários. por que se lamentam? Não são os costumes sociais que eles devem acusar. caso a história do nosso planeta pudesse ser reproduzida em outro lugar. a que se deve isso? -. Ninguém lhes toma conta desse sacrifício à opinião geral.Tu mesmo escolheste a tua prova: quanto mais rude ela for.São os homens que fazem os costumes sociais e não Deus. é que lhes convém. ►864. se não se pode permanecer no alto da escala. porque sabem orientar-se melhor. outras parecem favorecidas por ela. Mas isso pode ser. a vida mais feliz é sempre agitada. mais te elevas. Se há pessoas para as quais a sorte é contrária. mas o seu tolo amor-próprio. a fatalidade que parece presidir aos destinos do homem na vida material seria também resultado do nosso livre arbítrio? -. Então. um gênero de prova: o sucesso as embriaga. visto que os Espíritos procuram. a humanidade continua tentando conciliar fé e razão. de Charles Darwin. Assim. também. enquanto Deus lhes pedirá conta do sacrifício feito à própria vaidade. pois isso lhe foi revelado quando fez a escolha desta ou daquela existência. ►863. Os que passam a vida na abundância e no bem-estar são Espíritos covardes. Mas será que algum dia a ciência terá condições de provar que foi mesmo Deus (ou alguma outra entidade superior) quem criou o Universo e determinou os rumos da evolução? O zoólogo Richard Dawkins e o paleontólogo Simon Conway Morris têm muito em comum: lecionam nas mais prestigiadas universidades da GrãBretanha (Dawkins em Oxford e Morris em Cambridge) e compartilham opiniões e crenças científicas quando o tema é a origem da vida. Em pleno século 21. Os dois também concordam que. Então. como certas pessoas que têm mais de originalidade do que de verdadeira filosofia. Aliás. que poderiam ter evitado com um pouco de prudência. quanto é sensato descer voluntariamente e sem reclamações. que os leva a preferir morrer de fome a infringilos.

por Platão e o neoplatonismo. De um lado. Santo Agostinho. torna- 6 . dificilmente vamos viver para comprovar Sua existência (ou inexistência). não é novo. Agostinho combateu essa doutrina. que nasceu no norte da África. filósofo e é um Padre latino e Doutor da Igreja Católica. numa cidade chamada Tagaste. e batizou-se aos trinta e dois anos de idade. Sua mãe foi contra a mudança e Agostinho teve de enganá-la na hora da viagem. também estava entre os adeptos do ceticismo. Posteriormente. a razão não é capaz de levar à felicidade. Quando criança era cristão. como nós. ou Santo Agostinho. mas depois passou por outras religiões. A razão. detestava estudar grego. por considerá-la vulgar. afirmou na palestra promovida pela Fundação John Templeton (cuja missão é “explorar as fronteiras entre teologia e ciência”) que a “misteriosa habilidade” da natureza para convergir em criaturas morais e adoráveis como os seres humanos é uma prova de que o processo evolutivo é obra de Deus. Na juventude. Virou vigário aos trinta e seis anos. sem a fé. O debate entre Dawkins e Morris. Entender alguns laços que unem ciência e religião e mostrar como essa relação vem mudando ao longo dos tempos é o tema desta reportagem. O cristianismo estava consolidado nessa época: embora tivesse apenas quatrocentos anos. eles protagonizaram um novo round de um debate que divide a humanidade desde que o mundo é mundo: Deus existe? Morris. Agostinho de Hipona. que foi criada por Manes. Não foi um bom aluno. Ele tinha tomado contato com o pensamento neoplatônico onde a natureza humana contém parte da essência divina. que formavam uma seita e dividiam o mundo entre o bem e o mal.Quando lemos Santo Agostinho com a alma. nem sempre foi cristão. lecionar retórica. e nasceu um filho. trevas e luz. era considerado a verdade irrefutável. Abandonou o maniqueísmo. inclusive com o aparecimento de animais de sangue quente.bem parecido ao observado por aqui. Com o cristianismo. completar os estudos superiores. que falecido ainda adolescente. foi para Cartago. como foi comum na Idade Média. perdeu o pai e ficou sendo o responsável pelo sustento de duas famílias. Ao mesmo tempo. Teve um caso de amor. Interessou-se por filosofia ao ler uma obra de Cícero. envolto em paixões mundanas. como a dos maniqueus. foi um bispo. com a ajuda de um amigo. Mostrou que. longe disso. para Agostinho serve de auxiliar a fé. bem e mal são tomados como princípios absolutos. uma luz inundou seu coração. e mergulharmos na meditação de seu pensamento. Com vinte anos. Demonstrou que há limites para a racionalidade. mas depois mudou-se para Roma. o homem pode transcender a matéria. esclarecendo e tornando inteligível aquilo que intuímos. Apesar disso. Já o agnóstico Dawkins disse que o poder criativo da evolução reforçou sua convicção de que vivemos num mundo puramente material. onde fundou uma comunidade monástica. De início ele recusava a ler a Bíblia. espírito e matéria. Acreditavam que com o seu espírito. depois de conhecer a palavra do apóstolo Paulo. sua alma encontrou a paz. Muito influenciado pelos estóicos. disposto a fundamentar racionalmente a fé. é óbvio que sempre haverá bilhões de pessoas que acreditam em Deus. escritor. Foi professor de retórica em Cartago. praticando a vida ascética. O maniqueísmo contém uma visão dualista radical. cristão convicto. Receberemos um saber que está além do natural. teólogo. porém. Fez os primeiros estudos na cidade natal e. que critica. como já foi dito. De Roma foi para Milão. aos dezesseis anos. Desistiu do cargo de professor e voltou a Tagaste. Num encontro realizado na Universidade de Cambridge em outubro. Converteu-se então à fé cristã. Quem era “SANTO AGOSTINHO”? Aurélio Agostinho.

e a alma. Engana-se quem pensa que a leitura de Santo Agostinho seja algo ultrapassado. inspirada no amor à Deus e nos valores que Cristo pregou. que é atemporal. Acrescenta a história à filosofia. Outra obra importante são as Confissões. e guarda a multiplicidade. e pudessemos com ele navegar nas profundezas do conhecimento humano. a faculdade que o indivíduo tem de determinar de acordo com a sua própria consciência a sua conduta. Na obra a Cidade de Deus. Antes de Deus ter criado o mundo a partir do nada as Idéias eternas já existiam na sua mente. da busca do essêncial. Ele já conhece o que uma pessoa vai viver antes dela viver. para ele não existe mal. Isso depende do uso que fazemos do livre arbítrio. Deus é a fonte dos conhecimentos perfeitos e não o homem. enquanto está vivo. Essa teoria encontra-se no livro O livre arbítrio. alma e corpo. direcionado à filosofia cética e expôs a teoria de que os sentidos dizem algo verdadeiro. Agostinho faz oposição entre sensível e inteligível. que fazem parte da natureza. a alma não. Durante um diálogo. A unidade divina é plena e viva. e no final a Cidade de Deus triunfaria. Essas cidades estariam presentes na alma humana. a alma fica presa ao corpo. e não delas próprias. Assim. apenas a ausência de Deus. A sensação não é falsa. Acredita na verdade contida nos números. É como se o universo se abrisse dentro de nós. Ele é tão atual e magistroso como o foi á 16 séculos atrás. A graça e a liberdade complementam-se. baseada nos valores imediatos e mundanos. fazendo vários paralelos entre a parte espiritualista dele (que diz existir um mundo transcendente) e as Sagradas Escrituras. Santo Agostinho é fé. interpretando a história da humanidade como o conflito entre a Cidade de Deus. que é autobiográfica. Rousseau e o existencialismo. de opção. bem e mal e ser e não ser. (com isso ele refuta de vez a doutrina dos maniqueus). e a Cidade humana. e com a qual se pode conhecer Deus. livre da Divina Providência. a salvação. Com uma vida errada. inquietação e desejo de saber. o que é falso é querer ver nelas uma verdade externa ao próprio sujeito. Deus é a bondade pura. O erro provém do juízo que fazemos das sensações. porém a relação correta é a inversa.se irresistível o desejo do conhecimento. Faz a distinção entre o corpo. e o intelecto então é capaz de pensar corretamente a ordem natural divina. sujeito à sorte do mundo. Os órgãos sensoriais sentem a ação dos elementos exteriores. presentes na Igreja. é questionamento. 7 . A experiência mística leva à iluminação divina. Agostinho chega a conclusão que o mal não provém de Deus. Essa obra faz dele um precursor de Descartes. alguns alcançarão a verdade divina. E como “Santo Agostinho” entra nessa História? Santo Agostinho escreveu Contra os Acadêmicos. Seria o ato livre de decisão. De fato. apesar da humanidade ter sido amaldiçoada depois do pecado original. espírito e matéria. Agostinho ficou conhecido por “cristianizar” Platão. mas sim do mau uso do livre arbítrio. é razão. O amor de Deus é infinito. Assim se chega às verdades eternas.

Se Deus nos deu o Livre-Arbítrio. Duas escolhas de como realmente quer viver a sua vida. mas você é quem escolhe se você quer andar embaixo dos olhos dele. agora cabe a você escolher o que deseja fazer. Mas eu discordo desse conceito. Ter o Livre Arbítrio é fazer tudo o que te der vontade. Liberdade. É você ter o poder de escolher as suas ações. o Livre Arbítrio é um dom que Deus nos deu. Ao longo das pesquisas feitas. Assim. O propósito de Deus. As escolhas somos nós que fazemos. é a ausência de Submissão. tem um propósito. 8 . é o nosso destino traçado. é você ter autonomia pra fazer o que bem entende. tudo o que acontece na sua vida. vi que uma das principais perguntas onde em muitos sites eram feitas: . ou fizéssemos escolhas que vão contra o que é errado? Segundo o “Santo Agostinho”. por que ele iria nos punir se matássemos.Conclusão: O Libertarismo basicamente é a Liberdade. A minha Opinião a respeito desse tema. é: Você tem dois caminhos. Já o Determinismo. ou o caminho da Perdição. de acordo com as suas vontades. Seguir o caminho da Salvação. Daí vem o contexto do Livre Arbítrio que nada mais é a capacidade do homem de fazer o que quer e o que bem entende. Deus não sabe que caminho você vai seguir. ou não. ELE pode até ter traçado um caminho bom pra você.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->