P. 1
Fronteira 1 Miguel Torga

Fronteira 1 Miguel Torga

|Views: 1.400|Likes:
Publicado porbecasteles

More info:

Published by: becasteles on May 10, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/29/2012

pdf

text

original

³Fronteira´

Miguel Torga

Lei Fronteira Contrabando Sobrevivência .Tema  A luta imposta pela necessidade de sobrevivência face à Lei.

Ansiedade. inquietação daqueles que os aguardam durante a noite .Intriga  Exposição:   Apresentação das personagens que partem na escuridão da noite para o contrabando.

Interior (psicológico): a luta travada no interior de Robalo perante a dialéctica que se lhe apresenta ± ³O Dever versus Amor´  Clímax ± momento em que Robalo se prepara para castigar Isabel (antes de a saber grávida).Intriga (II)  Conflito   Social: luta travada entre os habitantes de Fronteira e a Lei.  Desenlace ± comprovação da verdadeira situação em que se encontrava Isabel ± nascimento do seu filho. .  Epílogo ± Robalo abandona o posto na Guarda e torna-se contrabandista.

morte Robalo.Enredo Fronteira Vida. O Guarda. mulher Repressão. Mutilação. Contrabandista. contrabando Isabel. Mantém a sua vida Apaixona-se por Isabel. código não aceite Transgressão. natureza Lei. Deixa-se integrar . O homem Liga-se a Robalo.

Penca« Personagens homogéneas que têm como função caracterizar o ambiente. Moinante. a época.  São conhecidas na generalidade pelas alcunhas. . os costumes. Salta.Personagens  Figurantes:     O O O O  Rala.

jovem.  Destemida. passando de guarda a contrabandista por influência do amor que sente por Isabel. determinada.Personagens II  Principais  Robalo.  Isabel.  . silenciosa. bela.  É a única personagem redonda ou modelada pois é o único que evolui ao longo da narrativa. Sai para o contrabando com a maior naturalidade do mundo. ágil rápida. É à volta delas que se desenrola a intriga.

 . cautelosamente.Personagens III  Colectiva  Fronteira Personagem colectiva e centralizadora. constantemente animizada pelo narrador. como animais rastejantes e medrosos.  Não se trata apenas do espaço físico. do cenário onde se desenrola a acção ± é uma personagem autónoma.  É pela calada da noite que os contrabandistas se movimentam.

1. 1.Exercícios     De acordo com o texto. Por que razão terão adoptado este modo de vida? .´ 1. 1. vive-se da única ³« lavoura que a terra permite. Justifica a resposta anterior com expressões do texto. em Fronteira. Aponta a que actividade se dedicam os seus habitantes.2.

1. Para além desta actividade.3. 2. Qual é a sua finalidade? 2. uma outra. em Fronteira. coexiste.2. Indica de que actividade se trata. 2.    2. Que relação se estabeleceu entre os dois grupos em presença? .

2. 4. Diz em que medida este conto veicula uma posição de protesto do seu autor. Caracteriza directa e indirectamente a personagem Isabel.3. 5.1.  . Em Fronteira são-nos apresentadas duas visões da Vida. Isabel tem um estatuto diferente das outras personagens do texto. Disserta sobre a tua própria visão.  3. 4. Diz em que diferem. 4.1.

tempo. de Miguel Torga. Leitura de um excerto do conto escolhido. valores ou simbologias representadas no texto« . e apresenta-o à turma. Resumo do conto: personagens. moralidade veiculada. Apreciação global do conto: mensagem transmitida. espaço.Novos Contos da Montanha  Escolhe um outro conto presente no volume Novos Contos da Montanha. acção. obedecendo às seguintes etapas:     Título do conto.

Lisboa. Arlete e Silva. Maria Adelaide Coelho da.Bibliografia consultada  Miguel. 1990 . Uma Leitura do Conto ³Fronteira´ de Miguel Torga. Didáctica Editora.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->