P. 1
Monografia Gestão de Projetos

Monografia Gestão de Projetos

|Views: 2.255|Likes:
Publicado porahsisti
Uploaded from Google Docs
Uploaded from Google Docs

More info:

Published by: ahsisti on Jul 16, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/30/2013

pdf

text

original

Luis e Rozenfeld (1999) descrevem benchmarking sendo a busca pelas

melhores práticas que conduzem uma empresa à maximização da performance

empresarial. Os autores também citam uma definição formal dada por David T.

Kearns da Xerox Corporation, afirmando que “Benchmarking é o processo contínuo

de medição de produtos, serviços e práticas em relação aos mais fortes

concorrentes, ou às empresas reconhecidas como líderes em suas indústrias”.

Em 2008, o PMI (Project Management Institute - uma associação não

governamental, sem fins lucrativos, que lidera o desenvolvimento da disciplina

“Gerenciamento de Projetos” no mundo, possuindo cerca de 265 mil membros

filiados em 170 países), realizou uma pesquisa com 373 empresas brasileiras,

coletando informações sobre vários aspectos do gerenciamento de projetos nessas

empresas. Essa pesquisa entitulada “Estudo de Benchmarking em Gerenciamento

de Projetos 2008 Brasil”, apresentou o posicionamento de importantes segmentos

empresariais brasileiros, servindo como importante ponto de referência para todos

56

que tenham interesse em alcançar a excelência e o sucesso no gerenciamento de

projetos.

Dentre os aspectos abordados pelo estudo, está a seção de desempenho e

resultados, que examina os pontos de desempenho e resultados auferidos pelas

organizações no que tange o gerenciamento de projetos, identificando os principais

problemas, necessidades e fatores críticos de sucesso. O PMI identificou através

dos resultados fornecidos pelas organizações que responderam a pesquisa, os

problemas que ocorrem com mais frequência nos projetos dessas organizações,

conforme se observa no gráfico (1).

6%

14%

16%

17%

19%

19%

23%

30%

31%

35%

42%

43%

45%

47%

53%

58%

59%

62%

0%

10%

20%

30%

40%

50%

60%

70%

Falta de conhecimento técnico sobre a área de negócio da organização

Falta de apoio da alta administração

Falta de metodologia de apoio

Falta de competência para gerenciar projetos

Retrabalho em função da falta de qualidade do produto

Falta de uma ferramenta de apoio

Falta de definição de responsabilidades

Problemas com fornecedores

Estimativas incorretas ou sem fundamento

Mudanças de prioridade constantes ou falta de prioridade

Não cumprimento do orçamento

Concorrência entre o dia-a-dia e o projeto na utilização dos recursos

Recursos Humanos insuficientes

Riscos não avaliados corretamente

Escopo não definido adequadamente

Problemas de comunicação

Mudanças de escopo constantes

Não cumprimento dos prazos

Percentual das empresas que citou o item

Gráfico 1 - Problemas que ocorrem com mais frequência nos projetos (Estudo de Benchmarking em

Gerenciamento de Projetos Brasil 2008, PMI – Chapters Brasileiros).

57

Ao analisar o gráfico (1), nota-se que os problemas podem ser agrupados

dentro das áreas de conhecimento em gerenciamento de projetos, descritas no

capítulo 2. Na tabela (1) abaixo, descrevem-se cada um problemas encontrados nos

projetos das organizações separados por área do conhecimento. Observa-se

também, que as nove áreas do conhecimento em gerenciamento de projetos estão

identificadas neste agrupamento.

Área Conhecimento

Problema

Total

Integração

Falta de apoio da alta administração

1

Falta de metodologia de apoio

1

Mudanças de prioridade constantes ou falta de prioridade

1

Integração Total

3

Recursos Humanos

Falta de competência para gerenciar projetos

1

Falta de conhecimento técnico sobre a área de negócio da organização

1

Recursos Humanos insuficientes

1

Recursos Humanos Total

3

Tempo

Concorrência entre o dia-a-dia e o projeto na utilização dos recursos

1

Estimativas incorretas ou sem fundamento

1

Não cumprimento dos prazos

1

Tempo Total

3

Aquisições

Falta de uma ferramenta de apoio

1

Problemas com fornecedores

1

Aquisições Total

2

Comunicação

Falta de definição de responsabilidades

1

Problemas de comunicação

1

Comunicação Total

2

Escopo

Escopo não definido adequadamente

1

Mudanças de escopo constantes

1

Escopo Total

2

Custos

Não cumprimento do orçamento

1

Custos Total

1

Qualidade

Retrabalho em função da falta de qualidade do produto

1

Qualidade Total

1

Riscos

Riscos não avaliados corretamente

1

Riscos Total

1

Tabela 1 – Agrupamento dos problemas por área de conhecimento em gerenciamento de projetos.

As áreas de gerenciamento da integração, recursos humanos e tempo

representam 50% dos problemas encontrados nos projetos. Analisando este

resultado, conclui-se que as atenções deveriam ser voltadas principalmente para

58

uma boa administração e execução das tarefas relacionadas a essas áreas do

conhecimento em gerenciamento de projetos, pois uma parte muito significativa dos

problemas poderiam ser minimizados ou eliminados. A metodologia de

gerenciamento de projetos proposta pelo PMI, poderia ser utilizada para reduzir

esses problemas, pois descreve com detalhes os passos necessários para se

gerenciar um projeto.

Para comprovar que a utilização de uma metodologia de gerenciamento de

projetos (GP) minimiza os problemas encontrados em projetos, o gráfico (2) a seguir

demonstra a porcentagem de empresas que obtiveram sucesso e fracasso em seus

projetos ao utilizarem ou não uma metodologia de GP.

Gráfico 2 – Relação entre a utilização de uma metodologia e o sucesso em projetos (Estudo de

Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil 2008, PMI – Chapters Brasileiros).

As organizações que utilizaram uma metodologa de gerenciamento de

projetos obtivem 76% de sucesso em seus projetos, enquanto que as organizações

59

que não utilizaram uma metodologia obtiveram apenas 49% de projetos com

sucesso. Levando em consideração que 26% dos projetos dessas organizações

pesquisadas pelo PMI tem um orçamento maior de 10 milhões de reais e 24% tem

um orçamento entre 1 e 10 milhões de reais, conforme gráfico (3), os executivos

responsáveis devem ficar muito atentos quanto aos resultados finais dos projetos.

Portanto, mais uma vez reforça-se a hipótese de que a utilização de uma

metodologia de GP é importante para se reduzir os problemas dos projetos, levando-

os ao sucesso.

Gráfico 3 – Distribuição por orçamento médio dos projetos (Estudo de Benchmarking em

Gerenciamento de Projetos Brasil 2008, PMI – Chapters Brasileiros).

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->