P. 1
Capa Da Resenha Critica

Capa Da Resenha Critica

|Views: 28.598|Likes:
Publicado porThaís Costa Ozame

More info:

Published by: Thaís Costa Ozame on Sep 15, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/18/2013

pdf

text

original

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CAMPUS JI – PARANÁ

RESENHA CRITÍCA (Os Sertões)

Jennyfer Scarlet Clementino Leite

JI – PARANÁ /RO 2011

sob orientação da professora Dionéia Foschiani Helbel referente à 2º etapa do ano letivo de 2011. JI – PARANÁ / RO 2011 .Jennyfer Scarlet Clementino Leite RESENHA CRITÍCA (Os Sertões) Trabalho apresentado para fins de obtenção de nota na disciplina de Língua Portuguesa.

sem temê-la. morrendo. os homens do batalhão do beato. que. carregando à frente uma cruz e o estandarte do Divino. o desânimo e a fome. em uma imensa procissão de flagelados. . pedras e espingardas velhas.92. em busca do que comer. O imenso cenário sertanejo é o destaque inicial da obra. ed. o autor se volta para a figura de Antonio Vicente Mendes Maciel. Mas após ocupar-se do clima e do sertanejo. numa luta corpo-a-corpo brutal. o nordestino e os principais motivos que levaram a ter a Guerra dos Canudos. foram em cima dos soldados. e também um escritor de textos literários. Euclides. p. quando estivessem nos morros próximos de Canudos. armados de paus.RESENHA CRITICA Os Sertões de Euclides da Cunha CUNHA. correu um boato de que os jagunços do Conselheiro iriam atacar a cidade por causa do atraso na entrega da madeira para a igreja nova do arraial. no qual escreveu a obra “Os Sertões”. que resolveram surpreendê-los em emboscada. Rio de Janeiro. algo em média de 36 obras ao longo dos seus 43 anos de vida. “O Homem” e “A Luta”. A situação dos soldados se complicava gradativamente. os aliados do Conselheiro levaram notícias da expedição aos homens do arraial. Como da primeira vez. com relato histórico e jornalístico. 29. 1979. que retrata as condições precárias do sertão nordestino. Os guardas passaram um mês entre os jagunços do beato. e como foi à luta dos sertanejos nesta guerra. este é um dos textos mais conhecidos de Euclides. na maioria das vezes. EUCLIDES DA CUNHA era engenheiro. em resposta à visão ufanista do Brasil. foices. Em que conta que em Juazeiro. facões. É considerada uma obra mista da literatura. Disfarçados de penitentes. A seca faz parte da vida do habitante dessa região. conhecido por todos como Antonio Conselheiro. Os Sertões. ou seja. enfrenta-a. o sertanejo. apesar dele ter produzido diversos outros. o homem sertanejo. Francisco Alves. que se dividi em três partes: “A Terra”.

principalmente por conta das terras secas. e foi então que ocasionou a Guerra de Canudos. destacando principalmente as dificuldades enfrentas pelo mesmo. realista. que denuncia uma campanha militar que investia contra o fanatismo religioso que chegava com a miséria e o abandono do sertanejo. pois busca compreender o meio áspero em que vive o jagunço nordestino. que aconteceu de fato no estado da Bahia. .O autor retrata a vida do sertanejo e seus costumes. Além de falar sobre a Guerra de Canudos. Jennybfer Scarlet Clementino Leite. que se deve ao clima da região. É de fato uma excelente obra. Estudante do Curso de Técnico em Informática do IFRO.

7.424394344380074  2 6:0./0547.3. :2. 4-7. .  424 /..42 70.4207  ..:3.49.0:.94  4 /08324 0 .7.039003/08.9.8  147.2 349J./..8.48 42038 /4 .    20384 .2.0  48 ././48  3:2..7947 /0 90948 8$07908 6:080/.3/4170390 :2.5O84.#$#% 8$07908/0:.790 /4 ./47.7 /00 907 574/:/4/. 5../08  8$07908  0/ #4/0.08  5     &$  & 07. 4202  0  :9..304 F 4 /089./46:0..4754 -7:9.E7.  & :./08  .34  48 42038 /4 -./48  .2 02 ./48 /0 503903908  02 :2./.97.508.. ..:077. /48 84/./.03970./... 7.84:1.8 0 0853.8/480794347/08934  4 42028079.30483089./4 54794/48./4. 0 /48079..47. 050/4 . 57207.430.:94780 .9:7. 1420  247703/4  3.:077.   907E748 346:...843.2 8:757003/H 48 02 02-48.  6:.704 48079. 2038. :9./48 /0 :.2.7.0.3:/48 0.8 /.4434/4880:8.4 /48 84/. .  6:0 7084.  81.884 /0 1.5.304 6:0 802902H .4754 .348/0.0 .7 80/4.3/4 089.:8.3074 7.34.4 0 473. 0303074  0 9.70.72./4.9.08  14.. 6:0 02 :.7908 %077..77.4  02 7085489.08..:5.1./48 /0 5.8249..:348 /4 -0. .439.5. /4 ... .-9.8.94 /0 6:048 .9.43/08570..2 :2 2H8 03970 48 .  0890 F :2 /48 90948 2.3/.9./0 39434'..8 .7.4770: :2 -4./ 0297H85.304 4:80.390/088.3:/48   89:.7/.4022F/.4 /4 -0.08802 348 247748 57O248 /0 . 0317039..4-7. 2.77.790 /..0.20390  8 :.:8  1.438/07.425.1:7.2.574./48 /4 4380074 0./48 .6:0 3.2-F2 :2 08.88. ./08/.03E748079.2.8 5..430.074  .8.008 02-:8.8 6:07097.7/.907.7. /.078484:9748 .  80. 289./04-7./488079.4.J89.8.   A . 4347/08934048573.2. 4-7. ./.770.8.8 .7.907././48 80 . /.7.7: 0 4 089.5.08  50/7.94  .389.07.:348 /4 4380074 7.486:00.42414:9.304 4.70..94 89O7. ././07.

089.:34 347/08934  6:0 /03:3.8 /1.304  0 14 0394 6:0 4.  A/01.5...304 0 80:8 ./0. 70.0:/01. :2./4#   .20390547.3. 28F7. ./.:077.. 548-:8.8434:..42 .3:/48 6:0.:/.439.4390.-.. .8 6:080/0. /4 8079.3/434 /4 8079.:947 7097....20390 .880.25. . 0 4 .. ..3.003904-7./.3:/48  033-107$../080317039.7090203934090 89:/.4257003/074204E85074026:0 .9824 70484 6:0 .5.40231472E9. ..89.0...489:208  /089.89077. 4 1.704 F2/01. .7 6:0 3...9434089.0 4 .9./0.4 ./.2. .3.:077.0.784-70.3/4 573.4397.0./4/. 29.390/4:784/0%F.850420824 573.94:2.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->