P. 1
Saneamento Básico

Saneamento Básico

|Views: 83|Likes:
Publicado porAna Letícia Barros

More info:

Published by: Ana Letícia Barros on Dec 17, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/04/2012

pdf

text

original

Saneamento Básico Saneamento é o conjunto de medidas, visando a preservar ou modificar as condições do ambiente com a finalidade de prevenir doenças e promover

a saúde. Saneamento básico se restringe ao abastecimento de água e disposição de esgotos, mas há quem inclua o lixo nesta categoria. Outras atividades de saneamento são: controle de animais e insetos, saneamento de alimentos, escolas, locais de trabalho e de lazer e habitações. Normalmente qualquer atividade de saneamento tem os seguintes objetivos: controle e prevenção de doenças, melhoria da qualidade de vida da população, melhorar a produtividade do indivíduo e facilitar a atividade econômica. http://www.ambientebrasil.com.br/composer.php3?base=./agua/urbana/index.ht ml&conteudo=./agua/urbana/saneamento.html A falta de saneamento implica em aumento das taxas de mortalidade infantil, por exemplo, devido a inúmeras doenças veiculadas pela água. De acordo com os dados do IBGE, em 2000, 81% dos domicílios da região possuíam ligação à rede de abastecimento de água, 96% eram atendidos por serviço de coleta de lixo e apenas 11% estavam ligados à rede de esgoto. No entanto, as informações http://www.furb.br/especiais/download/911103124147/site%20observa%203_4%20saneamento.pdf

Saneamento no Brasil Apesar da importância para saúde e meio ambiente, o saneamento básico no Brasil está longe de ser adequado. Mais da metade da população não conta, sequer, com redes para coleta de esgotos e 80% dos resíduos gerados são lançados diretamente nos rios, sem nenhum tipo de tratamento. O descaso e a ausência de investimentos no setor de saneamento em nosso País, em especial nas áreas urbanas, compromete a qualidade de vida da população e do meio ambiente. Enchentes, lixo, contaminação dos mananciais, água sem tratamento e doenças apresentam uma relação estreita. Diarréias, dengue, febre tifóide e malária, que resultam em milhares de mortes anuais, especialmente de crianças, são transmitidas por água contaminada com esgotos humanos, dejetos animais e lixo. Em 2000, 60% da população brasileira não tinha acesso à rede coletora de esgotos e apenas 20% do esgoto gerado no País recebia algum tipo de tratamento. Nesse mesmo ano, quase um quarto da população não tinha acesso à rede de abastecimento de água. Este quadro foi apresentado em

tifo e febre amarela . A ausência de investimentos em itens tão fundamentais como os serviços de saneamento têm impactos sobre a saúde da população e o meio ambiente. conta com rede de abastecimento de água e apenas metade deles possui rede de esgoto. A região Sudeste se destaca como a área com os melhores serviços de saneamento.8% dos domicílios brasileiros tinham acesso à água potável em 2000. A avaliação da abrangência dos serviços de saneamento no País feita pelo IBGE considerou a existência ou não de serviços de saneamento nos municípios. mais da metade dos municípios não conta com rede de abastecimento de água e de esgotos http://www. A pesquisa do IBGE demonstra grande desigualdade na distribuição dos serviços pelas grandes regiões do País. O resultado é que a maioria dos municípios brasileiros. porém a grande maioria dos municípios (63.org. hepatite A. malária. enquanto apenas 47. mais de 77. cerca de 97.3%) deposita seus resíduos em lixões a céu aberto e sem nenhum tratamento. residente na periferia das grandes cidades ou nas pequenas e médias cidades do interior.2004.7%. No Nordeste. à falta de tratamento adequado do esgoto e do lixo.8% dos municípios brasileiros. Por outro lado.2% das casas eram servidas pela rede de esgoto. leptospirose. . mais de 1.3 mil enfrentam problemas com enchentes. Ainda segundo o Atlas. em 2000. A coleta de lixo é amplamente difundida. às enchentes. eficiência e quantidade de domicílios atendidos. Os aterros sanitários estão presentes em apenas 13.que estão diretamente ligadas à má qualidade da água. O estudo do IBGE mostra que. que teve como base os dados da Pesquisa Nacional de Saneamento Básico (PNSB). as crianças são as que mais sofrem. no Atlas de Saneamento do IBGE. divulgada em 2002. combinado com informações do Censo 2000 e de instituições do governo e universidades.mananciais. Da população diretamente afetada. e apenas 8% deles afirmam ter coleta seletiva. Ainda segundo esta pesquisa.507 municípios do País. principalmente aquela mais pobre.br/ Não há Saúde sem Saneamento Essa situação do setor de saneamento no Brasil tem conseqüências muito graves para a qualidade de vida da população. as regiões Nordeste e Norte são as que apresentam os piores índices.dengue. entre os 5. independentemente de sua extensão. mais de 3 mil crianças com menos de cinco anos morreram de diarréia. Naquele ano. foram registrados mais de 800 mil casos de seis doenças .

mais precisamente. 1. Reportagem publicada em uma das mais importantes revistas semanais brasileiras mostrou que a falta de saneamento básico ainda atinge uma parcela expressiva da população mundial. principalmente os subdesenvolvidos. principalmente de esgoto sanitário (FUNASA-FSP. 16/jul/00). mais gente do que a AIDS (FSP. segundo cálculos da FUNASA realizados a pedido do Jornal Folha de São Paulo (FSP. Outros países. a eficácia dos programas federais de combate à mortalidade infantil esbarra na falta de saneamento básico (FSP. em 1998. 16/jul/00). 17/dez/99). Isto significa que: Uma criança de 0 a 4 anos morre a cada 96 minutos em nosso país por falta de saneamento básico. com conseqüências gravíssimas para as crianças: (Veja. esgoto e coleta de lixo. só faz o efeito desejado se a água utilizada no preparo for limpa (FSP. em 1998. morreram 29 pessoas por dia no Brasil de doenças decorrentes de falta de água encanada. 17/dez/99). 1998). os índices de mortalidade infantil em geral caem 21% quando são feitos investimentos em saneamento básico (FSP. por falta de esgoto sanitário (FUNASA-FSP. 17/dez/99). as doenças decorrentes da falta de saneamento básico mataram. 22/dez/99)   1 bilhão de pessoas não dispõem de água potável.Veja os números:        65% das internações hospitalares de crianças menores de 10 anos estão associadas à falta de saneamento básico (BNDES. 17/dez/99). uma das principais armas para evitar a diarréia. .FSP. a utilização do soro caseiro. 16/jul/00).8 bilhão não têm acesso a sanitários e esgoto. Resumindo: 15 crianças de 0 a 4 anos de idade morrem por dia no Brasil em decorrência da falta de saneamento básico. a falta de saneamento básico é a principal responsável pela morte por diarréia de menores de 5 anos no Brasil (Jornal Folha de São Paulo . 16/jul/00). também sofrem com este problema.

 8 milhões de crianças morrem anualmente em decorrência de enfermidades relacionadas à falta de saneamento. Contato de pessoa para pessoa. quando não se tem higiene pessoal e doméstica adequada. Doenças Relacionadas com a Ausência de Rede de Esgotos Grupos de Formas de Principais Doenças Doenças Transmissão Relacionadas      Feco-orais (não bacterianas) Contato de pessoa para pessoa. Os quadros a seguir mostram algumas doenças resultantes da ausência de esgoto sanitário ou de água adequadamente tratada. como a » Implantar cólera sistema de abastecimento de água » Promover a educação sanitária » Construir e manter limpas as instalações Ascaridíase sanitárias (lombriga) » Tratar os esgotos Tricuríase antes da disposição Ancilostomíase no solo (amarelão) » Evitar contato direto da pele com o solo (usar calçado) Teníase » Construir Cisticercose instalações sanitárias . Isto representa: 913 crianças por hora. 15 por minuto ou uma a cada quatro segundos morrem no mundo por doenças relacionadas à falta de saneamento. ingestão e contato com alimentos Feco-orais contaminados e (bacterianas) contato com fontes de águas contaminadas pelas fezes.    Ingestão de Helmintos alimentos transmitidos contaminados e pelo solo contato da pele com o solo.    Tênias Ingestão de carne (solitárias) na mal cozida de carne de boi e animais infectados   Formas de Prevenção » Melhorar as moradias e as Poliomielite instalações Hepatite tipo A sanitárias Giardíase » Implantar Disenteria amebiana sistema de Diarréia por vírus abastecimento de água » Promover a educação sanitária » Implantar sistema adequado de disposição de esgotos melhorar Febre tifóide as moradias e as Febre paratifóide instalações Diarréias e disenterias sanitárias bacterianas.

» Fornecer água (alimentos (agente causador como a cólera e a contaminados da doença) é em quantidade giardíase por fezes) ingerido. como o tracoma em quantidade . Controladas pela A falta de água e  Infecções na pele e nos » Fornecer água limpeza com a higiene pessoal olhos. doméstica e dos alimentos. adequada e promover a higiene pessoal.de porco adequadas » Tratar os esgotos antes da disposição no solo » Inspecionar a carne e ter cuidados na sua preparação » Construir instalações sanitárias adequadas » Tratar os esgotos Helmintos antes do  Esquistossomose Contato da pele com associados à lançamento em água contaminada água curso d’água » Controlar os caramujos » Evitar o contato com água contaminada » Combater os insetos transmissores » Eliminar Insetos Procriação de condições que  Filariose (elefantíase) vetores insetos em locais possam favorecer relacionados contaminados pelas criadouros com as fezes fezes » Evitar o contato com criadouros e utilizar meios de proteção individual Doenças Relacionadas com Água Contaminada Grupos de Formas de Principais Doenças Formas de Doenças Transmissão Relacionadas Prevenção » Proteger e tratar as águas de abastecimento e  Leptospirose evitar o uso de  Amebíase Transmitidas O organismo fontes  Hepatite infecciosa pela via feco-oral patogênico contaminadas  Diarréias e disenterias.

e o tifo relacionado com adequada e piolhos.água insuficiente criam condições favoráveis para sua disseminação. » Proteger em um animal mananciais aquático » Combater o hospedeiro intermediário » Eliminar condições que possam favorecer As doenças são criadouros  Malária Transmitidas por propagadas por » Combater os  Febre amarela vetores que se insetos que insetos  Dengue relacionam com anascem na água transmissores  Elefantíase água ou picam perto » Evitar o contato dela. e a escabiose promover a higiene pessoal e doméstica » Adotar medidas adequadas para a disposição de Associadas à esgotos água (uma parte » Evitar o contato do ciclo de vida O patogênico  Esquistossomose de pessoas com do agente penetra pela pele águas infectadas infeccioso ocorre ou é ingerido. com criadouros » Utilizar meios de proteção individual Doenças e Outras Conseqüências da Ausência de Tratamento do Esgoto Sanitário Parâmetro de Tipo de Poluentes Conseqüências Caracterização Esgotos » » Doenças de veiculação Patogênicos » Coliformes Domésticos hídrica » Problemas estéticos » Sólidos em » Sólidos em » Depósitos de lodo Domésticos suspensão suspensão totais » Absorção de poluentes » Industriais » Proteção de patogênicos » Demanda » » Consumo de oxigênio Matéria orgânica bioquímica de Domésticos » Mortandade de peixes biodegradável oxigênio » Industriais » Condições sépticas » Crescimento excessivo » de algas » Nitrogênio Nutrientes Domésticos » Toxidade aos peixes » Fósforo » Industriais » Doenças em recémnascidos (nitratos) » Toxidade » Pesticidas Compostos não» Industriais » Espumas » Detergentes biodegradáveis » Agrícolas » Redução da transferência » Outros de oxigênio .

aparece um sistema de saneamento com instalações sanitárias. . Para cada R$ 1. por sua vez. Na figura 2.00 (um real) investido no setor de saneamento economiza-se R$ 4. o tratamento e a disposição ambientalmente adequada do esgoto sanitário são fundamentais para a melhoria do quadro de saúde da população do município. Na figura 1.» Não biodegradabilidade » Maus odores A coleta. As figuras 1 e 2 ajudam a visualizar o processo de transmissão de doenças através da água contaminada. Vale destacar que os investimentos em saneamento têm um efeito direto na redução dos gastos públicos com serviços de saúde. criando um ambiente propício à propagação de microorganismos patogênicos que. observa-se que o esgoto não coletado contamina os corpos d’água e o solo. segundo a Fundação Nacional de Saúde (FUNASA). onde não se registra a presença de microorganismos patogênicos na água do córrego que serve como fonte de abastecimento humano. coleta. tratamento e disposição final adequada do esgoto.00 (quatro reais) na área de medicina curativa. contaminam o córrego de onde a água para consumo na residência é captada.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->