P. 1
RESUMO PARA A DISCIPLINA METODOLOGIA DO ENSINO DE MATEMÁTICA

RESUMO PARA A DISCIPLINA METODOLOGIA DO ENSINO DE MATEMÁTICA

|Views: 997|Likes:
Publicado porCurso Raízes

More info:

Published by: Curso Raízes on Feb 01, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/06/2014

pdf

text

original

O objetivo da Educação Matemática é investigar problemas relacionados aos processos de ensino e da aprendizagem dos conteúdos matemáticos.

De acordo com Dante a resolução de problemas é qualquer situação que exija a maneira matemática de pensar e conhecimentos matemáticos para soluciona-la. Segundo Polya as fases da resolução são: compreender o problema; estabelecer um plano; executar o plano estabelecido; e efetuar um retrospecto. TIPIFICAÇÃO DE DANTE – exercícios de reconhecimento, identificar um conceito, uma propriedade. Dados os números 2,5,10 quais são pares; exercícios de algoritmos, aplicar diretamente um algoritmo, ou seja, são resolvidos passo a passo. 128-43; problemas padrão, transformar o problema em linguagem matemática e em seguida aplicar os algoritmos. Em uma classe há 17 meninos e 22 meninas. Quantos alunos há na sala?; problemas de processo, motivar o aluno a utilizar conhecimentos prévios e a criatividade para encontrar a solução que não esta contida no enunciado. Em uma reunião de equipe há 6 alunos. Se cada um trocar um aperto de mão com todos os outros, quantos apertos de mão teremos ao todo?; problemas de aplicação, aplicar conceitos, técnicas e procedimentos matemáticos para matematizar situações reais. Como deve fazer o diretor de uma escola para calcular o gasto mensal de cada aluno com a merenda escolar. Problemas de quebracabeças, desafiar o aluno para problemas que dependem quase sempre de um truque. A resolução de problemas, na perspectiva indicada pelos educadores matemáticos, possibilita aos alunos mobilizar

conhecimentos e desenvolver a capacidade para gerenciar as informações que estão ao seu alcance. A modelagem matemática pode ser utilizada como uma metodologia no processo de ensino e aprendizagem dos conteúdos matemáticos, e pode ser caracterizada como um processo de construção de um modelo matemático a partir de uma situação problema contextualizada de preferência do interesse do aluno. O jogo é uma atividade cultural com múltiplas manifestações e significados, que variam com a época, a cultura e o contexto. E a caracterização é a iniciativa, a intenção e a curiosidade. Ele pode ser utilizado em sala de aula como um recurso para compreensão do conteúdo. Etnomatemática é um programa de pesquisa que busca compreender as técnicas criadas e utilizadas por diferentes grupos culturais. Blocos dos PCNS: números das operações (no campo da aritmética e da álgebra); espaço e formas (no campo da geometria); grandezas e medidas (que permite interligações entre os campos da aritmética, da álgebra, da geometria e de outros campos do conhecimento); e tratamento da informação. Critério obrigatório no PNLD: não deve apresentar erros nos conceitos; os métodos utilizados para a pesquisa do livro tem que ter coerência e adequação metodológica; e principalmente não deve ter discriminação. O livro didático é recurso auxiliar no processo de ensinoaprendizagem, não pode ocupar o papel dominante.

De acordo com Pais, o livro didático é um recurso pedagógico consolidado, porque resistiu a diversas mudanças ocorridas no campo da educação e ao uso das tecnologias da comunicação. De acordo com os PCNs, a calculadora pode ser utilizada para verificação de resultados, correção de erros, como um instrumento de autoavaliação e em atividades didáticas que possibilitam que o aluno construa significados. A avaliação pode ser identificada como: diagnostica – destinase à identificação de conhecimentos prévios do aluno; formativa – o propósito é verificar o progresso do aluno em relação aos objetivos de ensino; e a somativa – expressa um julgamento sobre a aprendizagem do aluno. O objetivo principal dos instrumentos de avaliação da matemática é contribuir para que o aluno aprenda os conteúdos matemáticos. Segundo os PCNs os instrumentos de avaliação devem contemplar explicações, justificativas e argumentações orais, uma vez que estas revelam aspectos e raciocínios que na maioria das vezes não são identificados nas avaliações escritas. De acordo com Santos, Serrazina e Matos os instrumentos de avaliação são: observações do professor, autoavaliação, teste relâmpago, produção de texto ou relatório escrito, entrevistas, potifolios. Segundo os PCNs, a avaliação e os instrumentos de avaliação significa a seleção de critérios que contemplem os conteúdos matemáticos como uma construção significativa, com possibilidades de conexões e com aplicações. Mas, que inclua também a valorização do progresso do aluno, tomando ele

próprio como referencial de analise e não apenas a sua posição em relação à média da turma. Os professores precisam da avaliação para auxiliar na tomada de decisões em relação à organização do ensino e das orientações que devem ser dadas aos alunos, que precisam saber se estão no caminho certo ou se precisam alterar o modo de estudar para atingir os objetivos de aprendizagem. Uma aula de matemática pode ser expositiva, em que o professor passa para o quadro negro aquilo que julga importante. O aluno, por sua vez, copia do quadro para o seu caderno e em seguida procura fazer exercícios de aplicação, que nada mais são do que uma repetição na aplicação de um modelo de solução apresentada pelo professor. Fiorentini e Lorenzato defendem que um dos objetivos da Educação Matemática é investigar problemas relacionados aos processos de ensino e da aprendizagem dos conteúdos matemáticos. A Educação Matemática também chamada de Didática Matemática (em países europeus) é o estudo das relações de ensino e aprendizagem de Matemática. Fichas individuais, testes, provas, relatório, portfólio, autoavaliação, entrevistas, são exemplos de instrumentos de avaliação que poderão ser utilizados pelos professores. Ao fazer uso de determinados instrumentos, o professor poderá ampliar a sua capacidade de observação, podendo, assim, melhorar a sua prática e contribuir para aprendizagem dos alunos. Resumo da descrição dos quatro blocos de conteúdos definidos

pelos PCN – Matemática (Brasil, 1998, p.38-39) Blocos de conteúdos Descrição

Conhecimento dos números naturais e números racionais (com representações fracionárias e decimais) como instrumentos eficazes para resolver determinados problemas e como objetos de estudo, considerando-se suas Números e propriedades, relações e o modo como se Operações configuram historicamente. O trabalho com as operações deve valorizar a compreensão dos diferentes significados de cada uma delas, as relações existentes entre elas e o estudo reflexivo do cálculo, contemplando os tipos: exato e aproximado, mental e escrito. Os conceitos geométricos desenvolvem um tipo especial de pensamento que permite ao aluno compreender, descrever e representar, de forma organizada, o mundo em que vive. O trabalho Espaço e com noções geométricas volta-se para a Forma observação, percepção de semelhanças e diferenças e identificação de regularidades, envolvendo a exploração dos objetos do mundo físico, de obras de arte, pinturas, desenhos, esculturas e artesanato. Este bloco caracteriza-se por sua relevância social, com evidente caráter prático e utilitário. Grandezas e As atividades em que as noções de grandezas e Medidas medidas são exploradas proporcionam melhor compreensão de conceitos relativos ao espaço e às formas e dos significados dos números e das

operações, e incluem proporcionalidade e escala.

a

idéia

de

Integram este bloco noções de estatística, de probabilidade e de combinatória. Não se pretende o desenvolvimento de um trabalho baseado na definição de termos ou de fórmulas envolvendo tais assuntos. Em estatística incluem-se os procedimentos para coletar, organizar, comunicar e interpretar dados, utilizando tabelas, gráficos e Tratamento representações. No campo da combinatória, inclui-se, especialmente, o princípio da Informação multiplicativo da contagem. Os estudos de probabilidade se destinam à compreensão de que grande parte dos acontecimentos do cotidiano é de natureza aleatória e é possível identificar prováveis resultados desses acontecimentos. As noções intuitivas de acaso e incerteza podem ser exploradas por meio de experimentos e observação de eventos.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->