Você está na página 1de 21

FORMAS DE ORGANIZAÇÃO DA

INTERVENÇÃO PRECOCE NA INFÂNCIA

Filomena Araújo
O que é a Intervenção
Precoce:

- a intervenção precoce diz


respeito à primeira infância
(especialmente dos 0 aos 3
anos).
A intervenção precoce

pressupõe uma abordagem

multidisciplinar (diversas áreas

disciplinares estão envolvidas e

devem trabalhar em conjunto)


Pressupõe ainda uma

abordagem ecológica

(o enfoque não é exclusivamente


centrado na criança mas na
criança, na família e na
comunidade) (Peterander, 1996).
Segundo o projecto de análise da
Intervenção Precoce na Infância na
Europa, desenvolvido pela Agencia
Europeia (www.european-agency.org)
entre os anos de 2003 a 2005, a
definição do que é Intervenção precoce:
“ é um conjunto de serviços/recursos para
crianças em idades precoces e suas
famílias, que são disponibilizados quando
solicitados pela família, num certo período
da vida da criança,
incluindo qualquer acção realizada
quando a criança necessita de
apoio especializado para:
assegurar e incrementar o seu
desenvolvimento pessoal;
fortalecer as competências da
própria família; e promover a
inclusão social da família e da
criança.
Estas acções devem

ser realizadas no contexto

natural das crianças, preferencialmente

a nível local, com uma abordagem em

equipa multidimensional orientada

para a família.”
Ao longo de décadas foram vários os

contributos para a implementação da


Intervenção Precoce. Os contributos teóricos
situam-se ao nível da psicologia do
desenvolvimento que vinca a importância da
interacção entre a criança e o meio para o
seu desenvolvimento global.
Da mesma forma a teoria ecológica

e social de Bronfenbrenner,

permitiu situar a criança em interacção


com o meio, colocando o ponto de
partida para uma nova forma de encarar
a Intervenção.
A Teoria de Bronfenbrenner considera no

seu modelo um conjunto de níveis ou

sistemas ecológicos.
In: Conceitos e Práticas em Intervenção Precoce (Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular), 2004
A Intervenção precoce deverá ser
dirigida essencialmente às
seguintes crianças:

Crianças com idades entre os 0 meses e os 6


anos .
Crianças com alterações nas funções
ou estruturas do corpo que limitam a
participação nas actividades típicas para a
respectiva idade e contexto social.
Crianças com risco grave de atraso de
desenvolvimento, bem como
as suas famílias.
Legislação /Organização

A organização da Intervenção Precoce era


regulamentada pelo Despacho conjunto nº
891/99;alterada pelo Decreto Lei nº 281 de
6 de Outubro.
Organização da IP pelo Despacho 891/99
Equipa interdepartamental

Equipas regionais

Equipas distritais

Equipas de intervenção directa EID


Decreto Lei nº 281 de 6 de Outubro de 2009
Comissão de Coordenação do Sistema Nacional
de Intervenção Precoce na Infância (SNIPI)

Cinco subcomissões de coordenação distrital NUT II

Subcomissões de coordenação distrital

Equipas locais de intervenção do SNIPI


Equipas locais de intervenção (ELI)

Educadores de Infância, Enfermeiros, Médicos, Psicólogos,


Técnicos de Serviço Social, Fisioterapeutas, Terapeutas
Ocupacionais, Terapeutas da Fala entre outros.

Ministério da Educação,
Origem dos da Saúde, da Segurança
Técnicos
Social e IPSS
Sinalização para a Intervenção Precoce
(D. L. 281/09)

Primeira linha de sinalização: saúde

Cuidados de saúde primários e consultas


ou centros de desenvolvimento

Pode ainda ocorrer através:


da educação
da segurança social
da comunidade em geral
Obrigado pela atenção