Você está na página 1de 376
PORTUGUÊS MANOEL SOARES
PORTUGUÊS
MANOEL SOARES
Orações subordinadas reduzidas Muitas vezes, as orações subordinadas (substantivas, adjetivas, adverbiais) podem
Orações subordinadas reduzidas
Muitas vezes, as orações subordinadas
(substantivas, adjetivas, adverbiais) podem
aparecer sob a forma de orações reduzidas. As
orações subordinadas reduzidas têm duas
características:
1-Apresentam o verbo em uma das formas nominais: gerúndio, particípio, infinitivo; 2-Não vêm introduzidas por
1-Apresentam o verbo em uma das formas
nominais: gerúndio, particípio, infinitivo;
2-Não vêm introduzidas por conectivos
(conjunções subordinativas ou pronomes
relativos).
As orações subordinadas reduzidas classificam-se, de acordo com a forma verbal que possuem, em: a)subordinada
As orações subordinadas reduzidas classificam-se,
de acordo com a forma verbal que possuem,
em:
a)subordinada reduzida de gerúndio
b)subordinada reduzida de particípio
c)subordinada reduzida de infinitivo
Para analisar uma oração subordinada reduzida, basta fazer o seguinte: 1-Desenvolvê-la, isto é, tirá-la da
Para analisar uma oração subordinada reduzida,
basta fazer o seguinte:
1-Desenvolvê-la, isto é, tirá-la da forma reduzida,
fazendo aparecer o conectivo;
2-Analisar a oração desenvolvida;
3-Aplicar a análise da oração desenvolvida à reduzida, acrescentando as palavras reduzida de (gerúndio,
3-Aplicar a análise da oração desenvolvida à
reduzida, acrescentando as palavras reduzida de
(gerúndio, particípio, infinitivo).
Observe atentamente os exemplos que seguem: Penso estar doente. Desenvolvendo: oração principal o. s. subst.
Observe atentamente os exemplos que seguem:
Penso estar doente.
Desenvolvendo:
oração principal o. s. subst. obj. direta
Penso
que estou doente.
Analisando a oração desenvolvida, temos: oração subordinada substantiva objetiva direta. Agora, basta aplicar a
Analisando a oração desenvolvida, temos:
oração subordinada substantiva objetiva direta.
Agora, basta aplicar a classificação à oração
reduzida e acrescentar as palavras reduzida de
infinitivo.
Assim: o.p. o.s.subs. obj. dir. reduzida de infinitivo Penso estar doente. Vejamos um outro exemplo:
Assim:
o.p.
o.s.subs. obj. dir. reduzida de infinitivo
Penso
estar doente.
Vejamos um outro exemplo:
Vi guardas conduzindo presos.
Desenvolvendo: o.p. o. s. adj. restr. Vi guardas que conduziam presos. Aplicando a análise à
Desenvolvendo:
o.p.
o. s. adj. restr.
Vi guardas
que conduziam presos.
Aplicando a análise à oração reduzida,
temos: oração subordinada adjetiva restritiva
reduzida de gerúndio.
Examinemos agora uma terceira hipótese: Terminando o baile, todos saíram. Desenvolvendo: o. s. adv. temporal
Examinemos agora uma terceira hipótese:
Terminando o baile, todos saíram.
Desenvolvendo:
o. s. adv. temporal
o. p.
Quando terminou o baile, todos saíram.
Aplicando a análise da oração desenvolvida à reduzida, temos: oração subordinada adverbial temporal reduzida de
Aplicando a análise da oração desenvolvida à
reduzida, temos: oração subordinada adverbial
temporal reduzida de particípio.
E X E R C Í C I O S D E A P R
E X E R C Í C I O S
D E
A P R O F U N D A M E N T O
1)Na frase: “Sem estudar, você não será aprovado”,
a oração destacada indica idéia de:
a)Concessão b)modo c)causa d)condição e)tempo
a)Concessão
b)modo
c)causa
d)condição
e)tempo
2)Na frase: “Sabendo que seria preso, ainda assim saiu à rua”, a idéia contida na
2)Na frase: “Sabendo que seria preso, ainda
assim saiu à rua”, a idéia contida na oração em
destaque é de:
a)Conformidade b)modo c)condição d)tempo e)concessão
a)Conformidade
b)modo
c)condição
d)tempo
e)concessão
3) Na frase: “Não vendo o poste, colidiu com ele”, a oração destacada encerra idéia
3) Na frase: “Não vendo o poste, colidiu com
ele”, a oração destacada encerra idéia de:
a)Concessão b)causa c)condição d)modo e)finalidade
a)Concessão
b)causa
c)condição
d)modo
e)finalidade
4- Na frase: “Entrando na faculdade, procurarei emprego”, a oração em destaque pode indica idéia
4- Na frase: “Entrando na faculdade, procurarei
emprego”, a oração em destaque pode indica
idéia de:
a)Concessão b)oposição c)condição d)lugar e)conseqüência
a)Concessão
b)oposição
c)condição
d)lugar
e)conseqüência
5- (F. Ponta Grossa-PR) Marque a alternativa onde se encontra a oração reduzida de infinitivo,
5- (F. Ponta Grossa-PR) Marque a alternativa onde
se encontra a oração reduzida de infinitivo,
substantiva objetiva direta:
a)Tenho esperança de seres aprovado. b)Ao chegar, o candidato foi ovacionado. c)Nada me impede de
a)Tenho esperança de seres aprovado.
b)Ao chegar, o candidato foi ovacionado.
c)Nada me impede de ir agora.
d) Recomendo-te de ir agora. e)n.d.a.
d) Recomendo-te de ir agora.
e)n.d.a.
6-(FUVEST-SP) Dos termos destacados nas orações que seguem, diga qual deles tem função sintática idêntica
6-(FUVEST-SP) Dos termos destacados nas
orações que seguem, diga qual deles tem função
sintática idêntica a “ser objeto do ódio” em
“Tornara-se doloroso para mim ser objeto do ódio
daquele homem”:
Não seria conveniente tramar toda aquela história. Dizia ser ele homem de moral forte. O
Não seria conveniente tramar toda aquela história.
Dizia ser ele homem de moral forte.
O pretexto era sair daquele lugar incômodo.
7- (UM-SP) A – Sua palavra foi a primeira a perder o significado naquele agitado
7- (UM-SP)
A – Sua palavra foi a primeira a perder o
significado naquele agitado contexto.
B – Tenho necessidade de me apoiares nesta
complicada situação.
C – Antes de repelir seus mestres, procure
compreendê-los.
Analisando os períodos A, B e C, concluímos que as frases neles destacadas são três
Analisando os períodos A, B e C, concluímos que
as frases neles destacadas são três orações
reduzidas. Desdobrando-as, obteremos,
respectivamente:
a)uma adjetiva – uma substantiva – uma adverbial b)uma adjetiva – uma adverbial – uma
a)uma adjetiva – uma substantiva – uma
adverbial
b)uma adjetiva – uma adverbial – uma
substantiva
c)três adverbiais
d)uma adjetiva – duas adverbiais e)uma adverbial – duas adjetivas
d)uma adjetiva – duas adverbiais
e)uma adverbial – duas adjetivas
8- (FMU-SP) No texto: “Um se encarrega de comprar camarões”, a oração destacada é uma:
8- (FMU-SP) No texto: “Um se encarrega de
comprar camarões”, a oração destacada é
uma:
a)subordinada substantiva completiva nominal, reduzida de gerúndio b)subordinada substantiva objetiva direta, reduzida
a)subordinada substantiva completiva nominal,
reduzida de gerúndio
b)subordinada substantiva objetiva direta,
reduzida de infinitivo
c)subordinada substantiva subjetiva, reduzida de
gerúndio
d)subordinada substantiva objetiva indireta, reduzida de infinitivo e)subordinada substantiva apositiva, reduzida de
d)subordinada substantiva objetiva indireta,
reduzida de infinitivo
e)subordinada substantiva apositiva, reduzida de
infinitivo
9-(UM-SP) Assinale o período que contenha uma oração reduzida com valor de adjetivo.
9-(UM-SP) Assinale o período que contenha uma
oração reduzida com valor de adjetivo.
a)O ônibus parou na rua transversal para assustar passageiros. b)Correndo assustado, o mesmo foi chamar
a)O ônibus parou na rua transversal para assustar
passageiros.
b)Correndo assustado, o mesmo foi chamar o
guarda.
c)Os garotos vestindo camisetas velhas reclamavam apenas uma penca de bananas meio amassadas. d)Faça das
c)Os garotos vestindo camisetas velhas
reclamavam apenas uma penca de bananas
meio amassadas.
d)Faça das entranhas coração para obter, um
dia, a rara felicidade dos humanos.
e)Moleques de carrinho dirigiam-se a várias direções, atropelando-se uns aos outros.
e)Moleques de carrinho dirigiam-se a várias
direções, atropelando-se uns aos outros.
CONCORDÂNCIA Concordância é o mecanismo através do qual as palavras alteram suas terminações para se
CONCORDÂNCIA
Concordância é o mecanismo através do
qual as palavras alteram suas terminações para se
adequarem harmonicamente na frase:
Há dois tipos de concordância:
a)Concordância verbal: o verbo altera suas desinências para ajustar-se em pessoa e número com o
a)Concordância verbal: o verbo altera suas
desinências para ajustar-se em pessoa e número
com o seu sujeito.
b) Concordância nominal: os nome s(substantivos, adjetivos, artigos, numerais e pronomes adjetivos) alteram suas
b) Concordância nominal: os nome
s(substantivos, adjetivos, artigos, numerais e
pronomes adjetivos) alteram suas desinências
para se ajustarem em número e gênero.
Concordância Verbal Regra geral: O verbo concorda em número e pessoas com o seu sujeito.
Concordância Verbal
Regra geral: O verbo concorda em número e
pessoas com o seu sujeito.
OBS.
OBS.
SUJEITO COLETIVO
SUJEITO COLETIVO
OBS.
OBS.
CONCORDÂNCIA DE NOMES QUE SÓ SE USAM NO PLURAL Quando o sujeito é um nome
CONCORDÂNCIA DE NOMES QUE SÓ SE USAM NO
PLURAL
Quando o sujeito é um nome que só se usa no
plural e não vem precedido de artigo, o verbo
fica no singular. Caso venha antecipado de
artigo, o verbo concordará com o artigo.
Minas Gerais produz muito leite. ou As Minas Gerais produzem muito leite. Férias faz bem.
Minas Gerais produz muito leite.
ou
As Minas Gerais produzem muito leite.
Férias faz bem.
ou
As férias fazem bem.
Os Estados Unidos enviaram poderoso reforço. Pêsames não traz conforto. Os pêsames não trazem conforto.
Os Estados Unidos enviaram poderoso reforço.
Pêsames não traz conforto.
Os pêsames não trazem conforto.
ou
O Amazonas fica longe.
“As Primaveras” são poemas românticos.
O SUJEITO É UM PRONOME DE TRATAMENTO Quando o sujeito é um pronome de tratamento,
O SUJEITO É UM PRONOME DE TRATAMENTO
Quando o sujeito é um pronome de tratamento,
o verbo fica sempre na terceira pessoa.
Vossa Alteza sabe o lugar. Vossas Altezas sabem o lugar. Vossa Excelência pediu calma. Vossas
Vossa Alteza sabe o lugar.
Vossas Altezas sabem o lugar.
Vossa Excelência pediu calma.
Vossas Excelência pediram calma.
SUJEITO CONSTITUÍDO PELO PRONOME RELATIVO QUE
SUJEITO CONSTITUÍDO PELO PRONOME RELATIVO
QUE
Com as expressões um dos que / uma das que, o verbo deve ir para
Com as expressões um dos que / uma das
que, o verbo deve ir para o plural, embora
alguns escritores usem o singular.
Valdir foi um dos que saíram.
Ela foi uma das que faltaram.
OBS.
SUJEITO CONSTITUÍDO PELO PRONOME RELATIVO QUEM
SUJEITO CONSTITUÍDO PELO PRONOME RELATIVO
QUEM
MAIS DE UM / MAIS DE DOIS
MAIS DE UM / MAIS DE DOIS
ALGUNS DE NÓS / POUCOS DE VÓS Quando o sujeito é formado de um pronome
ALGUNS DE NÓS / POUCOS DE VÓS
Quando o sujeito é formado de um pronome
indefinido plural – alguns, poucos, muitos, quantos,
quais etc. – seguido dos pronomes pessoais nós ou
vós, o verbo concordará com o indefinido plural
ou com o pronome pessoal.
Alguns de nós resolveram (ou resolvemos) os problemas. Quais de vós receberam (ou recebestes) o
Alguns de nós resolveram (ou resolvemos) os
problemas.
Quais de vós receberam (ou recebestes) o
prêmio?
Muitos dentre nós saíram (ou saímos).
CONCORDÂNCIA DOS VERBOS DAR / BATER/SOAR NA INDICAÇÃO DE HORAS
CONCORDÂNCIA DOS VERBOS DAR / BATER/SOAR
NA INDICAÇÃO DE HORAS
CONCORDÂNCIA DO VERBO COM ÍNDICE DE INDETERMINAÇÃO DO SUJEITO Quando o verbo vier acompanhado pelo
CONCORDÂNCIA DO VERBO COM ÍNDICE DE
INDETERMINAÇÃO DO SUJEITO
Quando o verbo vier acompanhado pelo índice
de indeterminação do sujeito se, ficará
obrigatoriamente no singular.
Precisa-se de datilógrafas.
Acredita-se em marcianos.
Trabalha-se em lugares poluídos.
Observe que, quando funcionar como índice de indeterminação do sujeito, a partícula se estará ligada
Observe que, quando funcionar como índice de
indeterminação do sujeito, a partícula se estará
ligada a um verbo que não é transitivo direto.
CONCORDÂNCIA DO VERBO COM PARTÍCULA APASSIVADORA Quando vier acompanhado pela partícula apassivadora se, o verbo
CONCORDÂNCIA DO VERBO COM PARTÍCULA
APASSIVADORA
Quando vier acompanhado pela partícula
apassivadora se, o verbo concordará
normalmente com o sujeito expresso na oração.
Vende-se uma casa na praia. Vendem-se casas na praia. Consertam-se sapatos. Plastificam-se documentos.
Vende-se uma casa na praia.
Vendem-se casas na praia.
Consertam-se sapatos.
Plastificam-se documentos.
Observe que, quando partícula apassivadora, a palavra se estará ligada a um verbo transitivo direto.
Observe que, quando partícula apassivadora, a
palavra se estará ligada a um verbo transitivo
direto.
CONCORDÂNCIA DOS VERBOS HAVER E FAZER IMPESSOAIS O verbo haver (no sentido de existir, ou
CONCORDÂNCIA DOS VERBOS HAVER E FAZER
IMPESSOAIS
O verbo haver (no sentido de existir, ou indicando
tempo) e o verbo fazer (indicando tempo) são
impessoais. Devem, portanto, ficar na terceira
pessoa do singular.
Havia sérios compromissos. Fazia dez anos que ele não vinha a São Paulo. Deve haver
Havia sérios compromissos.
Fazia dez anos que ele não vinha a São
Paulo.
Deve haver sérios compromissos.
Vai fazer dez anos que ele não vem a São
Paulo.
Considera-se errado o emprego do verbo ter como impessoal. Assim, não se diz: Tinha vários
Considera-se errado o emprego do verbo ter
como impessoal. Assim, não se diz:
Tinha vários alunos na sala de aula.
Corrija-se para:
Havia vários alunos na sala de aula.
OBS.
Há casos, porém, em que o sujeito composto, mesmo anteposto, admite o verbo no singular.
Há casos, porém, em que o sujeito composto,
mesmo anteposto, admite o verbo no singular.
SUJEITO COMPOSTO RESUMIDO POR UM INDEFINIDO
SUJEITO COMPOSTO RESUMIDO POR UM
INDEFINIDO
SUJEITO COMPOSTO FORMADO DE PESSOAS DIFERENTES Quando o sujeito composto é formado de pessoas diferentes
SUJEITO COMPOSTO FORMADO DE PESSOAS
DIFERENTES
Quando o sujeito composto é formado de
pessoas diferentes e entre elas há primeira
pessoa, o verbo irá obrigatoriamente para a
primeira pessoa do plural.
Eu, tu e ele resolvemos o exercício. O professor, tu e eu saímos apressados. No
Eu, tu e ele resolvemos o exercício.
O professor, tu e eu saímos apressados.
No caso de o sujeito composto ser formado de
segunda e terceira pessoa, o verbo poderá ir para a
segunda ou terceira pessoa do plural.
Tu e teu colega chegastes cedo.
Tu e teu colega chegaram cedo.
NÚCLEOS DO SUJEITO LIGADOS POR OU Quando os núcleos do sujeito vierem ligados pela conjunção
NÚCLEOS DO SUJEITO LIGADOS POR OU
Quando os núcleos do sujeito vierem
ligados pela conjunção ou, vamos distinguir dois
casos:
a)Se a conjunção ou tiver valor exclusivo, o verbo ficará no singular. Roma ou Viena
a)Se a conjunção ou tiver valor exclusivo, o verbo
ficará no singular.
Roma ou Viena será a sede das próximas
Olimpíadas.
b)Se a conjunção ou não tiver valor exclusivo, o verbo irá para o plural. Roma
b)Se a conjunção ou não tiver valor exclusivo, o
verbo irá para o plural.
Roma ou Viena são excelentes locais para as
próximas Olimpíadas.
SUJEITOS LIGADOS POR COM Quando os núcleos do sujeito estiverem ligados por com, o verbo
SUJEITOS LIGADOS POR COM
Quando os núcleos do sujeito estiverem ligados
por com, o verbo irá para o plural.
Eu com outros amigos consertamos a cerca.
Pode-se deixar o verbo no singular, caso se queira dar destaque ao primeiro núcleo. O
Pode-se deixar o verbo no singular, caso se queira
dar destaque ao primeiro núcleo.
O presidente com os ministros desembarcou em
Brasília.
OBS.
VERBO PARECER + INFINITIVO Com o verbo parecer seguido de um infinitivo, flexiona-se ou este
VERBO PARECER + INFINITIVO
Com o verbo parecer seguido de um infinitivo,
flexiona-se ou este verbo ou o infinitivo.
Os alunos pareciam chegar.
Os alunos parecia chegarem.
HAJA VISTA Com a expressão haja vista há três construções possíveis: Haja vista os problemas.
HAJA VISTA
Com a expressão haja vista há três
construções possíveis:
Haja vista os problemas.
Haja vista aos problemas.
Hajam vista os problemas.
Observe que o substantivo vista fica sempre no feminino, como nas expressões ponto de vista
Observe que o substantivo vista fica sempre no
feminino, como nas expressões ponto de vista
tenham em vista.
CONCORDÂNCIA DO VERBO SER Não é fácil sistematizar a concordância do verbo ser, já que,
CONCORDÂNCIA DO VERBO SER
Não é fácil sistematizar a concordância do
verbo ser, já que, muitas vezes, ele deixa de
concordar com o sujeito para concordar com o
seu predicativo. Vejamos, pois, os casos mais
comuns:
3-Havendo pronome pessoal, o verbo ser concordará obrigatoriamente com ele, seja o pronome sujeito ou
3-Havendo pronome pessoal, o verbo ser
concordará obrigatoriamente com ele, seja o
pronome sujeito ou predicativo
4-Havendo dois substantivos comuns de números diferentes, o verbo ser concordará, de preferência, com aquele
4-Havendo dois substantivos comuns de números
diferentes, o verbo ser concordará, de
preferência, com aquele que estiver no plural.
5-Se o sujeito for uma pessoa, o verbo ser concordará obrigatoriamente com ele, e não
5-Se o sujeito for uma pessoa, o verbo ser
concordará obrigatoriamente com ele, e não
com o predicativo.
6-Quando o sujeito do verbo ser for o pronome indefinido tudo, ou os demonstrativos neutros
6-Quando o sujeito do verbo ser for o pronome
indefinido tudo, ou os demonstrativos neutros isto,
isso, aquilo, o, a concordância se fará, de
preferência, com o predicativo.
Neste caso, embora menos freqüente, é admissível a concordância com o sujeito. Tudo é flores.
Neste caso, embora menos freqüente, é
admissível a concordância com o sujeito.
Tudo
é flores.
OBS.
7-O verbo ser que aparece nas expressões é muito, é pouco, é suficiente, é bastante,
7-O verbo ser que aparece nas expressões é
muito, é pouco, é suficiente, é bastante, que
denotam quantidade, distância, peso etc., fica
sempre no singular.
Cem metros é muito.
Duzentos cruzeiros é pouco.
Dez quilos é suficiente.
8-Com a expressão de realce é que, o verbo ser concorda obrigatoriamente com o antecedente
8-Com a expressão de realce é que, o verbo ser
concorda obrigatoriamente com o antecedente
desta expressão.
E X E R C Í C I O S D E A P R
E X E R C Í C I O S
D E
A P R O F U N D A M E N T O
1- Assinale a frase gramaticalmente correta: a)Fazem dois dias que cheguei. b)Ele pediu para mim
1- Assinale a frase gramaticalmente correta:
a)Fazem dois dias que cheguei.
b)Ele pediu para mim esperar um pouco.
c)Já estou a par do caso. d)Podes ir; não há nenhum empecílio. e)Derrepente a porta
c)Já estou a par do caso.
d)Podes ir; não há nenhum empecílio.
e)Derrepente a porta se abriu.
2-“Disse o sabiá à flauta: Eu, tu e o artista de modo diferente; mas o
2-“Disse o sabiá à flauta: Eu, tu e o artista
de modo diferente; mas o artista e tu
de modo igual. Portanto, entre
há uma grande diferença.”
Assinale a alternativa que completa
corretamente as lacunas do hipotético texto
acima.
e
a)canta, cantais, mim, tu b)cantemos, cantam, eu, ti c)cantamos, cantas, eu, ti
a)canta, cantais, mim, tu
b)cantemos, cantam, eu, ti
c)cantamos, cantas, eu, ti
d)cantamos, cantais, mim, ti c)cantais, cantam, eu, você
d)cantamos, cantais, mim, ti
c)cantais, cantam, eu, você
3-Aponte a oração correta: a)Aluga-se casas. b)Vendem-se apartamentos. c)Precisa-se pedreiros.
3-Aponte a oração correta:
a)Aluga-se casas.
b)Vendem-se apartamentos.
c)Precisa-se pedreiros.
d)Precisam-se de pedreiros. e)Fez-se reformas na escola.
d)Precisam-se de pedreiros.
e)Fez-se reformas na escola.
4-O período está expresso corretamente em: a)Não se pensam em miséria com dinheiro no bolso.
4-O período está expresso corretamente em:
a)Não se pensam em miséria com dinheiro no
bolso.
b)Estudaram-se esta matéria.
c)Esclareceram-se as dúvidas. d)Comentaram-se muito durante a estréia da peça. e)Convocou-se os candidatos à
c)Esclareceram-se as dúvidas.
d)Comentaram-se muito durante a estréia da
peça.
e)Convocou-se os candidatos à Prefeitura.
5-Aponte a frase gramaticalmente correta: a)Existem uma serie de problemas insoluveis. b)Existe uma série de
5-Aponte a frase gramaticalmente correta:
a)Existem uma serie de problemas insoluveis.
b)Existe uma série de problemas inssolúveis.
c)Existe uma serie de problemas insolúveis. d)Existem uma série de problemas inssoluveis. e)Existe uma série
c)Existe uma serie de problemas insolúveis.
d)Existem uma série de problemas inssoluveis.
e)Existe uma série de problemas insolúveis.
6-Assinale a frase em que a concordância verbal não é aceita pelos padrões da norma
6-Assinale a frase em que a concordância verbal
não é aceita pelos padrões da norma culta.
a)Minha família e eu gostaríamos de que as lojas de São Paulo acabassem com as
a)Minha família e eu gostaríamos de que as lojas
de São Paulo acabassem com as incertezas da
economia.
b)Faltava apenas dois veículos para que a
indústria automobilística aquecesse o mercado
de vendas de carros modernos.
c) Um mês, um ano, uma década não é suficiente para estabilizar os problemas deste
c) Um mês, um ano, uma década não é
suficiente para estabilizar os problemas deste
país.
d) Ocuparam-se, para surpresa das Forças
Armadas, todas as instalações militares da
capital.
e)Poderão existir combinações afinadíssimas entre imagens e sons nos arranjos desse compositor extraordinário.
e)Poderão existir combinações afinadíssimas
entre imagens e sons nos arranjos desse
compositor extraordinário.
7- Ainda que resultados. eleições, não que se os a)hajam; convém; antecipem. b)haja; convêm; antecipe.
7- Ainda que
resultados.
eleições, não
que se
os
a)hajam; convém; antecipem.
b)haja; convêm; antecipe.
c)haja; convem; antecipem.
d)haja; convém, antecipem. e)hajam; convém; antecipe.
d)haja; convém, antecipem.
e)hajam; convém; antecipe.
8-A concordância verbal não está correta em: a)Isso são verdadeiros absurdos. b)Os Andes ficam na
8-A concordância verbal não está correta em:
a)Isso são verdadeiros absurdos.
b)Os Andes ficam na América.
c)Entre nós não haviam segredos.
d)Isso não passa de absurdos comentários. e)Menos de dois alunos disputam a vaga.
d)Isso não passa de absurdos comentários.
e)Menos de dois alunos disputam a vaga.
9- “Eu não sou o homem que tu procuras, mas desejava ver-te, ou, quando menos,
9- “Eu não sou o homem que tu procuras, mas
desejava ver-te, ou, quando menos, possuir o teu
retrato.”
Se o pronome tu fosse substituídos por Vossa
Excelência, em lugar das palavras grifadas no
trecho acima transcrito teríamos, respectivamente,
as seguintes formas:
a)procurais, ver-vos, vosso b)procura, vê-la, seu c)procura, vê-lo, vosso
a)procurais, ver-vos, vosso
b)procura, vê-la, seu
c)procura, vê-lo, vosso
d)procurais, vê-la, vosso e)procurais, ver-vos, seu
d)procurais, vê-la, vosso
e)procurais, ver-vos, seu
10- Assinale a alternativa que, na sequência, completa corretamente as orações abaixo: I- Isto II
10- Assinale a alternativa que, na sequência,
completa corretamente as orações abaixo:
I- Isto
II - Nossa vida
III - Vocês
migalhas.
loucuras.
meu castigo.
IV - As cores vermelha e negra brasão. a marca do V - Hoje 12
IV - As cores vermelha e negra
brasão.
a marca do
V - Hoje
12 de janeiro.
a)são, eram, serão, eram, são
b)é, eram, serão, era, é
c)são, era, serão, era, são
d)é, eram, serão, eram, são e)são, eram, serão, era, é
d)é, eram, serão, eram, são
e)são, eram, serão, era, é
11-Complete os pontilhados das frases abaixo, empregando adequadamente o verbo fazer, sempre no presente do
11-Complete os pontilhados das frases abaixo,
empregando adequadamente o verbo fazer,
sempre no presente do indicativo:
1)
2)
3)
o trabalho com dedicação esses alunos.
anos que não nos vemos.
alguns minutos que eles se retiraram.
12-(UM-SP) Assinale a oração em que o verbo não concorda em número e pessoa com
12-(UM-SP) Assinale a oração em que o verbo
não concorda em número e pessoa com o
sujeito, ferindo os princípios da concordância.
a)Faltam ainda alguns passos seguros para a aquisição de uma vida pacífica. b)Existem criações sensatas
a)Faltam ainda alguns passos seguros para a
aquisição de uma vida pacífica.
b)Existem criações sensatas capazes de superar
até as mais espantosas maldades.
c)As desilusões que a perturbam hoje já passaram alguns dias comigo. d)De sinceras intenções, as
c)As desilusões que a perturbam hoje já
passaram alguns dias comigo.
d)De sinceras intenções, as pessoas estão
saturadas.
e)Exaltadamente irreais, suas palavras só contém
valores supérfluos.
13-Qual destas frases está errada em relação à concordância do verbo com o sujeito?
13-Qual destas frases está errada em relação à
concordância do verbo com o sujeito?
a)Fazem dois meses que não chove. b)Isto são sintomas menos sérios. c)Paula foi os sonhos
a)Fazem dois meses que não chove.
b)Isto são sintomas menos sérios.
c)Paula foi os sonhos da família.
d)Não se poderiam esquecer tantas afirmações.
14-(F. C. Chagas-BA) Se partir, só me resta desejar- que feliz. a)pensais – vos –
14-(F. C. Chagas-BA) Se
partir, só me
resta desejar-
que
feliz.
a)pensais – vos – seja
b)pensa – lhe – seja
c)pensais – vos – sejais
d)pensa – vos – sejais e)pensais – lhe – seja
d)pensa – vos – sejais
e)pensais – lhe – seja
15-(F. C. Chagas-BA) Em muito pouco tempo vários erros, e horas para corrigi-los. a) foram
15-(F. C. Chagas-BA) Em muito pouco tempo
vários erros, e
horas para corrigi-los.
a) foram cometidos – serão necessárias
b)foi cometido – será necessário
c)foram cometidos – será necessárias
d)foi cometido – serão necessárias e)foram cometidos – será necessária
d)foi cometido – serão necessárias
e)foram cometidos – será necessária
16-(F. C. Chagas-BA) Pode a presença destes dois grandes nomes do esporte como
16-(F. C. Chagas-BA) Pode a presença destes
dois grandes nomes do esporte
como
a)serem tidos – certos b)ser tido – certo c)ser tida – certa
a)serem tidos – certos
b)ser tido – certo
c)ser tida – certa
d)serem tidas – certas e)ser tida – certo
d)serem tidas – certas
e)ser tida – certo
17-(F. C. Chagas-BA) Sempre pessoas revoltadas com pequenas coisas a que não se dar maior
17-(F. C. Chagas-BA) Sempre
pessoas
revoltadas com pequenas coisas a que não se
dar maior importância.
a)Há de haver – devem
b)Há de haverem – deve
c)Hão de haver – devem
d)Há de haver – deve e)Hão de haver – deve
d)Há de haver – deve
e)Hão de haver – deve
18-(F. C. Chagas-BA) Alguns sócios deixaram a firma alguns meses, mas ainda resolver alguns pontos,
18-(F. C. Chagas-BA) Alguns sócios deixaram a
firma
alguns meses, mas ainda
resolver
alguns pontos, antes que se
propriedades.
a partilha das
a)faz – faltam – definam
b)faz – falta – defina
c)fazem – faltam – defina
d)fazem – falta – defina e)fazem – faltam – definam
d)fazem – falta – defina
e)fazem – faltam – definam
19-(FUVEST-SP) Assinale a frase gramaticalmente correta: a) Há menos pessoas hoje. b)Ele comportou-se muito mau
19-(FUVEST-SP) Assinale a frase gramaticalmente
correta:
a) Há menos pessoas hoje.
b)Ele comportou-se muito mau durante a
entrevista.
c) Esperava-se menos perguntas na prova.
d)Os atletas apresentavam-se afim de iniciarem a corrida. e)Cristina viajou há três semanas.
d)Os atletas apresentavam-se afim de iniciarem
a corrida.
e)Cristina viajou há três semanas.
20- (FUVEST-SP) Em: “Há em nosso país duas constantes que nos induzem a sustentar que
20- (FUVEST-SP) Em: “Há em nosso país duas
constantes que nos induzem a sustentar que o
Brasil é o único país brasileiro de todo o mundo”,
reescreva o segmento destacado, substituindo o
verbo haver por existir.
Existem em nosso país duas constantes
21- (FCMSCSP) Não chove meses; mas a esperança e o vigor que sempre não o
21- (FCMSCSP) Não chove
meses; mas a
esperança e o vigor que sempre
não o
no sertanejo
a)faz – existiu – abandonou
b)faz – existiram – abandonaram
c)fazem – existiu – abandonou d)fazem – existiram – abandonaram e)fazem – existiu – abandonaram
c)fazem – existiu – abandonou
d)fazem – existiram – abandonaram
e)fazem – existiu – abandonaram
22- (F. C. Chagas-SP) fazer cinco meses que não a vemos; existir motivos imperiosos para
22- (F. C. Chagas-SP)
fazer cinco meses que
não a vemos;
existir motivos imperiosos para a
sua ausência, pois, se não
procurado.
, ela já nos teria
a)Vai – deve – houvessem b)Vai – devem – houvesse c)Vão – deve – houvessem
a)Vai – deve – houvessem
b)Vai – devem – houvesse
c)Vão – deve – houvessem
d)Vão – devem – houvesse e)Vão – devem – houvessem
d)Vão – devem – houvesse
e)Vão – devem – houvessem
23-(FCMSCSP) Como estava parada, não clientela. meses que a produção peças para atender a
23-(FCMSCSP) Como
estava parada, não
clientela.
meses que a produção
peças
para atender a
a)faziam – haviam – suficientes b)fazia – Havaí – suficiente c)faziam – havia – suficiente
a)faziam – haviam – suficientes
b)fazia – Havaí – suficiente
c)faziam – havia – suficiente
d)fazia – havia – suficientes e)fazia – haviam – suficientes
d)fazia – havia – suficientes
e)fazia – haviam – suficientes
24- (FUVEST-SP) Indique a alternativa correta: a)Tratavam-se de questões fundamentais. b)Comprou-se terrenos no
24- (FUVEST-SP) Indique a alternativa correta:
a)Tratavam-se de questões fundamentais.
b)Comprou-se terrenos no subúrbio.
c)Precisam-se de datilógrafas.
d)Reformam-se ternos. e)Obedeceram-se aos severos regulamentos.
d)Reformam-se ternos.
e)Obedeceram-se aos severos regulamentos.
25-(FUVEST-SP) Num dos provérbios abaixo não se observa a concordância prescrita pela gramática. Indique-o: a)Não
25-(FUVEST-SP) Num dos provérbios abaixo não se
observa a concordância prescrita pela
gramática. Indique-o:
a)Não se apanham moscas com vinagre.
b)Casamento e mortalha no céu se talha.
c)Quem ama o feio, bonito lhe parece. d)De boas ceias, as sepulturas estão cheias. e)Quem
c)Quem ama o feio, bonito lhe parece.
d)De boas ceias, as sepulturas estão cheias.
e)Quem cabras não tem a cabritos vende, de
algum lugar lhe vêm.
26-(FUVEST-SP) Reescreva as frases abaixo, substituindo existir por haver e vice-versa. a) “Existiam jardins e
26-(FUVEST-SP) Reescreva as frases abaixo,
substituindo existir por haver e vice-versa.
a) “Existiam jardins e manhãs naquele tempo: havia
paz em toda a parte.”
b)Havia jardins e manhãs naquele tempo: existia paz em toda a parte. c)Se existissem mais
b)Havia jardins e manhãs naquele tempo: existia
paz em toda a parte.
c)Se existissem mais homens honestos, não
haveria tantas brigas por justiça.”
d) Se houvesse mais homens honestos, não existiriam tantas brigas por justiça.
d) Se houvesse mais homens honestos, não
existiriam tantas brigas por justiça.
27-(UFCE) Complete as seguintes frases observando a concordância verbal e, depois, assinale a opção certa:
27-(UFCE) Complete as seguintes frases
observando a concordância verbal e, depois,
assinale a opção certa:
1-Como
haver pessoas tão generosas.
(poder – imp. ind.)
2- -se,
muito longe, os sinos da igreja. (ouvir –
imp. ind.)
3- muitos anos que ela não vai a festas. (fazer – pres. ind.) 4-Eles sempre
3- muitos anos que ela não vai a festas.
(fazer – pres. ind.)
4-Eles sempre se
perf. ind.)
com dignidade. (haver –
-se 5-
muitas pessoas dirigindo-se à matriz.
(ver – pres. ind.)
a)podia – ouviam – faz – houveram – vêem b)podiam – ouvem – fazem –
a)podia – ouviam – faz – houveram – vêem
b)podiam – ouvem – fazem – houveram – vêm
c)podia – ouvia – faz – havia – vêem
d)pôde – ouve – fazem – houveram – vêem
e) n.d.a.
28-(F. C. Chagas-BA) Assinale: a)se todas forem corretos b)se forem corretos somente os textos 1
28-(F. C. Chagas-BA) Assinale:
a)se todas forem corretos
b)se forem corretos somente os textos 1 e 2
c) se forem corretos somente os textos 1 e 3
d)se forem corretos somente os textos 2 e 3 e)se nenhum deles for correto
d)se forem corretos somente os textos 2 e 3
e)se nenhum deles for correto
1-Vossa Excelência sois um ótimo professor. 2-Tu e ele ireis à conferência. 3-Passará o céu
1-Vossa Excelência sois um ótimo professor.
2-Tu e ele ireis à conferência.
3-Passará o céu e a terra, mas não passarão
minhas palavras.
29-(PUC-RS) Asseguro a V.S.ª que não incomodar- com a elaboração dos testes; ficar tranqüilo. a)precisa
29-(PUC-RS) Asseguro a V.S.ª que não
incomodar- com a elaboração dos testes;
ficar tranqüilo.
a)precisa – se – pode
b)precisa – se – podes
c)precisas – te – podes d)precisais – vos – podeis e)precisa – vos – pode
c)precisas – te – podes
d)precisais – vos – podeis
e)precisa – vos – pode
30- (F. C. Chagas-BA) Os novos modelos trazem novidades que não , mas enfeites que
30- (F. C. Chagas-BA) Os novos modelos trazem
novidades que não
, mas enfeites que todos
a) se vêem – vêm
b)se vê – vêm
c)se vêm – vêem d)se vê – vêem e)se vêem – vêem
c)se vêm – vêem
d)se vê – vêem
e)se vêem – vêem
31-(F. C. Chagas-BA) os pássaros. três meses que não a)Faziam – via-se b)Fazia – viam-se
31-(F. C. Chagas-BA)
os pássaros.
três meses que não
a)Faziam – via-se
b)Fazia – viam-se
c)Fazia – se viam d)Fazia – se via e)Faziam – se viam
c)Fazia – se viam
d)Fazia – se via
e)Faziam – se viam
CONCORDÂNCIA NOMINAL
CONCORDÂNCIA NOMINAL
UM ÚNICO AJDETIVO REFERINDO-SE A MAIS DE UM SUBSTANTIVO Quando temos um só adjetivos qualificando
UM ÚNICO AJDETIVO REFERINDO-SE A MAIS DE UM
SUBSTANTIVO
Quando temos um só adjetivos qualificando
mais de um substantivo, vamos distinguir dois
casos:
a)O adjetivo vem antes dos substantivos a que se refere
a)O adjetivo vem antes dos substantivos a que se
refere
b) O adjetivo vem depois dos substantivos Quando o adjetivo vier posposto aos substantivos a
b) O adjetivo vem depois dos substantivos
Quando o adjetivo vier posposto aos
substantivos a que se refere, haverá duas opções
de concordância:
1- O adjetivo concorda co mo substantivo mais
próximo;
2- O adjetivo vai para o plural, concordando com todos os substantivos. Encontramos um jovem
2- O adjetivo vai para o plural, concordando
com todos os substantivos.
Encontramos um jovem e um homem
preocupado.
Encontramos um jovem e um homem
preocupados.
Evidentemente, o adjetivo concorda apenas com o último substantivo se apenas ele estiver sendo qualificado.
Evidentemente, o adjetivo concorda apenas
com o último substantivo se apenas ele estiver
sendo qualificado.
Comeu peixe e laranja madura.
Da janela avistava sol e mar azul.
Quando se opta pela concordância no plural, é
preciso levar em conta que, se pelo menos um
dos substantivos for
masculino, o adjetivo irá para o masculino plural. Encontramos uma jovem e um homem preocupados.
masculino, o adjetivo irá para o masculino plural.
Encontramos uma jovem e um homem
preocupados.
Se o adjetivo posposto aos substantivos funcionar como predicativo, o plural será obrigatório. O aluno
Se o adjetivo posposto aos substantivos funcionar
como predicativo, o plural será obrigatório.
O aluno e a aluna estão reprovados.
OBS.
UM ÚNICO SUBSTANTIVO DETERMINADO POR MAIS DE UM ADJETIVO Quando houver um único substantivo determinado
UM ÚNICO SUBSTANTIVO DETERMINADO POR MAIS
DE UM ADJETIVO
Quando houver um único substantivo determinado por
vários adjetivos, há duas construções possíveis:
Estudava os idiomas francês, inglês e italiano. Estudava o idioma francês, o inglês e o
Estudava os idiomas francês, inglês e
italiano.
Estudava o idioma francês, o inglês e o
italiano.
Note que, quando se coloca o substantivo
no plural, não se usa artigo antes dos adjetivos.
Se, no entanto, o substantivo estiver no singular,
será obrigatório o uso do artigo a partir do
segundo adjetivo.
É BOM / É NECESSÁRIO / É PROIBIDO As expressões formadas de verbo ser mais
É BOM / É NECESSÁRIO / É PROIBIDO
As expressões formadas de verbo ser mais um
adjetivo (é bom, é necessário, é proibido etc.)
não variam.
Água mineral é bom.
Cerveja é necessário.
Bebida alcoólica é proibido para menores.
Entretanto, se o sujeito vier antecipado de artigo (ou equivalente), a concordância será obrigatória. A
Entretanto, se o sujeito vier antecipado de
artigo (ou equivalente), a concordância será
obrigatória.
A água mineral é boa.
A cerveja é necessária.
A bebida alcoólica é proibida.
Verifique este exemplo clássico: É proibido entrada de estranhos. ou É proibida a entrada de
Verifique este exemplo clássico:
É proibido entrada de estranhos.
ou
É proibida a entrada de estranhos.
ANEXO / INCLUSO Anexo e incluso são palavras adjetivas; devem, portanto, concordar com o nome
ANEXO / INCLUSO
Anexo e incluso são palavras adjetivas;
devem, portanto, concordar com o nome a que
se referem.
Segue anexo o livro. Seguem anexos os livros. Segue anexa a fotografia. Seguem anexas as
Segue anexo o livro.
Seguem anexos os livros.
Segue anexa a fotografia.
Seguem anexas as fotografias.
Vai incluso o documento.
Vão inclusos os documentos.
Vai inclusa a procuração.
Vão inclusas as procurações.
Incluem-se nesta regra as seguintes palavras: mesmo, próprio, obrigado, agradecido, grato, apenso, quite, leso.
Incluem-se nesta regra as seguintes palavras:
mesmo, próprio, obrigado, agradecido, grato,
apenso, quite, leso.
Ele mesmo falou: obrigado. Ela mesmo falou: obrigada. Ele próprio disse: agradecido. Ela própria disse:
Ele mesmo falou: obrigado.
Ela mesmo falou: obrigada.
Ele próprio disse: agradecido.
Ela própria disse: agradecida.
Eles próprios resolveram as mesas questões.
O menino ficou grato. A menina ficou grata. Os meninos ficaram gratos. As meninas ficaram
O menino ficou grato.
A menina ficou grata.
Os meninos ficaram gratos.
As meninas ficaram gratas.
O
documento está apenso aos autos.
A
duplicata está apensa aos autos.
O
aluno está quite com o serviço militar.
Os alunos estão quites com o serviço militar. Cometeram crime de leso-patriotismo. Cometeram crime de
Os alunos estão quites com o serviço militar.
Cometeram crime de leso-patriotismo.
Cometeram crime de lesa-soberania.
MENOS / ALERTA / PSEUDO As palavras menos, alerta e o prefixo pseudo são sempre
MENOS / ALERTA / PSEUDO
As palavras menos, alerta e o prefixo pseudo são
sempre invariáveis.
Havia menos alunos na sala. Havia menos alunas na sala. O rapaz ficou alerta. Os
Havia menos alunos na sala.
Havia menos alunas na sala.
O rapaz ficou alerta.
Os rapazes ficaram alerta.
Era um pseudoprofessor.
Era uma pseudoprofessora.
BASTANTE / BASTANTES Bastante pode funcionar como palavra adjetiva ou como advérbio. Quando palavra adjetiva
BASTANTE / BASTANTES
Bastante pode funcionar como palavra
adjetiva ou como advérbio. Quando palavra
adjetiva (estará ligado a um substantivo),
concordará normalmente com o substantivo a
que se refere. Quando advérbio (estará ligado a
um verbo, adjetivo ou advérbio), nunca varia.
Nesta regra, podemos incluir ainda as seguintes palavras meio, muito, pouco, caro, barato, longe.
Nesta regra, podemos incluir ainda as seguintes
palavras meio, muito, pouco, caro, barato,
longe.
PRONOMES DE TRATAMENTO Os pronomes de tratamento concordam sempre em terceira pessoa. Vossa Excelência não
PRONOMES DE TRATAMENTO
Os pronomes de tratamento concordam sempre
em terceira pessoa.
Vossa Excelência não precisa incomodar-se com
seus problemas.
Vossa Alteza conhece muito bem os seus
inimigos.
Um adjetivo referente a um pronome de tratamento concordará com o sexo da pessoa representada
Um adjetivo referente a um pronome de
tratamento concordará com o sexo da pessoa
representada por este pronome.
Vossa Majestade está preocupado. (o rei)
Vossa Majestade está preocupada. (a rainha)
OBS.
SÓ / SÓS A palavra só, quando for um adjetivo (equivale a sozinho), concorda normalmente
SÓ / SÓS
A palavra só, quando for um adjetivo
(equivale a sozinho), concorda normalmente
com o nome a que se refere. Quando for um
advérbio (equivale a somente), naturalmente
não será variável.
A locução adverbial a sós é invariável. Gostaria de ficar a sós com você. Eles
A locução adverbial a sós é invariável.
Gostaria de ficar a sós com você.
Eles precisam conversar a sós.
OBS.
SUBSTANTIVO COM VALOR DE ADJETIVO Um substantivo empregado como adjetivo (derivação imprópria) não varia, mulher
SUBSTANTIVO COM VALOR DE ADJETIVO
Um substantivo empregado como adjetivo
(derivação imprópria) não varia, mulher monstro,
mulheres monstro, blusa vinha, blusas vinho.
POSSÍVEL A palavra possível, quando acompanha expressões superlativas tais como o mais, a menos, o
POSSÍVEL
A palavra possível, quando acompanha
expressões superlativas tais como o mais, a
menos, o melhor, a pior, os maiores, as menores,
varia conforme o artigo que integra essas
expressões.
Quero um carro o mais barato possível. Comprou alimentos o menos caro possível. Recebemos a
Quero um carro o mais barato possível.
Comprou alimentos o menos caro possível.
Recebemos a melhor notícia possível.
Vestia roupas as mais modernas possíveis.
Dirigiu-lhe os maiores elogios possíveis.
As previsões eram as piores possíveis.
A expressão quanto possível é invariável. Proporcionou-lhes conforto quanto possível. Obteve informações quanto
A expressão quanto possível é invariável.
Proporcionou-lhes conforto quanto possível.
Obteve informações quanto possível.
OBS.
PARTICÍPIOS Os particípios concordam normalmente com o substantivo a que se referem. Iniciado o trabalho,
PARTICÍPIOS
Os particípios concordam normalmente com o
substantivo a que se referem.
Iniciado o trabalho, todos saíram.
Iniciada a aula, o professor fez a chamada.
Iniciados os trabalhos, todos saíram.
Iniciadas as aulas, os professores fizeram a chamada. O material foi comprado pelo pedreiro. Os
Iniciadas as aulas, os professores fizeram a
chamada.
O material foi comprado pelo pedreiro.
Os materiais foram comprados pelo pedreiro.
A aula foi iniciada pelo professor.
As aulas foram iniciadas pelo professor.
Quando o particípio integra um tempo composto conjugado na voz ativa, permanece invariável. O professor
Quando o particípio integra um tempo composto
conjugado na voz ativa, permanece invariável.
O professor tinha iniciado a aula.
A professora tinha iniciado a aula.
Os professores tinham iniciado a aula.
As professoras tinham iniciado a aula.
OBS.
CONCORDÂNCIA IDEOLÓGICA Muitas vezes a concordância não é feita com a forma gramatical das palavras,
CONCORDÂNCIA IDEOLÓGICA
Muitas vezes a concordância não é feita
com a forma gramatical das palavras, mas com
a idéia ou o sentido que está subentendido nelas.
A esse tipo de concordância dá-se o nome de
concordância ideológica ou silepse.
A dinâmica e populosa São Paulo continua sofrendo com as enchentes. (silepse de gênero: subentende-se
A dinâmica e populosa São Paulo continua
sofrendo com as enchentes.
(silepse de gênero: subentende-se a cidade de
São Paulo)
Os brasileiros lamentamos a derrota do
esquadrão canarinho.
(silepse de pessoa: subentende-se nós, os
brasileiros)
Os Sertões conta a Guerra de Canudos. (silepse de número: subentende-se a obra Os Sertões)
Os Sertões conta a Guerra de Canudos.
(silepse de número: subentende-se a obra Os
Sertões)
E X E R C Í C I O S D E A P R
E X E R C Í C I O S
D E
A P R O F U N D A M E N T O
1- (ITA-SPO) Assinale a alternativa correta: “ muitos anos que compramos um compêndio e uma
1- (ITA-SPO) Assinale a alternativa correta:
“ muitos anos que compramos um
compêndio e uma gramática
para estudar a
língua e a literatura
a)Faz – volumoso – luso-brasileiras b)Deve fazer – volumosos – portuguesa c)Fazem – volumosos –
a)Faz – volumoso – luso-brasileiras
b)Deve fazer – volumosos – portuguesa
c)Fazem – volumosos – portuguesas
d)Devem fazer – volumosa – portuguesa e)Faz – volumosas – luso-brasileira
d)Devem fazer – volumosa – portuguesa
e)Faz – volumosas – luso-brasileira
2 - (F. Objetivo-SP) Assinale a alternativa gramaticalmente correta: a)O povo brasileiro anseia por uma
2 - (F. Objetivo-SP) Assinale a alternativa
gramaticalmente correta:
a)O povo brasileiro anseia por uma constituição
digna.
b)Era necessário a permanência do médico no
hospital.
c)Aconteceu, durante a discussão do processo, graves distúrbios entre os parlamentares.
c)Aconteceu, durante a discussão do processo,
graves distúrbios entre os parlamentares.
d)Sua discrição era digna de elogios, pois todos estavam ao par das dificuldades de se
d)Sua discrição era digna de elogios, pois todos
estavam ao par das dificuldades de se manter
secreta a negociação.
e)Não mais se lê bons autores naquela escola.
3 - (PUCC-SP) Os seus projetos são os elaborados, por isso garantem verbas para sua
3 - (PUCC-SP) Os seus projetos são os
elaborados, por isso garantem verbas
para sua execução e evitam
entendidos.
-
a)melhor – suficientes – mal b)mais bem – suficientes – mal c)mais bem – suficiente
a)melhor – suficientes – mal
b)mais bem – suficientes – mal
c)mais bem – suficiente – mal
d)melhor – suficientes – mau e)melhor – suficiente – mau
d)melhor – suficientes – mau
e)melhor – suficiente – mau
4 - (UM-SP) Indique a frase em que a palavra só é invariável. a)Elas partiram
4 - (UM-SP) Indique a frase em que a palavra só é
invariável.
a)Elas partiram sós, deixando-me para trás
aborrecida e bastante magoada.
b)Chegaram sós, co o mesmo ar exuberante de sempre. c)Sós, aquelas moças desapareceram, cheias de
b)Chegaram sós, co o mesmo ar exuberante de
sempre.
c)Sós, aquelas moças desapareceram, cheias de
preocupações.
d)Aqueles jovens rebeldes provocaram sós essa movimentação. e)Depois de tão pesadas ofensas, prefiro ficar a
d)Aqueles jovens rebeldes provocaram sós essa
movimentação.
e)Depois de tão pesadas ofensas, prefiro ficar a
sós a conviver com essa agressiva companhia.
5 - (UM-SP) Na frase: “As negociações estariam meio abertas só depois de meio período
5 - (UM-SP) Na frase: “As negociações estariam
meio abertas só depois de meio período de
trabalho”, as palavras grifadas são,
respectivamente:
a)adjetivo – adjetivo b)advérbio – advérbio c)advérbio – adjetivo
a)adjetivo – adjetivo
b)advérbio – advérbio
c)advérbio – adjetivo
d)numeral – adjetivo e)numeral – advérbio
d)numeral – adjetivo
e)numeral – advérbio
6 - (Med-Pouso Alegre-MG) Todas as concordâncias nominal estão corretas, exceto em:
6 - (Med-Pouso Alegre-MG) Todas as
concordâncias nominal estão corretas,
exceto em:
a)Seguem anexo as notas promissórias. b)Escolhemos má hora e lugar para a festa.
a)Seguem anexo as notas promissórias.
b)Escolhemos má hora e lugar para a festa.
c)A justiça declarou culpados o réu e a ré. d)A moça usava uma blusa verde-clara.
c)A justiça declarou culpados o réu e a ré.
d)A moça usava uma blusa verde-clara.
e)Estou quite com meus compromissos.
7-(UM-SP) Marque a alternativa cuja sequência preencha adequadamente as lacunas do seguinte período: Nós socorremos
7-(UM-SP) Marque a alternativa cuja sequência
preencha adequadamente as lacunas do
seguinte período:
Nós
socorremos o rapaz e a moça
a)mesmos – bastante – machucados b)mesmo – bastantes – machucados c)mesmos – bastantes – machucados
a)mesmos – bastante – machucados
b)mesmo – bastantes – machucados
c)mesmos – bastantes – machucados
d)mesmo – bastante – machucado e)mesmos – bastantes – machucada
d)mesmo – bastante – machucado
e)mesmos – bastantes – machucada
8 - Assinale a frase errada: a) Ela mesmo fez o discurso de posse. b)Seguem
8 - Assinale a frase errada:
a) Ela mesmo fez o discurso de posse.
b)Seguem anexas as fotografias do acidente.
c)O exercício encontra-se nas páginas um e dois. d)Nós próprios assumimos a responsabilidade. e)Os meninos
c)O exercício encontra-se nas páginas um e dois.
d)Nós próprios assumimos a responsabilidade.
e)Os meninos ficaram alerta.
9 - (FUVEST-SP) Aponte a alternativa correta: a)Considerou perigosos o argumento e a decisão.
9 - (FUVEST-SP) Aponte a alternativa correta:
a)Considerou perigosos o argumento e a
decisão.
b)É um relógio que torna inesquecível todas as horas. c)Já faziam meses que ela não
b)É um relógio que torna inesquecível todas as
horas.
c)Já faziam meses que ela não a via.
d)Os atentados que houveram deixaram perplexa a população. e)A quem pertence essas canetas?
d)Os atentados que houveram deixaram
perplexa a população.
e)A quem pertence essas canetas?
10 - (ITA-SP) Dadas as sentenças: 1)Reparem no que o conferencista está dizendo. 2)Devem haver
10 - (ITA-SP) Dadas as sentenças:
1)Reparem no que o conferencista está dizendo.
2)Devem haver muitas pessoas revoltadas
naquele país.
3)Depois do que você me fez, acho que estamos
quite.
deduzimos que: a)apenas a sentença nº 1 está correta b)apenas a sentença nº 2 está
deduzimos que:
a)apenas a sentença nº 1 está correta
b)apenas a sentença nº 2 está correta
c)apenas a sentença nº 3 está correta. d)Empurrei a porta que estava meio fechada.
c)apenas a sentença nº 3 está correta.
d)Empurrei a porta que estava meio fechada.
e)Bebia sozinho meia garrafa de vinho. f)Ela ficou meia envergonhada pela reprovação.
e)Bebia sozinho meia garrafa de vinho.
f)Ela ficou meia envergonhada pela reprovação.
16 - (F. C. Chagas-RJ) Ela declarações deviam ou não não sabia se as ao
16 - (F. C. Chagas-RJ) Ela
declarações deviam ou não
não sabia se as
ao processo.
a)mesma – ir anexas b)mesmo – ir anexo
a)mesma – ir anexas
b)mesmo – ir anexo
c)mesma – irem anexas d)mesmo – ir anexo e)mesma – ir anexa
c)mesma – irem anexas
d)mesmo – ir anexo
e)mesma – ir anexa
17 - (F. Belas Artes-SP) Ela estava irritada e, à voz, porém com desaforos. razões,
17 - (F. Belas Artes-SP) Ela estava
irritada e, à
voz, porém com
desaforos.
razões, dizia
a)meio – meia – bastantes – bastantes b)meia – meia – bastante – bastante
a)meio – meia – bastantes – bastantes
b)meia – meia – bastante – bastante
c)meia – meia – bastante – bastantes d)meio – meia – bastante – bastante e)n.d.a.
c)meia – meia – bastante – bastantes
d)meio – meia – bastante – bastante
e)n.d.a.
18- (FCMSCSP) Não muitas pessoas que ainda sete horas, e já o início do expediente.
18- (FCMSCSP) Não
muitas pessoas que
ainda sete horas, e já
o início do expediente.
a)seriam – haviam – aguardava b)seriam – havia – aguardavam
a)seriam – haviam – aguardava
b)seriam – havia – aguardavam
c)seria – haviam – aguardava d)seria – haviam – aguardavam e)seria – havia – aguardavam
c)seria – haviam – aguardava
d)seria – haviam – aguardavam
e)seria – havia – aguardavam
19- Assinale a alternativa correta: a)Mais de um avião caíram no mar. b)A geada foi
19- Assinale a alternativa correta:
a)Mais de um avião caíram no mar.
b)A geada foi uma das coisas que destruíram a
lavoura.
c)É vedada entrada de estranhos. d)Fazem três anos que me preparo para o vestibular. e)Não
c)É vedada entrada de estranhos.
d)Fazem três anos que me preparo para o
vestibular.
e)Não tem diminuído os índices da inflação.
20- (FUVEST-SP) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas: Quantas semanas para eles o
20- (FUVEST-SP) Assinale a alternativa que
preenche corretamente as lacunas: Quantas
semanas
para eles
o trabalho?
a) é necessário – terminassem b) é necessário – terminar
a) é necessário – terminassem
b) é necessário – terminar
c)são necessários – terminarem d)são necessários – terminem e)são necessárias – terminarem
c)são necessários – terminarem
d)são necessários – terminem
e)são necessárias – terminarem
REGÊNCIA Definição Regência é ar parte da Gramática que trata das relações entre os termos
REGÊNCIA
Definição
Regência é ar parte da Gramática que
trata das relações entre os termos de uma
oração, verificando se um termo pede ou não
complemento. Observe:
I -Nós amamos Maria. II -Nós gostamos de Maria.
I -Nós amamos Maria.
II -Nós gostamos de Maria.
No exemplo I, notamos que o verbo amar exige complemento sem preposição; já no exemplo
No exemplo I, notamos que o verbo amar exige
complemento sem preposição; já no exemplo II,
verificamos que o verbo gostar exige a
preposição de antes do complemento.
Regência de alguns verbos Alguns verbos costumam apresentar problemas de regência, uma vez que o
Regência de alguns verbos
Alguns verbos costumam apresentar problemas
de regência, uma vez que o uso popular se
apresenta em desacordo com a norma culta.
Outros, no entanto, costumam apresentar certa
dificuldade porque possuem mais de um sentido
e, consequentemente, mais de uma regência.
Verbos que apresentam o uso popular em desacordo com a norma culta
Verbos que apresentam o uso popular em
desacordo com a norma culta
O verbo ir segue a mesma regência de chegar. Iremos a Santo André. Vou ao
O verbo ir segue a mesma regência de chegar.
Iremos a Santo André.
Vou ao banheiro.
custar – No sentido de ser custoso, ser difícil, o
verbo custar pede objeto indireto com a
preposição a seguido de oração infinita.
Custou ao aluno aceitar o fato.
Custa-me crer que ela ainda volte.
Assim, na linguagem culta são consideradas erradas construções do tipo: O aluno custou para aceitar
Assim, na linguagem culta são consideradas
erradas construções do tipo:
O aluno custou para aceitar o fato.
Eu custo a crer que ela ainda volte.
implicar – No sentido de acarretar, existe
complemento sem preposição.
Sua atitude implicará demissão.
Tal procedimento implicará a anulação da prova.
morar – O verbo morar exige a preposição em. Ele mora em São Paulo. Ele
morar – O verbo morar exige a preposição em.
Ele mora em São Paulo.
Ele mora em Araraquara.
A regência do verbo morar vale também para o
verbo residir.
Ele reside em São Paulo.
Ela reside em Araraquara.
Os nomes morador e residente exigem também a preposição em. João das Nevas, morador na
Os nomes morador e residente exigem também a
preposição em.
João das Nevas, morador na Rua das Flores.
Pedro de Alcântara, residente na Rua Altinópolis.
OBS.
namorar – O verbo namorar exige complemento sem preposição. João namora Maria. Ele namora uma
namorar – O verbo namorar exige complemento
sem preposição.
João namora Maria.
Ele namora uma aluna do segundo ano. (certo)
João namora com Maria.
Ele namora com uma aluna do segundo
ano.(errado)
obedecerobedecerobedecerobedecer – O verbo obedecerobedecerobedecerobedecer exige complemento com a preposição
obedecerobedecerobedecerobedecer – O verbo obedecerobedecerobedecerobedecer exige complemento com
a preposição a.a.a.a.
O filho obedece ao pai.
Ele obedecia a leis antigas.
preferir – Na linguagem culta, exige dois complementos: um sem, outro com a preposição a.
preferir – Na linguagem culta, exige dois
complementos: um sem, outro com a preposição
a.
Prefiro estudar a trabalhar.
Prefiro cinema a teatro.
O verbo preferir não admite termo intensivo, nem a palavra antes. Assim, não se diz:
O verbo preferir não admite termo intensivo, nem
a palavra antes. Assim, não se diz:
Prefiro mais estudar que trabalhar.
Prefiro antes cinema do que teatro.
Ser – A construção verbo ser + preposição em é incorreta. Assim, não se diz:
Ser – A construção verbo ser + preposição em é
incorreta. Assim, não se diz:
Somos em trinta nesta classe.
Éramos em seis em cada.
Corrija-se para:
Somos trinta nesta classe.
Éramos seis em casa.
simpatizar – O verbo simpatizar existe a preposição com. Simpatizei com aquela pessoa. A diretoria
simpatizar – O verbo simpatizar existe a
preposição com.
Simpatizei com aquela pessoa.
A diretoria não simpatizou com o novo
funcionário.
O verbo simpatizar não é pronominal. Assim, consideram-se erradas construções do tipo: Simpatizei-me com aquela
O verbo simpatizar não é pronominal. Assim,
consideram-se erradas construções do tipo:
Simpatizei-me com aquela pessoa.
A diretora não se simpatizou com o novo
funcionário.
Verbos que apresentam mais de uma regência aspirar a) No sentido de inspirar, sorver, exige
Verbos que apresentam mais
de uma regência
aspirar
a) No sentido de inspirar, sorver, exige
complemento sem preposição.
Ela aspirou o aroma das flores.
Naquele ambiente, aspirava-se um ar carregado.
b) No sentido de almejar, pretender, exige complemento com a preposição a. A funcionária aspirava
b) No sentido de almejar, pretender, exige
complemento com a preposição a.
A funcionária aspirava ao cargo de chefia.
O candidato aspirava a uma posição de
destaque.
No sentido de almejar, pretender, o verbo aspirar não admite a forma oblíquo lhe. Assim,
No sentido de almejar, pretender, o verbo aspirar
não admite a forma oblíquo lhe.
Assim, não se diz:
Esse cargo? Aspiro-lhe. Corrija-se para: Aspiro a
ele.
Assistir b)No sentido de dar assistência, dar ajuda, é utilizado de preferência com complemento sem
Assistir
b)No sentido de dar assistência, dar ajuda, é
utilizado de preferência com complemento sem
preposição.
Uma junta médica assistiu o paciente.
A nova política procurará assistir o trabalhador
rural.
Admitem-se também as construções assistir ao paciente, assistir ao trabalhador. OBS.
Admitem-se também as construções assistir ao
paciente, assistir ao trabalhador.
OBS.
b) No sentido de ver, presenciar, exige a preposição a mais complemento. Assistimos a um
b) No sentido de ver, presenciar, exige a
preposição a mais complemento.
Assistimos a um filme.
Assisti a uma partida de tênis.
Nesse sentido, o verbo assistir não admite a
forma oblíqua lhe. Assim, não se diz:
Esse filme? Assisti-lhe.
Corrija-se para: Assisti a ele.
c) No sentido de caber, pertencer, exige a preposição a. É um direito que assiste
c) No sentido de caber, pertencer, exige a
preposição a.
É um direito que assiste ao trabalhador.
Tal direito assiste ao aluno.
Nesse sentido, o verbo assistir admite a forma
oblíqua lhe. Assim, é correto dizer:
É um direito que lhe assiste.
d) No sentido de morar, residir, exige a preposição em. O presidente assiste em Brasília.
d) No sentido de morar, residir, exige a
preposição em.
O
presidente assiste em Brasília.
O
papa assiste no Vaticano.
Chamar a) No sentido de convocar, mandar vir, exige complemento sem preposição. O técnico chamou
Chamar
a) No sentido de convocar, mandar vir, exige
complemento sem preposição.
O técnico chamou os jogadores.
Chame os trabalhadores.
Nesse caso, admite-se também a construção
preposicionada.
O técnico chamou pelos jogadores.
Chamou pelos seus protetores.
b) No sentido de cognominar, dar nome, exige indiferentemente complemento com ou sem a preposição
b) No sentido de cognominar, dar nome, exige
indiferentemente complemento com ou sem a
preposição a e predicativo com ou sem a
preposição de. Daí admitir quatro construções
diferentes:
Chamei Pedro de tolo. Chamei a Pedro de tolo. Chamei Pedro tolo. Chamei a Pedro
Chamei Pedro de tolo.
Chamei a Pedro de tolo.
Chamei Pedro tolo.
Chamei a Pedro tolo.
Ou ainda, substituindo-se o substantivo pelo
pronome:
Chamei-o de tolo. Chamei-lhe de tolo. Chamei-o tolo. Chamei-lhe tolo.
Chamei-o de tolo.
Chamei-lhe de tolo.
Chamei-o tolo.
Chamei-lhe tolo.
esquecer / lembrar a)Quando não pronominais, os verbos esquecer e lembrar exigem complemento sem preposição.
esquecer / lembrar
a)Quando não pronominais, os verbos esquecer
e lembrar exigem complemento sem preposição.
Ele esqueceu o caderno.
Nós lembramos tudo o que houve.
b) Quando pronominais, tais verbos exigem complemento com a preposição de. Ele se esqueceu do
b) Quando pronominais, tais verbos exigem
complemento com a preposição de.
Ele se esqueceu do caderno.
Nós nos lembramos de tudo o que houve.
Há uma construção em que a coisa esquecida ou lembrada passa a funcionar como sujeito,
Há uma construção em que a coisa esquecida
ou lembrada passa a funcionar como sujeito,
sofrendo o verbo leve alteração no sentido.
Esqueceu-me o ocorrido. (= cair no
esquecimento)
Lembrou-me o assunto. (= vir à lembrança)
OBS.
Informar O verbo informar pede dois complementos, um sem e outro com a preposição. Admite
Informar
O verbo informar pede dois complementos,
um sem e outro com a preposição. Admite duas
construções:
Informei anota ao aluno.
ou
Informei o aluno da (ou sobre a) nota.
Pelos exemplos acima, observamos que, quando o objeto direto refere-se a coisa, a pessoa será
Pelos exemplos acima, observamos que, quando
o objeto direto refere-se a coisa, a pessoa será
objeto indireto regido pela preposição a.
Quando o objeto direto refere-se a pessoa, a
coisa será objeto indireto regido da preposição
de ou sobre.
A regência do verbo informar se aplica também aos verbos avisar, certificar, notificar, prevenir, cientificar.
A regência do verbo informar se aplica também
aos verbos avisar, certificar, notificar, prevenir,
cientificar.
pagar / perdoar Os verbos pagar e perdoar, quando têm por complemento uma palavra que
pagar / perdoar
Os verbos pagar e perdoar, quando têm
por complemento uma palavra que denote
coisa, não exigem preposição. Quando têm por
complemento uma palavra que denote pessoa,
exigem a preposição a.
Paguei o livro. (coisa) Paguei ao livreiro. (pessoa) Paguei o livro ao livreiro. Perdoei o
Paguei o livro. (coisa)
Paguei ao livreiro. (pessoa)
Paguei o livro ao livreiro.
Perdoei o pecado. (coisa)
Perdoei ao pecador. (pessoa)
Perdoei o pecado ao pecador.
Proceder a) No sentido de ter fundamento, não exige complemento algum. Aqueles boatos não procediam.
Proceder
a) No sentido de ter fundamento, não exige
complemento algum.
Aqueles boatos não procediam.
Se sua reclamação proceder, farei a revisão da
prova.
b) No sentido de originar-se, vir de algum lugar, exige a preposição de. O avião
b) No sentido de originar-se, vir de algum lugar,
exige a preposição de.
O avião procede de Roma.
Todos os males procedem a hipocrisia.
c) No sentido de executar, fazer, exige a preposição a. Procederemos a um inquérito. Tão
c) No sentido de executar, fazer, exige a
preposição a.
Procederemos a um inquérito.
Tão logo a votação se encerre, procederemos às
apurações.
Querer a) No sentido de desejar, exige complemento sem preposição. “Eu quero uma casa no
Querer
a) No sentido de desejar, exige complemento
sem preposição.
“Eu quero uma casa no campo.” (Zé Rodrix)
“Quero um refúgio que seja seguro.” (Thomas
Roth)
b) No sentido de estimar, ter afeto, exige complemento com a preposição a. Quero a
b) No sentido de estimar, ter afeto, exige
complemento com a preposição a.
Quero a meus pais.
Quero a meus colegas.
visar a)No sentido de mirar, o verbo visar exige complemento sem preposição. Ele visou o
visar
a)No sentido de mirar, o verbo visar exige
complemento sem preposição.
Ele visou o alvo.
O caçador visou a presa, disparou e errou.
b) No sentido de dar visto, exige complemento sem preposição. O gerente visou o cheque.
b) No sentido de dar visto, exige complemento
sem preposição.
O
gerente visou o cheque.
O
próprio cônsul visou meu passaporte.
c)No sentido de ter em vista, exige complemento com a preposição a. Visamos a um
c)No sentido de ter em vista, exige complemento
com a preposição a.
Visamos a um aposição de destaque.
Ele agia sem visar a lucros.
Nesse sentido, visar não admite a forma oblíqua
lhe. Assim, não se diz:
Esse cargo? Viso-lhe.
Corrija-se para: Viso a ele.
Regência de alguns nomes
Regência de alguns nomes
Observações finais Os verbos transitivos indiretos (exceção feita ao verbo obedecer) não admitem voz passiva.
Observações finais
Os verbos transitivos indiretos (exceção feita ao
verbo obedecer) não admitem voz passiva.
Assim, construções como:
O
filme foi assistido pelos alunos.
O
cargo era visado pelos funcionários.
devem ser consideradas erradas. Corrija-se para:
Os alunos assistiram ao filme.
Os funcionários visavam ao cargo.
2) Não se deve dar um único complemento a verbos de regências diferentes. Assim, construções
2) Não se deve dar um único complemento a
verbos de regências diferentes.
Assim, construções como:
Entrou e saiu da sala.
Assisti e gostei do filme.
devem ser consideradas erradas. Corrija-se para:
Entrou na sala e saiu dela.
Assisti ao filme e gostei dele.
3)As formas oblíquas o, a, os, as funcionam como complemento de verbos transitivos diretos, enquanto
3)As formas oblíquas o, a, os, as funcionam como
complemento de verbos transitivos diretos,
enquanto as formas lhe, lhes funcionam como
complemento de verbos transitivos indiretos.
Convidei o amigo. Convidei-o.
Obedeço ao amigo. Obedeço-lhe.
Quero o livro. Quero-o.
Quero a meus pais. Quero-lhes.
4) Havendo pronome relativo, a preposição desloca-se para antes dele. Esta é a faculdade a
4) Havendo pronome relativo, a preposição
desloca-se para antes dele.
Esta é a faculdade a que aspiro.
Estes são os filmes a que assisti.
Este é o autor a cuja obra me refiro.
Este é o autor de cuja obra gosto.
Este é o autor por cuja obra tenho simpatia.
E X E R C Í C I O S D E A P R
E X E R C Í C I O S
D E
A P R O F U N D A M E N T O
1)(FUVEST-SP) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas correspondentes. A arma Aqui está a
1)(FUVEST-SP) Assinale a alternativa que
preenche corretamente as lacunas
correspondentes.
A arma
Aqui está a foto
se feriu desapareceu.
me referi.
Encontrei um amigo de infância
me lembrava.
nome não
Passamos pro uma fazenda
búfalos.
se criam
a)que – de que – cujo – que b)com que – que – cujo qual
a)que – de que – cujo – que
b)com que – que – cujo qual – onde
c)com que – a que – de cujo – onde
d)com a qual – de que – do qual – onde e)que – cujas –
d)com a qual – de que – do qual – onde
e)que – cujas – do cujo – na cuja
2-(UM-SP) I. Certifiquei-o que uma pessoa muito querida aniversariava neste mês. II. Lembre-se que, baseada
2-(UM-SP)
I. Certifiquei-o
que uma pessoa muito
querida aniversariava neste mês.
II. Lembre-se
que, baseada em caprichos,
não obterá bons resultados.
III. Cientificaram-lhe
que aquela imagem
refletia a alvura de seu mundo interno.
De acordo com a regência verbal, a preposição de cabe: a)nos períodos I e II
De acordo com a regência verbal, a preposição
de cabe:
a)nos períodos I e II
b)apenas no período II
c)nos períodos I e III d)em nenhum dos três períodos e)nos três períodos
c)nos períodos I e III
d)em nenhum dos três períodos
e)nos três períodos
3) (PUCC-SP) Assinale a letra correspondente à alternativa que preenche corretamente as lacunas da frases
3) (PUCC-SP) Assinale a letra correspondente à
alternativa que preenche corretamente as
lacunas da frases apresentada:
O projeto,
realização sempre duvidara,
exigiria toda a dedicação
fosse capaz.
a)do qual a – que b)cuja a – da qual c)de cuja – de que
a)do qual a – que
b)cuja a – da qual
c)de cuja – de que
d)que sua – de cuja e) cuja – a qual
d)que sua – de cuja
e) cuja – a qual
4-(UM-SP) Em qual das alternativas ocorre um erro de regência verbal? a)Esqueceu-me o desejo discreto
4-(UM-SP) Em qual das alternativas ocorre um erro
de regência verbal?
a)Esqueceu-me o desejo discreto de conhecer as
coisas do coração.
b)Lembrou-me a inusitada transformação por
que passa a universidade brasileira.
c)Prefiro os casos que a inteligência discute a formas tecnocráticas da resolução dos problemas. d)
c)Prefiro os casos que a inteligência discute a
formas tecnocráticas da resolução dos
problemas.
d) Aqui se jogam as sementes para informar-lhes
de que a cultura não deve ser acadêmica.
e)Procede-se com brandura quando querem detectar falhas no relacionamento humano.
e)Procede-se com brandura quando querem
detectar falhas no relacionamento humano.
5-(UM-SP) Em: 1- 2- 3- 4- filme você assistirá à noite? doentes aquela enfermeira assistiu?
5-(UM-SP) Em:
1-
2-
3-
4-
filme você assistirá à noite?
doentes aquela enfermeira assistiu?
o candidato pretende chegar?
o esportista mais gosta?
5-
você aspira na vida?
qual a alternativa que melhor preencheria as lacunas? a)que, a que, a que, que, a
qual a alternativa que melhor preencheria as
lacunas?
a)que, a que, a que, que, a que
b)a que, a que, a que, de que, a que
c) que, que, a que, que, que
d)a que, que, a que, de que, a que e)que, a que, a que, de
d)a que, que, a que, de que, a que
e)que, a que, a que, de que, a que
6-Assinale a alternativa em que a regência do verbo implicar está incorreta: a)Ele nos implicou
6-Assinale a alternativa em que a regência do
verbo implicar está incorreta:
a)Ele nos implicou mais ainda.
b)O estudo implica disposição e disciplina.
c)Ele sempre implicou comigo. d)Fomos implicados no movimento grevista. e)Seu talento implicou numa promoção.
c)Ele sempre implicou comigo.
d)Fomos implicados no movimento grevista.
e)Seu talento implicou numa promoção.
7-(UNIMEP-SP) Quando implicar tem sentido de “acarretar”,. “produzir como conseqüência”, constrói-se a
7-(UNIMEP-SP) Quando implicar tem sentido de
“acarretar”,. “produzir como conseqüência”,
constrói-se a oração com objeto direto, como se
vê em:
a)Quando era pequeno, todos sempre implicavam comigo. b)Muitas patroas costumam implicar com as empregadas domésticas.
a)Quando era pequeno, todos sempre
implicavam comigo.
b)Muitas patroas costumam implicar com as
empregadas domésticas.
c)Pelo que diz o assessor, isso implica em gastar mais dinheiro. d)O banqueiro implicou-se em
c)Pelo que diz o assessor, isso implica em gastar
mais dinheiro.
d)O banqueiro implicou-se em negócios escusos.
e)Um novo congelamento de salários implicará
uma reação dos trabalhadores.
8-(FMU-SP) Assinale a única alternativa incorreta quanto à regência do verbo. a)Perdoou nosso atraso no
8-(FMU-SP) Assinale a única alternativa incorreta
quanto à regência do verbo.
a)Perdoou nosso atraso no imposto.
b)Lembrou ao amigo que já era tarde.
c)Moraram na rua da Paz. d)Meu amigo perdoou ao pai. c)Lembrou de todos os momentos
c)Moraram na rua da Paz.
d)Meu amigo perdoou ao pai.
c)Lembrou de todos os momentos felizes.
9-Aponte a alternativa em que haja erro de regência: a) Aquele rapaz com quem eu
9-Aponte a alternativa em que haja erro de
regência:
a) Aquele rapaz com quem eu me simpatizo
prefere mais aventuras desastrosas do que
empreendimentos sérios.
b)Nunca perdoarei ao homem a quem eu paguei a dívida. c)Eu sempre obedeço a mulheres.
b)Nunca perdoarei ao homem a quem eu
paguei a dívida.
c)Eu sempre obedeço a mulheres.
d)O homem visou o alvo depois de ter visado o cheque, porque visava a uma
d)O homem visou o alvo depois de ter visado o
cheque, porque visava a uma posição
destacada.
e)Antes de assistir o doente, o médico que assiste
em Curitiba assistiu a um programa de televisão
porque aspirava a um descanso.
10-Assinale a alternativa que preencha corretamente os pontilhados: Os ideais recursos aspiramos são muitos, mas
10-Assinale a alternativa que preencha
corretamente os pontilhados:
Os ideais
recursos
aspiramos são muitos, mas os
dispomos não são muitos.
a)que – dos quais b)aos quais – com que c)a que – que d)que –
a)que – dos quais
b)aos quais – com que
c)a que – que
d)que – que
e)a que – de que
11)Assinale a alternativa que apresenta erro: a)Simpatizei com a nova diretoria e com as novas
11)Assinale a alternativa que apresenta erro:
a)Simpatizei com a nova diretoria e com as
novas orientações.
b) Há alguns dos novos diretores com os quais
são simpatizamos.
c)A firma toda não se simpatizou com a nova orientação. d)Somente o tesoureiro não simpatizou
c)A firma toda não se simpatizou com a nova
orientação.
d)Somente o tesoureiro não simpatizou com a
nova diretoria.
e)Nenhum dos que estavam presentes, nem
mesmo o filho do novo diretor, simpatizou com as
novas orientações.
12-Assinale a alternativa em que a regência verbal está correta: a)Prefiro mais a cidade do
12-Assinale a alternativa em que a regência verbal
está correta:
a)Prefiro mais a cidade do que o campo.
b)Chegamos finalmente em Santo André.
c)Esta é a cidade que mais gosto.
d)Assisti ao concerto de que você tanto gostou. e)Ainda não paguei o médico.
d)Assisti ao concerto de que você tanto gostou.
e)Ainda não paguei o médico.
13-Indique a regência que está de acordo com a normal culta: a)Estes são os recursos
13-Indique a regência que está de acordo com a
normal culta:
a)Estes são os recursos que dispomos.
b)Perdôo aos teus erros.
c)Assiste ao trabalhador o direito de férias.
d)Paguei a uma dívida atrasada. e)Perdoei o amigo que me ofendeu.
d)Paguei a uma dívida atrasada.
e)Perdoei o amigo que me ofendeu.
14-Assinale a alternativa em que o uso do verbo custar não está de acordo com
14-Assinale a alternativa em que o uso do verbo
custar não está de acordo com a norma culta:
a)Custou-me entender o fato.
b)Custou ao aluno entender o fato.
c)Custa-me resolver este problema. d)O trabalho custou muito esforço ao aluno. e)O aluno custou para
c)Custa-me resolver este problema.
d)O trabalho custou muito esforço ao aluno.
e)O aluno custou para entender o exercício.
15-Só não louco, porque muito bem. a)o chamei – lhe quero b)o chamei de –
15-Só não
louco, porque
muito bem.
a)o chamei – lhe quero
b)o chamei de – o quero
c)chamei-o – quero-lhe
d)lhe chamei – quero-o e)lhe chamei de – o quero
d)lhe chamei – quero-o
e)lhe chamei de – o quero
16-Não é este o livro leitura me deliciei. lhe falei e a)que – de cuja
16-Não é este o livro
leitura me deliciei.
lhe falei e
a)que – de cuja
b)a que – a cuja
c)que – a qual
d)de que – a qual e)de que – com cuja
d)de que – a qual
e)de que – com cuja
17-Existem muitos meios de comunicação podemos recorrer para chamar os amigos. a)a que b)onde
17-Existem muitos meios de comunicação
podemos recorrer para chamar os amigos.
a)a que
b)onde
c)nos quais d)os quais e)a cujos
c)nos quais
d)os quais
e)a cujos
18-Assinale a alternativa que complete, convenientemente e em correspondência comas frases, as respectivas lacunas: 1)
18-Assinale a alternativa que complete,
convenientemente e em correspondência
comas frases, as respectivas lacunas:
1) Expôs seu ponto de vista
concordamos.
que inteiramente
2) Revi o enunciado
que divergiras.
3)Desconheço o trabalho que te referes. a)em – de – sobre b)com – em –
3)Desconheço o trabalho
que te referes.
a)em – de – sobre
b)com – em – de
c)a – sobre – em
d)com – de – a e)em – com – de
d)com – de – a
e)em – com – de
19-(UFSCar-SP) Assinale a alternativa correta quanto à regência: a)A peça que assistimos foi muito boa.
19-(UFSCar-SP) Assinale a alternativa correta
quanto à regência:
a)A peça que assistimos foi muito boa.
b)Estes são os livros que precisamos.
c)Esse foi um ponto que todos se esqueceram.
d)Guimarães Rosa é o escritor que mais aprecio. e)O ideal que aspiramos é conhecido por
d)Guimarães Rosa é o escritor que mais
aprecio.
e)O ideal que aspiramos é conhecido por
todos.
20-(PUC-RS) Obedeça- sempre que precisar. , estime- e a)os – os – recorra a eles
20-(PUC-RS) Obedeça-
sempre que precisar.
, estime-
e
a)os – os – recorra a eles
b)lhes – os – recorra a eles
c)lhes – lhes – recorra-lhes d)os – lhes – recorra-lhes e)os – lhes – recorra
c)lhes – lhes – recorra-lhes
d)os – lhes – recorra-lhes
e)os – lhes – recorra a eles
21-(F. C. Chagas-BA) Quanto a amigos, prefiro João Paulo, quem sinto simpatia. a)a – por
21-(F. C. Chagas-BA) Quanto a amigos, prefiro
João
Paulo, quem sinto
simpatia.
a)a – por – menos
b)do que – por – menos
d)do que – com – menos e)do que – para – menos
d)do que – com – menos
e)do que – para – menos
22-(F. C. Chagas-BA) Como não vi, chamei o contínuo e mandei , então, a)lhe –
22-(F. C. Chagas-BA) Como não
vi, chamei
o contínuo e mandei
, então,
a)lhe – ele – procurar você
b)o – o – procurá-lo
c)lhe – o procurá-lo d)o – ele – procurar-lhe e)lhe – lhe – procurar-lhe
c)lhe – o procurá-lo
d)o – ele – procurar-lhe
e)lhe – lhe – procurar-lhe
23-(FCMSCSP) São excelentes técnicos, colaboração não podemos prescindir. a)cuja b)de cuja c)que a
23-(FCMSCSP) São excelentes técnicos,
colaboração não podemos prescindir.
a)cuja
b)de cuja
c)que a