Você está na página 1de 2
6 E x p e d i ç õ e s geográficas Explorando o infográfico
6
6

Expedições

geográficas

Explorando o infográfico

PERCURSO 32
PERCURSO
32

Conforme já mencionado,

a primeira fase da

industrialização brasileira

– que vai de fins do século

XIX até a década de 1930 –

viabilizou-se graças ao capital decorrente da venda do café, utilizado na produção de bens de consumo não duráveis (bens estes associados a alimentação, farmácia e vestuário). A localização das indústrias na Região Sudeste, principalmente em São Paulo, fundamenta-se no fato de que

a região era dotada de maior

densidade de infraestrutura de energia e transporte, de bancos, além de deter o

maior mercado de trabalho e consumo do país.

Na análise do modo de produção capitalista, o termo

“capital inicial” é de grande importância, uma vez que ele

é o elemento que viabiliza o

processo produtivo — por meio da aquisição de maquinários, de matérias-primas ou do pagamento dos salários dos trabalhadores. Explique aos alunos que dinheiro e capital não são a mesma coisa, uma vez que capital é o dinheiro utilizado com fins produtivos.

A atividade industrial no Brasil

1
1

Histórico

O Produto Interno Bruto (PIB) é a soma dos bens e serviços produzidos em um
O Produto Interno Bruto (PIB)
é a soma dos bens e serviços
produzidos em um país, no
período de um ano. Em geral,
seu valor é expresso em
dólares ou na moeda nacional.
O infográfico a seguir mostra
a participação do setor
industrial no PIB brasileiro.
%
% da produção industrial
no PIB brasileiro

Até o início do século XX, o Brasil não havia ainda realizado a sua indus-

trialização. Em 1889, de cada mil brasileiros, somente quatro trabalhavam em indústrias, dedicando-se principalmente à produção de bens de consu- mo não duráveis, como tecidos, calçados e alimentos. Foi somente a partir da década de 1930 que o Brasil intensificou a industrialização. Por essa ra-

zão foi chamado de “país de industrialização tardia”, quando comparado à

Inglaterra, à França ou aos Estados Unidos. Acompanhe no infográfico a evolução industrial brasileira no século XX.

Década de 1930 Os cafeicultores perderam seu poder político. O governo e os investidores se
Década de 1930
Os cafeicultores perderam seu
poder político. O governo e os
investidores se voltaram para a
criação de indústrias.
1900
1910
1920 1930
1940
Primeira Guerra Mundial
Crise de 1929
Governos Getúlio Vargas
A maioria dos produtos industrializados
ainda vinha da Europa quando a Primeira
Guerra provocou diminuição da oferta,
tornando-os caros demais. Novas fábricas
surgiram aqui, substituindo as importações.
Uma crise econômica começou
nos Estados Unidos e afetou outros
países. O preço internacional do café
despencou, e a cafeicultura brasileira
foi muito prejudicada.
Período de muitos investimentos
estatais na produção de energia,
aço e máquinas, sem as quais outras
indústrias dificilmente surgiriam.
256 EXPEDIÇÃO 8
Número de indústrias 1920 Parte dos ganhos obtidos com a venda de café passou a
Número de indústrias
1920
Parte dos ganhos obtidos com
a venda de café passou a ser
investida na criação de bancos e
de indústrias – como a de sacaria
para grãos.
1941
Fundação da
Companhia Siderúrgica
Nacional (CSN), em
Volta Redonda (RJ).
1900
A
agropecuária respondia
18,7%
por 45% do PIB brasileiro,
e
a produção de café
para exportação era a
principal atividade do
país. Os cafeicultores, que
dominavam a política, não
viam a industrialização
entre suas prioridades.
15,7%
14,8%
1939
43 mil
13,1%
1920
13 mil
11,6%
1907
Década de 1940
O desenvolvimento da indústria nacional
foi estimulado pela substituição de
produtos importados por nacionais,
enquanto as principais potências do
mundo estavam em guerra.
3,2 mil
principais potências do mundo estavam em guerra. 3,2 mil Respostas: 1. Discussão aberta. 2. Pesquisa individual

Respostas: 1. Discussão

aberta. 2. Pesquisa individual ou em grupo. 3. a) Motivo externo: Primeira Guerra Mundial. Motivo interno:

o capital originado pela atividade cafeeira.

b) O governo se tornou o

maior investidor no setor industrial a partir da década de 1930, já que, em função da crise da bolsa de Nova York, em 1929, a elite

cafeeira perdeu parte de seu poder político e econômico.

c) Os principais

setores que receberam

Sugestões de trabalho com este infográfico

1. Inicie uma discussão sobre a industriali- zação no Brasil, perguntando aos alunos: o Brasil é um país industrializado? Quais são as indústrias brasileiras mais conhecidas? Quando o país começou a se industrializar? Conhecemos mais indústrias nacionais ou indústrias estrangeiras?

2. Peça aos alunos uma pesquisa sobre o Plano de Metas estabelecido pelo Governo Jusce-

lino Kubistchek. Nessa pesquisa, os alunos deverão buscar as seguintes informações:

• Lema do Plano de Metas;

• Setores da economia — principalmente da indústria — que foram desenvolvidos;

• As indústrias estrangeiras que vieram para o Brasil;

• Impactos na infraestrutura de circulação do país;

• A construção de Brasília.

A partir da pesquisa, vários temas pode- rão ser discutidos em sala de aula, como o impacto que as políticas de Juscelino Kubis-

Expedição 8 - Indústria, sociedade e espaço

Percurso 32 - A atividade industrial no Brasil

Melhem Adas

Sérgio Adas

- A atividade industrial no Brasil Melhem Adas Sérgio Adas Apesar do chamado “milagre econômico” ter
- A atividade industrial no Brasil Melhem Adas Sérgio Adas Apesar do chamado “milagre econômico” ter

Apesar do chamado “milagre econômico” ter representado um momento marcante no desenvolvimento industrial brasileiro, é importante pontuar que sua ocorrência se deu em virtude da retirada – por parte do Estado – dos subsídios aos produtos de consumo alimentar da população brasileira para subsidiar a exportação de produtos industriais às classes médias e altas de outros países. A saída desses subsídios do setor agrícola resultou no aumento dos preços dos alimentos (que se deu sem elevação salarial) e, posteriormente, no aumento do empobrecimento de parte da população.

no aumento do empobrecimento de parte da população. Década de 1970 2000 Os investimentos estatais mantiveram
Década de 1970 2000 Os investimentos estatais mantiveram o crescimento industrial privilegiando grandes empresas.
Década de 1970
2000
Os investimentos estatais mantiveram o
crescimento industrial privilegiando grandes
empresas. Entre 1967 e 1973, esse crescimento
ficou conhecido como “milagre econômico”.
34,3%
O setor de comércio e
serviços representava
66,7 % do PIB brasileiro.
32,5%
1980 30,0%
29,8%
214 mil
1985
1970
207 mil
165 mil
27,7%
Década de 1980
25,6%
Década de 1960
1959
111 mil
Depois de duas décadas
de forte crescimento,
a economia brasileira
começou a desacelerar,
enquanto os problemas
políticos aumentavam.
Dificuldades, em obter novos
equipamentos e crédito do governo
(instável econômica e politicamente)
marcaram o período, conhecido como
a “década perdida” para a economia
do Brasil.
Década de 1990
1949
83 mil
Com a economia mais estável,
alguns segmentos industriais
voltaram a crescer. Outros, porém,
tiveram dificuldades para superar a
concorrência dos produtos
importados
após a abertura do mercado, em 1990.
Década de 1950
A
população urbana cresce
e
a indústria se diversifica,
1. Observe novamente o
infográfico e identifique três fases da
atuando em setores
como naval, químico,
evolução industrial brasileira. Explique sua escolha.
farmacêutico, automobilístico
2. O
processo de industrialização brasileira ocorreu de maneira
e de eletrodomésticos, com
grande crescimento da
participação de empresas
transnacionais.
independente de outros países? Selecione
que confirmem sua resposta.
trechos do texto
Ciência e tecnologia
O setor industrial tem dependido cada vez mais do desenvolvimento
tecnológico para
melhorar seu desempenho. O Brasil conta
com instituições
de ensino e pesquisa, onde
se buscam novos
conhecimentos científicos que dão suporte à produção industrial.
É o caso do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), do Instituto
Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e da Empresa Brasileira de
Agropecuária (Embrapa). Apesar de os investimentos em ciência e
tecnologia serem crescentes, ainda não têm sido suficientes para
tornar o Brasil independente tecnologicamente de outros países.
Laboratório de Integração e Testes do Inpe,
em São José dos Campos, SP (2009).
Fonte: BONELLI, R. Industrialização e desenvolvimento: notas e conjecturas com foco na experiência do Brasil. In:
Industrialização, desindustrialização e desenvolvimento. São Paulo: Fiesp/Iedi, 2005. p. 9.
Disponível em: <www.fiesp.com.br>. Acesso em: 17 fev. 2011.
1950
RICARDO LABASTIER / INPE
Acesso em: 17 fev. 2011. 1950 RICARDO LABASTIER / INPE A década de 1980 no Brasil,

A década de 1980 no Brasil, chamada “década perdida”, decorreu da adoção de políticas econômicas recessivas devido ao endividamento nacional e às pressões dos credores internacionais (sobretudo o Fundo Monetário Internacional, o FMI), interessados em reaver o dinheiro emprestado ao longo da década de 1970. Além da política recessiva – que gerou falências, desemprego e inflação —, o governo optou por realocar parte dos recursos

públicos dos setores de base (educação, saúde e segurança) para o pagamento da dívida, o que gerou a precarização dos serviços educacionais, hospitalares e da segurança em todo o território nacional.

1960 1970 1980 1990 2000 Governo Juscelino Kubitschek Visando modernizar a indústria, o governo estabelece
1960
1970 1980 1990
2000
Governo Juscelino Kubitschek
Visando modernizar a indústria, o
governo estabelece um Plano de Metas
com especial atenção às áreas de energia,
transportes e às indústrias de base
(químicas, siderúrgicas e elétricas etc.).
Governo militar
Foram feitos investimentos públicos
nos setores de energia, transportes e
comunicação. Porém, os esforços em
manter o crescimento econômico nacional
acentuaram o endividamento do país.
PERCURSO 32
257

tchek tiveram no Brasil até os dias de hoje (como no caso da construção de Brasília e da adoção do modelo rodoviário).

3. Com base no infográfico, responda:

a) Quais foram os motivos internos e externos que viabilizaram o desen- volvimento da indústria no território brasileiro no início do século XX? b) Quando e por quais motivos o governo se tornou o maior investidor do setor industrial?

c) Quais foram os principais setores indus- triais que receberam investimentos públicos durante o governo do presi- dente Getúlio Vargas?

d) Quais foram os principais setores que receberam investimentos públicos durante o governo do presidente Jusce- lino Kubistchek? Qual era a finalidade desses investimentos?

e) O que aconteceu com indústria nacio- nal durante a Ditadura Militar (de 1964 até 1985)?

investimentos foram:

energia, aço e máquinas.

d) Os principais setores que

receberam investimentos

foram: energia, transporte

e indústrias de base, com o objetivo de

modernizar a indústria.

e) Durante a Ditadura Militar,

muitos empréstimos foram

feitos a fim de modernizar

e expandir as indústrias

brasileiras, ocasionando

o “milagre econômico”

na década de 1970 e, em contrapartida, a “década perdida” em 1980.