Você está na página 1de 5

OBJETIVOS

Geral

Identificar o fator principal e mostrar a importância de se investir no comércio

exterior, mais especificamente, mostrar quais as vantagens e desvantagens da empresa

Apple, uma multinacional Norte Americana que se instalou na China para fabricação de

seus produtos eletrônicos.

Específicos

 

Estudar as diretrizes do comercio exterior no Brasil e quais as suas dificuldade com as barreiras internacionais.

Analisar as estratégias que a Apple teve para fabricação de seus produtos na China, ao invés de fabricar em país de origem, os Estados Unidos?

HIPÓTESE

A mão de obra barata não é o único fator que influencia diretamente o

processo. Outros pontos importantes também são fundamentais para

entender o porquê de a empresa americana Apple fazer a produção na

China.

De acordo com a Associação de Comercio Exterior do Brasil, os maiores

desafios que os gestores enfrentam atualmente estão relacionados aos

processos manuais realizados em sistemas distintos e a complexidade das

alterações normativas.

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

A fundamentação teórica consiste na revisão de textos, artigos, livros, periódicos, enfim, todo o material pertinente à revisão da literatura que será utilizada

quando da redação do

A fundamentação teórica consiste em embasar

por meio das ideias de outros autores aspectos teóricos de sua pesquisa.

Órgãos reguladores do comércio exterior Brasileiro

A importância da empresa em reconhecer os sistemas governamentais de intervenção nas

operações de comercio exterior é vital, o conhecimento do sistema proporciona uma melhor

perspectiva da empresa, que realiza operações de importação e exportação, auxiliando assim ao melhor entendimento dos processos dos órgãos reguladores.

Listando os principais órgãos temos;

O Banco Central do Brasil (BACEN), órgão controlador do sistema financeiro nacional, e

no que se refere ao comércio exterior, desempenha um papel de grande importância, formador e executor das politicas cambiais e monetárias e responsáveis pelas operações de créditos relacionadas com o mesmo.

A Secretária da Receita Federal - SRF, uns dos principais órgãos do Ministério da Fazenda

onde sua principal atribuição é a arrecadação de tributos, também faz o planejamento, execução e gestão das atividades de controle tributário federal, tal como controle de entrada e saídas de mercadorias.

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comercio Exterior - MDICE, tem em sua

função primordial, desenvolver a politica industrial brasileira, auxiliando e executando

programas de incentivo ao comércio exterior, sua secretaria de comercio exterior nomeado

de SECEX, tem como função conduzir as politicas e programas de comércio exterior e a

gestão do controle comercial, a mesma atua com um suporte de quatro outros departamentos; Decex, Deint, Decom e Depla.

A

Câmara de Comercio Exterior – CAMEX em resumo é o órgão integrante do Conselho

de

Governo da Presidência da República, trabalhando para impulsionar o Brasil a uma

melhor competitividade a frente da economia internacional, com o objetivo na formulação,

implementação e coordenação das políticas e atividades relativas ao comércio exterior de bens e serviços, incluindo o turismo.

O Ministério das Relações Exteriores – MRE, conhecido também como Itamaraty,

assessora diretamente o Presidente da República, órgão do poder executivo responsável pelas politicas externas e relações internacionais, em resumo atua na politica exterior, promovendo o interesse do País, apoiando assim as empresas Brasileiras.

A APEX, (Agencia de Promoção de Exportação e Investimentos), atua para promover os

serviços e produtos nacionais, atraindo investimentos estrangeiros, em um resumo mais prático se se assemelha a uma agência de propagandas para empresas nacionais.

Entendo de uma forma geral, esses são os principais órgãos que qualquer empresa precisa conhecer, tornado assim mais preparada mais preparada para atuar com eficácia no comércio exterior, lidando com as burocracias do setor.

Fonte:

http://www.mdic.gov.br

Samir Keedi, ABC do Comércio Exterior, 6°edição - Aduaneiras.

Renan Rossi Diez, Minuto Comex – O Comércio exterior em artigos direcionados ao mercado Brasileiro – 2016 - – Aduaneiras.

Apple

A Apple, multinacional norte americana, fundada por Steve Wozniak, Steve Jobs e Ronald

Wayne, em 1 de abril de 1976, tem o seu segmento voltado para produtos eletrônicos como software, celulares, notebooks, computadores, entre outros produtos. E se tornou umas das maiores empresas do mundo no setor de tecnologia.

Suas marcas registradas mais famosas em resumo são; iPhone, iPad, iPod, iMac, MacBook, Apple Watch e Apple TV, entre outros, os softwares embarcados são de sempre de produção da mesma, como o sistema operacional Mac OS X nos computadores, o navegador Safari, e o iOS, um sistema operacional móvel incluso no celular Iphone.

Em seu processo de fabricação a Apple opta por fabricar os seus produtos na china e não no território americano, seguido de vários motivos, sendo eles listados abaixo:

Fornecedores;

A maioria dos fornecedores da empresa Apple se encontra na china, assim tendo mais

flexibilidade e agilidade na produção, e na entrega dos aparelhos.

Troca de fornecedores;

Na falta e ou limite de produção de uma fábrica para um determinado componente, seria fácil encontrar um mesmo componente em outra fábrica, o que a empresa hoje faz com

certa

flexibilidade

na

China.

Logística;

Trazer a produção dos aparelhos da Apple para os Estados Unidos criaria grandes desafios na logística, pois a maioria dos componentes é fabricada em território chinês.

Mao de Obra;

A grande agilidade e habilidade técnica de engenheiros chineses, que são mais qualificados

no setor e a qual satisfaz a montagem complexa dos aparelhos, no mesmo não é tão qualificada a ponto de justificar um alto salário, notoriamente a Apple alega que não existe atualmente engenheiros suficientes para a produção nos EUA, mais um motivo para produção fora do País.

Fabricas de alta tecnologia;

O porte das fábricas chinesas, hoje maiores e bem mais ágeis que as americanas, é outro

ponto importante para continuar a produção fora de casa.

Custo;

O custo de fabricação tendo como exemplo o iPhone nos Estados Unidos custaria 8x mais

que na china, os custos de mão-de-obra e os custos trabalhistas na China são bem menores do que os praticados nos EUA, se fosse produzido nos EUA a margem de lucro da Apple seria reduzida em ao menos um terço, sem falar nos custos que estariam envolvidos em mudar todo o processo de produção para o território americano.

Conclusão

Diante dos fatos mencionados e analisados a China se tornou um dos principais polos de manufatura para as multinacionais do mundo todo, fornecendo seus produtos em grande escala e qualidade, sim, qualidade, a china em seus últimos anos vem focando em qualidade, fornecendo ao mercado mundial por essa razão a China é uma grande potencia em crescimento, tornando-se o país que mais cresce no mundo e por esta razão vem se destacando. É por estes e entre outros motivos que a Apple se destacou, tornando-se umas das maiores empresas Norte Americanas no setor de tecnologia, aonde sua fábrica de produção em massa é instalada na China, eliminando custos diretos e indiretos, equilibrando pesquisas de desenvolvimento, marketing moderno entre outros desenvolvimentos e solo americano e outros processos na China, realizando assim uma mescla perfeita entre vários fatores que uma empresa precisa para ser bem sucedida.

Fontes:
Fontes:

http://sitedalogistica.webnode.com.br/products/por-que-a-apple-fabrica-o-iphone-na-china-/

http://comoimportardachina.com/2013/por-que-a-apple-fabrica-os-seus-produtos-na-china-

e-nao-nos-estados-unidos/

http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/geografia/china-uma-potencia-mundial.htm

Data da pesquisa: 16/10/2017