Você está na página 1de 137

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS NO ESTADO DE MATO

GROSSO

SENAI

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL


DEPARTAMENTO REGIONAL DE MATO GROSSO

INFORMÁTICA BÁSICA

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 1


Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso – FIEMT

MAURO MENDES FERREIRA


Presidente

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL – SENAI


Departamento Regional de Mato Grosso

MAURO MENDES FERREIRA


Presidente do Conselho Regional do SENAI/MT

GILBERTO GOMES DE FIGUEIREDO


Diretor Regional do SENAI-DR/MT

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 2


SENAI – Departamento Regional de Mato Grosso.
Qualquer parte desta obra poderá ser reproduzida, desde que citada a fonte.

SENAI-DR/MT
Gerência de Educação e Tecnologia – GETEC
Unidade de Desenvolvimento em Educação Inicial e Continuada

SENAI, Departamento Regional de Mato Grosso.


Curso de Informática Básica Módulo I Windows / SENAI – Departamento Regional de Mato
Grosso - Cuiabá, 2007 70 p. : il.

Edinéia de Oliveira Ribeiro Professora de Informática Senai Cuiabá

Informática Básica CDU 004

SENAI-DR/MT

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 3


1. CONHECENDO O COMPUTADOR...............................................................................................................7
1.1 HARDWARE....................................................................................................................................................7
1.2 DISPOSITIVOS DE ENTRADA.........................................................................................................................7
1.3 DISPOSITIVOS DE SAÍDA...............................................................................................................................7
1.4 O GABINETE..................................................................................................................................................8
1.5 ESTABILIZADOR..............................................................................................................................................9
1.6 MEIOS DE ARMAZENAMENTO:....................................................................................................................10
1.7 TIPOS DE MEMÓRIA....................................................................................................................................10
1.8 DISQUETE....................................................................................................................................................10
1.9 DISCO RÍGIDO..............................................................................................................................................11
1.10 CD..............................................................................................................................................................11
1.11 DVD...........................................................................................................................................................12
1.12 PENDRIVE..................................................................................................................................................12
1.13 SOFTWARE................................................................................................................................................12
2. SISTEMA OPERACIONAL............................................................................................................................13
3. EXERCÍCIOS DE REVISÃO..........................................................................................................................14
4. CONHECENDO WINDOWS XP....................................................................................................................15
4.1 LOGON.........................................................................................................................................................15
4.2 MOUSE.........................................................................................................................................................16
4.3 CONHECENDO A ÁREA DE TRABALHO OU DESKTOP...............................................................................16
4.3.1 Ícones...................................................................................................................................................17
4.3.2 Barra de Tarefas...................................................................................................................................17
4.3.3 Botão Iniciar........................................................................................................................................18
4.3.4 Menu Iniciar.........................................................................................................................................18
4.4 TODOS OS PROGRAMAS.............................................................................................................................19
4.5 ABRINDO PROGRAMAS...............................................................................................................................20
4.6 TRABALHANDO COM MÚLTIPLAS JANELAS...............................................................................................22
4.7 ORGANIZANDO ÍCONES NA ÁREA DE TRABALHO.....................................................................................24
5. WINDOWS EXPLORER.................................................................................................................................24
5.1 IUSTRAÇÃO DA JANELA DO WINDOWS EXPLORER..................................................................................24
5.2 MEU COMPUTADOR.....................................................................................................................................25
5.2.1 Diretórios (Pastas)...............................................................................................................................26
5.2.2 Trabalhando com Discos......................................................................................................................27
5.3 ARQUIVO......................................................................................................................................................27
5.4 CRIANDO UM DIRETÓRIO (PASTA).............................................................................................................28
5.5 COPIANDO PASTAS (OU ARQUIVOS)...........................................................................................................29
5.6 MOVENDO PASTAS (OU ARQUIVOS)............................................................................................................29
5.7 RENOMEANDO PASTAS (OU ARQUIVOS).....................................................................................................29
5.8 APAGANDO PASTAS (OU ARQUIVOS).........................................................................................................29
5.9 TRABALHANDO COM LIXEIRA.....................................................................................................................29
6. MICROSOFT WORD......................................................................................................................................30
6.1 TELA INICIAL................................................................................................................................................31
6.2 CONHECENDO O TECLADO.........................................................................................................................32
6.3 CRIANDO DOCUMENTO NOVO.....................................................................................................................33
6.4 ABRINDO UM ARQUIVO(DOCUMENTO) JÁ EXISTENTE ................................................................................34
6.5 SALVAR E SALVAR COMO............................................................................................................................34
6.6 ORTOGRAFIA E GRAMÁTICA.......................................................................................................................34
6.7 COPIAR, RECORTAR E COLAR...................................................................................................................35
6.8 DESFAZER E REFAZER................................................................................................................................35
6.9 FORMATAR TEXTO.......................................................................................................................................36
6.10 BORDAS E SOMBREAMENTO....................................................................................................................37
6.11 CABEÇALHO E RODAPÉ............................................................................................................................38
6.12 INSERIR SÍMBOLO.....................................................................................................................................39
6.13 FORMATAR COLUNAS................................................................................................................................40
6.14 INSERIR FIGURAS......................................................................................................................................41

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 4


6.17 DIAGRAMAS...............................................................................................................................................46
6.18 CAPITULANDO LETRAS.............................................................................................................................48
6.19 MAIÚSCULAS E MINÚSCULAS...................................................................................................................48
6.20 TABULAÇÕES.............................................................................................................................................50
6.21 COLUNAS...................................................................................................................................................51
6.18 TABELAS...................................................................................................................................................52
7. MICROSOFT EXCEL 2003.............................................................................................................................55
7.1 CONHECENDO AS BARRAS DO EXCEL......................................................................................................56
7.2 BARRA DE FÓRMULAS................................................................................................................................57
10.3 COMPONENTES DO EXCEL.......................................................................................................................58
7.4 SINAIS OPERACIONAIS................................................................................................................................59
7.5 FUNÇÕES.....................................................................................................................................................60
7.6 FÓRMULA DA SOMA....................................................................................................................................60
7.7 FÓRMULA DA SUBTRAÇÃO.........................................................................................................................61
7.8 FÓRMULA DA MULTIPLICAÇÃO....................................................................................................................61
7.9 FÓRMULA DA DIVISÃO.................................................................................................................................62
7.10 FÓRMULA DA PORCENTAGEM...................................................................................................................62
7.11 FÓRMULA DO MÁXIMO...............................................................................................................................63
7.12 FÓRMULA DO MÍNIMO................................................................................................................................64
7.13 FÓRMULA DA MÉDIA.................................................................................................................................64
7.14 FÓRMULA DA DATA...................................................................................................................................64
7.15 FÓRMULA DA CONDIÇÃO SE....................................................................................................................65
7.24 PROTEGER CÉLULAS................................................................................................................................66
7.25 REFERÊNCIAS ABSOLUTAS......................................................................................................................67
8. POWERPOINT - EDITOR DE APRESENTAÇÕES....................................................................................68
8.1 TELA PRINCIPAL..........................................................................................................................................69
8.2 ÁREA DE TRABALHO...................................................................................................................................69
8.3 CRIANDO UMA APRESENTAÇÃO..................................................................................................................70
8.4 ASSISTENTE DE AUTOCONTEÚDO ..............................................................................................................70
8.5 MODELOS A SEGUIR....................................................................................................................................70
8.6 DIGITANDO UMA APRESENTAÇÃO...............................................................................................................70
8.7 SALVANDO UMA APRESENTAÇÃO...............................................................................................................71
8.8 ABRINDO APRESENTAÇÕES EXISTENTES...................................................................................................71
8.9 MODOS DE EXIBIÇÃO..................................................................................................................................72
8.10 MODO DE SLIDES......................................................................................................................................72
8.11 MODO DE CLASSIFICAÇÃO DE SLIDES.....................................................................................................73
8.12 MODO APRESENTAÇÃO DE SLIDES..........................................................................................................73
8.13 LAYOUT DO SLIDE.....................................................................................................................................73
8.14 ESQUEMA DE CORES DO SLIDE................................................................................................................74
8.15 ALTERANDO AS CORES DO SEGUNDO PLANO.........................................................................................75
8.16 OPERAÇÕES AVANÇADAS.........................................................................................................................76
9. MICROSOFT INTERNET EXPLORER.......................................................................................................79
9.1 HISTÓRICO...................................................................................................................................................79
9.2 A WORD WIDE WEB - WWW.......................................................................................................................80
9.3 COMO SE CONECTAR A INTERNET.............................................................................................................80
9.4 NAVEGANDO NA INTERNET.........................................................................................................................81
9.5 PORTAIS VERTICAIS....................................................................................................................................82
9.6 LINKS...........................................................................................................................................................83
9.7 MECANISMOS DE BUSCA............................................................................................................................83
9.8 CORREIO ELETRÔNICO ON-LINE................................................................................................................84
9.9 CRIANDO UMA CONTA DE CORREIO ELETRÔNICO.....................................................................................84
9.10 ADOBE ACROBAT READER.......................................................................................................................85
9.11 FAVORITOS................................................................................................................................................85
9.12 DOWNLOADS.............................................................................................................................................86
9.13 BAIXAR PROGRAMAS (DOWNLOAD)........................................................................................................87
9.14 COMPACTANDO ARQUIVOS.......................................................................................................................87

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 5


10. EXERCÍCIOS.................................................................................................................................................89
MODELOS DE CURRÍCULOS.................................................................................................................................3
EXERCÍCIOS DE PLANILHAS.........................................................................................................................12
EXERCÍCIOS DE INTERNET...........................................................................................................................31
11. Referência..........................................................................................................................................................34

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 6


1. Conhecendo o Computador
1.1 Hardware

Hardware é o nome que damos para classificar a parte física do computador, ou


seja, tudo aquilo que podemos ver e tocar, como os dispositivos de entrada, os
dispositivos de saída e a CPU. Cada um dos componentes do hardware é composto
de outros componentes eletrônicos, como placas, conexões, cabos, etc.

1.2 Dispositivos de Entrada

Para fazermos o processamento de um conjunto de dados, primeiramente, é


necessário fornecê-lo ao computador. Para isso, devemos ter alguma forma de
interagir com ele, inserindo dados e instruções para que ele procure os resultados
desejados.

Para inserir os dados e instruções, usamos os Dispositivos de Entrada de Dados.


Esses dispositivos são fundamentais para a operação de um computador por um
usuário. Para os computadores atuais, dois dispositivos são praticamente
indispensáveis: o teclado e o mouse.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 7


1.3 Dispositivos de Saída

Uma vez que fizemos a inclusão dos dados através de um dispositivo de entrada e o
computador realizou o processamento, é o momento de obtermos o resultado final
da operação através de um Dispositivo de Saída.

1.4 O Gabinete

O gabinete é o local onde está o componente mais


importante para o funcionamento do computador: a CPU ou
processador (1). O processador é o cérebro do computador,
pois é nele que são executados as instruções e cálculos que
permitem que os resultados desejados pelo usuário sejam
obtidos.

Além do processador, é no gabinete que encontraremos vários outros componentes


importantes, entre os quais podemos destacar:

– o disco rígido (2), responsável pelo armazenamento principal dos dados no


computador;
– a placa de vídeo (3), que é uma placa eletrônica que faz a conexão da CPU com o
monitor;
– a placa de rede (4), também uma placa eletrônica que permite a conexão de um
computador com outros computadores;
– a fonte de energia (5), onde conectamos o cabo de força que fará a alimentação
de energia elétrica do computador.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 8


– a placa-mãe (6), que centraliza e permite a comunicação de todas as conexões
das placas e do processador numa só estrutura;
– os módulos de memória (7), cuja funcionalidade é armazenar as informações
utilizadas pelo processador. É um componente importante para definir o
desempenho do computador;
– leitor de CD/DVD (8), que permite ao computador ler CDs de áudio ou dados.

Abaixo, temos a foto de um gabinete aberto, onde podemos ver cada um dos
componentes:

Se voltarmos ao esquema que apresentamos no capítulo anterior, poderemos,


agora, identificar a CPU (ou processador) como a parte do esquema destacada em
amarelo. É lá que é feito o processamento de dados.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 9


1.5 Estabilizador
Antes de ligarmos o computador, vamos conhecer um
dispositivo básico para o seu funcionamento adequado. O
estabilizador tem a função de regular a tensão elétrica da
energia fornecida para o computador. Ou seja, ele evita
oscilações que podem comprometer o funcionamento do computador e, por
conseqüência, causar a perda de informações do usuário. Na figura ao lado, o
estabilizador é a “caixinha” menor com um interruptor e um led frontal.

Para verificar a conexão elétrica, veja o esquema abaixo:

Os cabos do computador estarão conectados ao estabilizador (ou ao no-break). O


estabilizador estará ligado, por sua vez, em uma tomada ou em uma régua elétrica.
Se tudo estiver corretamente conectado, podemos então:
(1) ligar o estabilizador,
(2) ligar o computador e
(3) ligar o monitor, caso o mesmo esteja desligado.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 10


1.6 Meios de Armazenamento:
1.7 Tipos de Memória

- ROM (Memória apenas de leitura): Informa as características físicas do


computador.
- RAM (Memória de acesso aleatório): Tem múltiplas funções durante o
processamento.

Obs.: Memória de caráter temporário, ou seja, auxilia temporariamente o


processador em todas as suas operações. Porém, só armazena dados enquanto o
computador estiver ligado.

- Memórias Auxiliares: Armazenam definitivamente as informações. São elas:

1.8 Disquete

O disquete é um dos mais antigos meios de armazenamento usados ainda hoje. A


grande maioria dos computadores possui um leitor de disquetes. Os disquetes
podem armazenar informação em pequena quantidade e são ideais para o
transporte de pequenos arquivos. O princípio de armazenamento do disquete é um
mecanismo magnético que grava numa película as informações dos usuários. Isso
permite que as informações contidas num disquete possam ser escritas, modificadas
e apagadas várias vezes durante a sua vida útil.

1.9 Disco Rígido

O disco rígido, também chamado “HD”, “hard disk” ou


“winchester”, é o principal meio de armazenamento de dados
no computador. Os dados são armazenados no disco rígido
para que possam ser utilizados posteriormente. Ou seja, ao
desligarmos o computador, as informações que estão armazenadas no disco rígido
não são perdidas. Elas continuam lá e poderão ser manipuladas na próxima vez que
ligarmos o computador.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 11


O método de armazenamento que o disco rígido utiliza possui os mesmos
fundamentos do armazenamento de dados num disquete.
Ambos são meios magnéticos de armazenamento. O disco rígido, no entanto, se
diferencia por ser mais rápido e ter muito mais capacidade que um disquete (os
discos rígidos de hoje possuem capacidades milhares de vezes maiores que os
disquetes comuns).

O disco rígido é fixado dentro do gabinete, ou seja, não é um dispositivo que


normalmente usamos para transporte de arquivos. Na figura acima, vemos um HD
fora do gabinete.

1.10 Cd

O Cd é um dos dispositivos de armazenamento mais populares hoje em dia. Possui


uma capacidade razoável de armazenamento e um baixo custo de aquisição. Uma
das vantagens do Cd é que, dependendo do conteúdo armazenado, pode ser
utilizado tanto em computadores, aparelhos de som ou equipamentos diversos. O
Cd armazena dados através de um mecanismo ótico, mais resistente do que o meio
magnético do disquete.
Basicamente, existem dois tipos de CDs, detalhados na tabela abaixo:

1.11 DVD

O DVD é o resultado da evolução da tecnologia ótica do CD. O DVD possui


capacidade de armazenamento maior, no entanto, ainda não é tão barato quanto o
CD. Com a popularização dessa tecnologia, a tendência é que os DVDs sejam cada
vez mais utilizados e o preço seja gradativamente menor.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 12


1.12 PenDrive

Nos últimos anos, um meio de armazenamento chamado


pendrive tem se popularizado bastante. Este meio de
armazenamento tem como características a facilidade de
transporte (pequeno e leve), a facilidade de conexão e o custo cada vez menor.

Quanto à conexão, os pendrives podem ser conectados ao computador através das


conexões USB. USB é o nome de um padrão que permite a conexão dos mais
variados tipos de dispositivos.

1.13 Software
Software é o conjunto de programas necessários para o funcionamento do
computador. Assim, para que este execute funções é necessário instalar programas
específicos, que pode ser divido em grupos:
 Softwares básicos;
 Softwares aplicativos.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 13


2. Sistema Operacional

O sistema operacional (SO) é uma espécie de base sobre a qual rodam os diversos
programas utilizados por um computador. Consiste de uma série de programas
gravados no disco rígido que são carregados na memória (ou seja, são levados à
memória RAM) e são executados ("rodam") quando o computador é ligado. Assim,
logo que o sistema operacional entra em funcionamento é feito um ajuste e
checagem de todos os periféricos existentes e o sistema fica esperando comandos
do usuário.

Ao emitir um comando desencadeia-se a execução de tarefas bem determinadas


(exemplos: ler a tecla pressionada no teclado, gravar na memória de vídeo o código
de um caracter, transferir um arquivo do disquete para a memória principal, apagar
um byte gravado na memória etc.)

Portanto, é o sistema operacional que recebe as ordens do usuário, traduzindo-as


para uma linguagem compreensível pelo computador. Ele também traduz, em uma
linguagem mais acessível, a resposta da máquina aos comandos do usuário. Ou
seja, o sistema operacional pode ser considerado um intérprete entre o usuário e o
computador, além de ser um gerenciador das atividades realizadas pela máquina.

O SO é uma plataforma sobre a qual vários tipos de programas podem ser


executados, como aplicativos e jogos. Assim, um sistema operacional é utilizado
para operar e gerenciar a ação dos outros programas e coordená-los com a
atividade do equipamento, inclusive os periféricos (teclado, monitor, mouse,
impressora...).
Atualmente são usadas interfaces gráficas, ou seja, na tela do sistema aparecem
imagens que permitem o acesso a funções de programas instalados e do sistema
(ícones), por meio do teclado ou de simples cliques de mouse.

Portanto, o objetivo de um sistema operacional é controlar todos os equipamentos


instalados na máquina, permitindo que se possam executar as tarefas básicas de

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 14


um computador, por meio da ativação de elementos na tela, tais como: ícones,
opções de menus, janelas, opções em janelas etc.
Alguns exemplos de sistema operacional são: Windows (versões 95, 98, ME, 2000,
XP), Linux (Debian, Conectiva, Mandrake, Red Hat, Kurumin, Ubuntu...), OS/2, DOS,
etc.

3. Exercícios de Revisão
1- Relacione as 2 colunas abaixo:

(a) Monitor, Impressora ( ) Memória somente para leitura


(b) Cx som, teclado, mouse etc... ( ) Dispositivo de Armazenamento
(c) HD, DVD, Pen Drive ( ) Memória de acesso aleatório
(d) Memória ROM ( ) Dispositivo de Saída
(e) Memória RAM ( ) Periféricos

2 – Defina Sistema operacional, cite 3.


_______________________________________________________________
3 – Defina processador.
_______________________________________________________________
4 - Defina Hardware e Software.
_______________________________________________________________
5 – Cite 2 dispositivo de entrada, 2 de saída e 3 de armazenamento.
_______________________________________________________________
6 – Sabendo-se que 8 bits represente 1 Byte então:
1024 Bytes 1_______.
1024 Kbytes 1_______.
1024 ______ 1 Gbytes.
1024 Gbytes 1_______.
1024 Tbytes 1_______.
7 – Quantos bits e quantos bytes tem a frase:
“Eu amo meu Brasil”
Bits _______
Bytes______

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 15


4. Conhecendo Windows XP
4.1 Logon
Do inglês logon 'id', do verbo to logon – que significa: estabelecer comunicação e
iniciar interação com um computador ou rede de tempo compartilhado .

Tela de Logon
Ao iniciar o Windows XP a primeira tela que temos é a Tela de Logon
.

$%

Nela, selecionamos o usuário que irá utilizar o computador.


Ao entrarmos com o nome e a senha do usuário (caso haja), o Windows efetuará o
Logon e nos apresentará o ambiente do Windows XP (Área de Trabalho ou
Desktop) Para fazer logon, clique no ícone da conta de usuário na tela de boas-
vindas

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 16


4.2 Mouse

Representado por um ponteiro no formato de uma seta, o mouse se movimenta pela


área de trabalho de acordo com o comando do usuário, ou seja, para esquerda,
direita, cima, baixo e diagonal. Veja algumas funções do mouse:

Apontar – Levar o ponteiro a um local desejado da tela.


Selecionar – Especificar um bloco de dados ou texto na tela realçando-o ou
marcando-o, utilizando o mouse, com a finalidade de realizar alguma operação nele.
Aponte no local desejado e dê dois clique simultâneo.
Duplo Clique – usado para acionar um programa ou abrir uma janela, aponte a seta
do mouse no local desejado e dê dois clique simultâneo.
Arrastar o mouse – significa mover um item na tela selecionando-o e mantendo o
botão esquerdo do mouse pressionado enquanto move o ponteiro soltando na
posição desejada.

4.3 Conhecendo a Área de Trabalho ou Desktop


A Área de Trabalho ou Desktop (figura abaixo) é a tela do computador na qual são
exibidos janelas, ícones, menus e caixas de dialogo – esses são os elementos
básicos para se iniciar toda e qualquer atividade dentro do Windows XP.
São elementos padrões da Área de trabalho:

1. Ícones
2. Barra de Tarefas;
3. Botão Iniciar.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 17


4.3.1 Ícones

Em informática, Ícones ou Botões são figuras que representam recursos do


computador, um ícone pode representar um texto, música, programa, fotos, etc;
sendo geralmente acionável por um clique de mouse.

Você pode adicionar ícones na Área de Trabalho, assim como pode excluir.
Alguns ícones são padrões do Windows como Meu Computador, Meus Documentos,
Meus locais de Rede, Internet Explorer e Lixeira:

4.3.2 Barra de Tarefas

A Barra de tarefas é a barra localizada na parte inferior da área de trabalho


(ilustração abaixo). Nela encontra-se o Botão Iniciar, a Barra de Inicialização
Rápida, a Barra de Ferramentas, a Barra de Idiomas e a Área de Notificação.
Você pode personalizar a barra de tarefas, ocultá-la e movê-la para os lados ou para
a parte superior da área de trabalho.

Barra de Inicialização Rápida – Essa barra exibe ícones nos quais você pode clicar
para abrir programas rapidamente, mostrar a área de trabalho ou realizar outras
tarefas.
Para mostrar a Barra Inicialização Rápida:
1. Clique com o botão direito do mouse na Barra de Tarefas e, em seguida, clique
em Propriedades;
2. Na guia Barra de tarefas, marque a caixa de seleção Mostrar barra
Inicialização rápida e clique em Aplicar.
Você pode desativar a barra Inicialização rápida desmarcando essa caixa de
seleção.

A Área de Notificação exibe a Hora, a Data e também pode conter atalhos que
forneçam acesso rápido a programas, como Controle de volume e Opções de
energia.
Outros atalhos podem aparecer temporariamente, fornecendo informações sobre o
status de atividades. Por exemplo, o ícone de atalho da impressora é mostrado

depois que um documento foi enviado para a impressora e desaparece quando a


impressão finaliza.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 18


4.3.3 Botão Iniciar

O Botão Iniciar localiza-se no canto direito da Barra de tarefas e tem como função
acessar o Menu Iniciar após ser acionado por um clique do mouse.
Em informática, “Botão” é a região da tela equivalente a um interruptor de uma
máquina, que pode ser acionado para provocar a execução de uma ação
deslocando-se até ele o cursor do mouse, e clicando um dos pequenos interruptores
do mouse.

4.3.4 Menu Iniciar

Menu Iniciar O Menu Iniciar surge quando damos um único clique sobre o botão
Iniciar (ilustração ao lado). Ele apresenta vários menus. Cada menu apresenta
submenus.
Em informática, Menu equivale-se à lista de opções ou entradas postas à disposição
do usuário, que aparece no vídeo de um terminal de computador com
as funções que este poderá, a seguir, realizar por meio de um programa.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 19


4.3.5 Submenus

Meus Documentos – abre a pasta “meus documentos” onde você pode armazenar
cartas, relatórios, anotações e outros tipos de documentos.
Documentos Recentes – abre um documento que foi posteriormente aberto. Exibe
a lista dos últimos 15 arquivos abertos pelo usuário.
Minhas Imagens – abre a pasta “Minhas imagens”, onde é possível armazenar fotos
digitais, imagens e arquivos gráficos.
Minhas Músicas – abre a pasta “Minhas músicas” onde é possível armazenar
músicas e outros arquivos de áudio.
Meu Computador – fornece acesso e informações sobre unidades de disco,
câmaras, scanners e outros itens de hardware conectado ao computador.
Painel de Controle – Acessa o Painel de Configurações do Windows.
Definir Acesso e Padrões do Programa – personaliza programas padrões para
certas atividades, tais como, navegar pela Web ou enviar e-mail.

4.4 Todos os Programas

Como já estudamos na Seção IPD (Introdução ao Processamento de Dados), em


informática Programa é o mesmo que software ou Aplicativo. Compreende um
conjunto de instruções de computador que utilizamos para a realização de uma
tarefa específica. Exemplo: digitação de um trabalho escolar; criação de um livro de
culinária; contabilidade das despesas domésticas mensais; etc.
Ao clicar no menu Iniciar, é exibido um menu que oferece acesso rápido à maioria
dos itens mais úteis do computador. Ao clicar com o mouse em Todos os
programas no menu Iniciar, é aberta uma lista dos programas instalados no
computador que são básicos do Windows XP (como mostra a figura abaixo).
Para acessar o menu Todos os programas, clique no menu Iniciar e *arraste
o mouse em linha reta para a direção em que este menu foi aberto, assim, é
possível selecionar qualquer programa desse menu e concomitantemente os seus
submenus, como mostra a figura abaixo.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 20


Arrastar o mouse significa mover um item na tela selecionando-o e mantendo o
botão do mouse pressionado enquanto você movimenta o mouse. Por exemplo,
você pode mover uma janela para outro local na tela arrastando-a pela barra de
título.
Selecionar: Especificar um bloco de dados ou texto na tela realçando-o ou
marcando-o, utilizando o mouse, com a finalidade de realizar alguma operação nele.

Além dos programas próprios do Windows XP instalados no computador, há outros


programas, atualmente indispensáveis para quem utiliza o computador. São os
programas que fazem parte do pacote de programas Microsoft Office XP que
inclui a Planilha Eletrônica Microsoft Excel XP; o Banco de Dados Microsoft Access
XP; o Editor Microsoft Word XP; o Editor de Apresentações Microsoft PowerPoint XP
e o Controlador de Arquivos e Tarefas Outlook Express etc., como
mostra a ilustração ao lado.
Do pacote de programas Office XP, estudaremos nesta apostila os aplicativos Word
XP, o Excel XP e o Outlook.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 21


4.5 Abrindo Programas

Para melhor assimilarmos como se abre um programa, será exemplificado, passo a


passo, como se abre, por exemplo, um programa do pacote Microsoft Office:
Observando a figura abaixo, siga os passos abaixo para abrir o aplicativo Microsoft
Office Word (estudaremos este aplicativo na próxima seção):
Passos:
a) Dê um clique sobre o menu Iniciar;
b) Direcione o ponteiro do mouse para a guia Todos os programas;
c) Aberto o menu Todos os programas, arraste o mouse através deste até que
fique destacada a opção Microsoft Office;
d) E, no submenu que será exibido clique com o mouse sobre o programa Microsoft
Office Word para abri-lo.
O programa Microsoft Office Word será aberto em uma nova janela. É assim que
se inicia facilmente um programa.

Observação: Quando um programa é aberto, o Windows o exibe, automaticamente


no menu Iniciar e um botão representando esse programa será exibido na Barra de
tarefas.

Janela, em informática, é o trecho retangular da tela do computador no qual um


documento, arquivo, mensagem, imagem etc, é exibido por um programa ou sistema
operacional.
Para exemplificarmos uma janela, utilizamos a janela de um aplicativo do
Windows, o WordPad (ilustração abaixo).

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 22


Para abri o WorPad:
a) Clique no botão Iniciar;
b) Clique em Todos os Programas;
c) Clique em Acessórios;
d) Clique no aplicativo WordPad.

A Barra de Título é a barra horizontal (ilustração abaixo) na parte superior de uma


janela que contém:
a) o símbolo que representa o respectivo programa;
b) o título (nome) do documento ativo;
c) o título do aplicativo que está sendo executado na janela;
d) e os botões Minimizar, Restaurar/Maximinar e Fechar.

Observações:
Para exibir um menu com comandos como Restaurar e Mover (ilustração à
esquerda) clique com o botão direito do mouse sobre a Barra de título.
Para Restaurar abaixo uma janela, dê um clique duplo com o botão direito do
mouse sobre a Barra de título.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 23


4.6 Trabalhando com Múltiplas Janelas

Você pode observar nas ilustrações abaixo que cada software (programa) exibe uma
janela peculiar, embora alguns itens são comuns à janela dos programas em geral,
por exemplo, as barras de título, de menus, os botões Minimizar/Maximizar/Fechar,
etc.

O Microsoft Windows XP permite executar mais de um aplicativo ao mesmo tempo e


cada aplicativo suporta várias janelas de documento. Por exemplo, um usuário do
computador pode trabalhar concomitantemente com vários documentos do

Microsoft Word ou outros aplicativos enquanto navega na Internet, usa a impressora


ou ouve uma música. Resumindo, o Windows possibilita realizar inúmeras atividades
simultaneamente.
Contudo, quando realizamos inúmeras tarefas, uma janela é aberta para cada
atividade que realizamos; assim, são várias janelas abertas ao mesmo tempo, o que
causa desordem na Área de Trabalho e aí há a necessidade de se trabalhar de
modo organizado, mantendo uma única janela maximiza por vez e as demais
reduzidas a um botão da Barra de Tarefas, isto é, minimizadas.

Há diversas maneiras de se organizar a Área de Trabalho. Vejamos algumas:

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 24


1) A Barra de Tarefas nos auxilia a manter organizada a nossa Área de Trabalho.
Aprendemos que quando um programa está ativo, um ícone desse programa é
mostrado na Barra de Tarefas (ver ilustração abaixo).

Para selecionar o programa a ser visualizada a tecla Alt deve ser mantida
pressionada ao mesmo tempo em que a tecla Tab é pressionada pausadamente.
E assim, podemos alternar entre as janelas à medida que necessitamos,
minimizando-as ou restaurando-as ao tamanho original.
2) Podemos alternar entre as várias janelas abertas utilizando as teclas Alt + Tab.

4.7 Organizando Ícones na Área de Trabalho

Para organizar ícones da área de trabalho:


1) Clique com o botão direito do mouse na Área de Trabalho;
2) Um submenu será exibido (figura ao lado);
3) Aponte para Organizar ícones;
4) Clique em uma das opções no submenu que será exibido, conforme descrição
abaixo:

O próprio nome explica o comando “Organizar Automaticamente”.


comando permite manter os objetos sempre organizados na Área de Marcando essa
opção no submenu do comando “Organizar Ícone” abaixo), os objetos se manterão
sempre alinhados em colunas à esquerda mesmo que se tente mover os ícones
para uma outra posição da tela.
Para marcar a opção “Organizar Automaticamente” clique com o botão direito do
mouse na Área de Trabalho para abrir o submenu “Organizar ícones”; dê um clique
na opção “Organizar Automaticamente” para marcá-la.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 25


5. Windows Explorer
.
No Windows XP, tudo o que há dentro do computador como programas,
documentos, arquivos de dados e unidades de disco, torna-se acessível em:
Windows Explorer e Meu Computador. Nestes locais, o usuário mantém
organizados os seus arquivos.

5.1 Iustração da janela do Windows Explorer.

A tela do Explorer é dividida em dois painéis.


O da esquerda é uma árvore de diretórios (pasta) que mostra todos os drives do
sistema, a lixeira e a área de trabalho, ilustração.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 26


5.2 Meu Computador

Quando você inicia o Windows XP, o Meu computador aparece como um ícone na
parte esquerda da Área de Trabalho.
O Meu computador é a porta de entrada para o usuário navegar pelas unidades de
disco Rígido, Flexível e CD-ROM.
Para executar a janela de Meu Computador:
Basta clicar duplamente com o botão direito do mouse sobre o seu ícone
representativo
localizado na Área de Trabalho do Windows ou, no Windows Explorer.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 27


5.2.1 Diretórios (Pastas)

Ao abrirmos o Windows Explorer, temos uma visão geral dos itens do computador
como uma Hierarquia ou “Árvore Invertida” – que são os diretórios e seus
subdiretórios.
Ao prepararmos um disco (Winchester) para receber informações, este fica
constituído por uma seção conhecida como Diretório Principal ou Raiz. É
implantado automaticamente na formação do disco, e a partir deste, podemos criar
vários subdiretórios, com a finalidade de uma melhor organização e arrumação das
informações.

Para melhor compreensão, vamos considerar um armário existente num escritório


como diretório raiz, e cada gaveta como um subdiretório, que por sua vez contém
informações (ofícios, atas, relatórios, programas etc.), ou seja, arquivos.
Concluímos, então, que um diretório (pasta) pode conter outros diretórios
(subdiretórios ou subpastas) e arquivos, e serem criados tantos diretórios quantos
forem necessários.
Observação: Podemos considerar “diretório” sendo uma seção criada num disco
para organização das informações.

Note que existe uma hierarquia (árvore invertida) de diretórios em que no topo existe
o diretório de raiz, no qual estão inseridos todos os outros diretórios e arquivos.
Veja a ilustração abaixo:

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 28


5.2.2 Trabalhando com Discos

Os discos servem para armazenar, de forma organizada, o conteúdo do computador


conforme ilustração da hierarquia acima mostrada.
Para trabalharmos com discos precisamos entender um aspecto básico da
organização dos itens dentro do computador, ou seja, os drives.

Drives
Drive é o nome que o computador dá para os compartimentos de disco flexível,
disco rígido e CD.

5.3

Arquivo
Um arquivo é qualquer informação que você tenha armazenado no disquete,
winchester ou CD. Um programa, um jogo, um texto ou qualquer outra informação
que você colocar em seu disco será um arquivo.
Para cada arquivo armazenado em disco é atribuídos um nome e extensão que atua
como um “sobrenome” do arquivo. É uma sigla geralmente com três caracteres,
utilizada para facilitar o reconhecimento do tipo de arquivo em questão.
O arquivo é nomeado por seu criador ao salvá-lo; porém, a extensão é atribuída pelo
programa que o criou. Assim, arquivos criados nos Word possui extensão [.DOC]; no
Excel; extensão [*.XLX]; Paint,[*.JPG; *BMP; *.GIF; etc.; arquivos de áudio [*.MP3;
.MIDI etc.]. (ilustração abaixo):
Ex.: “livro.Doc”; em que “Livro’ é o nome do arquivo e “Doc” é sua extensão.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 29


5.4 Criando um Diretório (Pasta)

Agora que já conhecemos o funcionamento do sistema de arquivos e pastas do


Windows, vamos aprender a manipulá-los.

Para criar uma pasta


1. Entre no Meu Computador ou Windows Explorer;
2. Clique sobre a unidade C:;
3. Clique no menu Arquivo, depois em Novo e por fim em Pasta conforme
ilustração acima;
4. No campo Nova pasta digite um nome para a pasta que está sendo criada
(ilustração abaixo);

5. Clique em uma área vazia da tela (está criada a pasta).

5.5 Copiando pastas (ou arquivos)


1. Selecionar o item a ser copiado.
2. Acionar o Menu Editar e a opção copiar (atalho control+C).
3. Selecionar a pasta que irá receber a cópia.
4. Acionar o Menu Editar e a opção colar (atalho control+v).

O conteúdo da pasta selecionada é copiado para a pasta destino.

5.6 Movendo pastas (ou arquivos)

1. Posicionar na pasta que será movida.


2. Acessar o Menu Editar e a opção recortar (atalho control+x)
3. Selecionar o local de destino.
4. Acessar o Menu Editar e a opção colar (atalho control+v)

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 30


5.7 Renomeando pastas (ou arquivos)

Basta selecioná-la, acessar o Menu Arquivo (Alt + A), renomear (atalho F2) e digitar
o novo nome.

Dicas: O Windows XP permite usar letras, números, espaços e alguns sinais de


pontuação nos nomes dos ícones da Área de Trabalho.
Contudo, não permite usar os seguintes caracteres nos nomes dos ícones:
\:/*?”><|
Também é possível renomear um ícone clicando lentamente em seu nome duas
vezes e digitando o novo nome

5.8 Apagando Pastas (ou arquivos)

Basta selecioná-la, pressionar a tecla “Del” e confirmar pressionando o botão


“sim”.

5.9 Trabalhando com Lixeira

É sempre bom fazer uma limpeza nas suas pastas de trabalho para liberar espaço
no disco rígido do computador.
Acessada a partir de um ícone na área de trabalho ou através do Windows Explorer,
a Lixeira é o local para onde os arquivos deletados são transferidos.
Enquanto a lixeira não for limpa, podemos recuperar os arquivos.

Para remover definitivamente seu conteúdo, acessar o Menu Arquivo através das
teclas Alt + A e depois a opção Limpar Lixeira ou Esvaziar lixeira.

Para recuperar, é necessário selecionar o item a ser recuperado, acionando o


Menu arquivo (Alt + A) e a opção Restaurar.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 31


6. Microsoft Word

Este é um dos editores de texto mais utilizados no mundo. O Word é um


processador de texto de alta performance. Com ele você pode fazer o que desejar,
em matéria de editoração eletrônica. Ele permite a criação, edição e manipulação de
diversos tipos de textos e também o uso de figuras (Media Galery Clip-arts), criação
de tabelas, correção ortográfica, textos em colunas, índices, etc.
Poupa tempo do usuário, sublinhando palavras ortograficamente erradas do texto
enquanto o usuário digita, e corrigindo erros comuns de digitação sem que o usuário
perceba.
Os arquivos criados no Word são chamados de Documentos do Microsoft Word. Os
documentos do Word têm extensão *.doc (Documento).

Para iniciar o Word XP devemos seguir os seguintes procedimentos:


1. Clique no botão iniciar;
2. Clique na opção Todos os Programas;
3. Escolha a pasta Microsoft Office XP;
4. Escolha a opção Microsoft Word.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 32


6.1 Tela Inicial

1. Primeiros Passos

Para poder ser inicializado, é necessário que o Word esteja instalado no sistema.
Depois de instalá-lo, o ícone do Word estará contido dentro do Grupo chamado
Microsoft Office e na área de trabalho do Windows. Dê um duplo clique no ícone do
Word (visto acima).
Ao iniciar o Word, ele sempre lhe dará um documento em branco, pronto para ser
usado. A partir de agora vamos conhecer todos os componentes que formam este
poderoso programa.

Barra de Menus: São as palavras que ficam na parte de cima da janela. Através
destes menus temos acessos a todas as funções do Microsoft Word
Barra de Ferramentas Padrão: Nela Encontramos os comandos mais utilizados
através de ícones para agilizar o acesso as operações mais comuns.
Barra de ferramentas Formatação : fornece-nos acesso rápido a todas as
ferramentas relacionadas a formatação de textos.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 33


Formatando um texto
Para Formatarmos um texto ele deve estar selecionado primeiramente, pois toda a
formatação acontecerá na parte selecionada. E precisaremos da Barra de
Ferramentas Formatação para nos auxiliar nesta aprendizagem.

Barra de ferramentas desenho: Essa barra de ferramentas é comum a todos os


programas do Microsoft Office. Através dela podemos criar figuras de formas
geométricas, colocar textos especiais, inserir figuras, girar, invertes e colorir as
mesmas.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 34


6.2 Conhecendo o Teclado

Principais Teclas
É necessário saber como se movimentar através do texto de forma ágil, por duas
razões principais: para que se possa editar o texto e para visualizar o documento em
suas diversas páginas.
No que diz respeito à edição, o ponto de inserção indica onde a próxima ação
acontecerá. Ao clicar em qualquer parte do texto na tela, o ponto de inserção
aparecerá naquela posição. É possível, também, mover o ponto de inserção por
intermédio das setas do teclado e das teclas de navegação, como apresentado na
tabela abaixo:

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 35


6.3 Criando documento novo

6.4 Abrindo um arquivo(documento) já existente

6.5 Salvar e salvar como

A opção Salvar Como deverá ser utilizada quando o usuário estiver gravando o seu
arquivo pela primeira vez, onde estará especificando o local em que será salvo, o
nome do arquivo (no Word todos os arquivos apresentam a extensão *.doc). Em
contrapartida, a opção
Salvar deverá ser utilizado toda vez que o usuário quiser gravar as alterações.
Observação: Se o usuário utilizar a opção Salvar Como várias vezes para um
mesmo arquivo, estará duplicando esse arquivo várias vezes.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 36


6.6 Ortografia e gramática

O Word fornece duas maneiras de verificar ortografia e gramática:


Enquanto você digita, o Word pode verificar automaticamente o seu documento e
sublinhar possíveis erros de ortografia e gramática. Para corrigir um erro, exiba um
menu de atalho clicando com o botão direito do mouse sobre a palavra sublinhada e,
em seguida, selecione a palavra certa.

O Word XP permite que seja verificada a ortografia no documento ativo,


incluindo texto em cabeçalhos, rodapés, notas de rodapé, notas de fim e anotações.
Para verificar rapidamente a ortografia no documento basta clicar sobre o botão
Ortografia e Gramática na barra de ferramentas Padrão. Através da figura abaixo,
pode-se verificar a caixa de diálogo e suas opções.
Às vezes há necessidade de movimentar e até copiar partes do texto para outro
local ou documento, a fim de agilizar a edição de um determinado documento.

6.7 Copiar, Recortar e Colar.


Para tanto, existem os comandos Recortar Copiar e Colar presentes
no menu Editar.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 37


6.8 Desfazer e Refazer

Na barra de ferramentas existem dois botões chamados VOLTAR e REFAZER.


Esses botões desfazem e refazem as últimas ações executadas.

6.9 Formatar texto

Vamos aplicar tipos de efeitos especiais no texto, como mudar o tipo e tamanho da
fonte dos caracteres e também como formatar parágrafos do texto.
Com exceção dos estilos negrito, itálico e sublinhado, que podem ser ativados
através da barra de formatação, todos os outros efeitos de caracteres são obtidos
através do teclado ou, então, através de uma caixa de diálogo. A próxima tabela
mostra os efeitos disponíveis e a combinação de teclas necessária para ativar o
efeito. Essas combinações são do tipo liga-e-desliga, ou seja, devem ser
pressionadas para ativar o efeito e pressionadas novamente para desativá-lo.
Vamos usas as teclas de atalho:

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 38


Passos para mudar a aparência do texto:
1. Selecione o texto que você deseja alterar.
2. No menu formatar clique na opção Fonte...
3. Na caixa de diálogo você poderá alterar a Fonte, Tamanho
de Fonte, Estilo, Cor, etc...

6.10 Bordas e Sombreamento

1. Selecione o texto que você deseja inserir.


2. No menu formatar clique na opção Bordas e Sombreamento...
3. Na caixa de diálogo você poderá inserir Bordas, Bordas de

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 39


Página e Sombreamento.

Quando você preenche uma página com texto ou elementos gráficos, o Word insere
uma quebra de página automática e inicia uma nova página. Para forçar uma quebra
de página em um local específico, você pode inserir uma quebra de página manual:

1. Clique no local onde você deseja iniciar uma nova página.


2. No menu Inserir, clique em Quebra.
3. Clique em Quebra de página.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 40


6.11 Cabeçalho e rodapé

Um cabeçalho ou rodapé consiste em texto ou elementos gráficos como um número


de página, a data ou um logotipo da empresa que geralmente são impressos na
parte superior ou inferior de cada página de um documento. O cabeçalho é impresso
na margem superior; o rodapé é impresso na margem inferior.
Você pode usar o mesmo cabeçalho e rodapé em um documento inteiro ou pode
alterar o cabeçalho ou rodapé em parte do documento. Por exemplo, use um
logotipo no cabeçalho da primeira página e inclua o nome de arquivo do documento
no cabeçalho das páginas seguintes.

Para definir um Cabeçalho ou Rodapé:

1. No menu Exibir, clique em Cabeçalho e rodapé.


2. Para criar um cabeçalho, insira texto ou elementos gráficos na área de cabeçalho
ou clique em um botão na barra de ferramentas Cabeçalho e rodapé.
3. Para criar um rodapé, clique em Alternar entre cabeçalho e rodapé para se mover
para a área de rodapé. Em seguida, repita a etapa 2.
4. Quando terminar, clique em Fechar.

1. No menu Inserir, clique em Números de páginas.


2. Na opção “Posição”, especifique se os números de página devem ser impressos
no cabeçalho, na parte superior da página, ou no rodapé, na parte inferior da página.
3. Se a opção “Mostra número na 1ª página” estiver selecionada, a numeração será
aplicada para a capa do seu trabalho, ou seja, irá numerar todas as páginas.
4. O botão “Formatar” oferece vários tipos de formatos de números e letras que
poderão ser usados no documento, tais como: algarismos romanos, arábicos, letras
maiúsculas e minúsculas, etc...
5. Selecione as outras opções desejadas.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 41


6.12 Inserir Símbolo

O comando “Inserir à Símbolo” será muito utilizado para acrescentar caracteres que
não estão presentes no teclado, como por exemplo: setas, ícones, etc...
1. Clique no lugar em que você deseja inserir o símbolo.
2. No menu Inserir, clique em Símbolo e na guia Símbolos.
3. Clique duas vezes no símbolo ou caractere que você deseja inserir.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 42


6.13 Formatar colunas

Esse recurso será muito utilizado em produções do tipo jornalísticas, uma vez que
permite dividir o seu documento em várias colunas.

1. Selecione o texto que você deseja formatar.


2. No menu formatar clique na opção Colunas...
3. Na caixa de diálogo você poderá alterar o Alinhamento, Recuo, Espaçamento,
etc...

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 43


6.14 Inserir Figuras

Acrescente figuras em seu documento. O pacote Microsoft Office possui diversas


figuras que você poderá utilizar em qualquer lugar do seu documento.
Observação: antes de inserir as figuras, posicione o cursor no local desejado do seu
documento.
1. Clique no lugar em que você deseja inserir a Figura.
2. No menu Inserir, clique em Figura/Clipart.
3. Selecione a Figura e clique no botão Inserir.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 44


6.15 Formatando uma Figura.
Quando inserimos uma Figura, podemos formatá-la de acordo como queremos.
Para isso iremos precisar de uma Barra, chamada Barra da Imagem.
Para que esta barra possa estar disponível, nossa figura deve estar selecionada.
2. Se a figura não tiver selecionada, Dê um clique sobre ela para seleciona-la.
Quando selecionamos uma figura, aparecem quadradinhos em volta dela e um
linha com tonalidade mais forte realça o contorno dela. Os Quadradinhos são
chamados de “Alças de redimensionamento” é nela que propagamos o tamanho da
figura.
3. Vamos fazer um teste. Dê um clique em uma das alças e não solte, faça um
movimento para aumentá-la ou diminuí-la. Perceba que com estas alças,
redimensionamos a figura para o tamanho que desejarmos. Para confirmar é só
soltar o botão.
Perceba que a Barra da Imagem, aparece quando a figura esta selecionada. Vamos
conhecer suas principais funções. Veja a figura abaixo:

Para saber o nome de cada função, passe o Mouse nelas, que ele lhe mostrará o
nome de cada item.

Inserir Imagem : Com esta opção podemos inserir uma figura, salva em nosso
computador, Por exemplo: uma Foto sua. Podemos encontrar esta opção também
no Menu Inserir, Imagem e clicar Do Arquivo.

Cor: Com esta opção podemos colocar a figura em quatro tonalidades


diferentes: Automático, Escala Cinza, Preto e Branco e desbotado.

Mais contraste e menos Contraste: :Com estas opções aumentamos e


diminuímos o contraste da figura. Proporcionando a tonalidade que quisermos.
Mais Brilho e Menos Brilho: com estas opções podemos aumentar e diminuir o
brilho da Figura. Proporcionando a Tonalidade que queremos.
Girar 90º para esquerda: esta opção permite que giremos a figura para o lado
esquerdo em 90º graus.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 45


Estilo de Linha: podemos colocar uma borda em volta da figura, basta clicar nesta
opção e escolhermos um estilo de linha.
Disposição do texto (layout): Esta opção é uma das mais importantes, que temos
para que nossa figura fique formatada de acordo com nosso texto. Vamos entender
melhor:
Quando inserimos uma figura ela fica com o layout desproporcional ao nosso
texto, ou seja, não conseguimos move-la facilmente, ou ate mesmo, trabalhar com
ela.
Então precisamos dessa opção para colocar nossa figura fique rente ao nosso texto
Vamos lá! E muita Atenção
1. Dê um duplo clique sobre a figura, com isso é aberto à caixa de diálogo formatar
Imagem, dê um clique na Guia Layout, nela você irá encontrar a opção Disposição
do texto, perceba que a caixa selecionada esta Alinhado, nas caixas a uma figura
de um cachorro com linhas, isto indica como sua figura ficara em relação ao texto.
Por exemplo:
se você escolher a opção Na frente sua figura ficará em frente ao texto, sendo fácil
movêla, pois ela não está em contato com ele.
2. Dê um duplo clique sobre a figura, e vá à Guia Layout, escolha a opção atrás do
texto, e clique em OK. Perceba que a figura ficará atrás do seu texto.
3. Mova a figura, até que ela seja posicionada no centro do seu texto. Clique no
botão Cor e escolha a opção Desbotado. Perceba que a tonalidade da figura fica
em efeito de marca d’água.
Nesta Aula vamos trabalhar com WordArt e Autoformas. O primeiro WordArt nos
permite criar textos com aparência profissional e dessa forma melhorar a aparência
dos
documentos. O Segundo como o próprio nome já diz, nos permite colocar no texto
uma
grande variedade de formas já prontas. Então chega de conversa e vamos à prática!

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 46


6.16 Inserindo WordArt.
Quando adicionamos imagens gráficas a um documento, podemos usar o Word Art
para ornamentar um texto.
Para inserir um Word Art em seu documento, você pode escolher entre as opções
abaixo:
1° - Clique no menu Inserir/Imagem/WordArt;

2° - Clique no botão Inserir WordArt, na barra de desenhos .


A caixa abaixo será exibida:

Você poderá escolher qualquer dos estilos


apresentados nesta caixa, apenas clicando
sobre a opção e confirmando com OK.
A tela seguinte solicitará que o usuário digite
o texto desejado. Veja abaixo:

Estes são alguns exemplos de WordArt. Ao clicar sobre eles, aparecerá a


barra de ferramentas WordArt, descrita abaixo com maiores detalhes.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 47


1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
1 – Inserir WordArt
2 – Editar Texto
3 – WordArt Gallery
4 – Formatar WordArt
5 – Forma da WordArt
6 – Disposição do Texto
7 – Mesma altura de letras na WordArt
8 – Texto vertical da WordArt
9 – Alinhamento de WordArt
10 – Espaçamento de Caracteres na WordArt

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 48


6.17 Diagramas

A inserção de diagramas pode ser muito útil para pessoas que trabalham em
empresas e necessitam de ferramentas para construção de Organogramas, seja
qual for o formato.
Para inserir diagrama, você tem as seguintes opções:
1° - Menu Inserir/Imagem/Diagrama

2° - Clique no botão Inserir Diagrama , na barra de Desenhos.


A caixa abaixo se abrirá:

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 49


Veja alguns exemplos de diagramas:

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 50


SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 51
6.18 Capitulando Letras

O recurso Capitular pode ser visto em textos de jornais, revistas, livros e outros.
Para inserir Capitular em seu texto, selecione ou simplesmente posicione o cursor
no parágrafo desejado.
Vá até o menu Formatar/Capitular. A caixa abaixo será aberta.

Escolha entre as opções Capitular e Na margem, mude a fonte, altura da


letra e distância do texto, se for conveniente. Confirme com OK. Veja exemplo
abaixo:

E ste curso tem como objetivo, ensinar os procedimentos básicos para iniciar o
uso de microcomputadores. Pretendemos então, capacitar o aluno a executar
rotinas que auxiliem no curso desta entidade educacional, utilizando o
microcomputador como uma ferramenta auxiliar ao seu aprendizado.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 52


6.19 Maiúsculas e Minúsculas

É possível alternar um texto entre maiúsculas e minúsculas depois que o texto foi
digitado. Siga os procedimentos a seguir:
Selecione o texto desejado. Clique no menu Formatar/Maiúsculas e Minúsculas. A
caixa a seguir será aberta:

Primeira letra de cada sentença em maiúscula:


Aprendendo informática – centro de formação profissional
Minúscula:
Aprendendo informática – centro de formação profissional
Maiúscula:
APRENDENDO INFORMÁTICA – CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL
Inverter:
aprendendo INFORMÁTICA – CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL
Escolha a opção desejada e confirme com OK.
Você pode usar também o atalho pelo teclado: SIFHT+F3.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 53


6.20 Tabulações
Para criar colunas alinhadas no Word, precisamos conhecer o
funcionamento das marcas de tabulação. Essas marcas são feitas na régua
horizontal e definem o local em que o cursor se posicionará depois de pressionada a
tecla Tab. Existem quatro tipos de tabulação:

Esquerdo Centralizado Direito Decimal


Esquerdo – Alinha o texto à esquerda da Tabulação;
Centralizado – Alinha o texto no centro da Tabulação;
Direito – Alinha o texto à direita da Tabulação;
Decimal – Para números. Alinha os números pela vírgula.
Insira as tabulações antes de começar a digitar o texto. Escolha a Tabulação

clicando no botão localizado do lado esquerdo da régua .


Clique sobre a régua para inserir as tabulações desejadas. Para escolher
outras opções de Tabulação, clique no menu Formatar/Tabulação. A caixa abaixo se
abrirá:

Em Parada de tabulação, insira a quantos centímetros você quer a primeira


Tabulação.
Em Alinhamento, escolha a opção desejada.
Em Preenchimento você pode escolher entre as quatro opções abaixo:

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 54


Nenhum
...................................................................................2
---------------------------------------------------------------------3
__________________________________________4
Em seguida clique em Definir. Só confirme com OK quando terminar de colocar
todas as tabulações.
O botão Limpar, limpa as tabulações selecionadas na caixa Parada de Tabulação.
O botão Limpar tudo, limpa todas as tabulações.

6.21 Colunas

Para definir seu texto com colunas com de jornais, siga os passos:
Selecione o texto desejado;
Clique no botão Colunas, na barra de ferramentas Padrão , ou clique no menu
Formatar/Colunas e a caixa abaixo se abrirá:

Em Predefinidas, escolha o estilo de suas colunas.


Em Número de colunas, você pode quantas colunas você quer em seu documento.
Em Largura e espaçamento, você pode definir tamanhos definidos para cada coluna,
desde que a caixa Colunas da mesma largura não esteja selecionada.
Em Linha entre colunas, selecione para dividir as colunas com uma linha.
Confirme clicando no botão OK.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 55


6.17 Marcadores e numeração
O Word XP possui uma formatação especial de parágrafos, que consiste em inserir
um símbolo especial no início dos parágrafos e deslocar seus recuos de maneira a

chamar atenção sobre esses parágrafos.


Esse efeito é facilmente obtido através do botão MARCADORES, da barra de
formatação. Após pressionar esse botão, todos os parágrafos digitados obedecerão
a sua formatação. A margem direita não é recuada, permanecendo em sua posição
normal. Se você precisar, recue a margem direita antes de iniciar a digitação dos
parágrafos com marcadores. Para desativar essa formatação, basta pressionar o
botão Marcador novamente.
Pelo menu, podemos usar:

Formatar → Marcador e Numeração


Você pode alterar o formato dos marcadores e numeração de parágrafos através da
opção MARCADORES e numeração do menu FORMATAR. Ao ativar essa opção, a
próxima caixa de diálogo é exibida.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 56


6.18 Tabelas

Uma tabela é formada por linhas e colunas, cujo ponto de encontro ou intersecção
formarão as células, que poderão ser preenchidas com texto e elementos gráficos.
Você poderá usar tabelas para alinhar números em colunas e, em seguida,
classificá-los e realizar operações com eles. As tabelas também poderão ser usadas
para organizar texto e elementos gráficos. Para criar uma tabela:

1. Clique no menu Tabela, opção Inserir Tabela.


2. Em seguida, selecione o número de linhas e colunas desejadas.
3. Clique OK.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 57


Ferramentas da tabela

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 58


7. Microsoft Excel 2003
O Excel, como é comumente chamado, é considerado um software de planilha
eletrônica ou de cálculos. A primeira vista nos parece um pouco complicado, mas é
muito simples.
Com o Excel se pode fazer desde simples cálculos, até cálculos mais avançados
como financeiros, matemáticos, lógicos, estatísticos, etc. Pode-se fazer desde
controle de gastos da sua casa, até controle de estoque ou fluxo de caixa de uma
empresa.
Você aprenderá a partir de agora as opções básicas e avançadas que serão
utilizadas com o auxílio desta apostila, lembrando esta apostila servirá como
referência para a maioria dos comandos e opções do Excel, portanto use-a e cuide
bem, pois irá auxiliá-lo por um bom caminho.
Para abrir o programa Excel, usaremos os seguintes passos:

1.Clique no botão iniciar

2. Posicione o cursor do mouse na opção todos os Programas

3. Posicione o cursor na opção Microsoft Office

4. Visualize e clique em Microsoft Office Excel 2003


A tela do Excel

Barra de Menus
Barra de Título

Barra Padrão
Barra de Formatação Barra de Fórmulas

Barra de Status

Para quem já trabalhou com o editor de textos Microsoft Word, a tela acima o
lembra um pouco, principalmente a barra de Ferramentas. Alguns botões do Word,
porém, o que diferencia mesmo são as células, divididas em linhas e colunas.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 59


7.1 Conhecendo as Barras do Excel

 Barra de Título

Fornece o nome do software e também o nome do arquivo que está sendo


editado (ou que se encontra aberto).

 Barra de Menus

Fornece os menus de comandos do Excel.

 Barra padrão ou de ferramentas de comandos

Fornece, ao usuário, botões representando alguns dos comandos disponíveis


nos menus.

 Barra de Ferramentas de Formatação

Permite ao usuário formatar os caracteres do texto na célula, modificando


estilo, cor de textos e células, alinhamento do texto, centralizar colunas, formatar em
moeda, etc.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 60


7.2 Barra de Fórmulas

Mostra a célula selecionada pelo cursor, bem como a fórmula, função e ainda
textos, se usados, em cada célula.

 Área de Trabalho

É o local onde iremos digitar nas células e trabalhar com colunas e linhas de uma
planilha.

 Barras de Rolagens

Usadas para que o usuário se desloque pelo texto com o auxílio do mouse, elas
podem ser vertical ou horizontal. Você desloca pela planilha clicando nas setas ou
arrastando o botão.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 61


10.3 Componentes do Excel

Este software é composto de cinco partes fundamentais, que são:

1. Pasta.
2. Planilha.
3. Coluna.
4. Linha.
5. Célula.

1. Pasta  É denominada “PASTA” todo arquivo que for criado neste


software “Excel”. Tudo que for criado e posteriormente será um arquivo,
porém considerado uma PASTA.
2. Planilha  Uma planilha é considerada a parte onde será executado todo
o trabalho por isso esta é fundamental, se não temos planilha não
podemos criar qualquer calculo que seja então nos dar o entender que em
uma pasta contem planilhas e, que cada planilha possui no total de
16.777.216 células.
OBS: Dentro de uma planilha estão contidas as colunas, linhas e
células.
3. Coluna É o espaçamento entre dois traços na vertical. As colunas do
Excel são representadas em letras de acordo coma aordem alfabética
crescente sendo que a ordem vai de A até IV, e tem no total de 256
colunas em cada planilha.

4. Linha É o espaçamento entre dois traços na horizontal. As linhas de


uma planilha são representadas em números, formam um total de 65.536
linhas e estão localizadas na parte vertical esquerda da planilha.
5. Célula  As células são formadas através da intersecção “cruzamento”
de uma coluna com uma linha e, cada célula tem um endereço “nome” que
é mostrado na caixa de nomes que se encontra na Barra de Fórmulas.
Multiplicando as colunas pelas linhas vamos obter o total de células que é
16.777.216.

Os componentes…
A PLANILHA
O Excel 2003 possui varias planilhas, (Inicialmente temos 03 planilhas para
trabalharmos, mas que posteriormente podem ser alteradas).

Podemos localizar uma planilha através dos nomes que elas receberam
inicialmente PLAN1, PLAN2... Na parte inferior da Área de Trabalho, que recebe o
nome de guia de planilhas.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 62


A COLUNA

O Excel possui 256 colunas representadas por letras de nosso alfabeto,


podemos localizar uma coluna na tela do Excel através das letras que se encontram
acima da área de trabalho, como no exemplo abaixo, observe a coluna D.

7.4 Sinais operacionais

Sinal de * = Multiplicação
Sinal de / = Divisão
Sinal de + = Adição
Sinal de – = Subtração
Sinal de ^ = Potenciação
Sinal de % = Porcentagem

7.5 Funções

Nós podemos fazer cálculos com o Excel usando as funções já existentes ou ainda
criando novas funções que veremos a seguir.
Um detalhe muito importante é que uma função no Excel deve ser precedida pelo
sinal de = (igual), independentemente da função, pois o Software reconhece uma
fórmula ou função a partir do momento que for iniciado com o sinal de igual.
A função é um método para tornar mais rápido a montagem de fórmulas que
envolvem cálculos mais complexos e vários valores. Existem funções para cálculos
matemáticos, financeiros e estatísticos. Por exemplo, na função: =SOMA(A1:A10),
significa
que a função SOMA, somará os valores do intervalo A1 até A10, sem você precisar
informar célula por célula.

Algumas funções…
A seguir encontraremos uma pequena relação das funções mais utilizadas. O Excel
oferece centenas de funções e agora vamos conhecer algumas delas.

7.6 Fórmula da soma

Ex: =SOMA(A1:A8) .
A fórmula irá somar todos os valores que se encontram no endereço A1 até
o endereço A8. Os dois pontos indicam até, ou seja, some de A1 até A8. A fórmula
será sempre a mesma, só mudará os devidos endereços dos valores que você
deseja somar.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 63


Veja o outro exemplo:

A B C D E
1 10 25 15 10 =SOMA(A1:D1)
2
3

Neste exemplo estamos somando todos os valores do endereço A1 até o endereço


D1. A fórmula seria digitada como no exemplo, e ao teclar ENTER o valor
apareceria. No caso a resposta seria 60.
Outra maneira de você somar é utilizando o Botão da Autosoma. Veja o exemplo:
Este é o botão da AutoSoma.
Para trabalhar com o botão da Autosoma você deve fazer o seguinte:
1. Selecionar os valores que desejar somar.
2. Depois clique no Botão da Autosoma e ele mostrará o resultado.
Veja mais um exemplo de Soma

Agora você deseja somar todos os valores dispostos nesta planilha usando
uma única fórmula, desta vez você terá que digitar a fórmula.

A B C D E
1 10 25 15 10
2 15 20 25 15
3 14 25 25 25
4 TOTAL =SOMA(A1:D3)
5

Para fazer isto, só basta que você digite o endereço inicial (em destaque) e
também o endereço final (em destaque).
Desta forma, você está somando todos os valores numa única fórmula, é o que
chamamos de somar matrizes.
Acompanhe mais um exemplo de Soma.
Desta vez você deseja somar números dispostos de maneira alternada, ou seja,
em endereços diferentes. Veja o exemplo:

A B C D E
1 ÁGUA LUZ ÁGUA LUZ
2 150 35 75 55
3
4 TOTAL DA ÁGUA =A2+C2
5 TOTAL DA LUZ =B2+D3
6
Você deseja somar somente os valores de água, então, basta digitar o endereço
de cada valor, ou seja, o endereço do primeiro valor + o endereço do 2º valor e

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 64


assim sucessivamente. Lembre-se que sempre devo iniciar o cálculo usando o sinal
de igualdade.

7.7 Fórmula da subtração


No exemplo abaixo você deseja saber qual o saldo líquido do José. Então é simples:
basta que você digite o endereço do salário bruto – o endereço do desconto de maneira mais
clara quer dizer que para realizar uma subtração no Excel, você só precisa digitar o endereço
dos devidos valores (inicial e final) acompanhado do sinal de subtração (-), como mostrar no
exemplo abaixo. Para os demais funcionários você só bastaria copiar a fórmula.

A B C E
1 FUNCIONÁRIO SALÁRIO DESCONTO SALÁRIO
BRUTO TOTAL LÍQUIDO
2 José 800 175 =B2-C2
3

7.8 Fórmula da multiplicação

MULT Multiplica todos os números fornecidos como argumentos e retorna o


produto.
Sintaxe
=MULT(núm1;núm2;...)
Agora a maneira como você subtraiu é a mesma para multiplicar, será preciso
apenas trocar o sinal de subtração pelo o sinal de multiplicação (*). Ou: digitar a
função:=MULT(selecionar as células com os seguintes valores a serem
multiplicados).

A B C E
1 PRODUTO VALOR QUANT. TOTAL
2 Feijão 1,50 50 =B2*C2
3

7.9 Fórmula da divisão

A fórmula ocorre da mesma maneira que as duas anteriores. Você só precisa trocar
colocar o sinal para dividir (/).
A B C
1 RENDA MEMBROS VALOR
2 25000 15 =A2/B2
3

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 65


7.10 Fórmula da porcentagem

O cálculo se realiza da mesma maneira como numa máquina de calcular, a


diferença é que você adicionará endereços na fórmula. Veja o exemplo:

Um cliente de sua loja fez uma compra no valor de R$ 1.500,00 e você deseja
dar a ele um desconto de 5% em cima do valor da compra. Veja como ficaria a
fórmula no campo Desconto.

A B C E
1 CLIENTE TOTAL DA DESCONTO VALOR A PAGAR
COMPRA
2 Márcio 1500 =B2*5/100 =B2-C2
ou se preferir assim
também:=B2*5%
3

Onde:

B2 – se refere ao endereço do valor da compra.


* - sinal de multiplicação.
5/100 – é o valor do desconto dividido por 100, ou seja, 5%.
Você está multiplicando o endereço do valor da compra por 5 e dividindo por 100,
gerando assim o valor do desconto de 5%.
Se preferir pode fazer o seguinte exemplo:

Onde:
B2 – endereço do valor da compra
* - sinal de multiplicação
5% - o valor da porcentagem.
Depois para o saber o Valor a Pagar, basta subtrair o Valor da Compra – o Valor do
Desconto, como mostra no exemplo.

7.11 Fórmula do máximo

Mostra o valor máximo de uma faixa de células.


Exemplo: Suponhamos que desejasse saber qual a maior idade de crianças em uma
tabela de dados. Veja a fórmula no exemplo abaixo:

A B C
1 IDADE

2 15
3 16

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 66


4 25
5 30
6 MAIOR IDADE: =MÁXIMO(A2:A5)
7

Onde:
(A2:A5) – refere-se ao endereço dos valores onde você deseja ver qual é o maior
valor. No caso a resposta seria 30. Faça como mostra o exemplo trocando
apenas o endereço das células.

7.12 Fórmula do mínimo

Mostra o valor mínimo de uma faixa de células.


Exemplo: Suponhamos que desejasse saber qual o peso idade de crianças em uma
tabela de dados. Veja a fórmula no exemplo abaixo:

A B C
1 PESO

2 15
3 16
4 25
5 30
6 MENOR IDADE: =MÍNIMO(A2:A5)
7

7.13 Fórmula da média

Calcula-se a média de uma faixa de valores, após somados os valores e divididos


pela quantidade dos mesmos.
Exemplo: Suponhamos que desejasse saber qual a média de idade numa
tabela de dados abaixo:

A B C
1 IDADE

2 15
3 16
4 25
5 30
6 MÉDIA IDADE =MÉDIA(A2:A5)

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 67


7.14 Fórmula da data

Esta fórmula insere a data automática em uma planilha. Veja o exemplo

A B C
1 Data =HOJE()

2
3

Esta fórmula é digitada precisamente como esta’. Você só precisa colocar o


cursor no local onde deseja que fique a data e digitar =HOJE() e ela colocará
automaticamente a data do sistema.

7.15 Fórmula da condição SE

Suponhamos que desejasse criar um Controle de Notas de Aluno, onde ao se


calcular a média, ele automaticamente especificasse se o aluno fora aprovado ou
não. Então Veja o exemplo abaixo.
Primeiramente, você precisa entender o que desejar fazer. Por exemplo:
quero que no campo situação ele escreva Aprovado somente se o aluno tirar
uma nota Maior ou igual a 7 na média, caso contrário ele deverá escrever
Reprovado, já que o aluno não atingiu a condição para passar. Veja como
você deve escrever a fórmula utilizando a função do SE>

A B C
1 ALUNO MÉDIA SITUAÇÃO
2 Márcio 7 =SE(B2>=7;”Aprovado”;”Reprovado”)
3
Onde:
SE – é a função.
B2 – refere-se ao endereço da média do aluno. Sendo ela que determinará se
o aluno passará ou não.
>=7 – é o teste lógico refere-se à condição para o aluno passar, ou seja, para
está Aprovado ele deve atingir uma média maior ou igual a 7.
“Aprovado” refere-se à resposta verdadeira, ou seja, se a condição for
verdadeira (a nota for maior ou igual a7) então ele escreverá aprovado. Por isso
você deve colocar entre aspas, já que se refere a texto.
; (ponto e vírgula) é o separador de lista, separa o teste lógico da opção para
o teste verdadeiro e, a opção verdadeira da opção falsa.
“Reprovado” – refere-se a resposta falso, ou seja, caso ele não tenha média
maior ou igual a 7, então escreva Reprovado.
“ (aspas) – quando a opção verdadeira ou falsa for um texto deverá ser
colocado entre aspas.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 68


Siga esta sintaxe, substituindo somente, o endereço, a condição, as respostas
para verdadeiro e para falso. Não esquecendo que deve iniciar a fórmula sempre
com: =SE e escrever dentro dos parênteses.

7.24 Proteger Células

A opção proteção trabalha em conjunto com menu


Ferramentas/Proteger/Proteger planilhas.
Se as células estiverem marcadas como travada e oculta elas serão
protegidas e as fórmulas ocultas, quando selecionar, menu
Ferramentas/Proteger/Proteger planilhas.
Para não proteger algumas células, basta desmarcar a opção travada e
oculta. A opção oculta deve ser marcada somente, se você não quiser que outras
pessoas vejam suas fórmulas, somente o resultado.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 69


7.25 Referências Absolutas

Há cálculos em que cópias de fórmulas não são corretas através da alça de


preenchimento. Isso ocorre quando um dos valores envolvidos na fórmula permanece
sempre em uma mesma célula.

Neste caso, observe que para fixar a mesma fórmula C10, que é o valor do dólar, a
fórmula deve ser congelada usando o cifrão antes da linha, assim a coluna B
muda de linha e a coluna C que é o valor do dólar não muda.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 70


8. PowerPoint - Editor de Apresentações

O que é um editor de apresentações?

O PowerPoint é um software usado para criação de apresentações para palestras,


reuniões, apresentações de projetos, aulas etc. Seus recursos auxiliam na
descrição, reflexão e organização de idéias em torno do tema a ser apresentado.

Com o PowerPoint podemos criar uma apresentação rapidamente e disponibilizá-la


em transparência para retroprojetor, papel, slide de 35mm ou no próprio computador,
usando um projetor de imagens. Durante o desenvolvimento da apresentação
podemos usar materiais desenvolvidos em outros softwares, por exemplo: um
gráfico do Excel, um texto do Word, figuras do Paint etc..

O PowerPoint permite disponibilizar informações para um grande público.


As apresentações são compostas por uma seqüência de slides. Em cada slide
inserimos textos e figuras, ou seja, um slide, no Powerpoint, é a própria área de
trabalho.

Durante uma apresentação é possível integrarmos recursos de outras ferramentas.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 71


8.1 Tela Principal
Quando abrimos o aplicativo PowerPoint, entramos
na sua Tela Principal.

Como já vimos em outros aplicativos, o Power Point


também possui todas as características de janela
dos produtos feitos para Windows, estudaremos,
portanto, algumas ferramentas que são especificas
deste software, uma vez que as principais funções
já foram vistas.

8.2 Área de trabalho


A área de trabalho é o espaço onde elaboramos
nossas apresentações, ou seja, é o espaço onde
digitamos, inserimos figuras, formatamos, usamos
os recursos que a ferramenta disponibiliza e que atendam às necessidades do
trabalho que queremos desenvolver.
Na figura seguinte podemos observar as diversas barras de ferramentas que
compõem a área de trabalho.
Operações básicas

8.3 Criando uma apresentação

Quando iniciamos o PowerPoint, temos a caixa de diálogo onde podemos optar por
uma nova apresentação ou pela abertura de uma já existente. São três as formas de
criarmos uma nova apresentação e que serão detalhadas a seguir.

8.4 Assistente de AutoConteúdo

Possui apresentações pré-definidas, direcionadas a diversos temas: reunião


empresarial, planejamento de marketing, anúncio etc...

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 72


Ao escolhermos um desses exemplos para criar uma apresentação, serão gerados
slides com layout, cores e textos padrões que podemos modificar de acordo com
as opções a seguir.

8.5 Modelos a seguir

Selecionando esta opção, podemos escolher um entre os vários modelos de


apresentações que o PowerPoint possui. Estes modelos possuem esquemas de
cores, slides e títulos com formatação personalizada e fontes estilizadas.

Os modelos não possuem textos, estes devem ser inseridos posteriormente.


Quando um modelo é aplicado, todos os slides inseridos terão a mesma formatação.
Depois de selecionar um modelo, temos de selecionar um layout para cada slide, a
partir dos que são apresentados na caixa de diálogo.
8.6 Digitando uma apresentação

Com o slide disponibilizado, temos de incluir as informações. A barra de ferramentas


desenho é a que mais nos auxilia neste momento, pois ela apresenta diversos
formatos como figuras, cores, caixas de textos etc.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 73


8.7 Salvando uma apresentação

Ao salvarmos uma apresentação, estamos gravando as informações no disco rígido


(winchester) do computador ou então num disquete.

Quando gravamos uma apresentação pela primeira vez, o PowerPoint abre uma
janela para digitar o nome da apresentação e para escolhermos a unidade de disco
na qual a apresentação será gravada.

Quando estamos trabalhando com uma apresentação, é importante salvá-la várias


vezes durante sua elaboração para não corrermos o risco de perder todas as
modificações efetuadas.

Depois de gravarmos a apresentação pela primeira vez, nas próximas vezes será
feita apenas a atualização das informações.

Para gravar uma apresentação usamos o menu Arquivo, opção Salvar ou clicamos

na barra de ferramentas padrão, opção .

8.8 Abrindo apresentações existentes


Podemos abrir uma apresentação já elaborada para acrescentar informações,
efetuar correções, impressões etc.
Podemos alterar uma apresentação sempre que for necessário, sem ter que digitá-la
novamente.
Há várias formas de abrir uma apresentação que já existe: clicando no menu
Arquivo, opção Abrir ou usando a tecla de atalho CTRL+A ou usando o ícone na
barra de ferramentas padrão.

Uma mesma operação pode ser feita de diversas formas: pelo menu, pelas teclas de
atalho ou pelos ícones das barras de ferramentas.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 74


Ao escolhermos uma das opções acima, será aberta uma caixa de diálogo onde
selecionamos, na caixa Examinar, a unidade de disco e a pasta de trabalho onde a
apresentação está gravada.

Ao selecionarmos uma unidade de disco, serão listadas as apresentações que ali


existem. Ao encontrarmos a apresentação desejada, devemos selecioná-la e clicar
no botão Abrir.

Para abrir uma apresentação que já existe é importante saber seu nome e onde ela
se encontra. A opção Localizar agora pode nos auxiliar se não tivermos as
informações acima.

8.9 Modos de exibição

No PowerPoint temos cinco maneiras diferentes de visualizar a apresentação, sendo


quatro formatos disponíveis para a criação dos slides e o último para verificar como
está ficando a apresentação.

Existem diferentes modos de visualizarmos uma apresentação durante sua criação.


Para alternar entre um modo e outro usamos a barra localizada no canto inferior
esquerdo da janela da apresentação:

8.10 Modo de slides

Exibe apenas um slide por vez para que possamos trabalhar com cada um
individualmente. É um dos modos mais usados durante a criação porque possibilita
visualizar o slide por inteiro. Se tivermos vários slides em uma apresentação, para
movermos de um para outro usamos a barra de rolagem vertical.
8.11 Modo de classificação de slides

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 75


Exibe a versão em miniatura dos slides da apresentação, mostrando os textos,
gráficos, formatação, esquema de cores etc. e possibilita a visualização de toda a
apresentação.

Por este modo visualizamos toda a apresentação, como também podemos duplicar,
excluir slides desnecessários e alterar sua ordem para organizarmos a seqüência da
apresentação. Ele apresenta a seguinte barra de ferramentas:

Ao clicarmos duas vezes sobre qualquer um dos slides, será aberto o modo de
slides.

8.12 Modo apresentação de slides

Exibe a apresentação na tela do computador para que possamos analisar como


ficou a configuração do slide.

8.13 Layout do slide

Layout é o modo como disponibilizamos as


informações, ou seja, a forma como textos, figuras,
gráficos etc. são apresentados.

Para cada slide de uma apresentação podemos definir


uma aparência diferente por meio do menu Formatar,
opção Layout do slide, quando será aberta a seguinte
caixa de diálogo:

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 76


8.14 Esquema de cores do slide

O PowerPoint apresenta alguns esquemas de cores predefinidos para os slides.

Um esquema de cores possui algumas cores definidas para texto, hyperlink, título,
cor de fundo etc. Se criarmos uma apresentação a partir de um modelo, podemos
alterar seu esquema de cores usando o menu Formatar, opção Esquema de cores
do slide. Será aberta a seguinte caixa de diálogo:

Na guia padrão, encontra-se os esquemas definidos pelo PowerPoint. Para usá-los,


primeiro selecionamos o esquema de cores desejado e em seguida aplicamos as
cores apenas no slide ativo, clicando no botão Aplicar; ou podemos aplicar as cores
em toda a apresentação, clicando no botão Aplicar a tudo.

Para visualizar o slide com as novas cores, antes de aplicá-las, podemos usar o
botão Visualizar. Usamos o botão Cancelar para desistir de fazer alterações.
Podemos também usar a guia Personalizado, conforme a figura a seguir, caso as
cores dos esquemas padrões não atendam às nossas necessidades:

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 77


Para alterar as cores dos itens, selecionamos a cor a ser alterada e clicamos sobre o
botão Alterar cor, ou então clicamos duas vezes sobre a cor a ser alterada. Em
seguida, podemos visualizá-las e aplicá-las nos slides.

Podemos salvar um esquema que criamos como um esquema padrão, clicando no


botão Adicionar como esquema padrão. Ele passará a ser exibido na guia
Padrão.
8.15 Alterando as cores do segundo plano

Podemos alterar a cor de segundo plano junto com o esquema de cores ou pelo
menu Formatar, opção Segundo plano. A diferença entre estas opções é que,
quando alteramos a cor de fundo junto com o esquema de cores, nós só podemos
usar cores sólidas, que são as cores comuns, sem nenhum efeito de preenchimento.
Usando a opção segundo plano podemos definir, como fundo, texturas, degrade
com duas cores, figuras etc..
Vejamos alguns exemplos de efeitos de preenchimento:

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 78


A figura seguinte nos mostra a caixa de diálogo Segundo plano:

Ao clicarmos sobre a seta, obtemos algumas opções de cores. Se selecionarmos a


opção Mais cores, teremos outras cores sólidas para escolher, já a opção Efeitos
de preenchimento nos apresenta a seguinte caixa de diálogo:

Nas diferentes guias podemos selecionar os tipos de preenchimento que o


PowerPoint apresenta, tais como texturas, figuras, degrades etc. e, em seguida,
aplicá-las aos slides.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 79


8.16 Operações avançadas
Animação nos slides

Um dos recursos que podemos usar para


melhorar nossas apresentações são as
animações do PowerPoint. Todos os objetos
(texto, figuras, gráfico, título etc.) de um
slide podem ser animados, e ainda
podemos acrescentar sons, sempre
tomando o cuidado para não poluir a
apresentação.

A animação é um recurso que introduz


efeitos especiais na apresentação.

Podemos animar um slide usando o menu Apresentações, opção Personalizar


animação, especificando as informações na seguinte caixa de diálogo:
Na guia Intervalos, temos a caixa Objetos de slide sem animação, onde estão
relacionados os objetos que foram incluídos no slide ativo.

Para colocar animação em um desses objetos, devemos selecioná-lo e clicar na


opção Animar. Com isso, o nome do objeto selecionado vai para a caixa Ordem de
animação, onde ficam os objetos do slide que serão animados. A opção Animar
também nos permite escolher o modo como faremos as animações acontecerem: ou
com a opção Ao clicar do mouse ou Automaticamente, de acordo com um
determinado espaço de tempo.

O próximo passo é selecionar o tipo de animação e som que desejamos. Para isso,
devemos clicar na guia Efeitos e fazer a seleção: em tipo de animação,
escolhemos a forma de entrada do objeto na tela: deslizar para direita, deslizar para
esquerda, deslizar para baixo, deslizar para cima e outras opções; em som, temos
aplauso, carro, palmas, sino, tambor e outros.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 80


A caixa Ordem de animação indica a seqüência em que aparecerão as animações,
montada de acordo com a ordem em que selecionamos os objetos. Essa seqüência
poderá ser alterada em qualquer momento, usando as setas ao lado da caixa.

Enquanto montamos a animação, podemos visualizar a apresentação clicando no


botão Visualizar.
Quando terminamos de animar os objetos do slide, clicamos no botão OK. Não é
recomendável a animação de todos os objetos existentes no slide, pois isso poderá
deixar a apresentação lenta e poluída.
Transição de slides

Transição de slides é um recurso usado para inserir um efeito entre a passagem de


um slide a outro. Juntamente com esse efeito, também podemos usar os recursos
de som.
Ao inserirmos uma transição também selecionamos o evento responsável pela
passagem dos slides: clique do mouse ou um espaço determinado de tempo.
Para personalizar as transições, usamos o menu Apresentações, opção Transição
de slides.
Na caixa de diálogo, que se encontra abaixo da imagem da chave, podemos
escolher o tipo de efeito que queremos inserir na apresentação. No exemplo, essa
imagem da chave se alterna com a imagem de um cão na medida em que
selecionamos uma das opções de transição.
Clicando sobre a seta, teremos as várias opções que o PowerPoint apresenta. Ao
escolhermos uma, visualizamos seu efeito na figura. Também podemos definir como
será o Avanço do slide e o efeito de Som.
Podemos aplicar o efeito de transição, som e avanço para o slide ativo ou para todos
os slides da apresentação, usando os botões Aplicar ou Aplicar a todos,
respectivamente.

Manipulando figuras

Podemos usar as figuras do Clip-art ou de arquivo para ilustrarmos a apresentação,


lembrando que as figuras não devem ser excessivamente usadas no slide. Para
incluí-las usamos o menu Inserir, opção Clip-art ou Arquivo.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 81


A figura escolhida será inserida no slide ativo e, para movê-la, devemos clicá-la com
o botão esquerdo do mouse e arrastá-la até o local desejado.

Para alterar o tamanho da figura, clicamos em um dos pequenos quadrados


localizados nas extremidades e o arrastamos até o tamanho desejado.
Ao inserirmos figuras, a barra de ferramentas figura é automaticamente ativada:

Algumas figuras também podem ser criadas diretamente no PowerPoint, por


exemplo: autoformas (balões de texto, faixas, setas), retângulos, elipses, WordArt
etc..
Com a ajuda da barra de ferramentas desenho e barra de ferramentas figura,
podemos aplicar efeitos especiais nos desenhos, como sombra e efeitos
tridimensionais.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 82


9. Microsoft Internet Explorer

Comunicação é a melhor palavra para descrever a Internet. São serviços e


facilidades que, para algumas pessoas, é o lugar onde elas encontram seus amigos,
jogam, perguntam, trabalham, viajam e, muito mais...

9.1 Histórico

A Internet começou no início de 1969 sob o nome ARPANET (USA). Composta de


quatro computadores tinha como finalidade, demonstrar as potencialidades na
construção de redes usando computadores dispersos em uma grande área. Em
1972, 50 universidades e instituições militares tinham conexões.

Hoje é uma teia de redes diferentes que se comunicam entre si e que são mantidas
por organizações comerciais e governamentais. Mas, por mais estranho que pareça,
não há um único proprietário que realmente possua a Internet. Para organizar tudo
isto, existem associações e grupos que se dedicam para suportar, ratificar padrões e
resolver questões operacionais, visando promover os objetivos da Internet.

9.2 A Word Wide Web - www

A Word Wide Web (teia mundial) é conhecida também como WWW, uma nova
estrutura de navegação pêlos diversos itens de dados em vários computadores
diferentes. O modelo da WWW é tratar todos os dados da Internet como hipertexto,
isto é, vinculações entre as diferentes partes do documento para permitir que as
informações sejam exploradas interativamente e não apenas de uma forma linear.
Programas como o Internet Explorer, aumentaram muita a popularidade da Internet
graças as suas potencialidades de examinador multimídia, capaz de apresentar
documentos formatados, gráficos embutidos, vídeo, som e ligações ou vinculações e
mais, total integração com a WWW.
Este tipo de interface poderá levá-lo a um local (site) através de um determinado
endereço (Ex: http://www.hardcoreinformatica.com.br) localizado em qualquer local,

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 83


com apenas um clique, saltar para a página (home page) de um servidor de dados
localizado em outro continente.

9.3 Como se Conectar a Internet

Para que você possa comunicar-se com a Internet é necessário um aparelho com
(computador, Celular, Vídeos Games) e nestes aparelhos é necessário que exista
um dispositivo que permita a comunicação. Nos computadores atualmente o mais
utilizado é o MODEM que permite que você comunique-se com a Internet através de
uma linha telefônica.

As formas de comunicação utilizadas hoje para acesso a Internet são:


Linha Telefônica: É necessário que em se micro ele possua um MODEM e através
dele você se comunica a um provedor de acesso e com este acesso permite que
você possa acessar qualquer página disponível na Internet. A maior deficiência deste
tipo de conexão é a velocidade de transmissão e o alto custo se você necessita
utilizar a Internet por longos períodos todos os dias, pois o custo é de acordo com a
tabela vigente de utilização do telefone.
Fibra Ótica: As conexões de fibra ótica são as que mais crescem na utilização
atualmente, devido principalmente a velocidade de conexão. Outra grande vantagem
é não utilização de sua linha de telefone convencional, liberando-a para uso como
telefone. O que ainda bloqueia o domínio da fibra ótica é o custo de conexão e
estrutura da rede instalada. O serviço de fibra ótica mais utilizado é o ADSL.
Cabo: O tipo de conexão a cabo no Brasil é fornecido pelos operadores de TV por
assinatura aproveitando a mesma rede física.
Rádio e Satélite: As comunicações de rádio e satélite necessitam de uma antena
para envio e recebimento. A comunicação por satélite é a forma mais rápida de
conexão e também a mais cara.
Provedores de acesso são empresas que conectam usuários à Internet. Todos
provedores cobram uma taxa mensal de uso, sendo que alguns cobram pelas horas
de acesso utilizadas durante o mês e outros uma taxa fixa para acesso por tempo
indeterminado.
Atualmente a grande febre da Internet brasileira está sendo o acesso gratuito
encabeçado por IG, IBEST, etc...

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 84


9.4 Navegando na Internet

Para podermos navegar na Internet é necessário um software navegador (browser)


como o Internet Explorer ou Netscape (Estes dois são os mais conhecidos, embora
existam diversos navegadores).

As categorias de domínios existentes na Internet Brasil são:


Abreviatura Descrição
Gov.br Entidades governamentais
Org.br Entidades não-governamentais
Com.br Entidades comerciais
Mil.br Entidades militares
Net.br Empresas de telecomunicações
G 12.br Entidades de ensino
.br Entidades de ensino superior

Abreviatura Descrição
Art.br Artes: músicas, pintura, folclore, entre outros
Esp.br Clubes, esportes em geral
Ind.br Organizações industriais
Inf.br Provedores de informações (rádios, TVs, Jornais,
Revistas, Bibliotecas)
Psi.br Provedores de serviço Internet
Rec.br Atividades de entretenimento, diversão, jogos, etc.
Tmp.br Eventos temporários, como feiras e exposições
Etc.br Para os que não se enquadram nas categorias
citadas

Podemos começar nossa navegação diretamente digitando o endereço a ser


acessado no browser e apertando ENTER no teclado ou clicando no botão IR.
Mas para quem está começando a navegar muitas vezes não tem o endereço a ser
utilizado. Uma das melhores maneiras de se “ambientar” na Internet é através de
sites chamados de Portais.
A definição de Portal surgiu pelo fato de estes sites possuírem informações variadas
que permitem ao Internauta procurar e estar por dentro de novidades através dos
mesmos. A maioria dos portais também são provedores com exceção da
http://www.globo.com que atua somente como portal. Abaixo segue uma lista dos
maiores portais do Brasil:
http://www.uol.com.br

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 85


http://www.ig.com.br
http://www.terra.com.br
http://www.globo.com
http://www.tudoparana.com.br
Normalmente os portais exibirão uma grande quantidade de informações deixando a
tela como chamamos de “poluída”, pois ele devem abranger todos os tipos de
informação.

9.5 Portais Verticais

Portais verticais seguem a mesma característica de um portal geral, mas foca o seu
conteúdo em um determinado assunto, como por exemplo o site
http://www.tcinet.com.br é considerado um portal vertical relacionado a
Informática. O
http://www.carsale.com.br é um portal vertical relacionado a veículos.

9.6 Links

Os links podem ser textos ou imagens e quando se passa o mouse em cima de


algum, o ponteiro torna-se uma “mãozinha branca espalmada”, bastando apenas
clicar com o botão esquerdo do mouse para que se façam links com outras páginas.
Existem alguns tipos de links especiais, como por exemplo, uma única imagem com
mais de um link. Deve-se passar o ponteiro do mouse em diversas partes de
imagens para descobrir todos os seus links. (São chamadas de mapas de imagens)
9.7 Mecanismos de Busca

Há mais informações na Web que se possa imaginar. O segredo é encontrar


exatamente o que se quer.
Mas de que forma? Utilizando as ferramentas de pesquisa disponibilizadas na
Internet.
Mecanismos de Busca são sites de informações sobre as páginas da internet. Pode-
se utilizar esse banco de dados para encontrar palavras, textos, sites, diretórios,
servidores de arquivos, etc.
Com essas ferramentas, encontrar informações na Internet torna-se uma tarefa bem
simples.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 86


Existem diversos mecanismos de busca espalhados pela Internet além de que a
maioria dos Portais também disponibilizam este serviço, por exemplo o UOL
disponibiliza o http://www.radaruol.com.br.
Entre os maiores mecanismos de busca do Brasil podemos destacar:
http://www.google.com.br (O maior mecanismo de busca do mundo mas sem o br
final)

http://www.yahoo.com.br (Possui também a sua versão sem br)


http://www.miner.com.br (pertence ao UOL)
http://www.cade.com.br (Foi comprado pelo yahoo e assim uniram-se as buscas)
Quando você abre um mecanismo de busca em sua tela inicial normalmente ele
trará assuntos variados para busca e uma caixa de seleção onde você deve colocar
a palavra pela qual você quer procurar.
Dependendo do assunto a ser pesquisado, o resultado pode ser muito extenso por
exemplo fazer uma busca sobre carro em mecanismo como por exemplo o cade
trará muitos links.
Então os mecanismos sempre trarão a opção de busca avançada onde você pode
especificar com mais detalhes o quer encontrar.
Por exemplo quero procurar sobre computação gráfica, se digitar desta maneira no
campo de busca ele me trará respostas sobre computação e sobre gráfica, e isso
torna a busca demorada. Mas seu colocar estas duas palavras dentro de aspas (“”)

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 87


ele entenderá que deverá procurar somente quando elas estiver juntas na mesma
frase.
Junto ao resultado encontrado ele trará uma breve descrição do site e ao ser clicado
no link ele o redirecionará.
9.8 Correio Eletrônico On-line

Sem sombra de dúvida a maior utilização da Internet atual é o correio eletrônico,


esse crescimento deve-se principalmente a velocidade que se tem no envio de
textos, imagens ou qualquer tipo de documento de um computador ao outro estando
os mesmos em uma mesma sala ou estando uma na Ásia e outro na América.
A principal identificação do e-mail é o sinal de arroba (@), por exemplo
softwaresuporte@hardcoreinformatica.zzn.com no endereço ao softwaresuporte
define o nome de usuário, o arroba separa o nome do usuário do servidor de

hospedagem das mensagens o hardcoreinformatica.zzn.com é o servidor para onde


as mensagens estão sendo encaminhadas.
9.9 Criando uma conta de correio eletrônico
No inicio da Internet para ser ter uma conta de correio eletrônico era necessário que
você tivesse conta no provedor e ao criar esta conta você recebia uma e-mail. Mas
como era necessário contas adicionais de correio eletrônico, forma criados sites que
forneciam contas de correio eletrônico gratuitos, desde que o usuário preenche-se
um cadastro e a renda destes sites viria de propaganda. Um dos pioneiros no mundo
foi o http://www.hotmail.com hoje pertencente a Microsoft e no Brasil o
http://www.zipmail.com.br hoje pertencente ao grupo do UOL que também é dono do
BOL.
Atualmente para se criar uma conta de correio eletrônico se tornou mais fácil pela
grande quantidade de sites que fornecem este serviço como por exemplo:
http://www.bol.com.br
http://www.yahoo.com.br
http://www.ig.com.br

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 88


9.10 Adobe Acrobat Reader

Um formato de arquivo que vem crescendo em grande escala para distribuição de


arquivos é o formato PDF (Portable Document Format) É um formato de distribuição
de documentos compactados e que podem ser protegidos contra alteração e até
mesmo contra cópias. O programa Adobe Acrobat é vendido pela Adobe e para
leitura dos arquivos neste formato a Adobe distribui o Adobe Acrobat Reader, que
permite a leitura dos documentos em PDF. O download deste programa pode ser
feito no site da Adobe (www.adobe.com.br) ou em qualquer site de download.
Após o mesmo ser baixado e instalado em seu computador você poderá ver
qualquer tipo de documento neste formato.
Por exemplo os manuais técnicos da Macromedia empresa sinônimo de criação para
Internet, são todos em formato PDF.

9.11 Favoritos

A Lista de Favoritos é uma das características mais utilizadas no Internet Explorer.


Se você passa muito tempo usando a Internet, é possível que não se lembre dos
endereços de todas as páginas interessantes que visitou. A lista de Favoritos é o
melhor caminho para acessar estas páginas.
Uma das mais importantes características da lista de Favoritos, é o menu Favoritos.
Na barra de menu, clique em Favoritos, ou
Na barra de ferramentas, clique em Favoritos.
A janela favoritos será aberta.
O menu Favoritos lista todas as páginas e pastas que foram adicionadas como
favoritas.
Do menu Favoritos, pode-se acessar de forma simples estas páginas, apenas
clicando em seu nome. Pode-se também organizar, incluir, excluir, trocar o nome de
pastas e itens de nossas páginas favoritas.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 89


9.12 Downloads

O termo download pode ser entendido como a cópia do conteúdo da Internet para o
seu computador, textos, imagens, arquivos e programas.
Textos: Muitas vezes ao fazer uma busca pela Internet você encontra o que procura,
mas o texto é extenso e você precisa de tempo para estudá-lo e filtrar o que lhe é
necessário o melhor processo é copiar o texto para seu computador, o processo é
básico, selecione o texto no navegador, depois clique no Menu editar Copiar
(CTRL+C), abra o programa que vai receber a cópia e clique no Menu Editar
Colar(CTRL+V).
Imagens: Com as imagens o processo é parecido, mas as imagens lhe dará outras
opções.
As opções são:
 Salvar Figura Como: permite que você salve a figura em seu computador para
ser utilizada posteriormente.
 Definir como Papel de parede: permite colocar a figura como se fosse um papel
de parede na tela do micro (Plano de Fundo).
 Copiar: permite que você copie a figura para qualquer outro arquivo do seu
computador.
Em relação aos arquivos que são ligados a links temos os que podem ser abertos no
navegador como as extensões .htm, .html, .shtml, etc... Os arquivos que não podem
ser abertos por seus navegadores serão salvos em seu computador. Ao clicar sobre
um link que leve a um arquivo deste tipo, que não possa ser aberto no navegador
será mostrada uma tela para que você salve o mesmo em disco, você deve definir
qual o local que o mesmo deverá ser salvo.
A desvantagem deste método é que se sua conexão falhar e você for desconectado,
você perderá tudo que já tiver baixado e será necessário recomeçar tudo
novamente.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 90


9.13 Baixar Programas (Download)

A cópia de programas na Internet se tornou uma febre pela grande quantidade de


programas bons e muitas vezes gratuitos que podemos encontrar na Internet. Por
este motivo surgiram muitos sites que são repositórios de download, abaixo seguem
alguns dos principais no Brasil e no Mundo.
http://www.superdownloads.com.br
http://www.baixaki.com.br
http://www.tucows.com.br
http://www.lemon.com.br
http://www.download.com

9.14 Compactando Arquivos

Este com certeza é programa que mais cresceu com a Internet , o winzip ou winrar
são programas compactador de Arquivos, ou seja ele comprime o arquivo ou um
conjunto deles, e permite que o mesmo fique em tamanho menor para o
armazenamento. Para que eu possa ler e modificar o arquivo é necessário modificá-
lo. O Winzip pode ser encontrado facilmente em qualquer site de download.
O seu grande crescimento foi pelo fato de assim podermos enviar conteúdos
maiores via Internet por e-mail e até mesmo em downloads em sites.

Compactando um arquivo

Para compactar um arquivo é muito fácil, basta após ter instalado o Winzip em seu
computador, clicar com o botão direito do mouse sobre o arquivo

Nas opções que se abrem temos Add to Zip  Nesta opção podemos definir o local
e nome do arquivo a ser “zipado”.
Add to nomedoarquivo.zip  Esta opção coloca o nome do arquivo e o compacta na
mesma pasta onde ele já se encontra.
Zip And E-mail nomedoarquivo.zip  Esta opção compacta o arquivo e o coloca
para ser enviado por e-mail.
Ao escolher a opção Add to Zip abre-se a seguinte tela.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 91


Esta opção vai permitir que você defina o local para a compactação, a forma e até
mesmo a possibilidade de se colocar uma senha, depois é só fazer o envio do
mesmo por e-mail.
Descompactando um arquivo “zipado”

A descompactação do arquivo é mais simples, basta ao terminar de receber o


arquivo “zipado”, dar um duplo clique sobre ele, abre-se uma tela conforme abaixo:

Nesta tela será mostrado os arquivos que forma compactados apenas cliquem em
extract.
Depois na próxima tela apenas defina o local para onde será descompactado o
arquivo e clique novamente em extract.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 92


10. Exercícios

Crie pastas como no exemplo abaixo

Ex 1

Ex 2

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 93


Exercícios: Barras de Ferramentas Do Word

1) Indique para que servem os botões presentes na barra de ferramentas.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23
1. 2. 3.
4. 5. 6.
7. 8. 9.
10. 11. 12.
13. 14. 15.
16. 17. 18.

2) Indique para que servem os botões presentes na barra de formatação.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15
1.16 17 2. 3.
4. 5. 6.
7. 8. 9.
10. 11. 12.
13. 14. 15.
16. 17.

3) Por que ao clicar em um arquivo Word no Windows Explorer, o Word abre


automaticamente e carrega o arquivo selecionado?
4) Indique para que servem os botões presentes na barra tabelas e bordas.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17
1. 2. 3.
4. 5. 6.
7. 8. 9.
10. 11. 12.
13. 14. 15.
16. 17.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 94


Exercícios – Inserindo tabela, caixa texto, e marcadores e numeração

Catalisador Novidades, criatividade Projeto inovador, exclusividade


Apoiador Apaziguamento, relacionamento, Áreas comuns, churrasqueira, sala de
pessoas convidados
Controlador Resultado, curto prazo, trabalha Resultados da compra, bom
independente investimento, liquidez
Analítico Detalhes, escrito, garantia, Valorizar planta, contrato, segurança
minimizar risco

ATITUDES DE UM BOM ATENDIMENTO

 Gostar de servir “Seja bom com os outros. A distância que você caminha
 Gostar de gente na vida vai depender da sua ternura com os jovens, da sua
 Ser extrovertido compaixão com os idosos, sua compreensão com aqueles
que lutam, da sua tolerância com os fracos e os fortes.
 Ser positivo
Porque algum dia na vida você poderá ser um deles.”
 Humildade
George Washington
 Aparência

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 95


Exercícios – Usando marcadores e numeração e alinhamento justificado.

ABORDAGEM E AQUECIMENTO

Normalmente, ao enfrentar uma situação nova, ou que tenha novidades, as pessoas


envolvidas colocam-se numa posição de proteção ou de defesa. Motivo: frente ao novo ou
desconhecido procuramos nos proteger contra possíveis ameaças. Isso é perfeitamente
normal, e até saudável. O problema é quando a posição defensiva tende a permanecer ao
longo do tempo. Isto torna o contato ou a abordagem do outro muito difícil.

As ameaças, independentemente da sua fonte, geram um processo psicológico de auto-


proteção denominado defesa. Quanto maior a ameaça, maior será o grau de defesa, o que
provocará um distanciamento psicológico em relação ao seu interlocutor. Esse
distanciamento poderá ser percebido fisicamente pela distância espacial entre as duas
pessoas que conversam, ou pela forma de comunicação empregada, como um tom de voz
mais alto, por exemplo, para manter a distância. Nessa hora, a mensagem subliminar que se
transmite é “não se aproxime”.

 “O senhor já viu o novo lançamento dessa marca?”


 “Qual modelo de calçado te interessou mais, o marrom ou aquele com fivela?”
 “Que número você calça?”
 “Você já tem um equipamento semelhante a esse em casa?”

 “Não acho que esse produto irá fazer o que eu quero que ele faça. Que combine tanto
assim com minha bolsa preta.”
 “Você não me convenceu de que essa é a melhor escolha.”
 “Obrigado por me mostrar as opções e qual é a melhor para mim. Agora vou procurar
alguém que venda isso mais barato”.

SUA EMPRESA

É muito importante saber com quem se faz negócio. Nosso cliente também pensa assim.
Tome cada um dos itens a seguir e saiba descrever os dados em detalhes. A soma deles
justifica, ou não, mais qualidade em seu produto ou serviço comparados com seu
concorrente.

 Sua história.
 O método de escolha da matéria-prima ou fornecedores.
 A tecnologia e métodos utilizados na produção.
 Os cuidados de embalagem, armazenagem e transporte.
 Os treinamentos a que os empregados tem participação.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 96


Exercícios - Inserindo tabela, texto em negrito

Para as mulheres: ombros para frente, tentando esconder os seios, mostram que você tem
vergonha do próprio corpo. É sinal de insegurança. Mantenha os ombros eretos!

Você parecerá confiante e dona da situação. Demonstre feminilidade - mas não docilidade e
servilismo.

Sinais Não Verbais


Significado Sinais
Pele avermelhada
Mãos no queixo
Coçar a cabeça
Olhar de lado
Avaliação, Desagrado ou Respondendo com silêncio
Desconfiança Olhar por cima dos óculos
Corpo virado
Tórax inclinado para trás
Pernas ou braços cruzados
Dedo na boca
Limpar ou roer as unhas
Levar caneta à boca
Mãos no bolso
Olhar indefinido
Indecisão, Insegurança,
Morder os lábios
Nervosismo, Ansiedade
Balançar a cabeça
Balançar as pernas
Remexer na cadeira
Agitação
Falta de serenidade
Pernas descruzadas

Pescoço duro
Cabeça ereta
confiança Pés firmes no chão
Mãos espalmadas com dedos separados
Corpo inclinado para a frente
Dorso reto

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 97


Exercício – Texto Centralizado inserir figura como plano de fundo

Só queria que soubesse...

Que das trevas você me salvou


ensinando-me a caminhar,
para o sol encontrar
e seu calor me aquecer.

A Olhar a Lua,
mesmo que de dia escondida
pelo brilho do Sol
e seu mistério reverenciar.

A acreditar na paixão
que um dia poderia me tomar,
fazendo me viajar
nos mais lindos sonhos.

Divagar num suspiro.


Deliciar me num sorriso.
Compreender um olhar.
Rir sem motivo.

Só queria que soubesse,


que me ensinaste tanta coisa.
A olhar a vida de uma forma
que nunca fiz.

Só queria que soubesse,


que amar com paixão
sob o brilho do luar,
só você o fez.

Só queria que soubesse,


que não conseguirei sorrir
muito menos sobreviver,
sem você ao meu lado estar...

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 98


Unidade de Inscrição da Prova (SENAI)
Local FIEMTEC/Cba Av. XV de Novembro, 303
SENAI/VG AV Dom Orlando chaves, 1011
SENAI/Ju Av. Prainha, 900
SENAI/Roo Rua do Patriarca, 1034

Roteiros Espetaculares
Nacionais

Local Transportes Duração Preço

Porto seguro Ônibus Leito 10 dias 542,00

Maceió Fretamento da TAM 7 Noites 375,00


Internacionais

Natal Fretamento da TAM 7 Noites 482,00

Fleshes Europeus Fretamento Varig 11 dias 1.559,00

Buenos Aires Especial Fretamento Rio Sul 5 dias 637,00

Aéreo Rio 270,00 340,00


Alfa Air 210,00 290,00
Brasilines 300,00 350,00
Fly Omega 240,00 320,00
Pan Pan 320,00 380,00
SP Vias 250,00 310,00
Trans Air 325,00 325,00

Ambição na Medida Certa


As pessoas ambiciosas ambição). Ou seja, onde os
são impelidas por um poderoso outros enxergam um obstáculo,
desejo de mudar as coisas à sua elas vêem uma oportunidade.
volta e também o seu próprio Ignoram o velho e têm coragem
destino durante o processo, de explorar o novo. Pensam
dizem James Champy e Nitin grande e se empolgam com
Nohria, autores do livro The Arc inovações e maneiras diferentes
of Ambition (O arco da e melhores de fazer as coisas.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 99


Fonte Arial, Tam. 12,
Itálico, cor Azul, Fonte Comic Sans MS
justificado. Tam. 18 Cor vermelho
Centralizado, Negrito e
Sublinhado
NAVEGUE
Navegue, descubra tesouros, mas não os tire do fundo do mar, o lugar deles
é lá. Admire a lua, sonhe com ela, mas não queira trazê-la para a terra. Curta o sol,
se deixe acariciar por ele, mas lembre-se que o seu calor é para todos. Sonhe com
as estrelas, apenas sonhe, elas só podem brilhar no céu. Não tente deter o vento,
ele precisa correr por toda parte, ele tem pressa de chegar sabe-se lá onde. Não
apare a chuva, ela quer cair e molhar muitos rostos, não pode molhar só o seu.
As lágrimas? Não as seque, elas precisam correr na
minha, na sua, em todas as faces. O sorriso! Esse você
deve segurar, não o deixe ir embora, agarre-o! Quem você
ama? Guarde dentro de um porta-jóias, tranque, perca a
chave! Quem você ama é a maior jóia que você possui a mais
valiosa. Abasteça seu coração de fé, não a perca nunca.
Mergulhe de cabeça nos seus desejos e satisfaça-os.
Agonize de dor por um amigo, só saia dessa agonia se
conseguir tirá-lo também. Procure os seus caminhos, mas
não magoe ninguém nessa procura.
Arrependa-se, volte atrás, peça seguir SIGA! Se estiver tudo errado
perdão! Não se acostume com o que COMECE NOVAMENTE! Se estiver tudo
não o faz feliz, revolte-se quando certo CONTINUE! Se sentir saudades
julgar necessário. Alague seu coração MATE-A! Se perder um amor NÃO SE
de esperanças, mas não deixe que ele PERCA! Se achá-lo SEGURE-O! SEJA
se afogue nelas. Se achar que precisa FELIZ!
voltar VOLTE! Se perceber que deve Fonte Lúcida Console,
Tam 12, alinhado
esquerda, cor verde,
negrito.

SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso – 100


Fonte Tahoma, Tam 12,
duas colunas,
justificado,cor laranja.

MERCEARIA BOM PREÇO


CODIGO PRODUTO VALOR
1025 Arroz Agulhinha Tipo 1 R$ 4,99
1269 Feijão Carioca Tipo 1 R$ 2,58
1489 Óleo de Soja R$ 2,30
3269 Macarrão Tipo Spaguetti R$ 1,80
1248 Bandeja Iorgute Nestle R$ 3,20
1026 Batata Lavada Kg R$ 1,60
7456 Morango Cx. R$ 4,99
1036 Laranja Kg R$ 1,89
4985 Bombons Garoto Cx. R$ 4,89
4694 Coca-Cola 2L R$ 2,30
Fonte comics 12
Justificado e parágrafo Título com borda,
2 cm
Ambição na Medida Certa centralizado, Arial 16

As pessoas ambiciosas são impelidas por um poderoso desejo de mudar

as coisas à sua volta e também o seu próprio destino durante o processo,

dizem James Champy e Nitin Nohria, autores do livro The Arc of Ambition (O

arco da ambição). Fonte Ítalico 12


Justificado 2 colunas,
2 cm

Ou seja, onde os outros grande e se empolgam com inovações e


enxergam um obstáculo, elas vêem uma maneiras diferentes e melhores de fazer as
oportunidade. Ignoram o velho e têm coisas.
coragem de explorar o novo. Pensam Fonte Arial 12 Inserir imagens
Disposição texto quadrado,
próximo e atraves

Agradecimentos

Página opcional na qual o autor agradece àqueles que contribuíram de maneira relevante à
elaboração do trabalho, incluindo o apoio recebido de uma entidade financiadora, se for o
caso. Deve restringir-se ao mínimo necessário. Usar a formatação justificada. Se o conteúdo
permitir, dispor na página da mesma forma que a dedicatória; se for um texto
maior, iniciar no alto da página, com formatação justificada.
página obrigatória que deve possibilitar uma visão rápida e clara do conteúdo e das
conclusões do trabalho. deve ter uma
seqüência coerente de frases e não de
enumeração de tópicos. deve ser redigido em
um só parágrafo. evitar o uso de fórmulas, equações, abreviaturas
etc que, se imprescindíveis, devem ser escritas por extenso. recomenda-
se a inclusão de palavras-chave (no máximo cinco), no final do
As Nuvens Geralmente são brancas por causa da grande concentração de
Microgotículas de água e pequenos cristais de Gelo. Eles agem como
Prismas, decompondo a luz solar nas cores do Arco Íris (Vermelho, laranja,
amarelo, verde, azul, anil e violeta). Para quem olha a nuvem, o resultado é
a soma de todas essas cores que dá o branco.
Os Microgotículas de água surgem com a condensação (passagem do
estado gasoso para o estado líquido) do vapor da atmosfera. Essas
gotículas, cujo diâmetro é de milésimos de centímetro, são muito leves e
ficam flutuando. Somente quando se juntam, devido a choques, e formam
gotas maiores, é que elas ganham peso suficiente para cair.
As nuvens de chuva ficam mais escuras, porque não permitem que a luz
solar atravesse. A parte maior da luz solar é refletida e volta para o céu;
outra consegue atravessar as nuvens e uma parte menor é absorvida por
elas ( de 5% a 10%). Como as nuvens de chuva, chamadas cúmulos-nimbos
e estratos-nimbos, são bastante claras, pois irão refletir quase toda a luz
que recebem.
Definições

Tipo da Fonte: Goudy Old Style,.


Tamanho da Fonte: 14, Texto Justificado.
Inserir Wordart
Inserir Imagem-ClipArts
Salve com o nome: Tipo de Nuvens e seu primeiro nome.
MODELO DE OFÍCIO SOLICITANDO ADIANTAMENTO PARA SERVIDOR

Ofício nº ___/___
Curitiba, 30 de novembro de 2002.

Senhor Subprocurador-Geral:

Sirvo-me do presente para solicitar a Vossa Excelência


seja deferido ressarcimento ao servidor Eleonora, lotado nesta Promotoria de
Justiça, a fim de possibilitar o seu deslocamento à cidade de Várzea Grande, para
realização de perícia atinente aos serviços desta Promotoria de Justiça, com saída
prevista para o dia 20/11/2008 às20:25:39 h e retorno para o dia 27/10/2007 às
20:25:39 h.

Limitado ao exposto, colho do ensejo para renovar


meus protestos de estima e apreço.

ASSINATURA
NOME DO SOLICITANTE

Excelentíssimo Senhor
Doutor Arion Rolim Pereira
D.D. Procurador de Justiça
Subprocurador-Geral de Justiça para Assuntos Administrativos
Curitiba - Paraná
Modelos de Currículos

Currículo Específico

[Endereço], [Cidade, rua , CEP]


[telefone]
[email]

[Seu nome]
Objetivo
[Seu objetivo]

Experiência

1990 a 1994 Fourth Coffee Southridge, WA


Gerente Nacional de Vendas
 Ampliou as vendas de R$5 para R$10 milhões.
 Dobrou as vendas por representante de R$5 para R$10 milhões.
 Sugeriu novos produtos que ampliaram os ganhos em 23%.

1985 a 1990 Wingtip Toys Southridge, WA


Gerente Regional de Vendas
 Ampliou as vendas regionais de R$25 para R$350 milhões.
 Gerenciou 250 representantes de vendas em 10 estados da região Oeste.
 Implementou curso de treinamento para os recém-admitidos, agilizando a
lucratividade.

1980 a 1984 Coho Vineyard Southridge, WA


Representante de Vendas Sênior
 Expandiu a equipe de vendas de 50 para 100 representantes.
 Triplicou as receitas de todos os vendedores da divisão.
 Expandiu as vendas para incluir contas de mercados de massa.

1975 a 1980 Litware, Inc. Southridge, WA


Representante de Vendas
 Expandiu as vendas territoriais em 400%.
 Recebeu o mais alto prêmio da empresa por quatro anos seguidos.
 Desenvolveu o curso de treinamento em Excelência em Vendas.

Educação

1971 a 1975 Southridge State University Southridge, WA


 Administração de Empresas e Ciência da Computação.
 Graduado com Summa Cum Laude (a mais alta honra universitária).

Interesses
Diretoria da Southridge, corrida, jardinagem, carpintaria, computadores.
Currículo para Estagiário

[insira seu NOME]

[Insira sua nacionalidade],[Insira seu estado civil], [Insira sua idade]


[Insira seu endereço]
[Insira seu telefone]
[Insira seu e-mail]

Objetivo: [Insira seu objetivo. Ex.: estágio de jornalismo]

Síntese de Qualificações
- Cursando o segundo ano da graduação em jornalismo.
- Inglês e francês fluente
- Bons conhecimentos em informática
- Experiência em assessoria de imprensa

Formação Acadêmica
Segundo ano da graduação em jornalismo – Faculdade XXX
Previsão de conclusão: dezembro de 2008.

Idiomas
Inglês Fluente
Espanhol Fluente

Experiência Internacional
Vancouver, Canadá – participação em programa de intercâmbio estudantil (janeiro de
2006 – Instituição de Ensino – curso de inglês).

Experiência Profissional

04/2005 – 10/2006 Agência de Comunicação AAA


Agência de comunicação de médio porte em São Paulo.
Estagiário em assessoria de imprensa

Experiência em atividades de assessoria de imprensa para clientes da agência na


Unidade de Cultura e Entretenimento. Responsável pela divulgação corporativa e de
serviços e pelo relacionamento com os jornalistas.

Cursos extracurriculares
Curso oficina de Releases – Faculdade XXX – outubro de 2005
Curso de Inglês – Instituição de Ensino – janeiro de 2001 a dezembro de 2004
Curso de Espanhol – Instituição de Ensino – janeiro de 2001 a dezembro de 2004

Atividades Acadêmicas

Integrante do Centro Acadêmico do curso de Jornalismo da Faculdade XXX.


São Paulo, 09 de fevereiro de 2006.

Currículo Financeiro

[insira seu NOME]

Dados Pessoais
[Insira sua nacionalidade],[Insira seu estado civil], [Insira sua idade]
[Insira seu endereço]
[Insira seu telefone]
[Insira seu e-mail]

Experiência profissional de 10 anos

Objetivo: Analista Financeiro / Analista de Orçamentos

Formação Acadêmica
Pós-graduado em Contabilidade e Finanças na Universidade AAA (dezembro de 2005).
Graduado em Ciências Contábeis pela Faculdade BBB. (dezembro de 1994).

Idiomas
Inglês fluente
Espanhol intermediário

Cursos
Análise de Risco – Universidade AAA – março de 1996.
Contabilidade Geral – Instituição de Ensino CCC – junho de 1999.

Experiência Profissional
Banco DDD
Cargo Inicial: Consultor Financeiro Cargo Final: Consultor Financeiro
Permanência: 3 anos Período: fev/2003 até hoje

EEE Indústria Química S/A


Cargo Inicial: Analista Financeiro Pleno Cargo Final: Analista Financeiro Pleno
Permanência: 2 anos e 6 meses Período: jul/2000 à dez/2002

Banco FFF
Cargo Inicial: Operador Financeiro Cargo Final: Analista Financeiro
Permanência: 1 ano Período:

Habilidades / Qualificações
Ótimo desempenho na área fiscal e contábil e em análise de demonstrações financeiras.
Capacitação Profissional
Experiência na área financeira e contábil, realização de atividades referentes à tesouraria,
logística, expedição, contas patrimoniais, gerenciamento da rotina, orçamento e controle
de despesas.
São Paulo, 09 de fevereiro de 2006.

ATESTADO

Atesto que NoMacro, matrícula nº NoMacro, NoMacro, do Quadro


Permanente de Pessoal da Prefeitura Municipal de Curitiba, requisitado pelo
Governo do Estado do Paraná, conforme processo nº NoMacro, para exercer
funções de NoMacro, nesta Secretaria de Estado, deve ser considerado, por
antecipação, efetivo em suas funções durante o mês de abril.

Curitiba, NoMacro de NoMacro de NoMacro

NoMacro,
NoMacro.
MEMORANDO

Memorando Nº 1525 - 123 Em, 02 de 04 de 2007.

Ao Senhor Chefe do Departamento de Administração:

Assunto: Administração e instalação de microcmputadores.

Nos termos do Plano-Geral de Informatização, solicitamos a Vossa


Senhoria a instalação de três microcomputadores neste Departamento.

2. Sem descer a detalhes técnicos, acrescento, apenas, que o ideal seria


que o equipamento fosse dotado de disco rígido e de monitor padrão. Quanto a
programas, haveria necessidade de dois tipos: um processador de textos e outro
gerenciador de banco de dados.

3. O treinamento de pessoal para operação dos micros poderia ficar a


cargo da Seção de Treinamento do NoMacro, cuja chefia já manifestou seu
acordo a respeito.

4. Devo mencionar, por fim, que a informatização dos trabalhos deste


Departamento ensejará racional distribuição de tarefas entre os servidores e,
sobretudo, uma melhoria na qualidade dos serviços prestados.

Atenciosamente,

Nome do Signatário,

NoMacro.

NOTA: Nome do signatário com iniciais maiúsculas, seguido de vírgula; cargo do


signatário com iniciais maiúsculas, em negrito, seguido de ponto.
Ofício nº NoMacro - NoMacro Curitiba, NoMacro de NoMacro de
NoMacro

Assunto: Demarcação de terras indígenas.

Senhor Deputado:

Em complemento às observações transmitidas pelo telegrama nº 154, de 24 de


abril último, informo Vossa Excelência de que as medidas mencionadas em seu ofício nº
6.708, dirigido ao Senhor Governador do Estado, estão amparadas pelo procedimento
administrativo de demarcação de terras indígenas instituído pelo Decreto nº 22, de 4 de
fevereiro de 1991, em anexo.
2. Em sua comunicação, Vossa Excelência ressalva a necessidade de que, na
definição e demarcação das terras indígenas, fossem levadas em consideração as
características socioeconômicas regionais.
3. Nos termos do Decreto nº 22, a demarcação dessas terras deverá ser
precedida de estudos e levantamentos técnicos que atendam ao disposto no § 1º, art.
231, da Constituição Federal. Os estudos deverão incluir os aspectos etno-históricos,
sociológicos, cartográficos e fundiários. O exame desse último aspecto deverá ser feito
conjuntamente com o órgão federal ou estadual competente.
4. Os órgãos públicos federais, estaduais e municipais deverão encaminhar as
informações que julgarem pertinentes sobre a área em estudo. É igualmente assegurada
a manifestação de entidades representativas da sociedade civil.
5. Os estudos técnicos elaborados pelo órgão federal de proteção ao índio serão
publicados juntamente com as informações recebidas dos órgãos públicos e das
entidades civis acima mencionadas.
6. Como Vossa Excelência pode verificar, o procedimento estabelecido assegura
que a decisão a ser baixada pelo Secretário de Estado da Justiça sobre os limites e a
demarcação de terras indígenas seja informada de todos os elementos necessários,
inclusive daqueles assinalados em sua carta, com a necessária transparência e agilidade.

Respeitosamente,

NoMacro,

NoMacro.
Ao Excelentíssimo Senhor
NoMacro,
NoMacro,
Assembléia Legislativa do Estado do Paraná,
Nesta Capital.
ZMPM/EM( iniciais do redator e digitador em caixa alta e fonte reduzida)

NOTA: Nome do signatário com iniciais maiúsculas, seguido de vírgula; cargo do


signatário com iniciais maiúsculas, em negrito, seguido de ponto.

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ

DECLARAÇÃO Nº NoMacro

DECLARAMOS, para os devidos fins, que NoMacro submeteu-se às


provas do Concurso Vestibular Unificado de NoMacro, realizado por esta
Comissão, nos dias NoMacro de NoMacro, das NoMacro às NoMacro horas.

Curitiba, NoMacro de NoMacro de NoMacro

NoMacro,
NoMacro
COMISSÃO ESPECIAL DE INQUÉRITO
Ata da Reunião da Comissão NoMacro das irregularidades
existentes no NoMacro

Aos NoMacro dias do mês de NoMacro de NoMacro, às dez horas e trinta


minutos, no Plenário NoMacro, do Edifício NoMacro, no Estado do Paraná,
realizou-se a oitava Reunião da Comissão Especial de Inquérito constituída com a
finalidade de proceder a um levantamento das condições e irregularidades
existentes no Sistema NoMacro, sob a Presidência do(a) NoMacro, onde
estiveram presentes os Senhores(as) NoMacro, NoMacro, NoMacro e NoMacro.
Havendo número regimental, o Senhor(a) Presidente declarou abertos os
trabalhos. Concedida a palavra inicialmente ao Doutor NoMacro., este fez uma
explanação sobre o sistema NoMacro, suas falhas e problemas, e sobre a busca
de soluções. Nada mais havendo a tratar, NoMacro agradeceu a presença do
(citar o nome das autoridades mais importantes presentes), dos demais
presentes, e declarou encerrada a reunião, da qual eu, NoMacro, Secretário da
Comissão (na falta de um secretário efetivo, nomeia-se um dos presentes
que deverá colocar Secretário ad hoc), lavrei a presente ata, que vai assinada
pelo Senhor Presidente, por mim e pelos presentes. (Pode-se também colocar:
NoMacro assinada pelo Senhor Presidente e por mim).

Ata aprovada em reunião de NoMacro de NoMacro de NoMacro

(a) NoMacro, Presidente. (a) NoMacro, Secretário. (Encerrou-se a ata


constando que todos os presentes a assinarão; as assinaturas serão na
seqüência: 1º , secretário, presidente e demais presentes, preenchendo toda
linha).
Exercícios de Planilhas

PLANEJAMENTO DE UMA VIAGEM


O Planejamento de uma viagem irá efetuar cálculos que estarão
relacionados aos gastos, porém será um controle pessoal que o viajante
controlará suas despesas...

Começamos a encontrar os resultados do TOTAL POR MÊS que serão


obtidos quando somarmos os valores da alimentação, gasolina, hotel e outros de
cada mês. Faça como no exemplo: =SOMA(B5:E5).

O TOTAL POR ITEM será encontrado quando somarmos os valores que


estão na coluna de cada item, contendo os meses de JAN a JUN, da seguinte
forma: =SOMA(B5:B10).
Dessa forma faremos com os outros itens (gasolina, hotel e outros).

O TOTAL GERAL será obtido quando somarmos os valores dos itens como
no exemplo: =SOMA(F5:F10).
A PORCENTAGEM será encontrada quando dividirmos um total por item
pelo total geral, faça como no exemplo: =B14/B19.

OBS.: O total das porcentagens é 100%, ou seja, quando somarmos todos


os valores obtidos nas porcentagens dos itens. Também será a confirmação de
estar realmente correto.

RELATÓRIO DE VENDAS
O Relatório de Vendas serve para se ter um controle de mercadorias que
são retiradas da empresa alem disso pode-se ter um controle com relação ao
vendedor se o quadro das vendas estão indo bem ou não. Alem das estatísticas
de cada região.

O Primeiro cálculo a ser feito será o do Total por Região que será somado
os resultados das vendas de cada região através dos meses, veja o exemplo.
=SOMA(B6:D6)

O Total por Mês será encontrado quando somarmos os resultados de cada


mês através de cada região como no exemplo. =SOMA(B6:B9)
O Total Geral e a soma dos três resultados do Total por Mês de cada mês
veja o exemplo. =SOMA(B11:D11)

As Porcentagens serão encontradas quando fizermos a divisão do Total


Por Região pelo Total Geral, faça como no exemplo. =E6/B13

Depois de encontrar as porcentagens devemos somar os resultados das


porcentagens e o resultado deverá consistir em 100% a formula vocês já sabem
=soma(seleciona os resultados e enter.
A venda máxima será encontrada com a formula  =MÁXIMO(B11:D11)
A venda média será encontrada com a formula  =MÉDIA(B11:D11)
A venda mínima será encontrada com a formula  =MÍNIMO(B11:D11)
Estes três resultados estarão relacionados aos resultados do Total por
Mês.

PEDIDO DE COMPRA

Esta será uma aula destinada ao informativo de uma relação de produtos


adquiridos por um cliente por uma determinada empresa... Esta nota foi extraída
de uma empresa.

Começamos a trabalhar nas formulas pelo Total, onde o Vendedor terá que
calcular, ou seja, multiplicar a quantidade de produtos comprados pelo seu valor
unitário. Como no exemplo: =G10*A10
O Subtotal será encontrado com a soma dos resultados da coluna do total
como no exemplo: =SOMA(H10:H14)
O ICMS é um imposto cobrado em cima do valor do pedido, dependendo do
valor o imposto poderá tornar-se mais alto ou mais barato, e tudo isso era feito
através de uma formula de multiplicação sendo multiplicado o valor do Subtotal
pela porcentagem do ICMS padronizada pelo governo. Faça como no exemplo:
=H16*G17
O Total do Pedido é uma fórmula muito fácil porem é só somar o Subtotal
com o valor do ICMS que será encontrado o resultado. Faça como no exemplo:
=SOMA(H16:H17)
Fórmulas adicionais:
Compra Máxima: =Máximo(h10:h14)
Compra Media: =Média(h10:h14)
Compra Mínima: =Mínimo(h10:h14)
OBS: Os valores a serem selecionados serão os da coluna Total... “Faça com atenção”.

BOLETIM ESCOLAR

O Boletim Escolar terá o objetivo de mostrar o quadro de avaliação do


aluno, sendo com suas características de notas então se sabe se ele estará
aprovado ou reprovado na respectiva matéria.

Depois de montar a planilha devemos começar fazendo o calculo de Total


de Pontos Por Matéria, que será encontrado com a soma dos pontos de cada
matéria sendo todos os meses de março a novembro. Como no exemplo:
=SOMA(B9:B16).
O Próximo passo será encontrar a Média de pontos de cada matéria, para
isso dividimos o Total de Pontos por Matéria pela quantidade de Meses, faça
como no exemplo: =B18/8.
A Situação é um cálculo que nos mostra um resultado de aprovação ou
reprovação do aluno na matéria, faça a fórmula como no exemplo: temos que tirar
a Situação da Mdia do aluno: =SE(B20>=7;"Aprovado";"Reprovado").
Faça tudo com atenção e não esqueça de ler em casa...

Lembre-se quem muito lê muito sabe, quem lê pouco, pouco sabe,... e


quem não lê nada, nada sabe... não fique nesta última colocação...

QUADRO DE RENDIMENTO DO ALUNO

Esta aula também terá o mesmo objetivo de mostrar a situação do aluno


quanto a sua aprovação final... Faça com atenção.

Começamos pela Média dos Bimestres que será somado os resultados


dos bimestres de cada matéria e divido pela quantidade de bimestres “4”, como no
exemplo: =SOMA(B4:E4)/4.

A Avaliação Conclusiva Anual é uma nota que o professor dará ao aluno


pelo seu comportamento e participação nas aulas. Fica a critério do professor a
questão da nota.

A Média Anual será encontrada quando somarmos os resultados da Média


dos Bimestres com a Avaliação Conclusiva Anual e dividirmos essa soma por
dois “2” faça como no exemplo: =(F4+G4)/2.

Quanto a Situação do aluno!!! Se ele não ficou com média inferior em


nenhuma matéria colocamos Aprovação Direta, se tirou nota inferior, colocamos
Recuperação.
ORÇAMENTO DE MATERIAIS PARA CONSTRUÇÃO

Uma demonstração usada para se ter um balanço e controle de gastos de


uma construção, com relação aos materiais e a mão de obra.

A fórmula do preço total é apenas a multiplicação da quantidade pelo preço


unitário, faça como no exemplo: =D5*E5
O subtotal é a soma de todos os preços totais: =soma(F5:F17)
O horas/dias é a multiplicação da quantidade de horas do dia pelo valor da
hora dia: =D22*C23.
A horas/semana é a multiplicação do total de horas da semana pelo valor
da hora: =E22*C23.
A horas/mês é a multiplicação do total de horas do mês pelo valor da hora:
=F22*C23.
O total geral é a soma do gasto com materiais e a despesa com a mão de
obra do pedreiro e do ajudante: =soma(F19;F23;24).
ORÇAMENTO DOMÉSTICO

Uma aula que contem dados estatísticos de gastos de uma residência,


sendo feita à subtração do ganho pelo gasto pode se dizer que temos uma
estatística do orçamento.

No total por item devemos somar tanto nas despesas quanto nos ganhos. A
fórmula a ser utilizada é: =soma(B4:G4)

O gasto por mês é a soma das despesas: =soma(B4:B8).


O ganho por mês também será utilizado uma soma: =soma(B14:B16).
O saldo por mês é uma subtração, o ganho menos o gasto: =B18-B10.
O saldo semestral é a soma do saldo de cada mês: =soma(B20:G20).
FOLHA DE PAGAMENTO DE FUNCIONÁRIOS

Esta aula será para fins de empresas que tem que fazer uma folha de
pagamentos de funcionários devido a grande demanda de funcionários na
empresa.

Para encontrar o valor do imposto é só multiplicar o salário do funcionário


pelo imposto cobrado, faça como no exemplo: =C4*F4.

O valor a receber será uma fórmula de subtrair, portanto é subtrair o salário


do funcionário pelo imposto que ele terá que pagar como no exemplo: =C4-G4.
TURISMO – VIAGENS INTERNACIONAIS

Uma atividade utilizada por acionistas de agências de passagens, nesta


aula o aluno irá aprender transformar o valor da passagem em dólar para o valor
em reais.

A fórmula utilizada na DATA é: =agora() no endereço B5.


A fórmula usada no PREÇO EM REAIS é:= E8*3,15 que é o valor do dólar.
GRÁFICO DE DESPESA LUZ

Selecionar os valores e os títulos e inserir gráfico


Formatar cor de fundo do gráfico cinza e vermelho.
GRÁFICO DE DESPESA – TELEFONE FIXO

Selecionar os valores e os títulos e inserir gráfico.


Cor de fundo do gráfico, verde e azul.
CONTROLE MENSAL – DESPESAS

Fórmula do total do mês JAN/01: =SOMA(C3:C8)


Fórmula do total do mês de FEV/02: =SOMA(C14:19)
Formatar com cor de fundo, preto, amarelo e verde e bordas.

CONTROLE DE DESPESAS MENSAL


Fórmula da soma em cada coluna: EX: =SOMA(B2:B8)

INSERIR GRÁFICO DE DESPESAS

PLANILHA DE BOLSA DE VALORES


INSERIR GRÁFICO
PESQUISA – INSERIR GRÁFICO
PESQUISA DE INTERNAUTAS
INSERIR GRÁFICO

PESQUISA – FÁBRICA DE AUTOMÓVEL


INSERIR GRÁFICO

CONTAS A PAGAR
PROJEÇÃO PARA O ANO 2008
EXERCÍCIOS DE PLANILHAS DA EMPRESA BABALOO
INSERIR GRÁFICOS
Exercícios de Internet

Exercício 1
1 - Faça uma pesquisa usando alguns sites de busca, como no exemplo a baixo,
com o tema:
História do computador:

1. Com 5 paginas.
2. Copie os textos e imagens e cole no Word.
3. Formate o texto justificado.
4. Títulos alinhado a esquerda.
5. Com parágrafo 2 cm.
6. Formate as imagens com disposição de texto superior ou quadrado ou a
sua escolha.
7. Coloque índice automático.
8. Número de paginas.
9. Faça uma capa para a pesquisa.
10. Salve nos meus documentos como: História do computador..

2 - Anexar o arquivo no seu email: História do computador.


Compactar o arquivo e anexar ao email.
3 - Pesquisar editais de concurso que abram em formato PDF.
Exercício 2

1-Faça uma pesquisa na Internet sobre câncer de mama, que tenha pelo menos 4
paginas, copiar e colar para o Word, formatar o texto, fonte tamanha 12 Arial,
inserir cabeçalho com o nome fictício de um hospital, e inserir rodapé e números
de paginas, inserir imagem, e colocar ela com disposição de texto quadrado.

2- Fazer Donwload do site www.baixaki.com.br, baixar um aplicativos e instalar na


maquina.

3- Pesquisar no site de busca, www.google.com.br, ou www.cade.com.br, um


concurso público e baixar um edital em arquivo PDF, COPIAR para o seu
computador.

4- Compactar seus arquivos e anexar no seu email, e enviar para outras pessoas
do seu contato.
5- Abrir um site de seu interesse e adicionar em favoritos e atualizar o site
pressionando F5.

6- Pesquisar um tema sobre Chapada dos Guimarães, copiar e colar no word,


formatar texto justificado com parágrafo de 2 cm, título centralizado, inserir
imagem do site, e colocar sobre o texto.
Exercício 3

Exercícios para Downloads


 http://www.centralfilmes.com.br
 http://www.apostilando.com
 http://www.romantchome.net
 http://www.ocarteiro.com.br
 http://www.charges.com.br

Baixe Aplicativos fazendo download e instale no computador de:


Alguns aplicativos são instalados na máquina como jogos e outros programas
como anti-virus etc. Mas outros são salvos nos meus documentos como: musicas,
filmes, imagens e apostilas.

1. Jogos.
2. Musica: emule.
3. Filmes
4. Anti-virus
5. Plano de fundo
6. Imagens
Apostilas
11. Referência
APOSTILANDO.COM. Apostila Básica de Windows XP. Disponível em
http://www.apostilando.com. Acesso em 14 de abril de 2007.

APOSTILANDO.COM. Apostila Básica de Word. Disponível em


http://www.apostilando.com. Acesso em 15 de abril de 2007.

APOSTILANDO.COM. Apostila de Word 2003. Disponível em


http://www.apostilando.com. Acesso em 15 de abril de 2007.

ECURSO. Apostila de Word. Disponível em http://www.ecurso.com.br. Acesso


em 15 de abril de 2007.

PACHECO, Gustavo Buzzatti. Introdução à Informática com Software Livre.


Versão 1.0. Disponível em
http://www.prodesk.com.br/downloads/idsl/Manual_Final_Alunos.pdf.
Acesso em 21 de abril de 2007.

PÁGINA INICIAL DO WINDOWS. Windows XP: Página Inicial. Disponível em


http://www.microsoft.com/brasil/windows/products/windowsxp/default.mspx.
Acesso em 15 de abril de 2007.

RECURSOS DIDÁTICOS; SENAI-PE. Introdução à Informática WINDOWS.


Disponível em http://www.dn.senai.br/recursosdidaticos. Acesso em 14 de abril de
2007.