Você está na página 1de 3

A radicalização do processo revolucionário

General Spínola demitiu – se e temos Costa Gomes para a


Presidência da República

a partir deste momento

A revolução tende a radicalizar – se


 Otelo Saraiva de Carvalho, o estratega do
25 de abril, próximo á extrema – esquerda;

Á frente do COPCON – assina


ordens de prisão de elementos moderados;
 Primeiro – Ministro Vasco Gonçalves
(chefiou 4 Governos Provisórios) – forte
ligação ao Partido Comunista;

Numa tentativa de contrariar esta inflexão á esquerda e recuperar


poder, Spínola encabeça a 11 de março de 1975 um Golpe Militar que
fracassou sendo obrigado a procurar refúgio em Espanha;

11 de março de 1975
 Tomado como “ameaça contrarrevolucionária” e contribuiu
para acentuar o radicalismo;
 Nessa noite numa Assembleia das Forças Armadas forma –
se o Conselho da República passa a funcionar como
órgão executivo da MFA;

Concentra os poderes da Junta de Tornou – se o centro


de poder
Salvação Nacional e do Conselho de
Ligação ao ideário comunista

Conselho de Revolução propõe orientar o Processo


Revolucionário um curso - PREC

Vai conduzir o país rumo ao socialismo

A agitação social cresce significativamente orientando – se


por uma filosofia igualitária e pela miragem do Poder Popular

Em todo o país se procede a saneamentos sumários de quadros


técnicos e outros funcionários considerados de “direita”
 Nas empresas privadas, as comissões de trabalhadores

assumem o comando, impedindo os proprietários de entrarem

nas instalações e destituindo os corpos gerentes;

 Nas cidades e nas vilas constituem – se “comissões de


moradores” e “comités de ocupantes” que ocupam casas quer
para fins habitacionais, quer para instalação de equipamentos
sociais de iniciativa popular.
Este ambiente anárquico

Gerou:

Um clima de opressão e medo nas classes média e alta, o


que levou vários portugueses a abandonarem o país

Portugal encaminhava – se para a adoção de um modelo


coletivista sob a égide das Forças Armadas