Você está na página 1de 12

Princípio da Coordenação

dossier

A
AI
O princípio da coordenação

Para todos os dispositivos de protecção, as Regras Técnicas das Instalações Eléctricas de Baixa
Tensão no ponto 434.3 definem que o poder de corte (PdC) não deve ser inferior à corrente de
curto-circuito presumida no ponto em que o dispositivo for instalado, excepto se existir, a montante,
um dispositivo com um poder de corte apropriado, ou seja:

PdC ≥ Icc máx.

Isto significa que:

• cada aparelho, individualmente, deve extinguir a corrente no circuito onde se dá o defeito.


• esta solução garante a continuidade dos circuitos a montante, embora possa resultar numa solução
mais cara. Posto isto, recorrendo a uma técnica intitulada, Coordenação é possível a optimização
económica da instalação eléctrica.

A Coordenação (também intitulada de Associação ou Filiação), permite instalar um dispositivo


de protecção com um PdC inferior à corrente de curto-circuito calculada no ponto onde está
instalado. Para isso, tem que existir um produto de protecção a montante com um PdC necessário
e também a energia residual que este deixe passar durante a sua abertura, seja suportável pelos
disjuntores a jusante.

Ou seja, as características dos dispositivos devem ser coordenadas.

Qual o fenómeno que ocorre na coordenação:

A energia gerada por um curto-circuito, deve ser limitada e dissipada num tempo suficientemente curto
pelo disjuntor, por forma a evitar a sua detioração. O valor dessa energia depende:
• do valor da corrente de curto-circuito
• do tempo de interrupção do curto-circuito.

Representando:

1. O PdC do disjuntor corresponde à sua energia máxima admissível;


2. Se o valor da corrente de curto-circuito for superior ao PdC do disjuntor, a energia a dissipar
no momento do corte será superior à energia máxima admissível, logo a energia deve ser limitada para
o seu valor limite admissível;
3. Para isso, é necessário limitar:
• a corrente de curto-circuito
• o tempo de interrupção do curto-circuito.

Como se interrompe a corrente de curto-circuito no disjuntor?


No momento da detecção do curto-circuito, os contactos do disjuntor são abertos e é criado um arco
eléctrico, que vai ser direccionado para a sua câmara de corte, onde este é extinto.

Este arco é considerado como uma impedância que se adiciona ao disjuntor pois:
• limita o valor da corrente do curto-circuito
• cria uma diferença de potencial chamada “tensão de arco” entre os seus terminais.

3
O princípio da coordenação

Nesta figura pode-se observar o efeito da tensão de arco.

1. Os contactos estão
fechados; a tensão
de arco é nula
2 tensão U
tensão de arco
2. Ao detectar
o curto-circuito,
os contactos
tensão abrem-se e surge
da rede
a tensão de arco.
1 A

tensão tempo
corrente I

15kA

corrente
prevista
corrente
limitada

B
5kA

O
corrente tempo
5ms 10ms

No ponto “A”, é efectuada a transição em que a tensão do arco passa a ser superior à tensão da rede.
Neste ponto existe uma diminuição da corrente de curto-circuito até zero no ponto “O”.

A corrente é extinta e extingue-se igualmente o arco eléctrico.

Os efeitos deste fenómeno são:


• Limitação da corrente de curto-circuito (por exemplo, dos 15kA estimados reduziu-se para 5kA),
• Redução do tempo de interrupção do curto-circuito (por exemplo, de 10ms passou para 5ms).

Este efeito verifica-se no gráfico, cujo valor da corrente (ponto B) é limitado e o tempo
de interrupção é efectuado (ponto O), reduzindo igualmente a energia dissipada. Em resumo, a tensão
de arco deve exceder o mais rapidamente possível o valor da tensão de rede (ponto A), que por sua
vez pode ser efectuado aumentando a tensão de arco ou somando as duas tensões.
A abertura simultânea dos disjuntores instalados em série representa uma soma das tensões.

4
O princípio da coordenação

Efeitos de uma abertura simultânea de disjuntores:

As figuras seguintes descrevem este fenómeno.

• Os disjuntores D1 e D2 instalados em série abrem-se simultaneamente.

tensão U
tensão de arco global
(Uarc D1+ Uarc D2)

tensão de arco
do disjuntor D2
isoladamente
tensão U
tensão de arco do tensão da rede
disjuntor D1
(Uarc D1)
A
AI

D1 tempo
tempo corrente I
corrente previstaI
(ex. 15kA)

corrente limitada
pelo disjuntor D2
tensão U isoladamente
tensão de arco do D1 + D2
Icc limitada por
disjuntor D2
D2 isoladamente
(Uarc D2)
(ex. 5kA) B Corrente global
limitada pelos 2
A disjuntores D1 e
Icc limitada por BI D2
D1+D2
(ex. 4kA)
D2 tempo
tempo OI O tempo de corte do disjuntor D2
isoladamente (ex. 5ms)

tempo de corte dos disjuntores D1 e D2


(ex. 2,5ms)

O resultado final é a redução da corrente de curto-circuito e o tempo total de disparo, reduzindo assim
também a energia que atravessa o disjuntor a jusante. Suportando desta forma uma corrente Icc
superior ao seu PdC através da coordenação.

Aplicando a coordenação na instalação:


Na prática a coordenação permite determinar o valor máximo da corrente de curto-circuito admissível
nos terminais de um disjuntor, este valor é função das suas características internas e das do disjuntor
instalado a montante.

5
O princípio da coordenação

Estes dados são disponibilizados nas chamadas “tabelas de coordenação”, indicadas nos catálogos
dos fabricantes, como exemplo ver as tabelas das páginas 9 a 12. Estas tabelas estão separadas entre
redes 230/240V e 400/415V, pois os valores de corrente máxima admissível para cada produto através
de coordenação vão diferir com o tipo de rede onde está instalado o produto.

Consultando estas tabelas consegue obter o resultado do PdC da Coordenação dos disjuntores que
representa o valor máximo de corrente admissível no disjuntor instalado a jusante.
A Coordenação pode ser efectuada a 2 e a 3 níveis, ou seja, pode ser verificada com o disjuntor
imediatamente a montante, ou com o disjuntor instalado a montante deste.

Exemplo de coordenação a 2 níveis

As duas protecções podem ser instaladas no mesmo armário ou em armários diferentes.

• Protecção a montante
Disjuntor x160 com In = 160A e um PdC de 18kA

• Protecção a jusante
Que tipo de disjuntor se pode instalar a jusante de um disjuntor x160 sabendo que a Icc1 (corrente de
curto-circuito presumível) nesse ponto da instalação é igual a 13kA?

O PdC do disjuntor de 10A pode ser inferior a 13kA (Icc a jusante) se as duas condições que se
seguem forem respeitadas:

• Deve estar protegido a montante por um dispositivo de protecção com PdC não inferior ao valor do
Icc pedido (x160),
• O PdC obtido com a “Coordenação” não deve ser inferior à Icc a jusante.

x160
160 A
Icc1 a montante =13 kA

10 A
Icc2 a jusante = 13 kA

• O disjuntor 160A tem um PdC de 18kA (superior a 13kA),


• É possível utilizar um disjuntor da série NFT8xx para a saída de 10A (Pdc = 10kA).
O PdC “Coordenado” entre um disjuntor x160 e um disjuntor NFT8xx é de 18kA (superior aos 13kA).
Ver tabela B das págs. 9 e 10.

6
O princípio da coordenação

Exemplo de coordenação a três níveis

• No mesmo armário Icc1 Armário • Protecção a montante (disjuntor A)


= 19kA
x160
Disjuntor x160 com In = 160A e um PdC de
160A 25kA (superior a 9kA)
Disj. A
• Protecção a jusante (disjuntores B e C)
Os disjuntores B e C são coordenados com
A+B
o disjuntor A e de acordo com a tabela B das
págs. 9 e 10 é possível utilizar disjuntores da
A+C 40A
Disj. B série NFT8xx (Pdc = 10kA).
O PdC coordenado entre um x160 e disjuntores
NFT8xx, para uma rede de 400/415V é igual a
20kA.
20A Disjuntor B: NFT840
Disj. C Disjuntor C: NFT820

• Em armários diferentes
Icc1 armário • Protecção a montante (disjuntor A)
principal
x160 = 19kA Disjuntor x160 com In = 160A e um PdC de
160A 25kA (superior a 19kA)
Disj. A
• Disjuntor B
A+B O disjuntor B está coordenado com o disjuntor
A e de acordo com a tabela B das págs. 9 e
63A
Disj. B NKN463
10. É possível utilizar disjuntores da série NKN
(Pdc=15kA).
O PdC coordenado entre um disjuntor x160 e
B+C
um disjuntor da série NKN para uma rede de
400/415V, é igual a 25kA.
20A
Disj. C NFT820 • Disjuntor C
Icc2 armário O disjuntor C é coordenado com o disjuntor B.
secundário
= 13kA O disjuntor B deve ter um PdC Icu superior
ao Icc do armário com Icc=13kA (Pdc=15kA,
Icc=13kA => Pdc>Icc).
O disjuntor C está coordenado com o disjuntor
A de acordo com a tabela B das págs. 9 e 10.
É possível utilizar disjuntores da série NFT8xx
(Pdc = 10 kA).
O PdC coordenado entre o disjuntor da série
NFT8xx e o disjuntor da série NKN para uma
rede de 400/415V, é igual a 15kA, de acordo
com a tabela A das págs. 9 e 10.

7
O princípio da coordenação

Se forem instalados em armários diferentes, o disjuntor a montante (no primeiro armário) deve ter por
si só o valor de PdC igual ou superior à intensidade de curto-circuito máxima calculada no armário a
montante.

Como conclusão, podemos afirmar que a coordenação apresenta múltiplas vantagens, pois:

• A corrente de curto-circuito é limitada


• A redução do PdC dos disjuntores pode vir a representar produtos que ocupam menos
módulos, representando no global menos espaço ocupado no quadro eléctrico.
• Economicamente é uma boa solução, pois a instalação dos disjuntores com PdC inferior ao
estimado, permite uma poupança importante no custo dos produtos.

Contudo, este método só deve ser considerado nos casos em que a continuidade de serviço da rede
a montante não seja crucial, pois a coordenação entre protecções pressupõe a actuação da protecção
a montante.

8
Coordenação de protecção
rede 400/415V

A. Coordenação: entre fusíveis/disjuntores modulares a montante e disjuntores modulares a jusante.

Os valores indicados do poder de corte da associação, são em kA conforme a norma IEC 60 947-2 (multipolares, 1P, 2P, 3P e 4P).

aparelhos a jusante Fusíveis tipo gG

PdC NF EN 60947-2 100kA

16A 32A 40A 50A 63A 80A 100A


curva
NEN 10kA B 100 100 100 100 100 100 100
NFN 10kA C 100 100 100 100 100 100 100
NGN 10kA D 100 100 100 100 100 100 100
NKN 15kA C 100 100 100 100 100 100 100
NRN/NSN 25-20-15kA C, D 100 100 100 100 100 100 100
HMB, HMC, HMD 15kA B, C, D 100 100 100 100 100 65 35
HMK 30kA C 100 100 100 100 100 100 100
MM2xx/MM3xx 25-20kA magn. 100 100 100 100 100 100 100
MMN2xx/MMN3xx 25-20kA magn. 100 100 100 100 100 100 100
NFT3xx/NFT8xx 10 kA C 100 100 100 100 100 100 100
NGT3xx/NGT8xx 10 kA D 100 100 100 100 100 100 100

B. Coordenação: entre disjuntores gerais a montante e disjuntores modulares a jusante.

Os valores indicados do poder de corte da associação, são em kA conforme a norma IEC 60 947-2 (multipolares, 1P, 2P, 3P e 4P).

Gama x160 x250


HDA HHA HNA HNB
PdC EN 60898 - - - -
PdC IEC 60947-2 18kA 25kA 40kA 40kA
curva - - - -
NEN, NFN, NGN 6kA 10kA B, C, D 18kA 25kA 30kA 25kA
NBN, NDN, NKN 10kA 15kA B, C, D 18kA 25kA 40kA 30kA
NRN, NSN - 25kA B, C, D - 25kA 40kA 40kA
- 20kA B, C, D - 25kA 40kA 35kA
- 15kA B, C, D 18kA 25kA 40kA 30kA
MMN 2xx, MMN 3xx - 25kA magn. - 25kA 40kA 40kA
MMN 2xx, MMN 3xx - 20kA magn. - 25kA 40kA 35kA
HMF 10kA 10kA B, C 18kA 20kA 30kA 25kA
HMB, HMC, HMD 15kA 15kA B, C, D 18kA 25kA 40kA 30kA
HMK - 30kA B, C - - 40kA 40kA
HMX - 50kA C - - - -
NFT3xx/NFT8xx - 10kA C 18kA 20kA 20kA 20kA
NGT3xx/NGT8xx - 10kA D 18kA 20kA 20kA 20kA

9
NEN/NFN NKN NRN/NSN HMB/HMC HMK HMX
NGN/NRN HMD
NSN
10kA 15kA 25kA 20kA 15kA 15kA 30kA 50kA
0,5 a 25A 32/40A 50/63A 80 a 125A 80 a 125A 10 a 63A
125A 160A
B, C, D C C, D C, D C, D B, C, D C C
70 35 - 15 25 20 15 15 30 50
70 35 - 15 25 20 15 15 30 50
70 35 - 15 25 20 15 15 30 50
100 100 - - 25 20 15 - 30 50
100 100 - - - - - - - -
25 15 - - - - - - - -
100 70 - - - - - - - -
100 100 - - - - - - - -
100 100 - - - - - - - -
100 90 - 15 25 20 15 15 30 50
100 90 - 15 25 20 15 15 30 50

h250 LSI h630 LSI (400 A) h630 LSI (630 A) h1000 LSI h1600 LSI
HNC HEC HND HND HED HNE HEE HNF HEF
- - - - - - - - -
50kA 70kA 50kA 50kA 70kA 50kA 70kA 50kA 70kA
- - - - - - - - -
25kA 20kA 20kA 20kA 20kA 10kA 10kA 10kA 10kA
30kA 30kA 20kA 20kA 20kA 20kA 20kA 15kA 15kA
40kA 40kA 40kA 40kA 40kA 30kA 30kA 25kA 25kA
35kA 35kA 25kA 25kA 25kA 25kA 25kA 20kA 20kA
30kA 30kA 20kA 20kA 20kA 20kA 20kA 15kA 15kA
40kA 40kA 40kA 40kA 40kA 30kA 30kA 25kA 25kA
35kA 35kA 25kA 25kA 25kA 25kA 25kA 20kA 20kA
25kA 25kA 15kA 15kA 15kA 15kA 15kA 10kA 10kA
30kA 30kA 20kA 20kA 20kA 20kA 20kA 15kA 15kA
50kA 50kA 50kA 50kA 50kA 50kA 50kA 35kA 35kA
50kA 50kA 50kA 50kA 50kA 50kA 50kA 50kA 50kA
20kA - 20kA 20kA 20kA - - - -
20kA - 20kA 20kA 20kA - - - -

10
Coordenação de protecção
rede 230/240V

C. Coordenação: entre fusíveis/disjuntores modulares a montante e disjuntores modulares a jusante.

Os valores indicados do poder de corte da associação, são em kA conforme a norma IEC 60 947-2.

Fusíveis tipo gG

Pdc NF EN 100kA
60947-2
16A 32A 40A 50A 63A 80A 100A 125A 160A
curva
aparelhos Ax8xx 6kA C 100 100 100 100 65 40 22 15 6,5
a jusante Ax9xx 10kA C 100 100 100 100 100 65 40 25 11
MHT 6kA B 100 100 100 100 100 80 33 17 8
MJT 6kA C 100 100 100 100 100 80 33 17 8
NEN 20kA B - - - - - - - - -
NFN 20kA C - - - - - - - - -
NGN 20kA D - - - - - - - - -
NKN 30kA C - - - - - - - - -
NFT7xx 10kA C 100 100 100 100 100 100 100 100 90
NGT7xx 10kA D 100 100 100 100 100 100 100 100 90

D. Coordenação: entre disjuntores gerais a montante e disjuntores modulares a jusante.

Os valores indicados do poder de corte da associação, são em kA conforme a norma IEC 60 947-2.

Gama x160 x250


HDA HHA HNA HNB
PdC EN 60898 - - - -
PdC IEC 60947-2 25kA 35kA 85kA 85kA
curva - - - -
Ax8xx 4,5kA 6kA B, C 10kA 10kA 10kA 10kA
Ax9xx 6kA 10kA B, C 15kA 15kA 15kA 15kA
MHT, MJT 4,5kA 6kA B, C 15kA 15kA 15kA 6,5kA
NEN, NFN, NGN 6kA 20kA B, C, D 25kA 30kA 50kA 40kA
NBN, NDN, NKN 10kA 30kA B, C, D - 35kA 85kA 50kA
NRN, NSN - 50kA B, C, D - - 85kA 85kA
- 40kA B, C, D - - 85kA 70kA
- 30kA B, C, D - 35kA 85kA 50kA
MMN 2xx, MMN 3xx - 50kA magn. - - 85kA 85kA
MMN 2xx, MMN 3xx - 40kA magn. - - 85kA 70kA
HMF - 20kA B, C 25kA 30kA 50kA 40kA
HMB, HMC, HMD - 30kA B, C, D - 35kA 85kA 60kA
HMK - 60kA B, C - - 85kA 85kA
HMX - 100kA C - - - -
NFT7xx - 10kA C 25kA 35kA 45kA 20kA
NGT7xx - 10kA D 25kA 35kA 45kA 20kA

11
Ax9xx NEN NKN NRN HMB HMK HMX
NFT/NGT NFN NSN HMC
NGN HMD
10kA 20kA 30kA 50kA 40kA 30kA 30kA 60kA 100kA
0,5 a 25A 32/40A 50/63A 80 a 125A 80 a 125A 10 a 63A

C B, C C C C C B, C, D C C
10kA 20 20 20 20 20 15 15 15
- 20 20 20 20 20 15 15 15
10kA 20 20 20 20 20 20 20 30
10kA 20 20 20 20 20 20 20 30
- - 30 50 40 30 30 60 100
- - 30 50 40 30 30 60 100
- - 30 50 40 30 30 60 100
- - - 50 40 30 - 60 100
- 20 30 50 40 30 30 60 100
- 20 30 50 40 30 30 60 100

h250 LSI h630 LSI (400A) h630 LSI (630A) h1000 LSI h1600 LSI
HNC HEC HND HND HED HNE HEE HNF HEF
- - - - - - - - -
85kA 100kA 85kA 85kA 100kA 85kA 100kA 100kA 100kA
- - - - - - - - -
10kA 7,5kA 10kA 6kA 6kA 6kA 6kA 6kA 6kA
15kA 12,5kA 15kA 10kA 10kA 10kA 10kA 10kA 10kA
6kA - 7,2kA 7,2kA 7,2kA - - - -
40kA 40kA 30kA 30kA 30kA 20kA 20kA 20kA 20kA
50kA 50kA 40kA 40kA 40kA 30kA 30kA 30kA 30kA
85kA 85kA 65kA 65kA 65kA 50kA 50kA 50kA 50kA
70kA 70kA 50kA 50kA 50kA 40kA 40kA 40kA 40kA
50kA 50kA 40kA 40kA 40kA 30kA 30kA 30kA 30kA
85kA 85kA 65kA 65kA 65kA 50kA 50kA 50kA 50kA
70kA 70kA 50kA 50kA 50kA 40kA 40kA 40kA 40kA
40kA 40kA 30kA 30kA 30kA 30kA 30kA 20kA 20kA
60kA 60kA 40kA 40kA 40kA 40kA 40kA 30kA 30kA
85kA 85kA 85kA 85kA 85kA 85kA 85kA 60kA 60kA
- 100kA - - 100kA - 100kA 100kA 100kA
20kA 20kA 20kA 20kA 20kA 20kA 20kA - -
20kA 20§kA 20kA 20kA 20kA 20kA 20kA - -

12
Hager - Sistemas Eléctricos Modulares, S.A.
Estrada de Polima, n.° 673, Armazém C
Parque Industrial Meramar I - Abóboda
2785-543 São Domingos de Rana
Tel.: 214458450
Fax: 214458454

Agência Norte
Rua Professor Mota Pinto, 143
4100-356 Porto
Tel.: 228346650
Fax: 228346670

e-mail: info@hager.pt
www.hager.pt

DC_12_PT14