Você está na página 1de 1

Frederico Romanoff do Vale DRE: 118104372

Fichamento: A criminalidade urbana violenta no Brasil: um recorde temático – Sérgio Adorno

- Contexto:

O autor situa seu texto junto aos estudos que se desenvolvem na área da violência urbana no Brasil,
centralizando a abordagem sociológica frente a outras áreas do conhecimento que estudam a mesma
temática com outras abordagens. O contexto então se dá a partir da abordagem da sociologia
brasileira frente a questão da violência urbana.

- Objeto:

O autor optou por recortar o objeto dentro da literatura especializada sobre criminalidade, a partir de
uma abordagem sociológica. Tendo classificado os diferentes enfoques teóricos da sociologia
brasileira sobre a questão.

- Justificativa:

A justificativa apresentada argumenta que a abordagem sociológica sobre a criminalidade no Brasil


permite “colocar em destaque o reticulado de poder e cultura que expressa, no interior das agências
de controle social, tanto conflitos quanto acomodações e negociações”.

- Hipóteses:

Para cada ponto teórico trabalhado pelo autor é possível identificar a presença de alguma hipótese:
em relação ao enfoque “movimento da criminalidade” as hipóteses que o autor levanta estão
relacionadas a percepção da criminalidade, que o autor argumenta que deve ser matizada quanto aos
níveis “alarmantes” de violência urbana, por não necessariamente possuírem correlação com o
incremento de mais indivíduos na criminalidade. Em relação ao ponto “perfil social dos
delinquentes” a hipótese levantada versa sobre as identidades fluídas que muitas vezes são
atribuídas a trabalhadores e delinquentes, traço do preconceito social destinado aos mais pobres. Em
relação a “organização social da delinquência” o autor levanta a questão em torno, entre outras
coisas, da imagem que existe sobre as instituições encarregadas da ordem pública. Em relação ao
ponto das “políticas públicas penais”, entre outros pontos, o autor levanta a questão da idealização
da lei frente a realidade da vida cotidiana, com a defesa dos modelos já existentes de organização da
ordem social.

- Objetivos:

Além de realizar balanço das literaturas, o autor aponta para a necessidade de superar a lógica de
punição que existe hoje no sistema jurídico, deslocando o local “fundamental atribuído à liberdade
[dando lugar] ao valor atribuído à vida”.