Você está na página 1de 41

PEELINGS

Profª Esp. Luciana Laredo


Camadas da Pele
A pele é composta por 2 camadas: a EPIDERME e
a DERME.

A epiderme, superficial, é principalmente


protetora. Já a derme contém diferentes tecidos
com funções variadas, microssensores que
permitem o sentido do tato, bem como glandulas
e vasos sanguineos.
EPIDERME
• Camada mais superficial
• Composta por células epiteliais
intimamente unidas.
• Formada por tecido epitelial de
revestimento estratificado
pavimentoso e queratinizado.

• Não é vascularizado
► CAMADA CÓRNEA: as células não
possuem mais núcleos e organelas e
estão totalmente preenchidas por
queratina.

► CAMADA LÚCIDA: (transparente)


Encontrada em áreas de pele espessa.

►CAMADA GRANULOSA: formada pelas


células granulosas que contém grânulos de
queratina em seu interior.

►CAMADA ESPINHOSA: apresenta um


sistema de adesão celular através de
tonofibrilas, que dá o formato espinhoso
às células nela presentes.

► CAMADA BASAL (camada germinativa):


é responsável pela renovação das células
da epiderme
(intensa atividade mitótica)
um agente esfoliante
EFEITOS
• Qualquer procedimento de peeling promove um incremento na
mitose celular fisiológica, o que proporciona uma renovação epitelial
mais acelerada, evitando o excesso de células córneas depositadas na
epiderme e sua permanência por um período mais prolongado.

• A mitose celular fisiológica ocorre no adulto em média com um


intervalo de 4 semanas, tempo em que as células das camadas mais
profundas da epiderme se sobrepõe às anteriores, até chegarem à
superfície da pele (queratinização) como células córneas.
TURN OVER CELULAR
PROFUNDIDADE DE AÇÃO
• MUITO SUPERFICIAIS
Afina ou remove o extrato córneo sem criar lesão abaixo. Não leva à
descamação.
• SUPERFICIAIS
Produz necrose de parte ou de toda a epiderme. Obtém melhores resultados
em aplicações seriadas. A descamação costuma ser fina e clara.
• MÉDIOS
Produz necrose de toda e epiderme e de parte ou toda a derme papilar.
Descamação espessa e escura da pele. Apenas médicos.
• PROFUNDOS
Produz necrose de toda a epiderme e de toda a derme papilar podendo se
estender até a derme reticular.
TIPOS DE PEELING
PEELING MECÂNICO
• Esfoliantes cosméticos
• Microdermoabrasão (diamante e cristal)

PEELING QUÍMICO
• Ácidos (glicólico, mandélico, salicílico)

PEELING ENZIMÁTICO
• Enzimas (renew zime, pumpkin zime,
bromelina, papaína
PEELINGS MECÂNICOS

TRABALHAM ATRAVÉS DO ARRASTE DAS CÉLULAS

DE FORMA MANUAL COM ESFOLIANTES COSMÉTICOS

OU POR INTERMÉDIO DE APARELHOS


MICRODERMOABRASÃO - Indicações

• Pré-operatório Estético
• Proporciona maior afinamento do tecido epitelial, aumentando a qualidade na
elasticidade e hidratação do tecido pelo incremento da síntese protéica.

• Pré-tratamento de revitalização
• Diminuição da impedância cutânea
• Incremento ao aporte sanguíneo
• Afinamento da capa córnea
• Permite a maior passagem e penetração de ativos
MICRODERMOABRASÃO - Indicações
• Rugas Finas
• Estimulo da neovascularização
• Aumento considerável neocolagenização e,
• Consequentemente atenuação das marcas de expressão

• Peles Lipídicas
• Diminuição do diametro dos óstios
• Controlando o processo de exacerbação de funcionamento da
glândula sebácea.
MICRODERMOABRASÃO - Indicações
• Discromias
• Colabora para o clareamento epitelial pela ação esfoliativa sobre a
camada córnea.
• Age como agente de adsorção de melanina pré formada na
epiderme.

• Quelóides, cicatrizes hipertróficas


• Visa promover o nivelamento e o clareamento epitelial
• Sequelas de acne
• Permite o nivelamento tecidual através do lixamento e incremento
protéico na região deprimida.
MICRODERMOABRASÃO - Indicações
• Foliculite
• Proporciona a diminuição do excesso de células mortas, compactadas
e queratinizadas da capa córnea

• Hiperqueratose
• Descompactação das camadas superficiais da epiderme com
afinamento do tecido epitelial
• Estrias
• Promove uma lesão, induzindo uma regeneração do tecido acometido
• Aumento da síntese protéica pelo estímulo dos fibroblastos
• Neovascularização
MICRODERMOABRASÃO
Contra - Indicações
• É contra-indicada em lesões
tegumentares acompanhadas de
processo inflamatório;

• Fragilidade capilar
(telangiectasias/couperrose)

• Hemangiomas (tumor formado por


pequenos vasos sanguíneos rompidos)

• Sensibilidade ou alergias

• Exposição solar até 20 dias após o


tratamento é imprescindíel o uso
contínuo de proteção solar
MICRODERMOABRASÃO
É UMA TÉCNICA DE ESFOLIAÇÃO NÃO-CIRÚRGICA, PASSÍVEL DE
CONTROLE, PODENDO SER EXECUTADA DE FORMA NÃO
INVASIVA.

PEELING DE DIAMANTE PEELING DE CRISTAL


PEELING DE CRISTAL
• Remoção mecânica não-cirúrgica que projeta sobre a pele microcristais de
hidróxido de alumínio com equipamentos de pressão assistida, promovendo a
esfoliação dos tecidos.

• Pressões:
• Positiva – jato de cristais
• Negativa – sucção
Equipamento para cristais
• O microcristal utilizado éo “Óxido de alumínio”
• Sua granulometria média é de 100 a 140 micras.
PEELING DE DIAMANTE
• Remoção mecânica e controlada das camadas mais superficiais da
pele, esfoliação limitada da epiderme, podendo chegar até a junção
dermo-epidérmica.
❖É um equipamento que
utiliza a técnica de
sucção associada às
partículas de diamante.

❖Promove a regeneração
celular, aumentando a
produção de colágeno e
o rejuvenescimento
epitelial.
Equipamento com ponteira de diamante
MÉTODO DE APLICAÇÃO
PEELING ENZIMÁTICO

PARA PELES MAIS SENSÍVEIS

MAIS SUPERFICIAL

FAZ USO DE ENZIMAS QUE REMOVEM AS CAMADAS MAIS


SUPERFICIAIS DA PELE

ATRAVÉS DA QUEBRA DE PROTEÍNAS


PEELING QUÍMICO
• UTILIZA-SE DE SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS
• ÁCIDOS
• GERA UM PEQUENO PROCESSO INFLAMATÓRIO NA PELE
• INDUZ FORMAÇÃO DE NOVO COLÁGENO E ELASTINA
• REMOVE PIGENTAÇÃO RESIDUAL