Você está na página 1de 2

Violência no esporte e doping

As reincidentes ocorrências violentas entre torcedores e o doping no


meio esportivo são dois dos maiores desafios que afrontam os profissionais da
segurança esportiva e os próprios aficcionados pela prática esportiva.

A busca pelo desempenho ótimo tem sido um pensamento frequente no


esporte de alto rendimento, e como solução rápida, muitos atletas acabam
utilizando drogas e métodos antiéticos a fim de aumentar seu desempenho
esportivo, refletindo de forma prejudicial inclusive na própria saúde do
esportista e na propagação do esporte enquanto promovedor da ética e dos
valores humanos.
O doping consiste na substancia propicia a ser utilizada com fins
médicos e a dopagem é a utilização de tais narcóticos a fim de afetar o
desempenho do atleta de forma vantajosa. A proibição do doping é uma
medida a fim de se proteger os atletas dos efeitos prejudiciais e colaterais

Liberdade de expressão e opinião, direito garantido pelo artigo 5° da


constituição federal brasileira de 1988, em vigência até hoje. Embora tais
direitos sejam assegurados, os frequentes casos de violência no esporte têm
podado a liberdade de torcedores e amantes da prática esportiva.

É necessário mudar a forma de pensar dos torcedores, não só bani-los


dos estádios e ambientes onde ocorrem as partidas, onde muitas das vezes a
violência é tamanha que afeta os próprios jogadores, que por hora precisam
ser retirados da arena escoltados por policiais. Um bom exemplo de tais fatos é
a violência cada vez mais recorrente e abusiva no futebol, onde os casos no
Brasil ocorrem toda semana com times de todas as regiões do território.

Promovendo medidas que asseguram e reforçam a necessidade do


respeito ao sentimento alheio por parte dos torcedores e dos jogadores, e a
visão integradora e ética no esporte será possível estabelecer uma cultura de
paz, com menos atitudes erradias em vista de tirar vantagem sobre o outro ou
de impor seu pensamento ou descontentamento sobre inocentes.
Educação Física e valores
Em um quadro de grandes inversões de valores presente na sociedade,
o ambiente escolar se torna ambiente fértil e propício para propagar uma
perspectiva nova e inclusiva derrubando paradigmas como preconceitos,
desigualdades e discriminações para além dos muros escolares.

Apesar de fortemente propagados os valores incorretos e antiéticos por


meio da mídia e do senso comum, é papel também da escola e da disciplina de
Educação Física de se mostrar resistente, insistindo em construir valores
positivos para uma edificação de cidadãos participativos de forma satisfatória
na sociedade.

Assumindo seu papel de coparticipante no desenvolvimento humano do


aluno, a disciplina de educação física exerce seu papel proporcionando
atividades lúdicas e construtivas propondo atividades individuais e coletivas
que possibilitam a conexão entre diferentes vivencias e o respeito às mesmas..

Por fim, ao exercer essa pedagogia inclusiva, é possível edificar um


ambiente alicerçado em valores íntegros, justos, formando um novo país, uma
nova cidade para todos, e não só para o mais forte.

"A Educação Física escolar não pode reproduzir a miséria da falta de


opções e perspectivas culturais, nem ser cúmplice de um processo de
empobrecimento e descaracterização cultural". (Parâmetro Curricular Nacional,
1998, p. 83)