Você está na página 1de 7

FASCÍCULO 14

Ciências Humanas e suas Tecnologias

Olá, estudante!

Este é o último fascículo voltado para a área de Ciências Humanas e suas Tecnologias. Ao longo das últimas semanas,
percorremos pelos assuntos de História, Geografia, Filosofia e Sociologia que mais apareceram nas edições de 2009 a 2017
do Exame Nacional do Ensino Médio. Finalizamos trazem mais alguns temas que aparecem na lista: em História, Era Vargas
(5,3%) e Primeira República (4,85); em Geografia, Demografia e cultura (8,2%) e Tecnologia, transportes e comunicação (5%);
em Filosofia, Relações de poder (7%); e em Sociologia, Desigualdade sociais (4,7%) e Conflitos de terra e violência (1,9%).
Encerramos aqui o ciclo de estudo da área de Ciências Humanas. Esperamos que você possa ter aproveitado esse breve
passeio pelos assuntos da área. O nosso objeto é ajudá-lo para que possa ter um bom resultado no ENEM.

Bons estudos!

1
Questão 1 Questão 3

No intervalo de apenas um ano, os brasileiros ganharam,


em média, quase quatro meses a mais de expectativa de vida.
Segundo informes do IBGE divulgados ontem, a esperança de
vida ao nascer da população do Brasil atingiu 74,9 anos em
2013, três meses e 15 dias a mais do que em 2012. [...] As infor-
mações estão nas Tábuas Completas de Mortalidade do Brasil
de 2013, que apresentam as expectativas de vida às idades
exatas até os 80 anos.
Disponível em: <http://goo.gl/QqpzSX>. Acesso em: 2 dez. 2014. (adaptado)

A ampliação da expectativa de vida da população, expressa


pelos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
(IBGE), demonstra uma evolução demográfica brasileira que
NETO, Lira. Getulio: da volta pela consagração popular ao suicídio (1945-
1954).1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2014. p. 204. poderá impactar:
Analisando a produção da memória histórica representada na a)  na redução de gastos públicos em geral, principalmente no
charge anterior, o protagonista e o fenômeno por ele represen-
setor de saúde e educação, ostentando investimentos no
tado, são, respectivamente,
mercado de trabalho e no setor de infraestrutura.
a)  Luís Carlos Prestes e o socialismo.
b)  na renovação da mão de obra qualificada, ampliando-se o
b)  Getulio Vargas e o integralismo.
c)  Getulio Vargas e o populismo. trabalho na terceira idade e arrecadando investimentos no
d)  Carlos Lacerda e o queremismo. setor previdenciário.
e)  Getulio Vargas e o comunismo. c)  no processo de mecanização do mercado e na terceirização

Questão 2
da mão de obra, ocorrendo uma menor flexibilização nas rela-
ções trabalhistas e atenuando os problemas de desemprego.
No começo da noite de 9 de novembro de 1989, um grupo de d)  no aumento de gastos no setor de saúde pública e em uma
anônimos cidadãos de Berlim escala os 3,5 metros do muro e,
possível reforma previdenciária, a fim de reduzir os déficits
pela primeira vez em 28 anos, não é reprimido pelos guardas
de fronteira entre as Alemanhas Ocidental e Oriental. Nas horas no setor, dado o aumento significativo de aposentados.
seguintes, centenas de moradores dos dois lados saltam a mu- e)  na ampliação de investimentos na educação de base, pro-
ralha que separa a cidade em duas para se confraternizar, en- porcionando grande desenvolvimento de mão de obra qua-
quanto uma multidão com marretas, martelos e barras de ferro lificada e consequente melhora na situação do brasileiro
começa, aos poucos, a arrancar pedaços da construção.
em geral.
A QUEDA do Muro de Berlim. Almanaque Abril. Disponível em: <https://almanaque.abril.com.br>.
Acesso em: 1o dez. 2015.
Questão 4

O evento relatado tem uma significância singular no processo


histórico-geográfico global que definiu as relações de poder du- A maré dos deslocamentos humanos
rante grande parte do século XX. Tal processo esteve represen- A principal motivação para as migrações é econômica, a bus-
tado pela:
ca por melhores condições de trabalho e vida. Daí que, tradi-
a)  influência eurocentrista franco-britânica diante da expansão cionalmente, países da União Europeia (UE)  e os Estados
nazifascista, fortalecida ao final da Primeira Guerra Mundial.
Unidos (EUA)  despertam forte atração. [...] Contudo, a crise
b)  disputa neocolonialista afro-asiática, que revelou um im-
perialismo entre Alemanha e Itália, deflagrando a Segunda econômica global aberta em 2008 desencadeou uma mudança
Guerra Mundial. nas rotas migratórias. Atingidos, no início, com mais força pela
c)  ação da Organização das Nações Unidas (ONU), que criou crise, os países ricos mergulharam em recessão – o que afu-
o limite físico para separação étnico-cultural no país, possi- gentou os imigrantes. De 1990 a 2000, sete dos dez principais
bilitando a paz em Berlim.
destinos de migração eram países desenvolvidos. De 2010 a
d)  expansão do império turco-otomano diante da resistência
germânico-ocidental, mas com o apoio do lado oriental. 2013, a situação se inverteu: entre os dez primeiros, sete são
e)  ocorrência da Guerra Fria, durante a qual os Estados Uni- países em desenvolvimento.
dos dominaram o lado ocidental da Alemanha, e a União A MARÉ dos deslocamentos humanos. Almanaque Abril, São Paulo, ago. 2015.
Soviética estabeleceu o socialismo no lado oriental do país. Disponível em: <http://almanaque.abril.com.br>. Acesso em: 3 nov. 2015.

2
FASCÍCULO 14

O deslocamento demográfico em pleno século XXI influencia no Partindo do que foi explanado no fragmento anterior, entende-
processo de organização social, política, econômica e cultural -se que:
dos países. Além da crise econômica, explicitada no texto, outro a)  o fenômeno social descrito é independente das relações
fator que explica a nova rota migratória é: desiguais de poder na estrutura patriarcal e republicana.
a)  a repulsa que muitos imigrantes muçulmanos apresentam b)  a relação de prestígio e poder de tais grupos se harmoniza-
em relação aos países ocidentais. va com os princípios defendidos pela elite econômica.
b)  a decadência das instituições educacionais europeias, c)  o fato social pode ser explicado pelo contexto de uma so-
que dificulta o processo de inclusão de estudantes de ou- ciedade patriarcal marcada pelo mérito e pelo desempe-

tros continentes. nho pessoal.

c)  o desenvolvimento de novos centros econômicos a partir da d)  o movimento de populações consideradas marginais, como
a supracitada, se justifica perante o Estado devido à neces-
expansão do agronegócio, ampliando a empregabilidade.
sidade de justiça social.
d)  o processo de envelhecimento demográfico, que atualmen-
e)  o status alcançado pela referida população marginal pas-
te atinge os países em desenvolvimento, necessitando de
sava pela combinação de ações de força, de saques e de
uma mão de obra jovem.
terror que ameaçavam a ordem conservadora.
e)  o fechamento de fronteiras, bem como a criação de uma
legislação mais rígida em países desenvolvidos. Questão 7

Questão 5 Os engenhos, lugares santos donde outrora ninguém se


aproximava senão na ponta dos pés e para pedir alguma coi-
A incerteza e a vulnerabilidade humanas são os alicerces de
sa – pedir asilo, pedir voto, pedir moça em casamento, pedir
todo poder político. É contra essa dupla de efeitos secundários
esmola para a festa da igreja, pedir comida – deram para ser
da condição humana (constantes, embora alvos de profunda in-
invadidos por agentes de cobrança, representantes de uma ins-
dignação), contra o medo e a ansiedade que eles tendem a ge- tituição arrogante da cidade – o Banco – quase tão desprestigia-
rar, que o Estado moderno prometeu proteger seus súditos; e foi, dora da majestade das casas-grandes quanto a polícia. Houve
principalmente, dessa promessa que ele tirou sua razão de ser, senhores que, esmagados pelas hipotecas e pelas dívidas, en-
assim como a obediência e o apoio eleitoral de seus cidadãos. contraram amparo no filho ou no genro, deputado, ministro, fun-
BAUMAN, Zygmunt. Danos colaterais: desigualdades sociais cionário público. O Estado foi afinal o “grande asilo das fortunas
numa era global. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.
desbaratadas da escravidão”.
FREYRE, Gilberto. Sobrados e mucambos: decadência do patriarcado rural e

O texto mostra que os governos se legitimam na promessa de desenvolvimento urbano. 14. ed. São Paulo: Global, 2003. p. 121-123. (adaptado)

trazer segurança e paz para a população. Esse pacto político


tem como pressuposto: O texto remete ao processo de modernização da economia do Bra-
sil durante as primeiras décadas do século XX, quando ocorreu:
a)  a luta por maior espaço nas decisões políticas.
b)  a aceitação resignada de medidas impopulares. a)  o fortalecimento dos valores culturais patriarcais e machistas.
c)  o papel do Estado como mediador dos conflitos. b)  a consolidação de uma cultura de troca de favores políticos.
d)  a recusa de governos com tendências autoritárias. c)  o isolamento diplomático em relação ao capital estrangeiro.
e)  o receio de que haja corrupção nas gestões públicas. d)  a redução significativa do setor secundário da economia.
e)  o enfraquecimento do papel político das cidades.
Questão 6
Questãp 8
O cangaço independente modelava-se à imagem e seme-
lhança da ordem patriarcal, consolidando a sua própria cliente- Irreverentemente, começou a chamar-se Queremismo toda
manifestação de apreço tributada ao presidente Vargas. [...]
la, e constituiu-se, inclusive, em forma de acesso a áreas de re-
Surgiu, então, o slogan “Queremos Getúlio”. Foi o bastante. A
alização, não apenas econômica, até então inatingíveis para a
nação inteira, pela sua maioria incontestável, que é a massa tra-
maioria da gente simples. Enquanto que a distribuição de poder
balhadora – o homem pobre, o brasileiro desajustado da sorte,
e prestígio na sociedade patriarcal era função da fortuna, ida-
o indivíduo simples e desambicioso – pronunciou-se pela candi-
de, sexo e linhagem, o cangaço abria uma via para a ascensão
datura do sr. Getúlio Vargas.
social, através de tributos individuais e adquiridos, tais como a
Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 21 ago. 1945, p. 14. apud FERREIRA, Jorge. O imaginário
valentia e destreza no manejo de armas. trabalhista: getulismo, PTB e cultura política popular 1945-1964. Rio de Janeiro:

DÓRIA, Carlos Alberto. O cangaço. São Paulo: Brasiliense, 1981. p. 35. (Coleção Tudo é História Civilização Brasileira, 2005. p. 44-45.

3
A publicação do jornal carioca aborda a reflexão sobre o movi- No contexto do ano de 1937, o golpe que instaurou o Estado
mento Queremista, que tinha como objetivo central: Novo tinha como objetivo:
a)  demonstrar o apoio da população à realização de um golpe a)  elevar a AIB à condição de governo paralelo no Brasil.
e à permanência de Vargas no poder. b)  reverter o resultado eleitoral favorável aos comunistas.
b)  requerer a conservação da política centralizadora e autori-
c)  afastar os integralistas da disputa eleitoral.
tária promovida por Getúlio ao longo do Estado Novo.
c)  garantir que Getúlio permanecesse executando sua política d)  eliminar práticas de corrupção eleitoral.
como chefe da República brasileira no Estado Novo. e)  manter Getúlio Vargas no poder.
d)  reivindicar a permanência de Vargas no poder para a ela-
Questão 11
boração de uma nova Constituinte, que daria fim ao Esta-
do Novo.
Em meados do século XIX, e ao menos até a crise que resul-
e)  solicitar que Getúlio se candidatasse à presidência para
continuar desenvolvendo seu projeto de centralização po- tou na lei de 1871, o Brasil Imperial oferecia ao mundo o curioso
lítica para a nova Constituinte. espetáculo de um país no qual todos condenavam a escravidão,
mas quase ninguém queria dar um passo para viver sem ela.
Questão 9
CHALHOUB, Sidney. Machado de Assis: historiador. São Paulo: Cia. das Letras, 2003. p. 141.

E com o ímpeto combativo de nossos lutadores e sindicalis-


tas, nos empenhamos também na construção da nova consti- A situação apontada no texto explicita que a questão da aboli-
tuinte, aprovada em 1988, quando conquistamos, entre outras ção da escravatura no Brasil era:
vitórias, os artigos 184 e 186, que garantem a desapropriação
de terras que não cumpram sua função social. a)  secundária, em virtude da entrada massiva de trabalhado-
res europeus nas fazendas de café.
Art. 186 − A função social é cumprida quando a proprieda-
de rural atende, simultaneamente, segundo critérios e graus de b)  consensual entre as forças políticas da Câmara, do Senado
exigência estabelecidos em lei, aos seguintes requisitos: e do Governo, já que foi extinta em 1888.
I − aproveitamento racional e adequado; c)  considerada fato consumado, o que retirava a necessidade
II − utilização adequada dos recursos naturais disponíveis e de ação política para a sua efetivação.
preservação do meio ambiente; d)  controversa, pois a condenação moral direcionada a essa
III − observância das disposições que regulam as relações prática social não era suficiente para extingui-la.
de trabalho; e)  influenciada pela pressão pró-escravidão, vinda de países
IV − exploração que favoreça o bem-estar dos proprietários e de capitalismo avançado como Inglaterra e França.
dos trabalhadores.
Questão 12
A TERRA e sua função social. MST. Disponível em: <http://www.mst.org.br>.
Acesso em: 6 ago. 2016.
De acordo com dados do último Censo Demográfico, o Bra-
sil apresenta 6 329 favelas em todo o país, sendo que 6% da
A desapropriação de terras que não cumpram sua função so-
cial, segundo a Constituição, deve ter o objetivo de: população vive em moradias irregulares, processo comum nos
grandes centros (maiores capitais) como São Paulo, Rio de Ja-
a)  ampliação da renda e das lutas camponesas.
neiro, Belém, Salvador, Recife e São Luís. Merece destaque
b)  uso apropriado e preservação dos recursos naturais.
c)  exploração inadequada das pequenas propriedades agrí- a “Favela da Rocinha”, posto que é a maior favela do Brasil,
colas. situada na zona sul do Rio de Janeiro, com aproximadamente
d)  aceitação da exploração da mão de obra do pequeno tra- 70 mil habitantes.
balhador. FAVELIZAÇÃO no Brasil. Toda matéria, [S.l.], 18 dez. 2014.
e)  aproveitamento irracional do solo dentro das pequenas pro- Disponível em: <http://www.todamateria.com.br>. Acesso em: 16 dez. 2015. (adaptado)

priedades.

Questão 10 É possível verificar o crescimento do número de favelas em al-


guns centros urbanos no Brasil, em decorrência da proliferação
Em maio de 1937, a AIB lançou Plínio Salgado como candi- de habitações populares construídas de forma improvisada.
dato à eleição presidencial prevista para janeiro do ano seguin- Eventualmente, esse processo está associado à:
te. A eleição, contudo, acabaria não se realizando, em virtude
do golpe do Estado Novo, em 10 de novembro de 1937. Plínio a)  transferência da população desapropriada de moradias le-
Salgado esteve o tempo todo a par das articulações golpistas galizadas para conjuntos urbanos irregulares.
e lhes deu apoio. O próprio pretexto utilizado por Vargas para b)  inclusão social que marginaliza famílias de baixa renda,
golpear a democracia – o Plano Cohen, apresentado como um causando impacto nas realidades mais carentes.
plano comunista para a tomada do poder – não passava de um c)  ausência de recursos públicos para financiar a produção de
documento forjado, de autoria do então capitão Olímpio Mou- habitações de baixo custo na periferia.
rão Filho, destacado dirigente integralista. Para a surpresa dos
d)  dispersão gradativa dos movimentos populares que lutam
integralistas, porém, em dezembro de 1937, Vargas decretou o
fechamento da AIB, juntamente com todas as demais organiza- pelo acesso à moradia digna voltada a famílias pobres.
ções partidárias do país. e)  implementação de políticas públicas de controle ao cresci-
AÇÃO Integralista Brasileira (AIB). FGV CPDOC. Disponível em: mento desordenado das cidades, visando a construção de
<http://cpdoc.fgv.br>. Acesso em: 29 ago. 2016. casas populares.

4
FASCÍCULO 14

Questão 13 Questão 15

O DIP promoveu concursos de monografias, garantindo às O software livre representa a vanguarda da informática. Com
obras premiadas, nitidamente de caráter apologético, publica- seu código aberto e de uso coletivo, estimula a produção e a
ção e divulgação por todo o país. [...] O DIP patrocinou, também, troca de conhecimento em todas as camadas da sociedade.
concursos de música popular, e foi em um deles que “Aquarela Orienta-se para a liberdade do conhecimento e para o atendi-
do Brasil”, de autoria de Ary Barroso, recebeu o primeiro lugar. mento de necessidades específicas das comunidades, além de
Além disso, cabia ao DIP distribuir a fotografia oficial do presi- favorecer a inclusão digital.
dente Vargas, não só nas repartições públicas, mas também em SCHWARCZ, Lilia Moritz (Org.). Agenda brasileira: temas de uma sociedade em mudança.

colégios, clubes, estações ferroviárias, casas comerciais etc. São Paulo: Companhia das Letras, 2011. p. 316.

ARAÚJO, Rejane. DIP – Departamento de Imprensa e Propaganda. FGV CPDOC.


Disponível em: <http://cpdoc.fgv.br>. Acesso em: 14 ago. 2016. (adaptado)
Segundo a autora, a produção de conhecimento deve ser vis-
ta como:
O Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP) tinha impor-
a)  estratégia de inclusão.
tância fundamental para a consolidação do Estado Novo, pois
b)  modelo de pensamento.
a)  estabelecia projetos com o objetivo de desvincular cultura c)  vínculo de solidariedade.
popular e governo. d)  recurso de estética social.
b)  defendia o pensamento democrático em oposição ao regi- e)  mecanismo de adaptação.
me ditatorial.
Questão 16
c)  controlava os meios de comunicação em benefício do Estado.
d)  promovia investimentos na área da arte e da cultura.
e)  incentivava o desenvolvimento de uma arte crítica.

Questão 14

Segundo lideranças indígenas, a ocupação da Fazenda Ma-


dama (MS) foi a forma encontrada para retomar e pressionar o
poder público a reconhecer a área como parte de um território
ancestral indígena. As tentativas de se fixar na área se intensifi-
caram nos últimos seis ou sete anos. Três índios morreram, entre
2007 e 2009, em conflitos relacionados à disputa fundiária. [...]
Os guaranis e kaiowás alegam que a área no interior da Fazen-
da Madama é um território sagrado indígena, o chamado Kurusu
Ambá, a exemplo de outras áreas reivindicadas pelas etnias.
ÍNDIOS e fazendeiros enfrentam-se em fazenda em MS. Terra, 25 jun. 2015.
BRASIL. IBGE. Projeção da população. 2008.
Disponível em: <http://noticias.terra.com.br>. Acesso em: 26 jun. 2015.

Se as estimativas do IBGE estiverem corretas, em 2050 haverá:

A disputa entre os índios e os produtores rurais vai além da a)  uma redução da expectativa de vida.
necessidade de reconhecimento de um território de significação b)  uma redução da desigualdade social.
afetiva, pois também está relacionada: c)  uma elevação da taxa de fecundidade.
d)  um aumento da longevidade demográfica.
a)  à expansão da fronteira agrícola para o interior do Brasil.
e)  uma quantidade de homens maior que a de mulheres.
b)  à expansão do agronegócio e da agricultura moderna no
sertão nordestino.
c)  à ocupação do território incentivada pela Coroa portuguesa
através das sesmarias.
d)  ao Estatuto da Terra, que regulariza os direitos e obriga-
ções relativos aos bens imóveis rurais.
e)  à Lei de Terras, na qual somente pessoas abastadas têm
acesso às terras leiloadas pelo governo.

5
Gabarito 06 E

1.  C 2. E 3. D 4. E 5. C 6. E O cangaço representa a expressão do banditismo social,
7.  B 8. D 9. B 10. E 11. D 12. A associada à desigualdade e à miséria, no contexto de tran-
13.  C 14. A 15. A 16. D sição do Segundo Reinado para a República Velha. Com a
utilização da força e uma ação de saques, expressava uma
Resoluções equação de poder imediato, invadindo terras, saqueando ci-
dades, deixando populares e poderosos em pânico. Tais fato-
01 C
res constituíam o cangaço como elemento de admiração para
O fenômeno do populismo combinava em Vargas uma postu-
alguns setores que eram subjugados pela força dos coronéis.
ra nacionalista e trabalhista. Getulio, se valendo de sua con-
dição de líder carismático, influenciaria as camadas médias
e populares. Sua liderança política era vista com bons olhos 07 B
pelos trabalhadores, que o consideravam o “pai dos pobres”,
O texto aponta para uma contradição no processo de moder-
mas, para os burgueses, Vargas era um talentoso represen-
nização da economia brasileira, que, à revelia do avanço da
tante que deveria manobrar as massas em favor do desenvol-
industrialização e da urbanização, ainda permanecia com uma
vimento da burguesia nacional.
mentalidade arraigada no personalismo e na “cultura do favor”.

02 E
A questão reflete a segregação espacial alemã vivenciada 08 D
durante a segunda metade do século XX. O Muro de Berlim A maioria da sociedade solicitava a permanência de Vargas
definiu a geopolítica da segunda metade do século XX entre no poder e apontava-o como uma das figuras que deveria
o lado capitalista, dominado pelos Estados Unidos, e o lado se responsabilizar pela transição para a redemocratização do
socialista, dominado pela União Soviética. A queda do Muro
país e para a convocação da nova Constituinte.
tornou-se um símbolo do fim de uma bipolaridade que não era
meramente econômica, mas essencialmente ideológica.
09 B

03 D No Art. 186, II, a utilização adequada dos recursos naturais


A questão aborda uma tendência nacional de evolução de- está ligada à aplicação de práticas de preservação. A desa-
mográfica no Brasil, com grande crescimento da população propriação deve acontecer quando as terras não cumprem
idosa. Essa tendência deverá impactar positivamente nos sua função social, objetivando a adequada utilização do solo
dados do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), dada a e dos recursos naturais.
melhoria na qualidade de vida da população em geral que,
em contrapartida, deverá provocar uma reforma previdenci-
ária no Brasil para reduzir o déficit no setor, além de ampliar 10 E
investimentos na saúde (geriatria). A Constituição de 1934 previa eleições presidenciais para ja-
neiro de 1938, de forma que, desde 1936, o tema já tomava a
04 E pauta política nacional. Ao longo de 1937, em meio a um qua-
A questão trata das migrações internacionais e da ação dos dro repressivo de censura e restrição à participação política,
Estados Nacionais no que se refere à dinâmica demográfica e por conta do estado de guerra decretado em março de 1936
ao enfrentamento de problemas de ordem econômico-social. para combater o comunismo, as campanhas sofriam um pro-
Além da crise econômica dos grandes centros atrativos e do gressivo esvaziamento em virtude de articulações do governo
crescimento de economias periféricas, vale destacar o cresci- promovidas por Vargas (troca de ministros, de comandos mili-
mento de partidos políticos de extrema direita que alimentam
tares). Em setembro de 1937, o governo antecipou as cerimô-
ou são alimentados por movimentos xenofóbicos da popula-
nias alusivas à memória das vítimas da revolta comunista de
ção europeia dotada de profundo racismo.
novembro de 1935. Nesse mesmo mês, houve a divulgação
de um suposto plano de tomada de poder por parte dos comu-
05 C
nistas – Plano Cohen –, justificativa utilizada por Vargas para
O texto aborda um dos fundamentos principais do Estado mo-
solicitar ao Congresso Nacional nova decretação de estado
derno, que é a sua capacidade de resolver os conflitos huma-
de guerra. Com os poderes que essa condição lhe garantia,
nos, como a violência urbana. Por isso, muitos governantes
conseguem legitimar seus mandatos e suas decisões políticas Vargas afastou o governador Flores da Cunha, última amea-
utilizando-se do “medo” e da “esperança” popular. Medo de ça séria à concretização do seu projeto. Em 10 de novembro
que alguém atente contra sua vida e seus bens e a esperança de 1937, o Congresso Nacional foi cercado e fechado pela
de que o Estado possa intervir se tal fato vier a acontecer. polícia militar e o Estado Novo foi instaurado.

6
FASCÍCULO 14

11 D
Desde a extinção oficial do tráfico de escravizados da África
para o Brasil, ocorrida em 1851, a questão da abolição da es-
cravatura tornou-se pauta constante na agenda política brasi-
leira. O fato de o Brasil ter se isolado na América do Sul como
única nação em que ainda vigorava o regime escravista, bem
como a própria deterioração moral do sistema no mundo oci-
dental, era compatível com o discurso político hegemônico da
segunda metade do século, que afirmava a obsolescência do
sistema, mas chocava-se com a postura pouco efetiva dos
legisladores brasileiros em aprovar leis que pusessem fim a
essa instituição.

12 A
O alto custo dos terrenos nas áreas legalizadas das cidades,
além da ocupação dessas áreas por projetos governamen-
tais, sobretudo nos últimos anos, expulsa a população de bai-
xa renda para conjuntos urbanos irregulares.

13 C
A importância do DIP para a consolidação do Estado Novo
residia no fato de que, por meio desse órgão, era promo-
vida a propaganda do Estado ditatorial e a censura aos
meios de comunicação.

14 A
A construção de Brasília e a instituição de políticas de de-
senvolvimento da Região Norte incentivaram a migração de
pessoas para o interior do Brasil. Outro fator importante foi a
concorrência e a dificuldade de encontrar terras no Sul e no
Sudeste do país, o que provocou a procura de novas áreas
para a prática agropecuária. O Centro-Oeste e o Norte se tor-
naram o novo foco para latifundiários, pois os baixos valores
dos terrenos e a precária fiscalização facilitam a ocupação
dessa área. Todavia, tem sido recorrente a invasão de áreas
indígenas por parte desses grandes fazendeiros, o que tem
aumentado os conflitos no campo.

15 A
O software livre representa uma estratégia de inclusão digital
e social que pretende coletivizar o conhecimento, rompendo
barreiras sociais e territoriais, constituindo estratégia de de-
mocratização de saberes.

16 D
Analisando os gráficos de pirâmides etárias, verifica-se que
a pirâmide de 2050 aponta uma elevação na longevidade de-
mográfica, pois seu topo está mais largo em relação ao da
pirâmide de 1980. Esse fenômeno pode ser considerado fruto
de melhorias sociais e médico-sanitárias e de campanhas de
prevenção a doenças.