Você está na página 1de 21

1

sumário

Introdução....................................................................................................... 3
Terapia com células tronco............................................................................ 4
Formas de aplicação...................................................................................... 5
Terapia com plasma rico em Plaqueta, PRP................................................. 7
Procedimento de preparo do PRP (Plasma Rico em Plaquetas)................. 8
Ativação do PRP............................................................................................. 11
Células tronco derivada do tecido adiposo.................................................. 12
Fatores de crescimento do plasma rico em plaquetas na cirurgia da 14
calvície masculina e feminina.......................................................................
Conclusões...................................................................................................... 17
Depoimentos médicos................................................................................... 18
Foto ativação de células tronco na veterinária............................................ 19

2
Bios Equipamentos Médicos
A Bios investe constantemente em pesquisas e desenvolvimento de
produtos para a área da saúde.
Acreditando no potencial próprio do ser humano, a Bios desenvolve
equipamentos de alta tecnologia com fonte de luz de LED que estimulam
o organismo a se autorregular, atuando nas mais diferentes regiões do
corpo. Dessa forma, a Bios consegue atuar nos mais diferentes mercados,
com preço competitivo, produtos de qualidade e resultados comprovados.

Atendemos em todo território nacional


www.biosind.com.br

Parque Tecnológico / SJCampos-SP / Brasil

3
Terapia com células tronco

À medida que envelhecemos, o número de


células-tronco mesenquimais diminui drasticamente
em nossa medula óssea e novas celulas deixarão de ser
renovadas, associada com a ação dos radiciais livres formados
diariamente em nosso corpo teremos um processo inevitável de
envelhecimento. Entretanto, um tesouro de células-tronco mesenquimais permanece
relativamente constante no nosso tecido adiposo de forma adormecida.

Células-tronco adultas (ASCs), por definição, são células indiferenciadas, tem a capa-
cidade de diferenciar em diferentes tipos de células, como células epiteliais, células
musculares, células ósseas, células cartilagem, células neuronais, sua habilidade deno-
minada transdiferenciação celular é uma ferramenta terapêutica capaz de se regenerar
e substituir o tecido danificado ou em degeneração.

Alta concentração de células-tronco na gordura.


O número absoluto de células tonco podem ser colhidas a qualquer momento da
gordura isso torna a melhor fonte do corpo humano. Este número de celulas colhidas
da gordura também tem a vantagem de não precisar ser cultivados em um laboratório
a fim de obter o números desejados de celulas tronco para alcançar o que é chamado
“limiar terapêutico”. Além disso, colheita de células do tecido adiposo é mais fácil,
indolor e produz um risco mínimo para o paciente.
A melhor fonte para colher células tronco do corpo é o tecido adiposo. Abaixo está
uma comparação de três fontes:

// MEDULA ÓSSEA Sobre 50.000 células podem ser colhida a qualquer momento. Estes
tornam-se principalmente as células do sangue.
// SANGUE PERIFÉRICO Sobre 10.000 células tronco pode ser colhido a qualquer mo-
mento. 50% se tornará glóbulos e 50% se tornarão células do tecido.
// TECIDO ADIPOSO (GORDURA) Cerca de 10 a 50 milhões as células estaminais podem
ser colhidas a qualquer momento, 5% se tornarão as células do sangue e 95% vai se
tornar células do tecido. A tecnologia de separação e da fotoativação quebra a dor-
mência das células tronco derivadas do tecido adiposo, e sua adição ao soro rico em
plaquetas PRP retirado do sangue proporcionou a possibilidade de termos um cocktail
que pode fazer algum trabalho de reparação e regeneração excelente em diversas area
do nosso corpo.

4
Formas de aplicação

As células trônco indiferenciadas podem ser implantadas de forma infiltrativa ou através


do sistema circulatório, se transformando em células semelhantes ao tecido em que
forem implantadas, estabelecendo condições para regeneração.

Aplicação Infiltrativa – Infiltrar o cockitel de células tronco detrivados do sangue PRP


e células trônco derivada do tecido adiposo diretamente na região danificada como
articulações, musculos, tendões, cartilagem, tecido ósseo,etc.
Aplicação endo venosa – aplicação diretamente na veia do paciente, ou aplicado em
bolsa de soro.Grande parte do material injetado vai ser absorvido pelo pulmão nos
tratamentos de asma, bronquites, efisemas, fibroses, etc.
Aplicação arterial – esta indicado para direcionar as células trônco a regiões específicas
através da escolha de uma arteria que ira irrigar o orgão a ser tratado como cérebro,
fígado, pâncreas, etc.

Aplicações de células tronco na estética


Já é possível rejuvenescer alguns anos com a aplicação de células do seu próprio orga-
nismo. As últimas pesquisas realizadas com células-tronco maduras têm revolucionado
a medicina estética mundial. A realização de cirurgias plásticas, bem como o uso de
produtos que prometem amenizar o envelhecimento da pele, podem ser retardados ou
até mesmo extintos, através da inovação em utilizar células-tronco para meios estéticos.

Dra Rian Campelo


5
Essas células são coletadas da gordura (células mesenquimais) ou do sangue PRP por
um especialista. as células retiradas, podem ser aplicadas tanto na pele, como nos de-
mais tecidos do corpo.. Neste procedimento, devolve-se à pele tudo o que ela perdeu
ao longo do tempo. Você pode aplicar entre 10 e 30 milhões de novas células na área
tratada e armazenar as demais para usar no momento mais oportuno.

Foto esquerda paciente com queimadura facial. Foto direita recuperação total ocorreu após 2 anos de trata-
mento, aplicação de células tronco por método injetável na pele. Foto divulgada pelo Dr.Burton Feinerman
– médico (USA).

6
Terapia com plasma rico em Plaqueta, PRP

O Que é PRP?
PRP é a sigla que representa o termo “Plasma Rico em Plaquetas” (Platelet Rich
Plasma), e consiste em uma técnica que usa fragmentos celulares e células, especi-
ficamente as plaquetas e os leucócitos do sangue do próprio paciente para acelerar
a regeneração de uma área lesionada. Trata-se de um procedimento simples, não
imunogênico e de custo relativamente baixo. Tem sido descrito com sucessos clínicos
notáveis, particularmente na Odontologia, Cirurgia Craniofacial, Cardíaca, Plástica e na
Cirurgia Ortopédica e Traumatológica.

Células-tronco e PRP
Fatores de crescimento (GFs) das plaquetas do sangue circulando do paciente são
usados para ativar as celulas tronco derivadas do tecido adiposo colhidos do mesmo
paciente.

O procedimento (células-tronco) envolve a obtenção de sangue imediatamente antes do


procedimento de extração de tecido adiposo do paciente. As plaquetas são isoladas do
sangue e então foto ativadas para liberar seus fatores de crescimento. As células adipo-
so-derivado são então misturados com os fatores de crescimento, contendo no plasma
e foto ativados por 20 minutos antes de ser administrada ao paciente.
Como o PRP é obtido? O PRP é feito por profissionais especializados e pode ser obtido
por diferentes protocolos, porém quase todos eles obedecem basicamente três etapas:
coleta do sangue, centrifugação e separação do plasma. O Plasma Rico em Plaquetas é
feito com o sangue colhido do próprio paciente, que após a centrifugação, uma porção
do plasma é coletado, essa porção corresponde à região onde se concentram as plaque-
tas e células mononucleares. Esse concentrado é foto ativado com luz vermelha e então
aplicado na região lesada.

7
PROCEDIMENTO DE PREPARO DO PRP (PLASMA RICO EM PLAQUETAS)

O sangue do paciente é coletado em tubos a vácuo, com capacidade de 8,5mls e um


total de 6 tubos por aplicação, contendo anticoagulante ACD (ácido cítrico, citrato de
sódio, dextrose).

Material de coleta e tubos a vácuo. Punção venosa, tubo com ACD.

A coleta de sangue venoso é feita mediante as recomendações da Sociedade


Brasileira de Patologia Clínica / Medicina Laboratorial (SBPC).

O material coletado nos tubos de ACD passa por um duplo processo de centrifugação,
para melhor concentração de plaquetas, sendo que, a primeira centrifugação é feita na
velocidade de 865 RPM, ou 100G por 10 minutos.

Processo de início da 1° centrifugação Velocidade: 865 RPM

8
Após a primeira centrifugação, o plasma é coletado, junto com a camada leucocitária
(buffy coat), tomando o cuidado na coleta do buffy coat, para que seja colhida a menor
quantidade de hemácias possível.

Tubos de ACD após a 1° centrifugação a 865 RPM e procedimento de coleta do plasma e do buffy coat

Tubos de ACD e tubo estéril, após a transferência do plasma

9
PROCEDIMENTO DE PREPARO DO PRP (PLASMA RICO EM PLAQUETAS)

O plasma e o Buffy Coat coletados são armazenados em tubos estéreis, e são cen-
trifugados novamente, à velocidade de 1800 RPM ou 200G por 10 minutos, a fim de
otimizar o processo de concentração de plaquetas.

2° centrifugação a 1800 RPM Plasma oriundo dos tubos de ACD, após a segunda
centrifugação.

Após a segunda etapa de centrifugação, é retirada uma porção de 80% de plasma


oriundo dos tubos de ACD, essa porção é correspondente ao PPP (Plasma Pobre em
Plaquetas). Os 20% restantes são correspondentes ao PRP (Plasma Rico em Plaquetas),
e ao Buffy Coat, que engloba células mononucleares, leucócitos, macrófagos, células
tronco hematopoiéticas e plaquetas.

Descarte de 80% Os 20% de plasma restante, são correspondentes ao PRP


do Plasma (PPP)

10
Os 20% de plasma restante nos tubos, são coletados e armazenados em uma seringa
de 10ml, para posteriormente ser misturado com o material derivado do tecido adiposo
e em seguida o concentrado é foto ativado por 10 minutos.

PRP armazenado em seringas de 10ml, note a Foto ativação do PRP por 10 minutos
quantidade de células depositadas no fundo da
seringa.

ATIVAÇÃO DO PRP

Como funciona o PhotoActivation

O Concentrado de PRP podera ser seu usado sozinho caso não queira realizar a mistura
com o concentrado derivado do tecido adiposo. O PRP é então foto ativado por 10
minutos e pronto para ser usado. A fotomodulação pode ser utilizada para um benefício
significativo, estimular a proliferação, diferenciação e indução/inibição da liberação de
fatores de crescimento/citocinas de células de qualquer organismo vivo. Aumenta a
antagonista de receptor de interleucina-1 (IL-1ª) que diminui a dor e a inflamação Em
outros casos, a duração da dor é significativamente reduzida após as aplicações.

11
Células tronco derivada do tecido adiposo

Retirar uma pequena quantidade de gordura através de lipoaspiração.

Colocar as células de gordura em um tubo de ensaio e adicionar detergente enzimático para quebrar as
capsulas do adipócito.

Levar o tubo de ensaio com o produto para ser centrifugado a 4000rpm. As células tronco ficarão deposita-
das no fundo do tubo.

12
Aspirar a células tronco do tubo de ensaio e fazer sua transferência a um novo tubo e deixar reservado
para receber fatores de crescimento do PRP.

Retirar o sangue do paciente e centrifugar para


separar o plasma rico em plaquetas.

Aspirar o plasma rico em plaquetas que fica na porção junto as hemácias. Este material rico em fatores de
crescimento devera ser transferido ao frasco com as células tronco derivada do tecido adiposo que estão
em dormência.

13
Levar o frasco contendo o coquitel de celulas tronco ao fotoativador e irradiar o conjunto por 10 minutos.
A luz irradiada quebrara a dormencia das celulas tronco e estas estarão pontas para se dividirem ao serem
injetadas.

As celulas tronco ativadas podera ser injetada em


uma bolsa de soro e aplicado no paciente.

FATORES DE CRESCIMENTO DO PLASMA RICO EM PLAQUETAS


NA CIRURGIA DA CALVÍCIE MASCULINA E FEMININA

As unidades foliculares são comumente utilizadas na cirurgia da calvície, e tornaram-se


um procedimento globalmente utilizado para pacientes tanto do sexo masculino como
do feminino. A sobrevivência dos enxertos varia entre 70% e 85%, na dependência
de fatores como qualidade da área doadora, preparo das unidades, cuidados durante o
procedimento de implantação e apoptose folicular. O plasma rico em plaquetas (PRP)
autólogo tem sido utilizado em vários estudos clínicos e experimentais, em decorrência
de seus benefícios no estímulo à proliferação celular e na melhoraria da cicatrização.
O PRP também atraiu a atenção da cirurgia plástica e da dermatologia, pelo seu uso

14
potencial na cirurgia plástica facial, nos efeitos de rejuvenescimento estético facial
e no transplante de cabelo25-33. Os fatores de crescimento contidos nas plaquetas
do plasma sanguíneo são basicamente: fatores de crescimento derivado de plaqueta
(PDGF), fator de crescimento transformador (TGF) e fator de crescimento endotelial
vascular (VEGF). Essas são moléculas de proteínas que, em contato com seus respecti-
vos receptores, agem na angiogênese tecidual, estimulando a cicatrização e o cresci-
mento de novas estruturas orgânicas31,32. Li et al.32 investigaram os efeitos do PRP
no crescimento do folículo capilar humano in vitro e in vivo e exploraram os possíveis
mecanismos envolvidos. Seu relato sugere que: 1. PRP induz a proliferação das células
da papila dérmica (PD); 2. PRP aumenta os níveis da proteína Bcl-2, cuja expressão
durante o ciclo do cabelo sugere que as células da PD podem normalmente ser prote-
gidas da apoptose; 3. PRP estimula o crescimento celular e prolonga a sobrevida dos
folículos pilosos por meio da ativação dos sinalizadores ERK e Akt, respectivamente; 4.
PRP pode prolongar a fase anágena do ciclo capilar e estimular o crescimento do cabelo
pelo aumento acentuado da expressão de FGF-7 nas células da PD. O resultado final
relatado pelos autores é que o PRP estimula o crescimento capilar e a sobrevida dos
folículos pilosos de ratos em decorrência da promoção da proliferação celular e de suas
propriedades antiapoptóticas. Os fatores de crescimento agem na área do bulbo, onde
se encontram as células-tronco, e eles interagem com as células da matriz, ativando a
fase proliferativa do cabelo. As células-tronco são mais primitivas e de origem ectodér-
mica. Essas células-tronco dão origem às células epidérmicas e às glândulas sebáceas.
As células germinativas da matriz, encontradas na papila dérmica, são de origem
mesenquimal. Ambas as células precisam uma da outra e, quando se juntam por meio
da ativação de vários fatores de crescimento (PDGF, TGF-ß e VEGF), dão origem à futura
unidade folicular, que consiste em haste do cabelo, glândulas sebáceas, músculo eretor
do pelo e perifolículo. A ação dos fatores de crescimento no ciclo germinativo do cabelo
já foi estudada na fase tanto embriológica como adulta; entretanto, ainda não foi
investigada na cirurgia de implante de microenxerto de cabelo31. Após aprovação no
Comitê de Ética local, os autores estabeleceram um protocolo para verificar a eficiência
daqueles fatores no crescimento e densidade das unidades foliculares implantadas.
Vinte pacientes do sexo masculino, com idades entre 22 anos e 54 anos, portadores de
calvície foram incluídos. Duas áreas simétricas de 2,5 cm2 foram traçadas e implanta-
das utilizando a técnica padrão dos autores. No lado direito da cabeça dos pacientes,
foram implantadas as unidades foliculares embebidas com fatores de crescimento de
PRP (obtido do plasma autólogo do paciente); no lado esquerdo, unidades foliculares
comuns foram implantadas como controle, com o mesmo número de microenxertos em
cada lado. Antes da cirurgia, foi coletado e centrifugado o sangue de cada paciente do
grupo estudo, separando o PRP.

15
Preparação do plasma rico em plaquetas (PRP). Em A e B, coleta de 80 cc de sangue previamente ao pro-
cedimento. Em C e D, centrifugação do sangue. Em E, 2 cc do fundo do plasma são coletados e reservados
em um tubo.

Figura - Em A, esquema dos fatores de crescimento contidos nas plaquetas do plasma sanguíneo: fatores
de crescimento derivado de plaqueta (PDGF), fator de crescimento transformador (TGF) e fator de cresci-
mento endotelial vascular (VEGF). Em B, ativação do plasma rico em plaquetas (PRP) com cloreto de cálcio
a 10%, transformando fibrinogênio em fibrina. Em C e D, manutenção das unidades foliculares embebidas
nesse gel que libera fatores de crescimento, por 15 minutos.
16
Figura Paciente de 82 anos de idade, com calvície, submetida a implante de unidades foliculares e fatores
de crescimento plaquetário. Em A, aspecto pré-operatório. Em B, aspecto aos 14 meses de pós-operatório.

Figura - Paciente de 69 anos de idade, com calvície, submetido a implante de unidades foliculares com
emprego de fatores de crescimento plaquetário para ativar as células-tronco. Em A e C, marcação pré-ope-
ratória. Em B e D, aspecto pós-operatório.

CONCLUSÕES

A qualidade e a força do cabelo implantado duram por tempo indeterminado em alguns


pacientes, o que ocorre por características muito particulares, como alta qualidade da
área doadora, hereditariedade, hormônios e idade. A cirurgia do transplante de cabelo
demonstra que o uso de PDGF autólogo pode melhorar a densidade capilar. Isso oferece
uma nova perspectiva no transplante de cabelo e é uma contribuição importante na
cirurgia de implante com megassessões de unidades foliculares.
17
Depoimentos médicos

“A coisa maravilhosa sobre células-tronco é que eles parecem ir exatamente para os


órgãos que precisa ser reparado. “
- Dr. Florencio Lucero, cirurgião plástico e secretário-geral do Oriental sociedade de
estética cirurgiões plásticos (OSAPS)

“ Eu tive realmente bons resultados usando fotoativados PRP em tendões - e alguns


bons resultados injetando em joelho com artrose.”
- Dr. Peter Lewis, médico do ringue de boxe mais 15.000, Kickboxing e Karate lutas,
Malvern, Austrália.

“Não há dúvida que a fronteira mais excitante na medicina agora é terapia de


células estaminais de adultos da gordura. Isto vai mudar completamente a maneira
que os pacientes são tratados durante o curso de suas vidas e como nós olhamos a
doença no corpo humano.”
- Dr. Alvaro Skupin MD, FACP, FCCP, proprietário da StemProcell, Flórida, EUA.

“Durante os últimos 6 anos tem feito tratamentos PRP. Estou muito


satisfeito com a adição do sistema de fotoativação, notando uma
taxa cura maior e menos dor após as aplicações.“
- Dr. Adam Weglein, fundador do Instituto de medicina regenerativa
orto, Texas, EUA.
Dr Adam Weglein D.O.
Médico de medicina
esportiva

“A doença de Parkinson é uma doença progressiva e minha mãe piorava gradual-


mente. Em uma casa de repouso, ela era incapaz de comer por conta própria . Orga-
nizamos o transplante de células-tronco adultas. Pouco tempo depois, ela tornou-se
mais alerta e falante, era capaz de comer por conta própria. Apoio o transplante de
células-tronco adultas, agoraço e recomendo muitas vezes para os outros.”
- Dr. Ashley Granot, médico com uma mãe que tem a doença de Parkinson, Melbourne,
Austrália.

“A tecnologia de fotoativação facilita, apresenta menos desconforto


nas aplicações com uma recuperação mais rápida. Esta tecnologia
representa o próximo nível na medicina regenerativa, proporcionando
uma abordagem mais personalizada de terapias com base biológicas
como o PRP. “ Dr. Sampson é um reco-
nhecido especialista em
- Dr. Steven Sampson, fundador do Orthohealing Center, Califórnia, EUA. Ortobiologia e medicina
regenerativa.
18
Foto ativação de células tronco na veterinária

Tecnologia de células estaminais de adultos animais está sendo usada para ajudar a
tratar os cães, gatos, cavalos e outros animais que sofrem de artrite dolorosa, lesões de
displasia e tendão, ligamento e cartilagem ancas e outras doenças.

Depoimentos de médicos veterinários nos EUA usando a tecnologia de AdiStem/


MediVet StemCell

Medivet viu melhora clínica positiva em 95% dos casos artrítes realizados em animais
dentro dos EUA Aqui estão alguns depoimentos de médicos veterinários com sede nos
EUA, usando a tecnologia de células-tronco fotoativadas.

“Isso vai fazer para a indústria médica, o que a Revolução Industrial fez 100 anos
atrás. Só vai mudar completamente o medicamento”. Dr. Den Fitzpatrick, Médico
Veterinário

“Com células estaminais terapia pode ser a melhor coisa que eu fiz desde que me
tornei um veterinário..., é provavelmente a melhor coisa que vou fazer na minha
carreira!” Dr. Anita McMillen, Braden Run Animal Hospital.

“Os resultados do tratamento de células-tronco de longe ultrapassou as minhas


expectativas – e eu ja estava esperando muito”. Kenneth O’Hanlon, Centro Médico de
todos os animais de estimação.

“Terapia de células-tronco estende a vida dos animais de estimação artríticos, vasta-


mente melhorando sua qualidade de vida – até mesmo melhor do que com medica-
mentos para a dor.” Eva Beyer, médico veterinário.

“O ultrassom o tendão de um cavalo detectou lesão grave, fizemos um procedimen-


to de células-tronco há 1 mês. Os resultados estão perto de inimaginável. O defeito
desapareceu completamente, o tendão é mais espesso do que o normal, mas não
há nenhum defeito determinável.” Catherine branco, Hospital de Animais de Finchville.

19
“Terapia de células-tronco tem mostrado grande promessa no tratamento da doença
de articular degenerativa em nossos pacientes. No entanto, historicamente tem sido
muito caro. Nova tecnologia de fotoativaçãot nos permite realizar o procedimento
de colheita para injeção no mesmo dia. Isto mantém o custo de uma fração do que
era antes e torna mais fácil para os clientes para agendar tratamentos para seus
animais de estimação. Estamos muito felizes com os resultados que estão a ficar e
ter totalmente integrado a tecnologia de células-tronco em nossa prática”. Dr. Keith
Niesenbaum, Crawford cão & gato Hospital.

“Médicos do hospital universitário Animal fizeram terapia de células-tronco em casa


por menos de um ano, mas dizem que o tratamento de aresta de corte é produzir
resultados notáveis e restaurar a qualidade de vida. Há 8 anos Haley estava com
muita dor, sofrendo de artrite degenerativa grave em seus joelhos e displasia no
quadril esquerdo. Hoje em dia a mistura de pastor sênior é um cão diferente. Frei-
bott disse que a terapia de células-tronco tem sido a mudança de vida para Haley.
“Tem sido um milagre para ela”, ela disse. “Absoluto milagre”. NEWS 14 Carolina.

“Dois meses atrás, Boris, um cão de 12 anos chow-mix, mal podia andar. Artrite
era o problema. Agora, porém, ele é um “novo cão” disse que seu veterinário.
Dr. James Kelley créditos um tratamento com células tronco que Boris recebido há
dois meses. “ É a melhor coisa que fiz nos meus 40 anos de prática. É a coisa mais
excitante que já vi. WZZM 13.

20
Rodovia Presidente Dutra, km 138,
C.E II - sala 1202
CEP 12247-004 - São José dos Campos-SP
+55 12 3905-2727
comercial@biosind.com.br