Você está na página 1de 8

14 de Março de 2017

TADEL.

O poder do trabalho em equipe.


Efésios. 4.15-16

Para pensar.
Boa noite a todos, graça e paz aos irmãos! O tema da palavra que vou compartilhar com os amados nesta
noite é: “O poder do trabalho em equipe”.
A carta aos Efésios é considerada um dos picos elevados da revelação Bíblica, ocupando lugar único
entre as Epístolas de Paulo. Nela o apóstolo Paulo fala da tão grande salvação que nos alcançou em Cristo e
como devemos viver como salvos em Cristo. A carta aos Efésios pode ser divida em duas grandes partes: Como
Deus nos redimiu em Cristo (Cp.1-3) e como nós os redimidos em Cristo devemos viver (Cp.4-6).
O apóstolo Paulo, nos três capítulos iniciais da Carta aos Efésios, relembra a igreja que ela somente
existe por causa de Jesus Cristo. E, após o resumo da obra redentora do Senhor, Paulo irá tratar, no capítulo
quatro em diante, do modo como a igreja deve viver interna e externamente.
A comunidade dos santos e fiéis é chamada para viver de acordo com os princípios e valores do Reino
de Deus. E por mais que estes sejam difíceis de serem praticados, nós como povo de Deus somos encorajados a
nos esforçar nessa pratica e permitir que o Espírito Santo nos ajude na jornada.
Entre os muitos princípios e valores do Reino de Deus, há um que gostaria de pensar com os irmãos
nesta noite. Um que salta aos nossos olhos no texto que lemos nesta noite. O princípio do trabalho em Equipe.
Veja o que Paulo nos diz:
“Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, de quem
todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa
cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor”
Ef.4.15-16.
Esse texto é lindo! Pois, fala de uma igreja que “cresce em tudo”: na comunhão, na missão, na
espiritualidade, no numero de pessoas etc.
O desejo de Deus é o nosso crescimento. Paulo deixa isso claro a nós em sua oração pelos crentes de
Éfeso, ele anseia que os seus leitores cresçam na fé, no amor, na sabedoria, no conhecimento e na revelação do
pai celestial (Ef.1.15-17).
O Segredo Do Crescimento.
Agora, sabe o que mais maravilhoso? É entendermos como esse crescimento acontece. Tal crescimento
não acontece apenas através de uma visão clara de propósito e missão, não acontece apenas através de uma
estratégia bem elaborada, não acontece apenas através do talento de alguns lideres.
Tudo isso pode auxiliar, mas o crescimento acontece de fato sabe quando? Paulo nos diz: “...todo o
corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de
cada parte...” Paulo diz que o crescimento acontece quando cada membro do corpo trabalha junto para isso.
Quando cada membro do corpo trabalha em equipe. Existe um poder tremendo por traz do trabalho em equipe.
E sabe que poder é esse? O poder do crescimento. Juntos nós podemos fazer mais do que qualquer um de nós
faria sozinho.
É interessante como Paulo destaca o trabalho em equipe aqui. Paulo diz: “... todo o corpo bem
ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta...” Isso diz respeito a cada um no lugar onde
Deus o colocou. Deus colocou você na célula onde você está, com o objetivo de você trabalhar junto com os
outros para o crescimento da mesma. Deus colocou você no ministério em que você está com o propósito que
você trabalhe com os outros que fazem parte do mesmo para o seu crescimento.

Pib Comodoro/MT
14 de Março de 2017
TADEL.
Deus colocou você nessa igreja como parte do corpo com a finalidade que você trabalhe com os demais
para o crescimento da mesma. Veja bem que Paulo diz: “... todo o corpo... pelo auxílio de toda
junta...”. Ou seja, cada membro do corpo. Cada pessoa que o compõe. Ninguém na igreja é inútil. Todos são
importantes e úteis para o crescimento da igreja. Todos tem a sua parte no crescimento da igreja.
Paulo também diz: “.... segundo a justa cooperação de cada parte...” isso aponta para o fato
de que cada membro tem uma função no corpo que contribui diretamente para o crescimento do todo. A palavra
usada para isso é sinergia.
Deus nos chamou para sermos úteis no seu Reino e só há uma maneira disso acontecer: nos dispondo
em suas mãos. Cada ministério, cada célula, cada ferramenta de trabalho é uma forma de consolidar o que Deus
quer fazer entre nós.
Observe que o texto ainda nos diz: “... segundo a justa cooperação de cada parte...”. Há
uma grande revelação aqui, embora seja simples: Você é e faz parte do todo. Como os membros da igreja de
Cristo precisam entender essa verdade. Há muitos dentro da igreja, dentro da célula, dentro dos ministérios
vivendo como se não fossem e nem fizessem parte do todo.
Quando nos enxergamos como parte do todo, as nossas atitudes mudam. Quando você se vê como parte
do todo a sua pergunta passa a ser: “o que Deus espera de mim?” e “estou realizando o que Deus espera de
mim?” e não mais: “o que essa igreja, essa célula, esse ministério tem a me oferecer”?
Você se vê como cooperador do Reino de Deus (1Co.3.9) e por isso é fiel onde Deus lhe colocou e
participa ativamente com os outro para o crescimento do corpo a fim de que não fique demasiadamente pesado
para ninguém.
Uma igreja saudável cresce inevitavelmente, na verdade ele efetua o seu próprio crescimento através do
trabalho em equipe dos seus membros. É isso que o apostolo nos deixa claro: “...efetua o seu próprio
aumento para a edificação de si mesmo em amor”. E o segredo desse crescimento está no trabalho
em equipe. E a motivação deste trabalho em equipe é o amor.
O ponto central defendido por Paulo aqui é que todo cristão deve estar comprometido no crescimento da
igreja, e não apenas alguns. As expressões “todo o corpo”, “auxílio de toda a junta” e “justa
cooperação de cada parte” não deixam dúvida de que todos os membros numa igreja local são
necessários para o seu desenvolvimento e crescimento.
Somos estimulados a funcionar numa perfeita cooperação com as demais partes do Corpo. Ainda que
cada um tenha sua distinção e função no Corpo: Líder de célula, anfitrião, membros da célula; todos trabalham
em cooperação, para o crescimento debaixo da direção de Cristo. O crescimento e movimento do corpo estão na
obediência à cabeça.
A tradução da Edição Pastoral nos dá uma ideia mais clara do que Paulo está querendo dizer aqui: “Ao
contrário, vivendo amor autêntico, cresceremos sob todos os aspectos em direção a Cristo, que é a
Cabeça. Ele organiza e dá coesão ao corpo inteiro, através de uma rede de articulações, que são os
membros, cada um com sua atividade própria, para que o corpo cresça e construa a si próprio no
amor”.
Paulo está dizendo que a igreja é um corpo só. Um organismo vivo em que todos os membros estão
unidos entre si. E assim como o corpo humano é organizado para funcionar em unidade, pela cooperação e
interdependência de suas muitas partes, assim também a igreja, como um corpo, que tem muitos membros, cada
um contribuir para o crescimento de todo o corpo. Há uma interdependência dos membros no corpo.
O crescimento da célula, o crescimento da igreja de maneira saudável depende do trabalho, da
participação de cada um de seus membros. O crescimento da célula deve ser uma preocupação de cada um de
seus membros e não apenas do líder da célula. O crescimento da célula é de responsabilidade de cada um dos
seus membros que fazem parte do todo.

Pib Comodoro/MT
14 de Março de 2017
TADEL.
Preste atenção no que vou lhe dizer. Nenhum líder, nenhum pastor por melhor que seja conseguirá
promover o crescimento da sua célula, ou da igreja sozinho. Toda organização, incluindo a igreja, só alcança o
sucesso em suas ações quando tem alvos bem definidos e seus membros se esforçam, com o melhor de si, para
alcançá-los.
Isto requer que, todas as partes do corpo, “bem ajustado”, estejam operando harmoniosamente. A
igreja primitiva foi um grande exemplo desta verdade. Quando você olha para o livro de Atos, no decorrer dos
seus 28 capítulos, é fácil perceber que a igreja primitiva tinha grande número de bons pregadores: Paulo, Pedro,
Apolo, Estevão etc. Mas, embora houvesse um grande número de talentosos e habilidosos pregadores e lideres
na igreja primitiva, nem por isso, eles assumiram sozinhos a responsabilidade de trabalhar na igreja e fazê-la
crescer. Ao contrário, mesmo aquela igreja tendo em seu rol de membros, homens como Paulo, Pedro, Barnabé,
Estevão, Timóteo, Apolo, Áquila e Priscila, os demais crentes não ficaram em uma posição de meros
expectadores. O ministério daqueles crentes não era o de apenas ouvir e assistir seus principais líderes
trabalharem. Absolutamente, não! Todos se envolviam de maneira responsável e cooperavam na vida da igreja
e para o seu crescimento.
O crescimento da célula, da igreja se dá pela participação, pelo trabalho em equipe de todos. É
responsabilidade de todos que fazem parte e não apenas de alguns. O crescimento da célula, da igreja como um
todo jamais deveria ser preocupação apenas de alguns poucos interessados, mas de todos os crentes.
O crescimento saudável e explosivo da célula ou da igreja se dá, e é mantido não necessariamente
através dos seus lideres e pastores, mas através de pessoas que talvez se considerem apenas como membros
humildes e sem importância da Igreja.
A Igreja é constituída de tal forma que cada membro é importante, e sua importância é vital. Por isso, na
célula, na igreja, no ministério nenhum membro pode se individualizar, nem se isolar, nem buscar seus próprios
interesses, mas buscar o bem de todos, pois o corpo é um. O segredo do crescimento está na participação de
todos. O crescimento é algo comunitário, conquistado com o trabalho em conjunto de todos. Nas palavras do
apostolo Paulo: “... na medida em que cada parte realiza a sua função...” NVI
A ideia da grande maioria da igreja simplesmente de braços cruzados e esperando que uma ou algumas
poucas pessoas façam tudo o que é necessário para o seu crescimento não é uma ideia Bíblica. Na verdade é
uma negação completa de tudo que o Novo Testamento ensina e apresenta a respeito da Igreja como o Corpo de
Cristo, em que cada membro tem responsabilidades, tem uma função, e é de importância vital.
Chama a nossa atenção o que Lucas deixou registrado em Atos 8.1,4: “Naquele dia, levantou-se
grande perseguição contra a igreja em Jerusalém; e todos, exceto os apóstolos, foram dispersos
pelas regiões da Judeia e Samaria”.
O contexto revela que a igreja experimentava um momento de crise. Uma perseguição se instalou contra
a igreja em Jerusalém. Mas, ao invés de se amedrontarem e se esconderem, Lucas diz que “... Todos,
exceto os apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judéia e de Samaria... Os que
haviam sido dispersos pregavam a palavra por onde quer que fossem.” NVI.
Isto não significa que eles eram pregadores oficiais, mas eram homens e mulheres fazendo aquilo que
estiveram fazendo antes: testemunhando, testificando, servindo a Cristo, falando sobre a Palavra de Deus. O
resultado foi que a igreja de Jerusalém multiplicou-se em outros lugares.
Meu amado, minha amada a verdade que o apóstolo Paulo está nos ensinando aqui precisa ficar gravada
em nossa mente e em nosso coração. O crescimento da igreja, da célula não será eficaz se depender apenas do
líder ou de algumas poucas pessoas. O crescimento saudável depende de todos os membros da igreja.
Um dos sintomas que sinalizam que a igreja está enferma é o trabalho e o empenho de alguns poucos em
seu crescimento. É a grande proporção dos membros da igreja passivos ou relativamente inativos, enquanto
alguns outros trabalham arduamente. Isto porque o trabalho está sendo deixado para o pastor, o líder ou apenas
meia dúzia de pessoas. Como pastor eu sonho em ver a nossa igreja crescendo de maneira vigorosa e se
espalhando por toda a nossa cidade através das células. Sonho em ver a igreja sendo bem frequentada e as
pessoas crescendo na comunhão com Deus.

Pib Comodoro/MT
14 de Março de 2017
TADEL.
E eu sei que cada líder de célula, cada supervisor de setor sonha em ver a sua célula crescendo e
multiplicando, sonha em ver os crentes amando ao Senhor e causando tremendo impacto na sociedade. Mas,
esse sonho não se tornará realidade sem a participação, sem o trabalho de todos os membros da igreja. Todos
precisam sonhar o mesmo sonho. O trabalho em equipe é um principio bíblico.
O quadro que o Novo Testamento nos apresenta não é o de Cristo agindo através de alguns poucos
homens, oficialmente chamados para pregar, e sim através de todos os membros de seu corpo. Não há
crescimento na igreja ou nas células onde apenas alguns estão se empenhando enquanto a grande maioria que a
compõem são apenas expectadores.
Insisto em dizer aos amados, nenhum pastor ou líder sozinho pode colocar em prática o plano que Deus
tem para a sua igreja ou célula, ele necessita de pessoas leais, que apoiem a visão, e que estejam dispostas a
trabalhar em unidade e em harmonia com ele, comprometidas com a igreja local. Porque é preciso que todos
juntos realizem a obra.
Deus é tão fã desse negócio de trabalho em equipe, que já no primeiro verso de Gênesis, encontramos o
Pai, o Filho e o Espírito Santo trabalhando juntos para criar “…os céus e a terra…”. O ser humano saiu das
mãos de Deus trazendo em seu DNA a necessidade de viver em comunidade “…Não é bom que o homem
esteja só …” Gn.2.18. Deus cria Adão para reger a criação, mas não espera que ele cumpra essa tarefa
sozinho. Por isso, cria uma auxiliadora idônea que o correspondesse para formar uma equipe com ele.
As festas, jejuns e sacrifícios realizados pelo povo de Israel tinham também como propósito que as
pessoas estivem juntas em um só lugar, preservando a unidade da Nação. O princípio é encontrado também no
Novo Testamento, quando Jesus seleciona, treina e envia os seus discípulos ao campo de trabalho (Lc.10).
Concluímos então, baseados nos relatos encontrados na Bíblia, que o ser humano foi projetado por Deus para
viver em comunidade e que este princípio também se aplica ao trabalho.
A palavra de Deus diz que não há limites para uma unidade consagrada e um propósito apaixonado: “E
o SENHOR disse: Eis que o povo é um, e todos têm a mesma linguagem. Isto é apenas o começo;
agora não haverá restrição para tudo que intentam fazer”. Gn.11.6
Quando temos a mesma linguagem e somos um em um propósito, Deus mesmo diz que não haverá
restrição para tudo que intentarmos fazer.
A Diferença Entre Trabalho Em Equipe e Em Grupo.
Agora preste muito atenção no que vou lhe dizer. Trabalhar em grupo não é mesmo que trabalhar em
equipe. Toda equipe é um grupo, mas nem todo grupo é uma equipe. Qual é a diferença entre trabalho em grupo
e trabalho em equipe?
Um grupo é apenas um conjunto de indivíduos, um “amontoado” de elementos inconsistentes e
desafinados. Um grupo é um conjunto de pessoas com objetivos comuns, em geral se reúnem por afinidades. Já
uma equipe é como uma orquestra afinada, sendo o líder aquele que exerce o papel do maestro promovendo o
alinhamento do seu corpo funcional dentro de um objetivo comum. Uma equipe é um conjunto de pessoas com
objetivos comuns atuando no cumprimento de metas específicas.
Um exemplo para você pensar é um filme. Grupo são todas as pessoas que vão ao cinema para assistir
ao mesmo filme. Elas não se conhecem, não interagem entre si, mas o objetivo é o mesmo: assistir ao filme. Já
equipe pode ser o elenco do filme: Todos trabalham juntos para atingir uma meta específica, que é fazer um
bom trabalho, um bom filme. Ser uma equipe é mais do que ter um grupo de pessoas juntas, visto que o
trabalho em equipe precisa ser planejado, elaborado e executado por todos em busca de um objetivo comum.
Trabalhar em equipe significa criar um esforço coletivo para resolver um problema, são pessoas que se
dedicam a realizar uma tarefa visando concluir determinado trabalho, cada um desempenhando uma função
específica, mas todos unidos por um só objetivo, alcançar o alvo almejado.
A atividade em equipe deve ser entendida como resultado de um esforço conjunto e, portanto as vitórias
e fracassos são responsabilidades de todos os membros envolvidos. Muitas pessoas, que atuam em diversas
organizações, e inclusive na igreja, estão trabalhando em grupo e não em equipe, como se estivessem em uma
linha de produção, onde o trabalho é individual e cada um se preocupa em realizar apenas sua tarefa e pronto.

Pib Comodoro/MT
14 de Março de 2017
TADEL.
No trabalho em equipe, cada membro sabe o que os outros estão fazendo e reconhecem sua importância
para o sucesso da tarefa. Os objetivos são comuns e as metas coletivas são desenvolvidas para ir além daquilo
que foi pré-determinado.
Trabalho em equipe é sinônimo de união e produtividade. Podemos dizer que o trabalho em equipe é
como uma reação em cadeia: nossos esforços repercutem em cada fase do projeto até chegarmos ao resultado
final. Trabalhar em equipe é entender que se não houver colaboração de todas as partes, o todo não funcionará.
Uma equipe tem pessoas atuando juntas numa mesma atividade, com propósitos e objetivos comuns. O
que faz um pequeno grupo de pessoas se tornarem uma equipe é o compromisso que umas têm com as outras.
Em resumo pode-se dizer que uma equipe “são pessoas com habilidades complementares,
comprometidas com o mesmo objetivo, as mesmas metas de desempenho e uma mesma linguagem, pelos quais
elas se consideram mutuamente responsáveis”.
Em administração isto se chama de sinergia, forças correspondentes que se complementam. Ou seja, a
combinação de forças, talentos, habilidades e experiências visando o bem comum ou um objetivo
compartilhado.
A sinergia é a definição mais potente para o trabalho em equipe. O termo vem da medicina e é utilizado
para representar o efeito que os órgãos produzem ao trabalharem associados. Esse fenômeno permite que haja
uma união maior de forças no trabalho. A sinergia é a soma de energias individuais que se multiplica
progressivamente, refletindo-se sobre a totalidade do grupo. Sinergia é a unicidade de direção.
Trabalhar em equipe é um esforço coletivo para resolver qualquer problema, são pessoas que se dedicam
a realizar uma tarefa visando concluir um determinado trabalho, cada um desempenhando sua função
específica, mas todos unidos por um único objetivo comum.
A grande diferença entre o trabalho em equipe e o trabalho em grupo está no fato de que no trabalho em
grupo a pessoa estaria atuando numa linha de produção, num trabalho individual e cada um se preocupa apenas
com sua tarefa e pronto. Já no trabalho em equipe, cada membro sabe o que os outros fazem e reconhecem sua
importância para o sucesso da tarefa. Eles têm objetivos comuns e desenvolvem metas coletivas que tendem a ir
além daquilo que foi determinado.
A ilustração dos plantadores de feijão: Suponha que você e mais duas pessoas estão trabalhando em
uma plantação de feijão, onde cada um ganha o salário correspondente ao seu dia de trabalho. O trabalho
funciona da seguinte maneira: em fila, você cava o buraco, o segundo joga a semente e o terceiro integrante
tapa o buraco. Cada integrante deste grupo se preocupa apenas em realizar a sua tarefa, nada entendendo da
importância do trabalho dos outros, "é cada um por si".
Certo dia o segundo membro da equipe falta ao trabalho por motivo de saúde, porém a atividade precisa
continuar, pois cada um recebe o salário correspondente ao seu dia de trabalho e cada um sabe muito bem qual
é a sua responsabilidade, sem a necessidade de um líder para orientá-los. Então, você cava o buraco, mas, o
segundo não joga a semente (pois faltou), mas o terceiro tampa o buraco e assim prossegue o dia inteiro. Eu
pergunto a você: Você alcançou o objetivo de plantar feijão?
Um exemplo bíblico de trabalho em equipe e seu poder de sinergia, entre os muitíssimos que existe,
pode ser encontrado em Êxodo 18.17-27, onde lemos que o sogro de Moisés lhe disse uma frase surpreendente:
"...O que você está fazendo não é bom" v.17b. Moisés estava fazendo todo o trabalho sozinho e seu
sogro lhe disse que isso não era bom, dando-lhe razões importantíssimas: “... Você e o seu povo ficarão
esgotado..." v.18a. Estas duas razões mostram que o trabalho em equipe não é uma opção, mas uma
necessidade, se não quisermos nos cansar e cansar os que nos cercam.
O sogro de Moisés disse a ele: “... pois esta tarefa lhe é pesada demais. Você não pode
executá-la sozinho...”v.18b. Essa é uma frase que todo líder, e principalmente todo liderado deve se
lembrar. Ninguém pode fazer tudo sozinho. Essa é uma razão chave para trabalharmos em equipe. Só em
equipe trabalhamos de forma mais eficaz. Uma das razões chave para trabalhar em equipe e delegar
responsabilidade é: "Eficácia". Eficácia em espanhol deriva da palavra latina "efficiere", que significa
capacidade para produzir, entregar ou obter resultados.

Pib Comodoro/MT
14 de Março de 2017
TADEL.
Quando a equipe trabalha unida com objetivos planejados, ocorre uma poderosa sinergia que produz
maior eficácia. Também é interessante notar que em Êxodo 18.17-27 encontramos os fundamentos para o
trabalho em equipe que Jesus usou quando escolheu sua própria equipe: seleção (Êx.18.21; Mc.3.13);
treinamento (Êx.18.21; Mc.6.7) e supervisão (Êx.18.22; Mc.6.30).
Nós podemos ver como o trabalho em equipe é valioso e eficaz também no episódio da peleja entre os
Amalequitas e os israelitas (Êx.17.8-16). Enquanto Josué e o exército israelita pelejavam contra os Amalequitas
em Refidim, Moisés subiu ao cume do monte com a vara de Deus em suas mãos. Quando ele a levantava, Israel
prevalecia, entretanto, ao abaixar as mãos, pois eram pesadas, os Amalequitas prevaleciam (v.11).
Imagino os braços de Moisés cedendo à dor muscular e arriando aos poucos, mesmo diante de sua
vontade extrema de erguê-los. Entram em ação, então, Arão e Hur, dando sua parcela de colaboração. Eles
mostram iniciativa, pois tomam uma pedra a fim de que Moisés sente-se e o cansaço seja amenizado. Além
disso, posicionam-se um de cada lado e sustentam as mãos do líder, até que o sol se ponha e Josué derrote
totalmente os Amalequitas (v.12-13_.
O trabalho em equipe é a receita de sucesso. Parceria, iniciativa, comunhão e esforço mútuo entre os
membros da equipe, tudo isso junto é sinônimo de vitória. Aprendamos com as atitudes desses varões
valorosos.
Há duas verdades que precisamos entender quando falamos em trabalho em equipe. Primeiro - O
maior inimigo da equipe é o ego. Quando alguém diz: como isso pode me favorecer pessoalmente? A
equipe está comprometida. Por isso, a exortação de Paulo em Filipenses. 2.3-4: “Nada façam por ambição
egoísta ou por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a si mesmos. Cada um
cuide, não somente dos seus interesses, mas também dos interesses dos outros” NVI
Segundo – Trabalhar em equipe tem um preço. Pequenas feridas sempre surgem quando nos
aproximamos e nos relacionamos.
O Poder do Trabalho Em Equipe
Mas, qual é o poder do trabalho em equipe?

Aperfeiçoamento mútuo.
Quando nós trabalhos em equipe aprendemos um com os outros. Mantemos uns aos outros afiados.
Como faca sendo afiada por pedra de amolar, ficamos “afiados” interagindo com outros, mesmo quando isso
envolve certa dose de atrito e conflito. Como diz Provérbios. 27.17: “(17) As pessoas aprendem umas com
as outras, assim como o ferro afia o próprio ferro.” NTLH.
Enquanto aprendemos a funcionar como Corpo de Cristo, nós somos transformados. Somos
aperfeiçoados. Não devemos estranhar as dificuldades dessa jornada e os problemas que aparecem. Isso
acontece em razão de que estamos em aperfeiçoamento.
O modo como enfrentamos esses desafios e dificuldades é parte fundamental do processo. É em meio a
eles que devemos amar, ser pacientes, bondosos e misericordiosos. Jesus formou uma pequena igreja com 12
participantes. Ele, o pastor perfeito, não teve uma igreja perfeita.
O que nós podemos esperar ter, sendo quem nós somos? Mas podemos seguir juntos, aprender juntos,
crescer juntos e ser edificados juntos. Podemos melhorar e assim honrar a Cristo que tudo fez para que, unidos,
sejamos uma poderosa expressão de Sua presença.

Potencialização dos resultados.


A crença de que uma única pessoa pode fazer algo significativo é um mito. Nada realmente de valor
para a humanidade foi alcançado por um indivíduo agindo sozinho. Um é um número muito pequeno para se
alcançar a grandeza. Por isso, é necessário o trabalho em equipe. O trabalho em equipe potencializa os
resultados. E a razão está no fato de que o trabalho em equipe:

Pib Comodoro/MT
14 de Março de 2017
TADEL.
• Envolve mais recursos, energia e potencial que um solitário.
• Maximiza o potencial de cada um e minimiza as suas deficiências.
• Compartilha o crédito das vitórias e a responsabilidade do fracasso.
• Envolve a capacidade de pode fazer muito mais que um solitário.
É por isso, que Eclesiastes 4.12 vai dizer: “É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque
maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas.” NVI
Aqui Salomão fala de duas coisas: da parceria nas conquistas e de sinergia, que é o resultado desta parceria.
A ideia é que juntos, mesmo repartindo, podemos conquista mais! Isso porque em vez de somar resultados, a
parceria os multiplica! Isto é sinergia e vemos este princípio na Bíblia:
“Como poderia um só homem perseguir mil, ou dois porem em fuga dez mil, a não ser que a sua
Rocha os tivesse vendido, a não ser que o Senhor os tivesse abandonado?” Dt.32.30 NVI.
“Vocês perseguirão os seus inimigos, e estes cairão à espada diante de vocês. Cinco de vocês
perseguirão cem, cem de vocês perseguirão dez mil, e os seus inimigos cairão à espada diante de
vocês. "Eu me voltarei para vocês e os farei prolíferos; e os multiplicarei e guardarei a minha aliança
com vocês.” Lv.26.7-9 NVI.
Falando das batalhas que o povo de Israel iria travar ao entrar na terra Prometida, Moisés, da parte de
Deus, fala aos hebreus que um deles perseguiria mil, mas dois juntos não somariam os resultados para dois mil,
mas o multiplicariam para dez mil! Também afirma que cinco perseguiriam a cem (o equivalente a vinte
pessoas por perseguidor), mas cem perseguiriam a dez mil (o equivalente a cem pessoas por perseguidor). Isto é
sinergia. Tanto em um exemplo como no outro vemos que neste tipo de parceria os resultados não se somam, se
multiplicam.

Aliviamos os fardos uns dos outros.


Quando trabalhamos em equipe dividimos os fardos uns dos outros. Cumprimos aquilo que Paulo nos
diz em Gálatas. 6.2: “Levai as cargas uns dos outros e assim cumprireis a lei de Cristo” Gl.6.2.
Quando trabalhamos isoladamente, a tarefa e a responsabilidade parecem insuportáveis. Junto com
outros, o fardo se torna mais leve e parece mais manejável.

Encorajamento Mútuo.
Quando trabalhamos em equipe contamos com pessoas para nos encorajar nos momentos difíceis.
Levantamos o ânimo uns dos outros. Cumpre-se a palavra de Hebreus. 10.24-25: “E consideremos uns aos
outros para nos incentivarmos ao amor e às boas obras. Não deixemos de reunir-nos como igreja,
segundo o costume de alguns, mas procuremos encorajar-nos uns aos outros...” NVI.
O trabalho em equipe tem grande valor emocional e psicológico. Eclesiastes diz que é melhor serem
dois do que um, e explica o porquê.
A Escritura Sagrada declara que “Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se...”. Nos
momentos de altos e baixos que enfrentamos numa equipe o que está melhor ajuda o outro. Encorajamento,
apoio, suporte, são coisas essências que recebemos quando fazemos parte de uma equipe.
Salomão diz em Eclesiastes. 4.10-12: “Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas
pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se! E se dois dormirem juntos, vão
manter-se aquecidos. Como, porém, manter-se aquecido sozinho? Um homem sozinho pode ser
vencido, mas dois conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe com
facilidade.” NVI
O Segredo Para Ser Uma Benção Para A Sua Equipe.

Pib Comodoro/MT
14 de Março de 2017
TADEL.

Disposição.
A disposição é o mesmo que atitude, a falta desse substantivo tem impedido as pessoas de irem a igreja,
de orar, de ler a palavra de Deus, e de ter uma vida mais abençoada, isso cada vez mais os tornam sedentários e
improdutivos espirituais.

Organização.
O progresso material quanto o espiritual, dependera sempre de uma vida organizada. Jesus disse em
Lucas 14. 28-29: “Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as
contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar? Para que não aconteça que, depois de haver
posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele.”

Dedicação.
Ser dedicado no que faz é ter a sensação de dever cumprindo, principalmente naquilo que se refere a
Deus. Romanos 12.7-8 diz: “Se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino;
Ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside,
com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria.”

Trabalho.
Muitos não se comprometem com a célula, com a igreja porque não querem trabalho. O único lugar que
sucesso vem antes de trabalho é no dicionário. Se quisermos trabalhar em equipe teremos que dizer não a
preguiça e Não ao egoísmo.
Hora da decisão..
Quero concluir dizendo que não há ninguém inútil na igreja. Nenhum líder ou pastor por mais
capacitado que seja conseguirá promover o crescimento da igreja ou da célula sozinho. O segredo do
crescimento está no poder do trabalho em equipe. Os membros de uma igreja local, de uma célula pertencem
um ao outro, afetam um ao outro, e precisam um do outro. Não há pessoa insignificante no Corpo de Cristo.
Por mais que tal pessoa se considere insignificante ou incapaz, tais considerações são uma mentira de
satanás em sua mente. Assim como não há parte em um corpo humano que seja considerada insignificante a
ponto de considerarmos retirá-la do nosso corpo, também não há parte insignificante no Corpo de Cristo. Todos
no Corpo de Cristo possuem um propósito aos olhos de Deus, e contribuem para o crescimento da igreja à
medida que cada um realiza a sua função.
Por isso, é necessário que estejamos bem ajustados e consolidados. Isso só se dá pela participação de
todos, estando todos cientes do seu lugar no corpo, seus dons, suas funções, suas vocações. É em amor que todo
esse processo acontece.
Cada parte no Corpo de Cristo coopera para o crescimento das demais partes. Ninguém é inútil no
Corpo de Cristo, muito menos esquecido. Cristo usa a todos, a menos que uma parte desse todo esteja doente,
fraco, carecendo de restauração.
O ideal no Corpo é estar ele todo junto, cooperando, amando, perdoando, e fazendo a obra que ele, a
Cabeça, nos deixou para fazer. O Corpo de Cristo é um organismo vivo que cresce ou adoece. Paulo está aqui
orientando a igreja a maneira como o crescimento ocorre saudavelmente, através da justa cooperação de todas
as partes em amor.
Como ressalta De Pree: “Quase tudo que se realiza e vale a pena, requer trabalho em equipe”. Fazer
parte de uma equipe proporciona encorajamento, fortalecimento e suporte. O trabalho de uma equipe realiza
muito mais do que é feito separadamente. Os primeiros cristãos trabalhavam em grupos. Existe muito sentido
nisso. Além do fato de que cada pessoa tem dons e talentos únicos e específicos que outros não têm, há também
uma proteção no trabalho em equipe. Há um senso de responsabilidade.

Pib Comodoro/MT