Você está na página 1de 3

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR E FRANCISCANO – IESF

DISCIPLINA: PROJETO DE ENSINO E APRENDIZAGEM


Eva Alinne de Carvalho do Lago
Lauralene Torres Correia
Pétala Hayssa Braga Goulart
Renata Maria Amorim Alves de Lima
Samira Samara Silva Santos

VIOLÊNCIA NAS UNIVERSIDADES: o risco dos “trotes”

Professor (a) : Msc Jackeline F. Nunes

Paço do Lumiar – MA
2018
TEMA

VIOLÊNCIA NAS UNIVERSIDADES: o risco dos “trotes”.

Objetivo geral: Conscientizar o corpo discente da importância da mudança de


postura na aplicação dos “trotes” universitários.

Objetivos Específicos:

1. Investigar o histórico e os dados sobre os trotes violentos nas


universidades brasileiras;
2. Realizar um seminário com os resultados apurados das pesquisas,
juntamente com palestra elucidativa sobre o tema;
3. Promover um “trote solidário”, com atividades culturais e arrecadação de
insumos para uma instituição de caridade.

Justificativa:

Os “trotes” universitários tem origem, segundo Alessandra Strazzi, na


Idade Média, onde os alunos novatos tinham suas roupas retiradas e
queimadas e seus cabelos raspados. Tais atividades tinham como justificativa
a necessidade de medidas contra a propagação de doenças. Ainda segundo
Strazzi, no Brasil ocorreu em 1831 a primeira morte em decorrência de trote,
tendo como vítima o estudante Francisco Cunha de Meneses da Faculdade de
Direito do Recife.

Percebe-se, portanto, a importância da conscientização dos estudantes


nesse sentido ao observar que esta, além de uma problemática histórica e
também ainda uma questão frequente na atualidade.

Neste sentido, a presente pesquisa tem como cerne a problemática do


alto índice de violência em trotes nas universidades brasileiras e considerando
o seu histórico e a perpetuação da prática ainda hoje, visa conscientizar os
acadêmicos para a importância de minimizar os atos de crueldade nos “trotes”
das instituições de educação superior. Este direcionamento dado aos trotes
universitários perpetuam no comprometimento acadêmico, causando muitas
vezes transtornos psicológicos que implicam em resultados negativos no
processo de formação do estudante. Isto também pode acarretar nos índices
de evasão do ensino superior.

Segundo David Ausubel, a aprendizagem significativa no processo de


ensino necessita fazer algum sentido ao discente, onde o banco de informação
mental se revela através da busca do saber na perspectiva da teoria x prática,
envolvendo-se no contexto do plano de ação. Assim, o objetivo é viabilizar os
fatos históricos e a necessidade de conscientização nas práticas dos trotes nas
universidades brasileiras. Dessa forma, a consolidação para uma sociedade
mais justa e humana torna-se viável com o desenvolvimento pessoal,
emocional e intelectual, ou seja, um contexto do aprender significativo e não
mecanizado.

Metodologia

O trabalho