Você está na página 1de 26

5º ANO

“Tudo que desejo ressaltar é o princípio geral de que a Vida imita a Arte muito
mais do que a Arte imita a Vida.”
Oscar Wilde, “ The Decay of Living”, 1891

Folclore................................................................................................................... 146

• Trançados......................................................................................................... 146

Leitura e Releitura de obras de Arte.................................................................... 150

• Aldemir Martins................................................................................................. 150

Dança...................................................................................................................... 155

• Improvisadas.................................................................................................... 155

• Coreografias...................................................................................................... 155

Cultura Afro-brasileira........................................................................................... 156

Teatro...................................................................................................................... 158

• Dramatização espontânea................................................................................. 158

Maquete.................................................................................................................. 159

Construção de brinquedos................................................................................... 160

Origami................................................................................................................... 165

145
Folclore

O folclore, sendo o conjunto das tradições de um povo, abrange todos os campos da


vida humana. É constituído pelos costumes e tradições, incluindo suas técnicas populares,
transmitidas de geração em geração.

Veja alguns exemplos:

Trançados: A produção dos


trançados no Brasil surgiu
nas tribos indígenas. As
plantas dão ao índio uma
inesgotável fonte de matéria-
prima.
Cada etnia tem como
característica seu grafismo,
trançados e formatos.
Cestos pintados com urucum. Etnia Yanomami.

Cesto cargueiro. Etnia Kayapó do norte


do Mato Grosso. Cesto com tampa. Etnia Baré.

146
1. Trançado de papel.

Material:

• Duas cartolinas de cores diferentes;


• Lápis, régua e tesoura sem ponta.

Procedimento:

• Corte a cartolina do tamanho de uma folha de sulfite;


• Dobre a folha ao meio;
• Faça uma série de cortes ao longo da ponta dobrada;

• Desdobre a folha;
• Corte tiras de cartolina de outra cor;

• Teça as tiras passando por cima e por baixo das aberturas que você fez.
Bom trabalho!

147
2. Vamos aprender a tecer.

Material

• Papelão 20x30cm;
• Fios de lã colorida ou barbante;
• Régua, tesoura sem ponta;
• Fita crepe.

Procedimento

• Faça pequenos cortes no


papelão deixando 1 cm de
distância entre eles;
• Passe o barbante através dos
cortes;

• Prenda a ponta com fita crepe no verso do papelão;

148
• Enrole a lã em um suporte e prenda com
fita crepe do lado de baixo do tear;

• Desvire o tear e comece a


tecer passando a linha por
cima e por baixo, conforme o
processo do trançado de papel.

• Vá sempre ajustando os fios


para que eles fiquem bem
próximos.

• Para retirar o trançado do


tear, corte os fios e amarre-os
formando uma franja.

149
Leitura e releitura de obras de arte

Leitura de uma obra de arte é uma interpretação pessoal, ou seja, ela é construída
através da compreensão que construímos através da observação.

Aldemir Martins: Nasceu em Ingazeiras Ceará em 08 de


novembro de 1922, faleceu em 06 de fevereiro de 2006. Foi
um artista plástico, ilustrador e pintor, de grande renome e
fama no país e no exterior.

Aldemir Martins. Família de Gatos, 2003.


Aldemir Martins. Gato branco, 1995.

150
Aldemir Martins. Gato, 2004. Aldemir Martins. Pássaro, 2001.

Aldemir Martins. Marinha, 1996. Aldemir Martins. Gato Amarelo, 1996.

Aldemir Martins. Fruteira, 1995. Aldemir Martins. Peixe, 1961.

151
1. Observe a imagem a seguir e responda as perguntas:

Aldemir Martins.
Pássaro, 1994. Acrílica sobre tela.

a) Que linhas predominam nessa obra: linhas retas ou curvas?

b) Quais as cores que você identifica nessa obra?

c) Que material o artista utilizou nessa obra?

152
Releitura de uma obra implica em produzir aquilo que se entendeu da obra, sem a
preocupação com semelhanças.

1. Observe uma das obras de Aldemir Martins e faça a releitura.

Material:

• Papelão em forma de círculo ou pratinho de papelão;


• Guache ou tinta plástica de várias cores;
• Caneta hidrográfica preta (canetinha).

Procedimento

• Escolha uma imagem e observe-a para criar o seu desenho. Lembre-se: releitura não é
cópia.
• Passe o desenho para o papelão ou pratinho;
• Pinte com guache ou tinta plástica, depois de seco, contorne com canetinha preta;
• Após o término, organize uma exposição junto a seus colegas de sala.
• Bom trabalho!

2. Confecção de tela para pintura.

Material:

• Papelão 20x30cm;
• TNT branco (tecido);
• Cola branca;
• Guache de várias cores;
• Pincel;
• Caneta hidrográfica preta (canetinha).

153
Procedimento:

• Passe cola em todo o papelão;


Arquivo de: Silvana Diniz.

Arquivo de: Silvana Diniz.


• Cole o TNT branco sobre o papelão e corte as
laterais para fazer o acabamento no verso do
trabalho;

• Faça o seu desenho sobre o TNT branco colado no papelão e


Arquivo de: Silvana Diniz.

pinte com guache. Deixe secar bem;

• Depois de bem seco, faça os contornos do desenho com


canetinha preta e passe cola branca por todo o trabalho.
Arquivo de: Silvana Diniz.

• Após o término, organize uma exposição junto a seus


colegas de sala. Bom trabalho!

154
Dança

O ser humano dança para manifestar seus sentimentos. A facilidade de se expressar


através do corpo faz parte da natureza humana.
A dança, como expressão artística, caracteriza-se pelo uso do corpo, seguindo
movimentos previamente estabelecidos ou improvisados. Traz em suas origens a cultura e o
desenvolvimento de um povo.

Danças Improvisadas: São danças criadas


no momento, sem preparo prévio, surgem com
sentimentos e criatividade.

Coreografias: É a composição estética


dos movimentos corporais, isto é, o roteiro
dos movimentos que compõem uma dança.

1. Improvise uma dança com seus colegas de classe.

155
Cultura Afro-brasileira

A cultura brasileira é formada pelo encontro das tradições de diferentes etnias.


Essas etnias contribuíram para que o povo brasileiro adquirisse seu modo próprio de se
expressar.
Podemos observar essas manifestações culturais nas danças africanas, a presença dos
elementos simbólicos, do mito, do rito é muito forte.
Observe a seguir algumas danças afro-brasileiras.

Lundu: É um ritmo de dança que veio


de Angola, na África, muitas vezes é
dançado em rodas.
Teve seu esplendor em fins do século
XVIII e começo do século XIX.

Rugendas. Lundu, 1835.


Litografia.

Capoeira: Dança e ao mesmo tempo luta.

Rugendas. Jogar Capoeira, 1835.


Litografia.

Samba: É uma dança popular originada de


ritos, danças sociais e religiosas dos negros
Heitor dos Prazeres. Samba em
terreiro, s.d. africanos.
Óleo sobre tela.

156
1. Faça uma pesquisa junto a sua família sobre as danças afro-brasileiras que seus pais ou
avós conhecem. Transcreva-as no espaço a seguir.

1. Clique em <Iniciar>  <Programas>  <Internet Explorer>


ou Clique no atalho <Internet Explorer>. Acesse a página de
pesquisa de sua preferência, sugestão: www.google.com.br.
Pesquise sobre a contribuição dos negros na cultura brasileira.
Essa pesquisa pode ser sobre culinária, remédios entre outros.
Após o término da pesquisa, registre em seu caderno de desenho
e ilustre. Bom trabalho!

157
Teatro

Dramatização espontânea: é uma brincadeira ou um jogo em que a criança


representa no improviso cenas de uma história que ela inventou ou que lhes
contaram.

1. Use o espaço a seguir para criar uma história. Você pode ter como referência a pesquisa
realizada na atividade anterior. Em seguida, dramatize cada cena para seus colegas de sala.
Bom trabalho!

158
Maquete

Maquete: É um recurso que permite a visualização tridimensional. As


construções são feitas em miniatura.

Maquete de uma cidade Maquete de uma casa

1. Agora construa uma maquete representando sua história.

Material:
• Pedaços de papelão, caixas de sapato, papéis diversos, caixas de fósforo, tesoura sem
ponta, tintas e os demais materiais que achar necessário.

Procedimento:
• Observe atentamente os prédios, casas, igrejas de seu bairro e procure desenhá-los.
• Desenhe as casas e prédios nas caixas, recorte os contornos, menos a base.
• Cole as figuras que formarão a paisagem em relevo, desenhe e pinte as janelas e as
portas.
• A paisagem deve ficar a seu gosto. Bom trabalho!

159
Construção de brinquedos

Brinquedos: São aqueles em que não há disputa, brinca-se por brincar.


Brincadeiras: São aqueles jogos em que há disputa, que provoca o desejo
de ganhar, de vencer.

Vamos Brincar

1. Bilboquê

Material:

• Fundo de uma embalagem plástica;


• Tinta plástica ou acrílica;
• Pincel;
• Um martelo, um prego;
• Barbante;
• Lápis sem apontar.

Procedimento:

• Pinte a embalagem plástica com tinta acrílica ou plástica, espere secar;


• Fure a embalagem plástica no centro (peça para um adulto lhe ajudar);
• Corte o barbante com aproximadamente 45 cm;
• Amarre com uma das pontas do barbante a metade do lápis;
• A outra ponta do barbante deverá passar por dentro da embalagem plástica. Dê um
nó bem firme por dentro da embalagem plástica para não ter perigo de soltar no
momento da brincadeira.

160
2. Peteca

Material:

• Pedaço de tecido (corte no formato de quadrado);


• Penas;
• Barbante;
• Areia;
• Tesoura sem ponta.

Procedimento:

• Coloque a areia no pedaço de tecido. Faça do tecido um


saquinho para a areia não se espalhar.

• Antes de fechar o saquinho com areia, coloque as penas na


ponta. Mas não as deixe muito soltas, para não cairem.

• Amarre o saquinho com as penas, usando o barbante


que você separou. Deixe bem firme para as penas e a
areia não cairem;

• Corte o que sobrou do tecido (excesso que ficou depois de


amarrar o saquinho de areia);

• Agora sua peteca está pronta.


• Chame seus amigos e comece a brincadeira. Boa diversão!

161
3. Bonecos de nós.

Material:

• Cordinhas de algodão ou seda (várias cores) com 0,5 cm de diametro;


• Tecidos para as roupas;
• Cola quente;
• Tesoura sem ponta.

Procedimento:

• Corte uma cordinha com 35 cm, dê um nó em cada ponta.


• Corte a outra cordinha com 85 cm, dê um nó em cada extremidade;
• Dobre a cordinha maior ao meio e dê um nó como mostra a figura, deixando um
espaço onde será amarrado o turbante.
• Corte um retângulo de tecido e cole na boneca para formar a saia;
• Corte outro retângulo para a blusa, vista a boneca.
• Está pronta, agora é só brincar. Boa diversão!
Diniz.
e: Silvana
Arquivo d
Arquivo de: Silvana Diniz.

Arquivo de: Silvana Diniz.

Arquivo de: Silvana Diniz.

162
2. Bonecos de lã.
Crie bonecos grandes, pequenos, de diversos tamanhos e cores.

Material:
• Lã de várias cores;
• Retalhos de tecido,fitas para as roupas;
• Tesoura sem ponta;
Procedimento:

• Corte a lã em pedaços iguais e una-as • Amarre outro fio no centro


amarrando suas extremidades; e dobre-a ao meio;

• Divida agora a medida dos • Amarre as 2 extremidades de outra linha


fios, dobrados e amarre 2 cortada em pedaços iguais e passe pelo
vezes para formar a cabeça corpo.
e o corpo; Assim está completo o corpo da boneca.
Arquivo de: Silvana Diniz.
Arquivo de: Silvana Diniz.

Arquivo de: Silvana Diniz.

• Faça os cabelos
cortando alguns fios
pequenos e costure
sobre a cabeça; • Vista a boneca com os tecidos ou fios,
prenda ao redor da cintura para formar
a saia.

• O rosto pode ser feito com linha, com fios colados ou bordados;
• Dependendo do tamanho das bonequinhas, pode se fazer móbiles,
enfeites para parede e outros. Bom trabalho!

163
5. Bonecas de papel.

Material:

• Cartolina para a silhueta;


• Papel color set para as roupinhas;
• Cola;
• Tesoura sem ponta;
• Caneta hidrográfica (canetinha).

Procedimento:

• Risque a silhueta dos bonecos na cartolina e recorte;


• Use a silhueta também como molde para as roupas;
• Corte as roupinhas no color set e enfeite-as colando bolso, golas, laços, etc.
• Utilize as figuras anteriores como modelos.
• Após o término da atividade organize um painel junto a seus colegas de sala.
• Bom trabalho!

Sugestão ao professor: Professor você poderá sugerir temas como, Festa Junina,
Dia dos Pais, Dia das crianças, Halloween e Natal.

164
Origami

Origami: O origami é uma arte milenar que consiste em fazer dobraduras


em papel.

165
1. Peixinho

Material

• Papel dobradura;
• Cola branca;
• Régua;
• Tesoura sem ponta;

Procedimento

• Recorte um quadrado de 6 x 6cm;

• Em seguida, dobre a figura na diagonal, formando um triângulo;

• Una as duas laterais no centro da peça;

• Corte as dobras laterais feitas anteriormente. O corte deve


chegar quase ao final da peça, mas sem rompê-la. Esta
será a cauda do peixe.

• Cruze as pontas cortadas;

• Após o término, cole em seu caderno de desenho e complete-o com desenho e


pintura. Bom trabalho!

166
2. Sorvete.

Material

• Papel dobradura de várias cores;


• Cola branca;
• Régua;
• Tesoura sem ponta.

Procedimento

• Um quadrado de papel dobradura;

• Dobre a figura ao meio, na diagonal, formando um triângulo;

• Em seguida, puxe e dobre as duas pontas laterais, acompanhando


o vinco;

• Dobre a ponta superior para dentro, formando assim, uma espécie


de cone fechado;

• Para fazer as bolas de sorvete, utilize quadrados de papel


dobradura colorido, dobre as quatro pontas para frente, unindo-as
no centro;

• Em seguida, dobre as quatro pontas formadas para frente,


sem aproximá-las.

• Faça várias bolas de sorvete de cores diferentes. Para


finalizar, basta colocar as bolas na parte de cima do cone,
com as dobras viradas para trás;

• Após o término, cole em seu caderno e complete com desenho e pintura. Bom
trabalho!

167
3. Palhaço

Material

• Papel dobradura de várias cores;


• Cola branca;
• Régua;
• Tesoura sem ponta.

Procedimento

• Corte um quadrado de papel dobradura;

• Dobre o quadrado ao meio, na diagonal, formando um triângulo;

• Em seguida, puxe as duas pontas laterais, acompanhando o vinco;

• Dobre a ponta maior para trás;

• Recorte quadrados de papel dobradura coloridos para decorar o chapéu do


palhaço;
• Para finalizar, desenhe a boca, os olhos e o nariz;
• Após o término, cole em seu caderno de desenho. Bom trabalho!

168
Página de recorte das dobraduras. Quando acabar este material, peça folhas coloridas ao
seu professor.

169
170