Você está na página 1de 2

Pontuação: +1,5

Observação geral: As respostas apresentadas apresentam pouco


aprofundamento teórico, muito embora, não se restrinja meramente ao aspecto
conceitual, apresentando por vezes nas respostas, palavras pessoais do seu
entendimento quanto ao questionamento apresentado. Destaca-se que faltou
uma melhor contextualização da resposta 4, aos aspectos geográficos de São
Luís e do Maranhão, que lhe enquadrem, respectivamente, na escala local e
regional.

1. Como você explica a importância em se definir a escala nos estudos climáticos?

O clima é estudado no campo da extensão e duração, portanto há inúmeras variáveis


que determinam o comportamento atmosférico em diversas escalas. Sendo assim, se faz
necessário uma formalização de uma referência estabelecida segundo critérios, para a
melhor compreensão dos fenômenos climáticos, em suas diversas variações no tempo e
no espaço.

2. Analise o papel dos fatores de superfície como elementos que auxiliam na


diferenciação das escalas.

O fenômeno climático ocorre em interface multiespectral. Interações entre a litosfera,


hidrosfera, criosfera, hidrosfera e biosfera que repercutam na atmosfera, desse modo o
fenômeno é influenciado por fatores peculiares da superfície terrestre: relevo, latitude e
longitude, maritimidade e a interferência antrópica.
Um dos principais fatores de escala superior é a radiação solar, esta aquece a Terra,
porém de forma variável de acordo com a posição geográfica do lugar, provocando assim
uma diferenciação climática por conta da diferença de aquecimento.
Esta escala superior não encontra-se atuando de forma isolada, junto a ela podemos
levar em consideração a maritimidade que proporciona umidade ao continente.
Somando, o relevo atua em relação à altitude, que por sua vez altera a pressão da
superfície terrestre, que influencia na movimentação das massas de ar (juntamente com a
maritimidade). O relevo também pode influenciar como uma barreira que impede a
passagem das massas de ar.
O ser humano é também determinante para a modificação climática, porém em escalas
inferiores. A ação humana, principalmente a partir da revolução industrial do século
XVIII, vem alterando os climas, de nível mesoclimático. Essa alteração se dar pelo
aumento da emissão de gases que potencializam efeito estufa, pela retirada da cobertura
vegetal, pela extinção de rios e o desvio de curso desses e etc. .

3. No seu entendimento como se diferencia a escala superior das escalas inferiores e


quais os princípios que determinam essa diferenciação.
O limite de escala superior e inferior dá-se por meio da proximidade da biosfera.
Escalas superiores são as influências de nível planetário, a radiação solar, os movimentos
da Terra, algo superior a influencia da biosfera. Já o nível inferior são as influencias, que
se encontram de forma mais reais, da biosfera, como por exemplo, a potencialização do
efeito estufa.
As escalas inferiores estão suscetíveis a interferência das superiores, porem as
inferiores não possuem esse grau de influência.

4. No seu entendimento qual a escala climática que podemos enquadrar São Luís e o
Estado do Maranhão. Explique a sua argumentação

O estado do maranhão por conta de sua extensão possui clima de caráter


macroclimático, pois possui uma extensão maior que 100 quilômetros de largura, portanto
o clima dessa extensa região sofre influência principalmente de fatores superiores, como
a radiação solar, a curvatura da terra e etc. . Porem no estado do maranhão existe vários
climas de caráter mesoclimatico e ate microclimático, a cidade de São Luis pode ser
citado como um exemplo mesoclimatico.