Você está na página 1de 6

POTENCIAL DA

CACHAÇA BRASILEIRA

Conforme pode ser observado através de dados da Organização das Nações Unidas
Produção da para Alimentação e Agricultura (FAOSTAT), publicados no portal internacional
matéria-prima Mongabay, em 2012 o ranking dos produtores de cana-de-açúcar do mundo
possuía como cinco primeiros colocados: Brasil, Índia, China, Tailândia e México

Cinco maiores produtores de cana-de-açúcar do mundo Volume de vendas de cachaça, em milhões de litros por ano
Toneladas (milhões) O volume de vendas vem caindo historicamente no mercado interno a taxas
médias anuais de 4,6%.
800 Nota-se a potência produtiva que
719 é o Brasil, quando comparado
700 1.153 1.087
com os demais concorrentes na
1200 1.035 976 942
600 produção pela matéria-prima no 912
800
500 setor sucroalcooleiro. 400
400 0
300 277 2006 2007 2008 2009 2010 2011
200 FONTE: EUROMONITOR INTERNATIONAL - SALES OF SPIRITS BY SUBSECTOR: TOTAL VOLUME 2006-2011 (MN LITRES)
111
100 68 50
0 ENTRETANTO, OS VALORES OBTIDOS COM A VENDA DA CACHAÇA CRESCEU NESSE PERÍODO, TENDO ATINGIDO MAIS DE
BRASIL ÍNDIA CHINA TAILÂNDIA MÉXICO US$ 17,2 MILHÕES, COM UM PREÇO MÉDIO POR LITRO INCIAL DE US$ 1,5 EM 2006 E ALCANÇANDO US$ 1,7 EM 2011.
ESSE CRESCIMENTO PODE TER RELAÇÃO COM UMA MELHOR POSIÇÃO COMPETITIVA DO PRODUTO NO MERCADO IN-
FONTE: ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA ALIMENTAÇÃO E AGRICULTURA (FAOSTAT) TERNACIONAL, DERIVADO DOS PROCESSOS DE PADRONIZAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE ORIGEM, OU COM
A MIGRAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES DE PRODUTOS MAIS POPULARES PARA PRODUTOS DO TIPO PREMIUM

FONTE: CACHAÇA ARTESANAL, SÉRIE ESTUDOS MERCADOLÓGICOS


Consumo e produção nacional
RR AP Números da cachaça
É sob esta ótica que o setor responsável por produzir a bebida nacional
se configura. Dados do Instituto Brasileiro da Cachaça (IBRAC), de 2012:
MA CE
AM PA RN
PI PE
PB O MERCADO DA CACHAÇA TEM 99%
1,4 bi
AC AL CRESCIDO A CADA ANO SÃO PEQUENOS
RO TO
SE
NEGÓCIOS
MT BA
600 mil LITROS DE CACHAÇA
ESTADOS BRASILEIROS
QUE MAIS SE DESTACAM GO
DF
EMPREGOS DIRETOS
PRODUZIDOS POR
ANO NO BRASIL 40 mil
NA PRODUÇÃO DA PRODUTORES
MG
CACHAÇA
MS 4 mil 11,5 litros
OS PRINCIPAIS ESTADOS SP
ES
MARCAS 1%
É A PORCENTAGEM DE CACHAÇA É O CONSUMO MÉDIO
CONSUMIDORES RJ
PR QUE É EXPORTADA NACIONAL POR HABITANTE
FONTE: IBRAC
SC

RS
POTENCIAL DA
CACHAÇA BRASILEIRA

Mapa do ranking do consumo de álcool no planeta

OS DESTILADOS SÃO AS BEBIDAS ALCOÓLICAS MAIS CONSUMIDAS NO


CONTINENTE ASIÁTICO E PAÍSES PRÓXIMOS. HÁ UM MAIOR POTENCIAL DE
CRESCIMENTO PARA O CONSUMO DA CACHAÇA NESSES PAÍSES, QUE JÁ
POSSUEM TRADIÇÃO EM INGERIR ESTE TIPO DE BEBIDA.

Destilados mais consumidos


no mundo em 2012:
EM BILHÕES DE LITROS
CERVEJA
VINHO 5 4,4
4
DESTILADO
3
OUTROS FERMENTADOS 2 1,4
0,8 0,4
CONSUMO DESPREZÍVEL 1 0,2
0
SEM DADOS VODKA RUM SCOTCH GIN TEQUILA
WHISKY

FONTE: REVISTA GALILEU FONTE: THE ECONOMIST

É importante ressaltar que, em função da classificação NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul) para exportação, o código que engloba cachaça
também inclui rum e tafiá. Segundo site do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, em fevereiro de 2013 a cachaça foi reco-
nhecida pelos EUA como produto brasileiro. Deixando então de ser necessária a inscrição no rótulo como “rum brasileiro”. Esse acordo é positivo para
os produtores nacionais, pois possibilita a promoção do produto no mercado americano.

OUTROS
18%
CHILE
ALEMANHA
Os maiores destinos da cachaça brasileira em volume/litro
2% 24%
URUGUAI
A Alemanha, Paraguai, Estados Unidos, Portugal e Bolívia foram os que
2% Principais
ITALIA mais exportaram a cachaça brasileira. Destes, apenas Paraguai e Bolívia, nos-
3% importadores da
FRANÇA cachaça brasileira PARAGUAI
sos países vizinhos, não jogarão a Copa do Mundo da FIFA 2014. Este fato
5% em 2012 11% certamente oportuniza a conquista de turistas destes países à ampliação do
ESPANHA
FONTE: IBRAC, 2012
5% consumo do produto brasileiro, bem como a atração de investidores e criação
ARGENTINA
EUA de novos negócios, uma vez que o Brasil possui potencial produtivo para ex-
5% 9%
BOLÍVIA
PORTUGAL plorar o mercado internacional.
7% 9%

Alemanha importadora de cachaça brasileira

VEJA O LOCAL DAS RODADAS


A Alemanha e os EUA, principais países Desta maneira, o Brasil deve aproveitar
importadores de cachaça há alguns RODADA 01 RODADA 02 RODADA 03 o Megaevento de 2014, como uma
anos, no Mundial de 2014 estarão SALVADOR FORTALEZA BRASÍLIA vitrine de exposição de cachaças de
ÚNICO
jogando na mesma chave e terão maior JOGO qualidade. Veja nesta reportagem do
FORA DO
quantidade de jogos na mesma região, EIXO Portal Sebrae 2014, o perfil do turista
ALE POR ALE GAN POR GAN
o Nordeste, e apenas um jogo fora, em alemão e como ele deve “invadir” o
Brasília. Sendo assim, deverá haver uma NATAL MANAUS RECIFE Nordeste brasileiro. Além disso, fique
concentração dos torcedores desses ligado no Portal, que em breve será
países nessa região. GAN EUA EUA POR EUA ALE publicado o perfil do turista dos EUA.
POTENCIAL DA
CACHAÇA BRASILEIRA

Tipos de cachaça
Definidos pela Instrução Normativa nº 13/2005

Cachaça Envelhecia Cachaça Premium Cachaça Extra-premium Cachaça Armazenada


No mínimo 50% de cachaça Contém 100% de cachaça Contém 100% de cachaça Não possui tempo determi-
descansa por pelo menos 1 envelhecida por pelo menos envelhecida por pelo menos nado de armazenamento e
ano em barris de 700 litros 1 ano em barris de 700 litros 3 anos em barris de 700 descansa em tonéis de 700
para baixo. para baixo. litros para baixo. litros pra cima.

Segundo a série Estudos Mercadológicos: Cachaça Artesanal, publicada pelo Sebrae em 2012, as diferenças entre os processos produtivos
(cachaça industrial x cachaça artesanal), não interfere na qualidade, ambas podem apresentar excelente grau de qualidade. A diferença está
apenas no processo produtivo, uma vez que a cachaça industrial é obtida em destiladores de coluna, também conhecidos como “destilado-
res contínuos”, e a cachaça artesanal é produzida em alambiques.

Relação da
cachaça com
a cultura
regional

Anos de história na tentativa de trans- Diversas ações são realizadas pe- Uma outra ação que poderia auxiliar
formar a cachaça em um produto genuina- las entidades brasileiras no sentido de nessa promoção seria a do lançamen-
mente brasileiro. Hoje o país já possui mi- valorizar a cachaça e difundir a cultura to da caipirinha como bebida oficial do
lhares de alambiques, caracterizado pela consciente de seu consumo. Uma dessas Mundial. Enquanto isso não acontece, em
manutenção de produções artesanais, em vem do Instituto Brasileiro da Cachaça Minas Gerais, José Lucio Mendes, Diretor
alambiques familiares, o que levou o país a (IBRAC), que junto ao SENAC desenvol- de Marketing da Expocachaça, fez em
ter uma enorme quantidade de marcas. veu duas ações para promoção do con- 2012 o lançamento da ideia da caipirinha
Como resultado de tanta história, a sumo da cachaça e da caipirinha: como “welcome drink”, ou drinque de bo-
cachaça nunca deixou de ser consumi- ¡¡ Curso de Formação de Sommelier: as-vindas para os turistas no país. “Em vez
da, inclusive está presente na bebida Cachaças de brindar os hóspedes nos hotéis com
mais famosa do país, que é a caipirinha. ¡¡ Carta de caipirinha e de cachaça, champanhe, vamos receber com nossa
Produto que passou a ser um símbolo para ser introduzido no setor hote- caipirinha. Champanhe eles tomam na
do país no exterior. leiro, bares e restaurantes França”, sugeriu José Lucio Mendes.
POTENCIAL DA
CACHAÇA BRASILEIRA

Certificações Um fator que tem agregado bastante


do produto valor ao produto é a certificação

As certificações da cachaça brasileira podem estimular de maneira significativa


a venda do produto, por transmitir sinais positivos quanto à sustentabilidade,
segurança alimentar, proteção ao meio ambiente e responsabilidade social.

Inmetro
O Inmetro possui em seu cadastro defensivos agrícolas, moagem, fermenta- (MT): o produtor deve seguir as Nor-
algumas certificadoras, as OCP (Organis- ção, destilação e envase. mas Regulamentares.
mos de Certificação de Produto), que po- Para solicitar a certificação da cachaça, Logo depois de garantidas essas obriga-
dem avaliar e garantir que uma cachaça o produtor deverá estar com sua situação ções, o produtor deve entrar em contato
seja produzida conforme o RAC (Regu- regularizada junto as legislações vigentes: com o Sebrae do seu Estado para formali-
lamento de Avaliação da Conformidade ¡¡ Ministério da Agricultura e Abas- zação do “Grupo de Produtores Interessa-
para Cachaça). tecimento (MAPA): o produtor deve dos na Certificação dos seus Produtos”. O
O SEBRAE, juntamente com Inmetro, possuir o registro do estabelecimen- Sebrae solicitará uma proposta ao Organis-
elaborou em 2009 a cartilha “Certificação to e dos produtos. mo de Certificação de Produto (OCP) acre-
da Cachaça de Alambique”, a fim de au- ¡¡ Ministério do Meio Ambiente ditado pelo Inmetro.
xiliar os empresários a adequar a sua fa- (MMA): o produtor deve ter licen-
bricação atendendo ao RAC. Esta cartilha ciamento ambiental e procedimen-
orienta sobre todas as etapas do proces- tos documentados que assegurem a
so produtivo: escolha do tipo de cana- preservação do meio ambiente.
de-açúcar, meios de cultivo e colheita, ¡¡ Ministério do Trabalho e Emprego Para mais
informações sobre o
Regulamento de Avalia-
ção da Conformidade para
O país já possui 31 marcas de cachaça certificadas pelo Inmetro, está é uma grande oportunidade cachaça acessar ao link:
para o empreendedor produtor, pois o Sebrae incentiva por meio do Sebratec as certificações. http://www.inmetro.gov.br/

Conheça Sebratec no site: http://www.sebrae.com.br/customizado/inovacao/acoes-sebrae/consultoria/apresentacao

Selos Inmetro
Categorias:
Cachaça
Cachaça Extra Premium
Cachaça Premium
Cachaça Envelhecida
Cachaça Adoçada
POTENCIAL DA
CACHAÇA BRASILEIRA

MAPA
Já o registro do MAPA - Mi- garante que o produto respeita O IBRAC junto a este Mi-
nistério da Agricultura, Pecuária e a legislação vigente, as normas e nistério, lançou a campanha
Selos MAPA
Abastecimento é obrigatório. So- boas práticas de fabricação, além “Cachaça Legal”, que orienta o
mente poderá produzir e comer- de possuir o selo do IPI (Imposto consumidor a procurar o regis-
cializar cachaça legalmente quem Sobre Produto Industrializado), tro do Ministério e o selo do IPI
possuir este registro. Este registro emitido pela Receita Federal. nos produtos.

Selo orgânico
Trata-se de um selo único, padrão para todo território nacional, que apresenta ao consumidor o pro-
duto orgânico. O selo é válido para qualquer produto comercializado no Brasil.
Confira no link http://www.portalorganico.com.br os Organismos Participativos de Avaliação da Conformi-
dade Orgânica (Sistema Participativo de Garantia - SPG) credenciados pelo MAPA para emissão do selo.

Indicação Geográfica Atualmente o país possui duas regiões autorizadas pelo


INPI a vender cachaça com indicação de procedência:

O Instituto Nacional de Pro- potencializa seu valor comer-


priedade Industrial (INPI) é o ins- cial. Isso porque a IG permite
tituto que garante a Indicação que se mantenha o padrão de Em 2007 a APACAP (Asso- Em 2010 foi a vez de Sali-
Geográfica da Cachaça. qualidade e inibe que pessoas
ciação dos Produtores e amigos nas. A região, que fica no nor-
A Indicação Geográfica é utilizem o nome da região em
da Cachaça Artesanal de Paraty) te de MG, recebeu do INPI a IP.
um registro conferido a pro- seus produtos indevidamente.
recebeu a certificação de IP. Tal Salinas contempla os municí-
dutos ou serviços que são Existem duas espécies de
certificação foi importante para pios de Taiobeiras, Rubelita,
característicos do seu local IG: “indicação de procedência
de origem e também garan- (IP)” e “denominação de ori- a agroindústria da cachaça no Santa Cruz de Salinas e Fruta
te credibilidade do produto e gem (DO)”. Estado do Rio de Janeiro. de Leite.

Nesse contexto, o produtor nacional deve aproveitar este nicho de mercado,


e iniciar o processo de certificação, visto as vantagens que estes selos podem
proporcionar diante do exigente mercado internacional.
POTENCIAL DA
CACHAÇA BRASILEIRA
AÇÕES
RECOMENDADAS

Não há dúvidas a respeito do potencial produtivo do Brasil.


Entretanto, a pouca expressão no comércio exterior, frente
ao que o país produz deve ser olhada como uma excelente
oportunidade para se pensar em expandir a produção nacional
para o mercado internacional. A busca por aumento do mercado
deve também ser aliada a inserção de produtos de qualidade.

Ações de marketing exemplos a utilização de gemas e joias solicite o cadastro na central de oportu-
A Copa do Mundo da FIFA 2014 será brasileiras, insumos minerais, como por- nidades, a internet está entre as vitrines
uma das vitrines mais importantes de celana e cerâmica, e as próprias cores da mais importantes de divulgação e pro-
divulgação do país nos próximos anos, e bandeira do país. moção dos seus produtos.
deve ser utilizada de maneira agressiva
para divulgação da cachaça como uma Ferramentas Comércio Brasil
bebida nacional. Para isso, estratégias de O Sebrae também possui o projeto
colaborativas
marketing devem ser tomadas com an- Comércio Brasil, trata-se de um projeto
tecedência, para a divulgação dos pro- O Sebrae possui ferramentas cola- que visa identificar novos canais de ven-
dutos nas principais portas de entrada e borativas, criadas para auxiliar o empre- da e distribuição para o pequeno negó-
trânsito de turistas. endedor a expor, comprar e vender seus cio, através do apoio à empresas formali-
produtos. zadas do setor da indústria, do comércio
Brasilidade nas A Central de Oportunidades é uma e agrícola. O projeto proporciona uma
delas, onde, por meio da ferramenta aproximação entre as empresas ofertan-
embalagens
on-line, os empreendimentos podem tes, oportunidade de novos negócios,
Um dos grandes diferenciais para ca- ofertar seus produtos e serviços ou aumento das vendas e acompanhamen-
chaça é a possibilidade de explorar em- buscar fornecedores, anunciando suas to de consultor especializado do Sebrae.
balagens, que cada vez mais estão mais demandas. Acesse o site e confira as
requintadas e sofisticadas. O empreen- oportunidades http://www.sebrae2014. DICA! Acompanhe o site do Comércio
dedor pode buscar com inspiração de com.br/centraldeoportunidades Brasil e inspire-se nas histórias de sucesso
embalagens que lembrem o artesanato dos empresários que ficaram muito satis-
brasileiro, podendo ser aplicado no de- DICA! É interessante que o empreen- feitos com a participação nas feiras e even-
sign ou fabricação das embalagens. São dedor procure o Sebrae da sua região e tos, proporcionadas pelo projeto.

SEBRAE
Presidente do Conselho Deliberativo Nacional: Roberto Simões UAMSF – Unidade de Acesso a Mercados e Serviços Financeiros
Serviço Brasileiro de Apoio às
Diretor-Presidente: Luiz Barretto | Diretor-Técnico: Carlos Alberto dos Santos UAGRO – Unidade de Atendimento Coletivo – Agronegócio
Micro e Pequenas Empresas
Diretor de Administração e Finanças: José Claudio dos Santos | Fotos: banco de imagens Conteúdo: João Dórea