Você está na página 1de 39

CURSO GERAL DE ACUPUNTURA

MOXABUSTÃO E FITOTERAPIA
Sandra Antunes
08/04/2018

1
A DIARREIA

2
A DIARREIA
I. Diagnóstico diferencial ocidental:

. A diarreia consiste no aumento de volume, fluidez ou frequência


das defecações.
A frequência da defecação por si só não é a característica que
define a diarreia. Algumas pessoas defecam normalmente de três a
cinco vezes por dia. As pessoas que ingerem grandes quantidades
de fibra vegetal podem produzir mais de meio quilograma de fezes
por dia, mas, nesses casos, as fezes são bem formadas e não são
líquidas.
A diarreia é geralmente acompanhada por gases, cólica, urgência
em defecar e, se for causada por um organismo infecioso ou uma
substância tóxica, náusea e vômito.

3
A DIARREIA
I. Diagnóstico diferencial ocidental:

. Complicações:

- desidratação e perda de eletrólitos do sangue, como o sódio,


potássio, magnésio, cloro e bicarbonato;
- pressão arterial pode baixar ao ponto de provocar desmaio
(síncope), anomalias do ritmo cardíaco (arritmias) e outros
distúrbios graves. Este risco é mais provável em crianças muito
novas, idosos, pessoas debilitadas e pessoas com diarreia muito
grave.

4
A DIARREIA

5
A DIARREIA
I. Diagnóstico diferencial ocidental:

. Causas (dependendo do tempo de duração da diarreia),


. diarreia aguda (duração de menos de uma semana):
- Infeção por vírus, bactérias ou parasitas (gastroenterite)
- Intoxicação alimentar
- Efeitos colaterais de medicamentos

. diarreia crônica (duração de mais de quatro semanas):


- Síndrome do intestino irritável
- Doença inflamatória intestinal
- Efeitos colaterais de medicamentos
- Má absorção
6
A DIARREIA
I. Diagnóstico diferencial ocidental:

. Diarreia presente por mais de quatro semanas, pode ser um caso


duradouro de diarreia aguda ou o estágio inicial de um distúrbio
que causa diarreia crônica.

7
A DIARREIA
I. Segundo a MTC:

Diarreia é definida como a evacuação de fezes semi-


formadas ou aquosas, expelidas com mais frequência
que o normal.

- Tradução “fezes soltas”


- “fezes como água”
- La du zi.

8
A DIARREIA
I. Segundo a MTC:

9
A DIARREIA
II. ETIOLOGIA E PATOLOGIA:

1. Invasão de fatores patogénicos externos


2. Alimentação irregular
3. Stresse emocional
4. Excesso de trabalho
5. Excessiva atividade sexual
6. Doença crónica

10
A DIARREIA
II. ETIOLOGIA E PATOLOGIA:

1. Invasão de fatores patogénicos externos:

- Frio
- Humidade
- Calor do Verão

“Invade os intestinos”, pois penetra nos meridianos da


perna e flui para o BP.

11
A DIARREIA
II. ETIOLOGIA E PATOLOGIA:

2. Alimentação irregular:

- Alimentos estragados, muito quentes ou muito frios

A diarreia cronica é causada pelo excesso doces, frios


ou alimentos gordurosos, que impedem o qi do BP subir
e causam diarreia.

12
A DIARREIA
II. ETIOLOGIA E PATOLOGIA:

3. Stresse emocional:

- preocupação, pensamento obsessivo e ansiedade,


enfraquecem o BP e causam diarreia cronica.

13
A DIARREIA
II. ETIOLOGIA E PATOLOGIA:

4. Excesso de trabalho:

- Excesso de atividade física enfraquece BP

14
A DIARREIA
II. ETIOLOGIA E PATOLOGIA:

5. Excessiva atividade sexual:

- precipita a deficiência de yang do R, esta ao falhar


em nutrir o yang do BP resulta em diarreia

15
A DIARREIA
II. ETIOLOGIA E PATOLOGIA:

6. Doença crónica:

- enfraquece o BP

16
A DIARREIA
III. DIFERENCIAÇÃO E TRATAMENTO:

17
A DIARREIA
III. DIFERENCIAÇÃO E TRATAMENTO:

18
A DIARREIA
III. DIFERENCIAÇÃO E TRATAMENTO:

DIAGNOSTICO
1 Diarreia aguda Com febre e aversão ao frio Invasão de humidade-frio
Diarreia Com odor fétido, dor abdominal e borborismo Retenção de alimentos
Diarreia cronica Com distensão abdominal, eructação, flatulência segundo estado emocional Qi F invadindo BP
Diarreia Com movimento intestinal e fezes como agua Def. E e do BP
Diarreia pela manha Com dor abdominal e borborismo, frio Def. yang R
2 Fezes Pálidas e amareladas Humidade-calor no F e na VB
Escuras Calor
Aquosas Frio
Odor fétido Calor (sem cheiro frio)
3 Dor abdominal Piora após diarreia Deficiência
Diminui após diarreia Excesso

19
A DIARREIA
III. DIFERENCIAÇÃO E TRATAMENTO:

20
A DIARREIA
III. DIFERENCIAÇÃO E TRATAMENTO:

21
A DIARREIA

Retenção de Humidade-Frio:

Fitoterapia chinesa:
Huo xiang zheng qi san

(fórmula que )

22
A DIARREIA
III. DIFERENCIAÇÃO E TRATAMENTO:

23
A DIARREIA
III. DIFERENCIAÇÃO E TRATAMENTO:

24
A DIARREIA

Retenção de Humidade-Calor:

Fitoterapia chinesa:
Huo xiang zheng qi san

(fórmula que )

25
A DIARREIA
III. DIFERENCIAÇÃO E TRATAMENTO:

26
A DIARREIA
III. DIFERENCIAÇÃO E TRATAMENTO:

27
A DIARREIA

Retenção de Alimento:

Fitoterapia chinesa:
Bao he wan

(fórmula que )

28
A DIARREIA
III. DIFERENCIAÇÃO E TRATAMENTO:

29
A DIARREIA
III. DIFERENCIAÇÃO E TRATAMENTO:

30
A DIARREIA

Estagnação de qi do Fígado:

Fitoterapia chinesa:
Tong xie yao fang

(fórmula que )

31
A DIARREIA
III. DIFERENCIAÇÃO E TRATAMENTO:

32
A DIARREIA
III. DIFERENCIAÇÃO E TRATAMENTO:

33
A DIARREIA

Deficiência do BP e E:

Fitoterapia chinesa:
Sheng ling bai zhu san

(fórmula que )

34
A DIARREIA
III. DIFERENCIAÇÃO E TRATAMENTO:

35
A DIARREIA
III. DIFERENCIAÇÃO E TRATAMENTO:

36
A DIARREIA

Deficiência de yang R:

Fitoterapia chinesa:
Si she wan

(fórmula que )

37
A DIARREIA

38
A DIARREIA
BIBLIOGRAFIA E LINKS UTEIS:

- Prática da Medicina Chinesa, Tratamento de Doenças com


Acupuntura e Ervas Chinesas, Giovanni Maciocia (Introdução
Professor Zhou Zhong Ying), ISBN 85-7241-146-1.
- Traditional Chinese Internal Medicine, Tian Delu, Zou Jianhua,
Academy
- http://www.msdmanuals.com/pt

39