Você está na página 1de 2

A Ciência da Mudança – 5 passos para mudar suas atitudes

Ao contrário da maior parte dos livros de autoajuda, o psicólogo clínico John C. Norcross,
professor de psicologia da Universidade de Scranton e da Upstate Medical College ,

escreveu um “manual” com uma base científica sólida.

No livro “Changeology”, ou, “A Ciência da Mudança”, Norcross apresenta cinco passos para
realizar os seus objetivos. Ele garante que é possível alterar radicalmente a sua vida

aplicando as técnicas de mudança passo-a-passo, recheadas de conhecimentos testados e


aprovados. Esta estratégia é fruto de 30 anos de pesquisas e utiliza táticas de modificação

de comportamento que têm funcionado com sucesso para dezenas de milhares de pessoas.

Mas ele tem uma recomendação inicial: É possível mudar mais do que um comportamento
ao mesmo tempo. Por exemplo, nada impede de você controlar a sua dieta e iniciar um

programa de exercícios ao mesmo tempo, entretanto, você não deve tentar fazer mais do
que duas mudanças significativas simultaneamente. É preciso ter foco.

Então, quais são os 5 passos para uma mudança comportamental?

Passo #1 - Preparação: A ação essencial para encontrar seus motivos

Estabeleça a sua meta e prepare-se para mudar. Seja específico. Torne o seu objetivo
positivo e não negativo. Certifique-se de que os seus objetivos sejam realistas e concentre-

se em um comportamento ou circunstância realista. Monitore o seu progresso com um


indicador, registro ou gráfico. Esteja cada vez mais consciente do problema que está sendo

tratado. Avalie as suas causas e consequências Crie um slogan de compromisso, do tipo “Eu
vou conseguir!”. Junte-se a um grupo de pessoas que buscam aprimorar-se, assim como

você.

Passo #2 - Planejamento: Uma atitude necessária antes da ação

A maior parte das pessoas faz pouco ou nenhum planejamento antes de embarcar em um
projeto de mudança e, como resultado, não conseguem alcançar os seus objetivos. Não seja
ambicioso demais ao elaborar as metas de curto prazo. Esteja atento aos gatilhos que
disparam o seu comportamento negativo. Essa é uma ótima estratégia para impulsionar a

autoconsciência, um catalisador de mudança vital. Determine se este é o momento certo de


comunicar as suas intenções à família e amigos. Desenvolva e coloque no papel o seu plano

de ação. Afixe-o em um local bem visível. Comece dando pequenos passos. A motivação vai
crescendo normalmente com as conquistas.
Passo #3 - Ação: Fazendo acontecer e celebrando as conquistas

A preparação e o planejamento já estão completos. Agora é a hora de começar a


verdadeira mudança, descartando os comportamentos negativos e alterando a sua vida. A
recompensa é um grande impulsionador das mudanças nesta fase. Presenteie-se com algo

especial, como uma pequena viagem, ao conseguir superar um mau hábito. Celebre todos
os sucessos. Caso algumas pessoas se posicionem como um impedimento do seu processo

de mudança, evite-as. As relações de apoio são essenciais nesta fase.

Passo #4 - Perseverança: Gerindo os “deslizes”

Não se martirize por causa de alguma falha. Para manter-se firme na jornada de mudança,

não perca o foco, mesmo que sofra um deslize. É comum as pessoas que lutam com
comportamentos prejudiciais sentirem impulsos quase incontroláveis para repetir ações

negativas. Os deslizes são uma parte normal do processo de mudança. Se você escorregar,
retorne imediatamente ao seu programa. Não se entregue ao pensamento destrutivo. O que

importa é a sua resposta corajosa aos erros. Lembre-se: “um deslize não é uma queda”.

Passo #5 - Persistência: Mantendo o ritmo da mudança

Nesta fase, a persistência é uma virtude essencial. Se a sua motivação estiver vacilando,

persista ainda assim. Não assuma novos desafios, pelo menos por algum tempo, para que
você continue progredindo rumo aos seus objetivos imediatos. Visualize o seu futuro bem-

sucedido e acredite!