Você está na página 1de 22

Universidade Federal do Cariri

Centro de Ciência e Tecnologia


Engenharia de Materiais

Aditivos

Prof. André Wesley Barbosa Rodrigues


A era do plástico

A ampliação da faixa de aplicação dos poliméricos é possível pela:


 síntese de novos polímeros – quais o problemas?
 pela modificação de polímeros já existentes.
Aditivos

Atualmente a forma mais usada de adequar os polímeros existentes no mercado a uma


nova aplicação é pelo uso de aditivos.

Com os aditivos, podemos ajustar as propriedades de um determinado material


polimérico a uma aplicação específica, diversificando o uso dos polímeros em todos os
segmentos industriais.
A traves da escolha e dosagem adequadas dos componentes, pode-se obter materiais
poliméricos feitos sob medida para aplicações específicas.

Por exemplo, um polímero-base (PVC) pode ser utilizado para fabricação de produtos
tão diferentes como esquadrias para construção civil e luvas flexíveis.
Aditivos

Os aditivos podem ser:


 líquidos;
 sólidos;
 borrachoso;
 orgânicos ou inorgânicos.

Os aditivos são geralmente adicionados ao polímero (não sempre) em pequenas


quantidades, com as mais diversas finalidades.
Requisitos dos aditivos

• Eficientes em sua função;

• Estáveis nas condições de processamento;


Aditivos

• De fácil dispersão e distribuição (Polímero-veículo);

• Estáveis nas condições de serviço;

• Não migrar ou migrar de forma controlada;

• Ser atóxicos e não provocar gosto ou odor;

• Não afetar negativamente as propriedades dos polímeros;

• Ser de baixo custo.


Pode-se dizer que todos os polímeros comerciais recebem aditivos, seja na
síntese, durante o processamento ou em etapa anterior (etapa de mistura).

Principais aditivos:
Aditivos

• Plastificantes; • Lubrificantes;
• Lubrificantes; • Pigmentos;
• Cargas; • Espumantes;
• Antiestáticos; • Retardante de chama;
• Nucleantes; • Modificadores de impacto.
A utilização de aditivos em produtos de plásticos é um processo complexo que exige uma análise

minuciosa dos requisitos mínimos de processamento e das propriedades para a peça. Observando:

• Tipo de polímero; Em função dessas variáveis, deve-se estabelecer um balanço


para atender as necessidades e nunca esquecer o custo, para
Introdução

• Processo de transformação;
se tornar competitivo no mercado.
• Aplicação do produto final.

É importante se perguntar se a adição do aditivo irá acarretar a alteração positiva das

propriedades do produto final, bem como se ocorrerá a diminuição de outras propriedades de

maneira prejudicial, podendo inutilizar a peça.


Existem basicamente duas razões para a necessidade de se introduzir aditivos na
massa polimérica:

• Primeiro - alterar as propriedades do material, tornado-o mais rígido, por exemplo,


Aditivos

ou mais flexível, ou até mesmo mais barato.

• Segundo - necessidade de conferir estabilidade ao material durante o serviço e/ou


durante o processamento.

Em vista disso podemos classificar os aditivos em duas categorias:


I. Aditivos protetores: estabilizantes, lubrificantes e Antiestáticos
II. Aditivos: modificadores: os demais
• Não existe uma regra absoluta com relação à concentração ideal de aditivo
para ser usado nas diferentes formulações.
Introdução

• De um modo geral, as propriedades conferidas pelos aditivos melhoram


com o aumento da concentração até um determinado valor.

• Existe um valor que, a propriedade não melhora, podendo piorar, ou afetar


outros aditivos.
Introdução

Representação esquemática da variação do efeito de um aditivo em função do seu teor na formulação


Tipos de aditivos

a) Auxiliares de polimerização

• Catalisadores - alteram a velocidade das reações de polimerização e de


Aditivos

reticulação sem serem quimicamente alterados;

• Iniciantes - atuam como fontes de radicais livres para iniciar as reações

de polimerização ou reticulação;

• Agentes de reticulação – conferem estrutura reticular aos termofixos e

elastômeros;
Tipos de aditivos

B) Auxiliares de processamento

• Lubrificantes – utilizados para facilitar o processamento.


Aditivos

Podem ser classificados com lubrificantes internos e externos;

• Auxiliares de fluxo de polímeros – polímeros de fluxo mais fácil misturado

com polímero-base.
Tipos de aditivos

C) Estabilizantes – utilizados para o polímeros manter as suas propriedades


• Antioxidantes – inibem ou reduzem a velocidade de degradação oxidativa
durante o processamento;
Aditivos

• Estabilizantes térmicos – inibem ou retardam a degradação de polímeros


termicamente sensíveis;
• Desativadores de metais – desativam metais presentes como impurezas que
atuam cataliticamente na degradação;
• Estabilizantes de Ultravioleta – inibem ou retardam a degradação resultante
desta radiação, a mais prejudicial para os polímeros;
• Preservativos – evitam a degradação por micro-organismos. São os bactericidas
e fungicidas.
Tipos de aditivos
D) Aditivos modificadores de propriedades

• Antiestáticos – aceleram a dissipação de cargas elétricas na superfície do produto;


Aditivos

• Retardante de chama – reduzem a combustibilidade do plásticos.


Importante em aplicações na construção civil e indústria automobilística.

• Pigmentos – confere tonalidade de cor e brilho. Podem ser solúveis e insolúveis no


polímero;

• Plastificantes – aumentam a flexibilidade de polímeros. Importante para o PVC


Tipos de aditivos
D) Aditivos modificadores de propriedades
• Cargas – reforçantes ou como enchimento, alteram um grande número de
propriedades;
Aditivos

• Agentes de reticulação – Utilizados para reticular polímeros termoplásticos


aumentando a temperatura de uso e resistência química;

• Agentes de expansão – Produzem plásticos porosos pela liberação de voláteis


durante o processamento;

• Nucleantes – aplicado em polímeros cristalizáveis, acelera a velocidade de


cristalização e alteram a estrutura cristalina.
Dificuldades na escolha de aditivos

A escolha adequada dos tipos e quantidades dos aditivos utilizados é um aspecto


tecnológico muito importante, que requer muitos experimentos (em laboratórios e em
campo) a fim de se conseguir as propriedades ótimas.
Aditivos

• Um aditivo frequentemente tem efeito em outras propriedades e no desempenho de


outros aditivos;

• Fatores econômicos devem ser levados em consideração – o publico a que destina o


produto;

• Em geral vale o bom senso na escolha de que tipo de aditivo o produto precisa.
Exemplo de aditivos na formulação de um composto de PVC para aplicação
como assoalho, os aditivos seriam:

• Plastificante – para melhorar a processabilidade e aumentar a resistência ao impacto

e flexibilidade em temperaturas baixas;

• Cargas de enchimento – reduzir custos;

• Pigmentos – conferir coloração;

• Agentes antiestáticos – facilitar a remoção do pó;

• Estabilizantes térmicos – evitar a degradação do PVC durante o processamento.


Exemplo na produção de tubos de polipropileno adiciona-se:

• Antioxidantes e estabilizantes de ultravioleta – evitar a deterioração durante

o processamento e o uso a céu aberto;


Aditivos

• Lubrificantes – facilitar o processamento;

• Pigmentos – adicionar cor.


Para um uso correto de aditivos (ou conjunto de aditivos) é preciso se adquirir um
amplo conhecimento dos seus efeitos no material.

A aplicação inadequada dos aditivos pode contribuir para a falha prematura do produto
como por ex:
Aditivos

• Quantidade incorreta

importante nos caso dos estabilizantes, plastificantes e cargas;

• Escolha incorreta do aditivo

pode resultar em ineficiência, migração acentuada ou volatilidade. Ex. pigmentos

que migram de cabides de polipropileno resultando em descoloração e manchas no

tecido;
• Dispersão incompleta ou não uniforme

especialmente crítica para uso de estabilizantes, onde ocorre degradação

localizada, e no caso de cargas ou outros aditivos sólidos que concentram tensões,


Aditivos

resultando em fragilização;

• Efeitos secundário não previstos

aceleração de degradação ou cristalização acentuada. Situação frequente em

alguns tipos de pigmentos.


Os esforços na área de aditivos se concentram em cinco áreas:

• Melhora no desempenho para resistir às condições severas de processamento e serviço;

• Produção de misturas de aditivos facilitando a incorporação;


Aditivos

• Redução na toxicidade e substituição de produtos químicos que cause impacto ao meio ambiente
e aos trabalhadores;

• Aprimoramento nas técnicas de preparação de concentrado para reduzir os problemas de


compatibilidade;

• Melhora na compatibilidade das cargas com o polímero, melhorando seu desempenho e reduzindo
custos.
As principais tendências futuras na indústria de aditivos são:

• Higiene industrial
✓ Procurar evitar formulações com pós de fácil suspensão e contendo
solventes.
Aditivos

✓ Microgrânulos de fluxo fácil ou mesmo concentrados são mais adequados


para composições a frio com polímero;
• Toxicidade
Aditivos contendo metais pesados e outros elementos tóxicos estão sendo
banidos não apenas em aplicações da indústria alimentícia;
• Performance
Utilização de aditivos multifuncionais e a aplicação de tratamentos
superficiais nos aditivos visando uma melhor interação com o polímero;
• Custo

Aditivos de baixa densidade e alto rendimento são preferidos. Vale também

observar a concentração requerida para atingir um certo desempenho final no


Aditivos

polímero;

• Reciclagem

Os aditivos que favorecem a reciclagem do polímero apresentarão maiores

demandas.