Você está na página 1de 37

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

AULA 17

Plásticos de Engenharia.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Definição tradicional:

Plásticos de engenharia são materiais poliméricos capazes de substituírem metais como o alumínio e o aço.

Definição atual:

Plásticos de engenharia são materiais poliméricos de alto desempenho mecânico, químico e térmico com excelente aparência superficial e que permitem adaptação a aplicações individuais.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

A

dinâmica

de

substituição

entre

materiais,

não

mais

restrita a uma lógica de substituição de materiais tradicionais

por

polímeros,

apresenta

uma

crescente

dimensão

de

competição entre os próprios materiais poliméricos.

(José Vitor Bomtempo – FINEP)

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Aplicações de engenharia:

Exigem do material desempenho superior ao exigido dos plásticos em geral nas suas aplicações mais conhecidas; Desenvolvimento complexo das aplicações e das relações entre fornecedores e transformadores; Freqüente re-projeto da peça ou componente para adequação ao uso; Necessidade da utilização do enfoque “assistência técnica/serviços” para correta utilização da resina.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia:

Estes materiais podem ser denominados de “Uso Geral”

ou de “Plásticos de Altíssimo Desempenho”.

São utilizados em aplicações altamente específicas e seu

custo é extremamente alto.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia apresentam:

Elevado módulo de elasticidade;

Boa resistência ao impacto;

Boa resistência à tração;

Boa resistência à flexão;

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia apresentam:

Estabilidade dimensional a alta temperatura;

Resistência a degradação térmica e à oxidação;

Resistência a reagentes e solventes;

Transparência à radiação eletromagnética.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia de uso geral:

Polietileno de Ultra Alto Peso Molecular - UHMWPE;

Poli(óxido de metileno) - POM;

Poli(tereftalato de etileno) - PET;

Poli(tereftalato de butileno) - PBT;

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia de uso geral:

Policarbonato - PC;

Poliamida alifática – PA (nylon);

Poli(óxido de fenileno) – PPO;

Poli(fluoreto de vinilideno) – PVDF.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia de uso especial:

Poli(tetrafluoretileno) - PTFE;

Poliarilato - PAR;

Polímeros cristais líquidos - LCP;

Poli-imidas - PI;

Poli(éter cetona) – PEK;

Poli(éter-éter-cetona) – PEEK;

Poli(sulfeto de fenileno) – PPS;

Polietersulfona – PES, entre outros.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia - Aplicações:

Arquivo Plásticos de Engenharia 1

Página 5 – Figura 1;

Página 6 – Figura 2.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia de uso geral:

Polietileno de Ultra Alto Peso Molecular – UHMWPE:

1.Obtido pela polimerização do eteno com catalisadores

metalocênicos;

2.Apresenta massa molecular entre três e seis milhões g/mol;

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Polietileno de Ultra Alto Peso Molecular – UHMWPE:

Características:

Elevada viscosidade no estado fundido – impede processamento convencional; Alta resistência a abrasão; Alta resistência a fratura por impacto; Baixíssimo coeficiente de atrito; Autolubrificação;

Resistência ao tensofissuramento; Absorção de ruído;

Não absorve água.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Polietileno de Ultra Alto Peso Molecular – UHMWPE:

Aplicações:

Correias

e

sistemas

de

transporte

por

Alimentos, Papel/Celulose.

deslizamento:

Revestimento de caçambas, silos vagões,

deslizamento: • Revestimento de caçambas, silos vagões, • Engrenagens, guias, roletes, • Próteses m é d

Engrenagens, guias, roletes,

Próteses médicas;

Coletes a prova de balas.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Polietileno de Ultra Alto Peso Molecular – UHMWPE:

Processamento:

Compressão;

Extrusão RAM;

Usinagem.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia de uso geral:

Poli(óxido de metileno) ou Poliacetal – POM :

1. Obtido pela polimerização do formaldeído ou trioxano;

2. Processo de esterificação;

3. Homopolímero e copolímero com óxido de etileno;

4. Necessita monômero de alta pureza;

5. Homopolímero é obtido com catalisadores amínicos ou sais

de metais alcalinos solúveis => Acetato de sódio;

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia de uso geral:

Poli(óxido de metileno) ou Poliacetal – POM :

7. Copolímero é obtido com catalisador trifluoreto de boro-

éter;

8. Temperatura de polimerização inicia em -70 º C e depois

passa para 70 º C;

9. Rendimento na faixa de 20% de conversão.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Poli(óxido de metileno) ou Poliacetal – POM :

Características:

Baixa resistência a luz UV; Alta resistência a fadiga; Boa fluidez; Rígido; Autolubrificação;

Boas propriedades de isolamento elétrico; Boa resistência química;

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Poli(óxido de metileno) ou Poliacetal – POM :

Aplicações:

Brinquedos;

Componentes de lapiseiras; Fechos em geral.

de metileno) ou Poliacetal – POM : Aplicações: • Brinquedos; • Componentes de lapiseiras; • Fechos

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia de uso geral:

Poliamidas ou Nylon – PA:

Tipos de maior aplicação:

PA 6 e PA 6.6

Nylon 6: Obtido pela polimerização da Caprolactama(amida)

em presença de água a 200 º C por condensação ou adição.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Nylon – PA 6:

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO Nylon – PA 6:

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia de uso geral:

Poliamidas ou Nylon – PA:

Tipos de maior aplicação: PA 6 e PA 6.6

Nylon 6.6: Obtido pela polimerização do ácido adípico com

hexametilenodiamina em presença de água a 200 º C por

policondensação em etapas.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Nylon – PA 6.6:

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO Nylon – PA 6.6:

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Poliamidas ou Nylon – PA:

Características: PA 6 e PA 6.6

Necessitam estabilização com 1-2% de umidade;

Cristalinos;

Boa resistência química;

Autolubrificantes;

Temperatura de fusão acima de 200 º C;

Aceitam reforços com fibras e cargas minerais.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Processamento:

PA 6 e PA 6.6

Resina higroscópica, necessita secagem prévia;

 

Alta

temperatura

de

fusão

e

baixa

viscosidade

para

processamento;

Tendência a oxidação na temperatura de processamento;

Grande contração no resfriamento;

Necessitam bico de injeção especial para evitar vazamento;

Hidratação em água quente após processamento.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Aplicações:

PA 6 e PA 6.6

Indústria automotiva: Calotas, maçanetas, coletores de ar,

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO Aplicações: PA 6 e PA 6.6 • Indústria automotiva: Calotas, maçanetas, coletores de
REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO Aplicações: PA 6 e PA 6.6 • Indústria automotiva: Calotas, maçanetas, coletores de

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Aplicações:

PA 6 e PA 6.6

Indústria eletro-eletrônica:

Interruptores, plugues, conectores,

carcaça de ferramentas elétricas

PA 6 e PA 6.6 • Indústria eletro-eletrônica: Interruptores, plugues, conectores, carcaça de ferramentas elétricas
PA 6 e PA 6.6 • Indústria eletro-eletrônica: Interruptores, plugues, conectores, carcaça de ferramentas elétricas

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia de uso geral: POLIÉSTERES

Poli(tereftalato de etileno) – PET:

Poliéster saturado obtido pela reação do ácido tereftálico ou

dimetil tereftalato e etileno glicol;

Polimerização por policondensação com etapa adicional de

pós-condensação para atingir a massa molar desejada;

Catalisadores: Metais, óxidos ou sais metálicos => Acetato

de sódio.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia de uso geral: PET:

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO Plásticos de Engenharia de uso geral: PET:

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia de uso geral: POLIÉSTERES

Poli(tereftalato de etileno) – PET Características:

Para aplicações técnicas é produzido em grau cristalino

geralmente reforçado com fibras e cargas minerais;

Alta rígidez e tenacidade;

Baixo coeficiente de fricção;

Boa resistência à abrasão;

Resistente a ácidos diluídos, detergentes e muitos solventes;

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia de uso geral:

Poli(tereftalato de etileno) – PET Características:

Boa usinabilidade e soldabilidade;

Permite polimento;

Ótimo isolante elétrico;

Baixa resistência a longo prazo à água quente acima de

60ºC.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Poli(tereftalato de etileno) – PET Processamento:

Pode

ser

transformado

por

injeção,

extrusão,

combinações destes processos;

sopro

e

Exige secagem e desumidificação prévias ao processamento

por ser altamente higroscópico;

Na

forma

de

fibra

necessita

tracionamento

após

resfriamento para orientação molecular e cristalização.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Poli(tereftalato de etileno) – PET Aplicações:

Indústria médica/farmacêutica: Frascos soprados, insertos

venosos,

de etileno) – PET Aplicações: • Indústria médica/farmacêutica: Frascos soprados, insertos venosos,
de etileno) – PET Aplicações: • Indústria médica/farmacêutica: Frascos soprados, insertos venosos,

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Poli(tereftalato de etileno) – PET Aplicações:

Indústria artefatos em geral: Máscaras de proteção, cartões

de crédito, laminados transparentes,

Aplicações: • Indústria artefatos em geral: Máscaras de proteção, cartões de crédito, laminados transparentes,
Aplicações: • Indústria artefatos em geral: Máscaras de proteção, cartões de crédito, laminados transparentes,

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Plásticos de Engenharia de uso geral: POLIÉSTERES

Poli(tereftalato de butileno) – PBT:

Poliéster semicristalino obtido pela reação do 1,4 butanodiol

e o dimetil tereftalato;

Polimerização por policondensação com transesterificação

etapa adicional de pós-condensação para atingir a massa

molar desejada;

Catalisadores: Metais, óxidos ou sais metálicos.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Poli(tereftalato de butileno) – PBT Propriedades:

Boa resistência química;

Sensível a álcalis, ácidos oxidantes, bases fortes e cetonas

acima da temperatura ambiente.

PBT Processamento:

Por sua rápida cristalização e excelente fluidez é ideal para

ser transformado por injeção e extrusão.

REAÇÕES DE POLIMERIZAÇÃO

Poli(tereftalato de butileno) – PBT Aplicações:

Arquivo Plásticos de Engenharia 3

Páginas 23 e 24.

• Poli(tereftalato de butileno) – PBT Aplicações: • Arquivo Plásticos de Engenharia 3 • Páginas 23
• Poli(tereftalato de butileno) – PBT Aplicações: • Arquivo Plásticos de Engenharia 3 • Páginas 23