Você está na página 1de 30

Como montar

uma casa de
artigos para
churrasco

EMPREENDEDORISMO

Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br


Expediente

Presidente do Conselho Deliberativo

Robson Braga de Andrade – Presidente do CDN

Diretor-Presidente

Guilherme Afif Domingos

Diretora Técnica

Heloísa Regina Guimarães de Menezes

Diretor de Administração e Finanças

Vinícius Lages

Unidade de Capacitação Empresarial e Cultura Empreendedora

Mirela Malvestiti

Coordenação

Luciana Rodrigues Macedo

Autor

LAURI TADEU CORREA MARTINS

Projeto Gráfico

Staff Art Marketing e Comunicação Ltda.


www.staffart.com.br
TOKEN_HIDDEN_PAGE

Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /


Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
Sumário

1. Apresentação ........................................................................................................................................ 1

2. Mercado ................................................................................................................................................ 2

3. Localização ........................................................................................................................................... 4

4. Exigências Legais e Específicas ........................................................................................................... 4

5. Estrutura ............................................................................................................................................... 5

6. Pessoal ................................................................................................................................................. 5

7. Equipamentos ....................................................................................................................................... 6

8. Matéria Prima/Mercadoria ..................................................................................................................... 7

9. Organização do Processo Produtivo .................................................................................................... 9

10. Automação .......................................................................................................................................... 9

11. Canais de Distribuição ........................................................................................................................ 9

12. Investimento ........................................................................................................................................ 10

13. Capital de Giro .................................................................................................................................... 11

14. Custos ................................................................................................................................................. 12

15. Diversificação/Agregação de Valor ..................................................................................................... 12

16. Divulgação .......................................................................................................................................... 13

17. Informações Fiscais e Tributárias ....................................................................................................... 14

18. Eventos ............................................................................................................................................... 16

19. Entidades em Geral ............................................................................................................................ 17

20. Normas Técnicas ................................................................................................................................ 18

21. Glossário ............................................................................................................................................. 20

22. Dicas de Negócio ................................................................................................................................ 21

23. Características .................................................................................................................................... 22

24. Bibliografia .......................................................................................................................................... 23

25. Fonte ................................................................................................................................................... 25

26. Planejamento Financeiro .................................................................................................................... 26


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
Sumário

27. Soluções Sebrae ................................................................................................................................. 26

28. Sites Úteis ........................................................................................................................................... 26

29. URL ..................................................................................................................................................... 26


Apresentação / Apresentação
1. Apresentação
É uma evolução do açougue tradicional, que oferece, além da carne, todo tipo de artigo
para o preparo do tradicional churrasco.

Aviso: Antes de conhecer este negócio, vale ressaltar que os tópicos a seguir não
fazem parte de um Plano de Negócio e sim do perfil do ambiente no qual o
empreendedor irá vislumbrar uma oportunidade de negócio como a descrita a seguir. O
objetivo de todos os tópicos a seguir é desmistificar e dar uma visão geral de como um
negócio se posiciona no mercado. Quais as variáveis que mais afetam este tipo de
negócio? Como se comportam essas variáveis de mercado? Como levantar as
informações necessárias para se tomar a iniciativa de empreender?

A origem do churrasco remonta à pré- história e desde a origem do fogo foi


incorporado no cardápio de várias regiões do mundo. Consiste no prato feito a base de
carne assada em espetos ou grelhas, sobre fogo ou brasas, utilizando lenha de
madeira ou carvão.
No Brasil, o churrasco tem sua origem na região sul, por influência dos Argentinos e
Uruguaios, que já tinham tradição em alimentar-se com carne assada, a qual era
proveniente, normalmente, de bovinos selvagens, que eram caçados e abatidos para
retirada do couro e sebo, sendo a carne, naquela época um subproduto.
Nessa época os artigos utilizados para fazer o churrasco eram totalmente
improvisados, fato totalmente contrário a realidade atual, que torna-se quase uma
exigência a utilização de artigos modernos, fabricados em estrutura leves e resistentes,
além de apresentar um aspecto de beleza e praticidade.
O churrasco é um prato bastante apreciado no Brasil e o que era um hábito regional,
mais restrito à região sul, hoje é consumido em todas as regiões brasileiras, com maior
ou menor incidência.
Com o avanço da tecnologia surgiram novos equipamentos para a produção do
churrasco, que pode ser assado em churrasqueiras a gás ou elétricas. No entanto, o
tradicional churrasco gaúcho é assado no fogo, em churrasqueiras construídas em
alvenaria, em valas escavadas no chão ou com espetos cravados no solo ao redor de
fogo de chão.
Para fazer um bom churrasco é necessário providenciar carnes de boa qualidade. As
carnes podem ser de porco, frango, carneiro e boi, não podendo faltar a tradicional
linguicinha. Também é bastante utilizado o coração de frango para entrada.
Atualmente, existem no mercado algumas carnes exóticas de animais produzidos em
cativeiro, como: javali, paca e avestruz. Para acompanhamento existem diversas
alternativas, e essas variam de acordo com as regiões brasileiras. Na região sul,
especialmente no estado do Rio Grande do Sul, os acompanhamentos são restritos,
pois o que interessa é saborear uma boa carne, e principalmente, a costela bovina. Os
acompanhamentos utilizados pelo Brasil afora incluem arroz, mandioca cozida, farofa,

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 1


Apresentação / Apresentação / Mercado
vinagrete, feijão tropeiro, pão, pão com alho, salada de batatas, salada verde, tomate,
pepino em conserva, palmito em conserva e outros. O empreendedor que desejar
entrar nesse ramo deve procurar conhecer muito bem os hábitos regionais, para
oferecer carnes, equipamentos e demais artigos em conformidade com os costumes
locais e regionais. Ele deve tomar o cuidado para não oferecer artigos que
sabidamente são muito utilizados em outras regiões, mas que não fazem parte do
gosto do seu potencial cliente. As casas de artigos para churrasco são uma evolução
dos açougues tradicionais, que além de venderem carnes, também oferecem tudo o
que faz parte do universo do hábito de consumir esse tipo de alimentação. O churrasco
inspira um ritual que pode incluir bebidas como: uma boa cachaça brasileira, a
tradicional cerveja, o vinho, o whisky e outras variedades, que também têm a ver com
hábitos regionais.

O serviço prestado por uma casa de artigos para churrasco deverá ser concebido com
visão profissional, desde o seu projeto embrionário, o que irá requerer uma avaliação
objetiva sobre a forma de atuação, bem como as expectativas comerciais que esse tipo
de empreendimento requer. Sendo assim será necessário que seja montado um plano
de negócio. E para elaboração deste plano consulte o SEBRAE mais próximo.

2. Mercado
Atualmente o Brasil tem o segundo maior rebanho bovino do mundo, perdendo apenas
para a Índia. Entretanto, o Brasil é o maior produtor de carne bovina do mundo. Isto
porque na Índia não se abatem vacas, por motivos religiosos.

Segundo a ABIEC - Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne, o


mercado interno de carne está em franco crescimento. O consumo nacional de carne
bovina oscila de acordo com o poder aquisitivo da população. Na média, o brasileiro
come 40 quilos de carne bovina por ano, variando conforme o aumento de renda per
capita do país. O Brasil ocupa a quarta posição entre os países que mais consomem
carne bovina, com perspectivas de crescimento ancoradas nas previsões econômicas
de aumento de renda.

O setor de churrasco em domicílio tem crescido, em média, 20% ao ano. Embora


ocorra uma retração nos meses de janeiro e julho devido às férias escolares, a
demanda mantém-se nos demais meses do ano, com destaque para o mês de
dezembro, quando as confraternizações de fim de ano aumentam a demanda por essa
opção culinária.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 2


Apresentação / Apresentação / Mercado
Todos os dados indicam crescimento nos hábitos dos brasileiros em consumir carnes,
com tendência de aumento para o consumo de churrasco, porém, é aconselhável estar
atento para as mudanças de hábitos alimentares das pessoas, buscando alimentação
mais saudável, com redução do consumo de alimentos gordurosos. Da mesma forma,
cresce permanentemente o consumo de alimentação fora do lar e por isso, novas
churrascarias surgem oferendo serviços variados, com opções de pratos
diversificados, inclusive, oferecendo comida japonesa, mais saudável e de baixo valor
calórico.

O empreendedor deverá prestar muita atenção ao mercado concorrente para esse


segmento de negócio, na localidade onde for instalar a casa de artigos para churrasco.

Esses artigos são ofertados em supermercados, hipermercados, lojas de utensílios


para o lar, lojas de artigos para presentes, grandes magazines e lojas de
eletroeletrônicos. Da mesma forma, ele deverá proceder ampla pesquisa na internet e
verificar quais artigos contam com grande oferta através de lojas virtuais. Após esses
levantamentos poderá decidir-se pelo mix de produtos que irá ofertar.

Por ocasião da elaboração do Plano de Negócio o novo empresário deverá levantar os


fornecedores locais, regionais e nacionais para compor o seu estoque, avaliando os
custos dos produtos e verificando sua capacidade de competir no mercado local e
regional.

O empreendedor interessado em abrir uma casa de produtos para churrasco deverá


tomar os cuidados habituais para a instalação do negócio, realizando pesquisas locais
para conhecer os hábitos dos consumidores.

É indicado que o empreendedor procurare o Sebrae local e solicite ajuda para


elaboração do Plano de Negócio.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 3


Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas
3. Localização
A localização de uma casa de artigos para churrasco é fundamental para o sucesso do
empreendimento. Definir a localização e escolher o imóvel para a instalação da loja é
uma das decisões mais importantes para o negócio.
Na localização da loja deve-se considerar o objetivo do negócio, o público-alvo que se
quer atingir, a população dos arredores, a concorrência existente ou potencial nas
redondezas, as condições do imóvel e as vias de acesso.
Uma loja dessa natureza deverá estar ancorada no mercado local, formado pelo
público residente, ou que trabalha nas redondezas, ou ainda, que circula pelos
arredores. Nesses casos, a localização é vital. Por isso, a instalação da casa de artigos
para churrasco deve considerar bairros residenciais com alta densidade populacional e
de fácil acesso. Deve considerar e dar preferência por locais próximos a áreas que
atuam com vendas de produtos relacionados a alimentação, tais como distribuidora de
bebidas, verdureiros, supermercados, padarias, conveniências, dentre outros.
Assim, o local definido deve aliar facilidade de identificação da casa de artigos para
churrasco pelos clientes, devendo ainda ser oferecido estacionamento para os
consumidores, seja próprio ou terceirizado.
O empreendedor deverá procurar o órgão específico da Prefeitura Municipal visando
levantar a possibilidade de instalar esse tipo de empresa na localidade escolhida. Isto
se faz necessário uma vez que normalmente todos os municípios brasileiros têm o
Plano Diretor Urbano – PDU, no qual é definido que tipo de negócio pode ou não ser
instalado em determinadas áreas, bairros etc..

4. Exigências Legais e Específicas


O empreendedor de uma casa de artigos para churrasco deverá cumprir algumas
exigências iniciais, e somente poderá se estabelecer depois de cumpridas, quais
sejam:
a) Registro da empresa nos seguintes órgãos:
• Junta Comercial;
• Secretaria da Receita Federal (CNPJ);
• Secretaria Estadual de Fazenda;
• Prefeitura do Município para obter o alvará de funcionamento;
• Enquadramento na Entidade Sindical Patronal (empresa ficará obrigada a recolher
por ocasião da constituição e até o dia 31 de janeiro de cada ano, a Contribuição
Sindical Patronal);
• Cadastramento junto à Caixa Econômica Federal no sistema “Conectividade Social –
INSS/FGTS”;
• Corpo de Bombeiros Militar.
b) Visita à prefeitura da cidade onde pretende montar a sua empresa para fazer a
consulta de local e emissão das certidões de Uso do Solo e Número Oficial.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 4


Pessoal
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
c) Antes de iniciar suas atividades comerciais o empreendedor deverá obter o alvará
de licença sanitária. Para obter essa licença o estabelecimento deve estar adequado
às exigências do Código Sanitário (especificações legais sobre as condições físicas).
O empreendedor deverá atentar que em âmbito federal a fiscalização cabe a Agência
Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA, já em âmbito estadual e municipal fica a
cargo da Secretaria Estadual de Saúde e Secretaria Municipal de Saúde,
respectivamente.
As empresas que fornecem serviços e produtos no mercado de consumo devem
observar as regras de proteção ao consumidor, estabelecidas pelo Código de Defesa
do Consumidor (CDC). O CDC, publicado em 11 de setembro de 1990, regula a
relação de consumo em todo o território brasileiro, na busca de equilibrar a relação
entre consumidores e fornecedores.
O CDC somente se aplica às operações comerciais em que estiver presente a relação
de consumo, isto é, nos casos em que uma pessoa (física ou jurídica) adquire produtos
ou serviços como destinatário final. Ou seja, é necessário que em uma negociação
estejam presentes o fornecedor e o consumidor, e que o produto ou serviço adquirido
satisfaça as necessidades próprias do consumidor, na condição de destinatário final.

5. Estrutura
A estrutura física de uma casa de artigos para churrasco deverá ser concebida
considerando um espaço de aproximadamente 126m². Nesse espaço devem ser
instaladas as áreas de vendas, guarda do estoque e administrativo-financeira.

Os espaços indicados acima devem ser dotados de layout adequado, respeitando a


facilidade de movimentação, conforme segue:
a) VENDAS 80m² – nessa área deve estar o atendimento ao cliente, com balcão, caixa
de recebimentos e as prateleiras e/ou gôndolas para disposição das mercadorias.
b) ADMINISTRATIVO-FINANCEIRO 20m² – dispor nesse espaço o mobiliário e os
microcomputadores, que serão utilizados na parte administrativa e financeira da
empresa.
c) DEPÓSITO E ESTOQUES 20m² - nesse espaço deverão estar os produtos que
compõem o estoque para reposição.
e) BANHEIROS 6m² - instalação de banheiros.

6. Pessoal
Considerando a estrutura física sugerida, entende-se que o quadro de funcionários
fixos para o início das atividades deve ser na ordem de, pelo menos 03 (três)
colaboradores, distribuídos conforme abaixo:
a) Atendimento e Vendas – duas pessoas com habilidade em vendas;

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 5


Pessoal / Equipamentos
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
b) Auxiliar Administrativo - uma pessoa para executar as tarefas de auxiliar de
escritório e atender o caixa.
É aconselhável que o empreendedor esteja presente na loja em tempo integral. Se isso
ocorrer ele poderá ocupar o posto de Caixa e realizar as atividades administrativas.

Perfil e Competências das pessoas


- Atendimento e Vendas: Deve possuir experiência anterior em vendas e
relacionamento com clientes. O empreendedor deve treiná-lo ou encaminhar para
cursos externos visando um atendimento de ótima qualidade, para reter e fidelizar
clientes.
- Auxiliar Administrativo: Deve possuir experiência anterior em rotinas administrativas,
manuseio de valores, controles do desempenho do negócio, rotina com bancos,
compras, controles de pagamentos e recebimentos e outras atividades correlatas. O
Empreendedor deve encaminhar para cursos básicos de rotinas administrativas e
outras atividades necessárias ao bom controle e acompanhamento do negócio.

7. Equipamentos
A definição do porte do empreendimento é fundamental para a aquisição dos
equipamentos. A seguir apresenta-se um conjunto de equipamentos, móveis,
máquinas e utensílios para um negócio de médio porte.

Área Operacional
01 Máquina de ECF (registradora eletrônica);
01 Microcomputador;
Prateleiras para expor os produtos;
01 Balcão de atendimento;
01 Balança;
01 Telefone.

Área Administrativa
02 Mesas;
04 Cadeiras;
01 Arquivo de aço;
01 Armário de 2 portas;

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 6


Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
01 Computador completo;
01 Impressora multifuncional;
01 Telefone.

8. Matéria Prima/Mercadoria
A gestão de estoques no varejo é a procura do constante equilíbrio entre a oferta e a
demanda. Este equilíbrio deve ser sistematicamente aferido através de, entre outros,
os seguintes três importantes indicadores de desempenho:
Giro dos estoques: o giro dos estoques é um indicador do número de vezes em que o
capital investido em estoques é recuperado através das vendas. Usualmente é medido
em base anual e tem a característica de representar o que aconteceu no passado.
Obs.: Quanto maior for a frequência de entregas dos fornecedores, logicamente em
menores lotes, maior será o índice de giro dos estoques, também chamado de índice
de rotação de estoques.
Cobertura dos estoques: o índice de cobertura dos estoques é a indicação do período
de tempo que o estoque, em determinado momento, consegue cobrir as vendas
futuras, sem que haja suprimento.
Nível de serviço ao cliente: o indicador de nível de serviço ao cliente para o ambiente
do varejo de pronta entrega, isto é, aquele segmento de negócio em que o cliente quer
receber a mercadoria, ou serviço, imediatamente após a escolha; demonstra o número
de oportunidades de venda que podem ter sido perdidas, pelo fato de não existir a
mercadoria em estoque ou não se poder executar o serviço com prontidão.
Portanto, o estoque dos produtos deve ser mínimo, visando gerar o menor impacto na
alocação de capital de giro. O estoque mínimo deve ser calculado levando-se em conta
o número de dias entre o pedido de compra e a entrega dos produtos na sede da
empresa.

Apresentam-se abaixo alguns itens que compõem os produtos a serem


comercializados numa casa de artigos para churrasco:
• Conservas variadas;
• Sal grosso;
• Temperos para churrasco;
• Kit´s para churrasco, composto de faca e chaira;
• Jogo de espetos, com cabo de madeira, com quantidades variadas;
• Jogo de churrasco, composto de espetos, facas variadas, garfo de prender carne e
chaira;
• Maleta para churrasco com diversas peças;
• Tábua Trinchante;

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 7


Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
• Conjuntos de churrasco completo, podendo ser montado vários modelos;
• Grelha Argentina;
• Grelha Moeda;
• Grelha Tradicional;
• Grelha Plana;
• Grelha Côncava;
• Grelha Universal;
• Grelha de ferro esmaltado, em tamanhos variados;
• Espeto espada;
• Espeto trident;
• Carrossel de espetinho;
• Espeto inox, em tamanhos e composição variada;
• Churrasqueiras para carvão, em tamanhos e formatos variados;
• Churrasqueiras elétricas, em tamanhos e formatos variados;
• Churrasqueira a gás, em tamanhos e formatos variados;
• Carvão para churrasco;
• Fogões de acampamento;
• Carrinhos para servir churrasco;
• Soprador manual para carvão;
• Disco de arado para grelhar carne;
• Baixelas e travessas;
• Pratos para couver;
• Copos de caipirinha;
• Avental;
• Pegadores e espátulas;
• Dentre outros itens.

Os itens descritos acima são apenas sugestões, sendo possível encontrar uma grande
gama de outros produtos a serem comercializados em uma casa de artigos para
churrasco.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 8


Canais de Distribuição
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
9. Organização do Processo Produtivo
A composição do processo produtivo de uma casa de artigos para churrasco, por se
tratar de uma empresa comercial, deverá se basear na distribuição dos produtos em
prateleiras ou gôndolas, facilitando o acesso e a visualização pelos clientes.

Assim a distribuição dos produtos deverá ocorrer por áreas sequenciadas, de forma
que um produto complemente o outro, gerando “necessidades de compras” nos
clientes naquele momento.

10. Automação
O nível de automação para esse tipo de negócio é baixo, no entanto, deverá ser
atendida uma necessidade fiscal, que é a de ter uma Impressora de Cupom Fiscal –
ECF no estabelecimento. Essa máquina tem que ser vinculada a software de
automação que controle os registros de entrada e saída de mercadorias e produtos no
estabelecimento, gerando algumas informações fiscais importantes para o fisco
estadual. Esse equipamento requer autorização especial da Secretaria da Receita
Estadual para sua utilização, incluindo a licença de software autorizado pelo mesmo
órgão estadual.

Para a área administrativa há no mercado uma boa oferta de sistemas para


gerenciamento de pequenos negócios. Para uma produtividade adequada, devem ser
adquiridos sistemas que integrem as compras, as vendas e o financeiro. Os softwares
possibilitam o controle de estoque, cadastro de clientes e fornecedores, serviço de
mala-direta para clientes e potenciais clientes, cadastro de móveis e equipamentos,
controle de contas a pagar e a receber, fornecedores, folha de pagamento, fluxo de
caixa, fechamento de caixa etc.
Deve-se procurar softwares de custo acessível e compatível com uma pequena
empresa desse ramo.

11. Canais de Distribuição


O canal de distribuição é a própria loja.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 9


Canais de Distribuição / Investimento
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
12. Investimento
O investimento estimado para montar uma casa de artigos para churrasco, de porte
médio, deverá girar em torno do que segue abaixo:
01 Máquina de ECF (registradora eletrônica)............R$ 2.150,00
01 Microcomputador completo......................................R$ l.300,00
Prateleiras para expor os produtos..............................R$ 3.500,00
01 Balcão frigorífico 2 metros........................................R$ 4.200,00
01 Balcão de atendimento.............................................R$ 1.700,00
01 Telefone.......................................................................R $ 55,00
Mercadorias para a loja (estimado) ............................R$ 70.000,00
Capital de giro (estimado).............................................R$ 17.000,00
Reforma e adaptação do imóvel..................................R$ 25.000,00

SUB-TOTAL.............................................................. ........R$124.905,00

Área Administrativa
02 Mesas..........................................................................R $ 600,00
04 Cadeiras.....................................................................R$ 560,00
01 Arquivo de aço...........................................................R $ 350,00
01 Armário de 2 portas.................................................R$ 650,00
01 Computador completo............................................R$ 1.300,00
01 Impressora multifuncional....................................R$ 390,00
01 Telefone....................................................................R$ 55,00

SUB-TOTAL.............................................................. .....R$ 3.905,00

TOTAL GERAL..............................................................R$ 128.810,00

ADEQUAÇÃO DO IMÓVEL
Para esse segmento empresarial, de preferência o espaço para funcionamento da
empresa deve oferecer possibilidade de expansão futura do empreendimento. O
mobiliário e equipamentos deverão ser disponibilizados seguindo um lay-out
predefinido, de forma que traduza harmonia e praticidade entre ambientes.
Deve-se resguardar, entre os ambientes, a independência de cada espaço, assim a
área administrativa deverá ser em ambiente diferente da loja, o mesmo ocorrendo com
o estoque de mercadorias.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 10


Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
13. Capital de Giro
Capital de giro é o montante de recursos financeiros que a empresa precisa manter
para garantir fluidez dos ciclos de caixa. O capital de giro funciona com uma quantia
imobilizada no caixa (inclusive banco) da empresa para suportar as oscilações de
caixa.
O capital de giro é regulado pelos prazos praticados pela empresa, são eles: prazos
médios recebidos de fornecedores (PMF); prazos médios de estocagem (PME) e
prazos médios concedidos a clientes (PMCC).
Quanto maior o prazo concedido aos clientes e quanto maior o prazo de estocagem,
maior será sua necessidade de capital de giro. Portanto, manter estoques mínimos
regulados e saber o limite de prazo a conceder ao cliente pode melhorar muito a
necessidade de imobilização de dinheiro em caixa.
Se o prazo médio recebido dos fornecedores de matéria-prima, mão- de-obra, aluguel,
impostos e outros forem menores que os prazos médios de estocagem somada ao
prazo médio concedido ao cliente para pagamento dos produtos, a necessidade de
capital de giro será positiva, ou seja, é necessária a manutenção de dinheiro disponível
para suportar as oscilações de caixa. Neste caso um aumento de vendas implica
também em um aumento de encaixe em capital de giro. Para tanto, o lucro apurado da
empresa deve ser ao menos parcialmente reservado para complementar esta
necessidade do caixa.
Se ocorrer o contrário, ou seja, os prazos recebidos dos fornecedores forem maiores
que os prazos médios de estocagem e os prazos concedidos aos clientes para
pagamento, a necessidade de capital de giro é negativa. Neste caso, deve-se atentar
para quanto do dinheiro disponível em caixa é necessário para honrar compromissos
de pagamentos futuros (fornecedores, impostos). Portanto, retiradas e imobilizações
excessivas poderão fazer com que a empresa venha a ter problemas com seus
pagamentos futuros.
Um fluxo de caixa, com previsão de saldos futuros de caixa deve ser implantado na
empresa para a gestão competente da necessidade de capital de giro. Só assim as
variações nas vendas e nos prazos praticados no mercado poderão ser geridas com
precisão.
O desafio da gestão do capital de giro está, principalmente, na ocorrência dos fatores a
seguir:
- variação dos diversos custos absorvidos pela empresa;
- perda no estoque dos produtos;
- Baixo volume de vendas;
- Utilização de valores para pagamento de empréstimos ou financiamentos.
O empreendedor deverá ter um controle orçamentário rígido, de forma a não consumir
recursos sem previsão.
O empresário deve evitar a retirada de valores além do pró-labore estipulado, pois no
início todo o recurso que entrar na empresa nela deverá permanecer, possibilitando o
crescimento e a expansão do negócio. Dessa forma a empresa poderá alcançar mais
rapidamente sua auto-sustentação, reduzindo as necessidades de capital de giro e
agregando maior valor ao novo negócio.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 11


Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
A necessidade estimada de capital de giro para este negócio é estimada em 20% do
investimento.

14. Custos
Custos são todos os gastos realizados na produção de um bem ou serviço e que serão
incorporados posteriormente no preço dos produtos ou serviços prestados, como:
aluguel, água, luz, salários, honorários profissionais, despesas comerciais, insumos
consumidos no processo de prestação e execução de serviços, depreciação de
maquinário e instalações.

O cuidado na administração e redução de todos os custos envolvidos na compra,


prestação e venda de serviços que compõem o negócio, indica que o empreendedor
poderá ter sucesso ou insucesso, na medida em que encarar como ponto fundamental
a redução de desperdícios, a compra pelo melhor preço e o controle de todas as
despesas internas. Quanto menores os custos, maior a chance de ganhar no resultado
final do negócio.

Os custos para abrir uma casa de artigos para churrasco podem ser estimados
considerando os itens e valores referenciais indicados abaixo:
1. Salários e encargos - R$ 5.800,00;
2. Contribuições e taxas: R$ 800,00;
3. Aluguel, taxa de condomínio, segurança: R$ 6.000,00;
4. Água, luz, telefone e acesso a internet: R$ 800,00;
5. Manutenção de software: R$ 200,00;
6. Produtos e serviços para higiene e limpeza da empresa e funcionários: R$ 700,00;
7. Recursos para manutenções corretivas e preventivas de maquinários, equipamentos
e instalações: R$ 300,00;
9. Propaganda e publicidade da empresa: R$ 1.500,00.
O empreendedor deve primar pelo controle de todos os gastos envolvidos no
desenvolvimento do negócio, de forma criteriosa, mantendo em níveis
preestabelecidos no Plano de Negócio, as despesas e os custos, buscando alternativa
para minimizar esses dois elementos, mas sem comprometer a desempenho
comercial.

15. Diversificação/Agregação de Valor


A diversificação e agregação de valor constituem-se na base para diferenciação desse
tipo de negócio. A diversificação deve ocorrer a partir de pesquisa com os próprios

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 12


Divulgação
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
clientes, identificando o que eles procuram e o que gostariam de comprar. Observar a
concorrência é, também, uma ótima maneira de verificar o que é comercializado de
atrativo.

A agregação de valor se dá pela qualidade dos produtos vendidos, pelo atendimento


dispensado aos clientes, pela disponibilidade de produtos que atendem às
expectativas e pelo preço justo que se pratica. O leque de produtos a serem oferecidos
numa loja dessa natureza é muito grande, porém, o empreendedor deve tomar cuidado
para não manter estoques excessivos e evitar encalhe.

Pode-se agregar alguns tipos de bebidas que combinam com o ritual do churrasco. A
loja pode dispor de churrasqueiro e garçons para atender os clientes em domicílio.
Pode vender caixas térmicas para bebidas, gelo potável e outros artigos que ainda não
dispõe.

O empresário poderá decidir pela venda de carnes especiais para churrasco, carnes
nobres, carnes exóticas e outros acompanhamentos, sendo que para isso deverá
providenciar a alteração do ramo de negócio, com nova CNAE – classificação nacional
de atividades econômicas, devendo promover as adaptações necessárias na estrutura
física, equipamentos e pessoas.

16. Divulgação
A divulgação de uma casa de artigos para churrasco deverá seguir os conceitos
tradicionais da propaganda existente no mercado, via meios de comunicação visual,
auditiva e virtual.

O empresário poderá confeccionar panfletos e distribuir nas proximidades, em locais


de grande movimentação de pessoas, em empresas e açougues.

Atualmente, qualquer negócio deve estar presente nas mídias digitais, aproveitando
tudo o que um bom site pode proporcionar, no sentido de promover o negócio expondo
seus produtos e publicando matérias sobre gastronomia e especialmente sobre o
churrasco.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 13


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
Também é importante a divulgação em redes sociais.

Um bom atendimento e um estoque adequado às expectativas do consumidor,


certamente proporcionarão uma possibilidade de propaganda a custo zero, que é o
boca-a-boca.

Na medida do interesse e das possibilidades, poderão ser utilizados anúncios em


jornais de grande circulação, rádios, revistas, mídias sociais e outros meios. Se for de
interesse do empreendedor, um profissional de marketing e comunicação poderá ser
contratado para desenvolver campanha específica.

17. Informações Fiscais e Tributárias


O segmento de CASA DE ARTIGOS PARA CHURRASCO, assim entendido pela
CNAE/IBGE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) 4713-0/02 como a
atividade de exploração de comércio varejista não especializado sem predominância
de gêneros alimentícios em estabelecimentos de pequeno porte que oferecem
miudezas e outras mercadorias variadas, poderá optar pelo SIMPLES Nacional -
Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas
ME (Microempresas) e EPP (Empresas de Pequeno Porte), instituído pela Lei
Complementar nº 123/2006, desde que a receita bruta anual de sua atividade não
ultrapasse a R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais) para micro empresa R$
3.600.000,00 (três milhões e seiscentos mil reais) para empresa de pequeno porte e
respeitando os demais requisitos previstos na Lei.

Nesse regime, o empreendedor poderá recolher os seguintes tributos e contribuições,


por meio de apenas um documento fiscal – o DAS (Documento de Arrecadação do
Simples Nacional), que é gerado no Portal do SIMPLES Nacional (http://www8.receita.f
azenda.gov.br/SimplesNacional/):

• IRPJ (imposto de renda da pessoa jurídica);


• CSLL (contribuição social sobre o lucro);
• PIS (programa de integração social);

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 14


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
• COFINS (contribuição para o financiamento da seguridade social);
• ICMS (imposto sobre circulação de mercadorias e serviços);
• INSS (contribuição para a Seguridade Social relativa a parte patronal).

Conforme a Lei Complementar nº 123/2006, as alíquotas do SIMPLES Nacional, para


esse ramo de atividade, variam de 4% a 11,61%, dependendo da receita bruta auferida
pelo negócio. No caso de início de atividade no próprio ano-calendário da opção pelo
SIMPLES Nacional, para efeito de determinação da alíquota no primeiro mês de
atividade, os valores de receita bruta acumulada devem ser proporcionais ao número
de meses de atividade no período.

Se o Estado em que o empreendedor estiver exercendo a atividade conceder


benefícios tributários para o ICMS (desde que a atividade seja tributada por esse
imposto), a alíquota poderá ser reduzida conforme o caso. Na esfera Federal poderá
ocorrer redução quando se tratar de PIS e/ou COFINS.

Se a receita bruta anual não ultrapassar a R$ 60.000,00 (sessenta mil reais), o


empreendedor, desde que não possua e não seja sócio de outra empresa, poderá
optar pelo regime denominado de MEI (Microempreendedor Individual) . Para se
enquadrar no MEI o CNAE de sua atividade deve constar e ser tributado conforme a
tabela da Resolução CGSN nº 94/2011 - Anexo XIII
(http://www.receita.fazenda.gov.br/legislacao/resolucao/2011/CGSN/Resol94.htm ).
Neste caso, os recolhimentos dos tributos e contribuições serão efetuados em valores
fixos mensais conforme abaixo:

I) Sem empregado
• 5% do salário mínimo vigente - a título de contribuição previdenciária do
empreendedor;
• R$ 1,00 mensais de ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias.

II) Com um empregado: (o MEI poderá ter um empregado, desde que o salário seja de
um salário mínimo ou piso da categoria)

O empreendedor recolherá mensalmente, além dos valores acima, os seguintes


percentuais:
• Retém do empregado 8% de INSS sobre a remuneração;

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 15


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
Havendo receita excedente ao limite permitido superior a 20% o MEI terá seu
empreendimento incluído no sistema SIMPLES NACIONAL.

Para este segmento, tanto ME, EPP ou MEI, a opção pelo SIMPLES Nacional sempre
será muito vantajosa sob o aspecto tributário, bem como nas facilidades de abertura do
estabelecimento e para cumprimento das obrigações acessórias.

Fundamentos Legais: Leis Complementares 123/2006 (com as alterações das Leis


Complementares nºs 127/2007, 128/2008 e 139/2011) e Resolução CGSN - Comitê
Gestor do Simples Nacional nº 94/2011.

18. Eventos
Não foram encontrados eventos direcionados especificamente para essa área.
Inserimos abaixo alguns eventos direcionados para supermercados, que podem
colaborar nas pesquisas do empreendedor.

Feira de Produtos e Serviços para Supermercados – Supervendas


Evento anual/Estadual
Local: em estados diferentes a cada ano.
Promoção: Associação de Supermercados Estaduais

Feira Internacional de Negócios em Supermercados


Evento: anual.
Local: Expo Center Norte-SP.
www.portalapas.org.br

Convenção Nacional de Supermercados


Evento: Anual
Local: São Paulo-SP
www.abrasnet.com.br

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 16


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
19. Entidades em Geral
ANVISA
www.anvisa.gov.br

INMETRO – Instituto Nacional de Metrologia, Normatização e Qualidade Industrial


www.inmetro.gov.br

Alguns Fornecedores / Fabricantes

Indumetal
BR 232, Km 605, s/n – Bairro Industrial – Maravilha-SC
CEP 89874-000
(49) 3964-1090
www.indumetalsc.com.br

Eletromóveis Martinello
Avenida Goiás, 1682-S, Bairro Alvorada - Lucas do Rio Verde - MT
(65)3549-1331
www.martinello.com.br

Fermara
Av. Interdistrital, 810, Distrito Industrial-Santa Barbara d´Oeste- SP
CEP 13456-120
(11)3455-1333
www.fermara.com.br

Equipamentos SP

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 17


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
(11) 5097-9361 / 2837-7073 /8615-3851
www.marmiteiro.com.br

Office Móveis
Rua Jacques Felix, 319, Centro – Taubaté-SP
CEP 12020-060
(12) 3621-3604
www.officemoveis.com.br

Multi-Ar
Rua Humberto de Campos 1000 – Assis-SP
(18) 3302-4771
www.multiarvirtual.com.br

Obs.: Pesquisa na internet indicará outros fornecedores de produtos para


minimercado, que poderão estar localizados mais próximos ao local de instalação do
negócio.

20. Normas Técnicas


Norma técnica é um documento, estabelecido por consenso e aprovado por um
organismo reconhecido que fornece para um uso comum e repetitivo regras, diretrizes
ou características para atividades ou seus resultados, visando a obtenção de um grau
ótimo de ordenação em um dado contexto. (ABNT NBR ISO/IEC Guia 2).

Participam da elaboração de uma norma técnica a sociedade, em geral, representada


por: fabricantes, consumidores e organismos neutros (governo, instituto de pesquisa,
universidade e pessoa física).

Toda norma técnica é publicada exclusivamente pela ABNT – Associação Brasileira de


Normas Técnicas, por ser o foro único de normalização do País.

1.Normas específicas para uma Casa de artigos para churrasco

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 18


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
Não existem normas específicas para este negócio.

2.Normas aplicáveis na execução de uma Casa de artigos para churrasco

ABNT NBR 15842:2010 - Qualidade de serviço para pequeno comércio – Requisitos


gerais.

Esta Norma estabelece os requisitos de qualidade para as atividades de venda e


serviços adicionais nos estabelecimentos de pequeno comércio, que permitam
satisfazer as expectativas do cliente.

ABNT NBR 12693:2010 – Sistemas de proteção por extintores de incêndio.

Esta Norma estabelece os requisitos exigíveis para projeto, seleção e instalação de


extintores de incêndio portáteis e sobre rodas, em edificações e áreas de risco, para
combate a princípio de incêndio.

ABNT NBR ISO/CIE 8995-1:2013 - Iluminação de ambientes de trabalho - Parte 1:


Interior.

Esta Norma especifica os requisitos de iluminação para locais de trabalho internos e os


requisitos para que as pessoas desempenhem tarefas visuais de maneira eficiente,
com conforto e segurança durante todo o período de trabalho.

ABNT NBR IEC 60839-1-1:2010 - Sistemas de alarme - Parte 1: Requisitos gerais -

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 19


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
Seção 1: Geral.

Esta Norma especifica os requisitos gerais para o projeto, instalação, comissionamento


(controle após instalação), operação, ensaio de manutenção e registros de sistemas de
alarme manual e automático empregados para a proteção de pessoas, de propriedade
e do ambiente.

ABNT NBR 9050:2004 Versão Corrigida:2005 - Acessibilidade a edificações,


mobiliário, espaços e equipamentos urbanos.

Esta Norma estabelece critérios e parâmetros técnicos a serem observados quando do


projeto, construção, instalação e adaptação de edificações, mobiliário, espaços e
equipamentos urbanos às condições de acessibilidade.

21. Glossário
Abrasivo: Parte de uma máquina que esteja em abrasão; quente;
Apetrechos: Munições; instrumentos, utensílios;
Assado no barro: Foi muito comum na Campanha e é ainda usual na Argentina. A
carne é envolvida por barro fresco e enterrada no chão. Sobre a terra, acende-se um
fogo forte, mantido por quatro a cinco horas. Após esse tempo, o assado é
desenterrado. O barro, endurecido pelo calor, é quebrado e dentro, está a carne, muito
apetitosa, pronta para ser degustada.
Assado no jirau: Carne, de gado ou peixe, é preparada sobre uma armação de varas,
dispostas sobre forquilhas, que era a grelha indígena.
Chaira: Instrumento próprio para amolar facas, muito usado na região sul,
especialmente no estado do Rio Grande do Sul.
Churrasco: É um processo de cozimento sobre brasas em que o oalimento tem sua
superfície dourada e o interior cozido. Técnica típica dos gaúchos do Sul do país, hoje
encontra-se difundida por todo o Brasil.
Churrasco campeiro: É o fogo feito no chão, mais usual na região da Campanha. Os
espetos com a carne são fincados em pé, ao redor da brasa.
Churrasco da fronteira: O assado na grelha é quase exclusividade das regiões
fronteiriças. Uma influência de argentinos e uruguaios que costumam assar a carne
bem próxima das brasas.
Churrasco de labareda: Muito usado quando se tem pouco tempo para o preparo.
Espeta-se a carne, que é levada para dentro do fogo por um lado e retirada pelo outro.
O espeto é virado dentro da labareda. Uma grade é armada em forma de cesto, onde é

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 20


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
depositada a lenha. O cesto é fixado na parede, ao lado da grelha. À medida que a
lenha vai queimando, as brasas que caem são puxadas para debaixo do assado.
Churrasco serrano: Estilo típico de assar da região serrana, que abrange
principalmente os municípios de Vacaria, São Francisco de Paula, Lagoa Vermelha,
Bom Jesus e a região dos Campos de Cima da Serra. A carne é preparada sempre no
ponto, nos espetos deitados sobre duas varas horizontais, apoiadas em forquilhas, que
correm junto às bordas de uma vala a uma altura média de 60 centímetros. A carne é
movimentada, permitindo um assado uniforme.
Gôndolas: Espécie de prateleira que fica estocado produtos e matéria-prima.
Grelha: Grade de ferro para assar;
Prateleiras: Tábuas dispostas na posição horizontal, formando uma estante;
Vácuo: Que não contém nada; que não se acha ocupado por coisa alguma. Igual oco,
vazio.

22. Dicas de Negócio


O candidato a empresário no segmento de casa de artigos para churrasco deve entrar
nesse negócio consciente de que enfrentará concorrência e por isso mesmo terá que
estar presente tempo integral; principalmente, no início das atividades do novo
empreendimento, tanto na parte de contatos comerciais, quanto operacional, buscando
com isto angariar clientes para sua empresa.

Atendimento de qualidade, inovação e criatividade são fatores indispensáveis nesse


ramo, uma vez que o empresário estará atuando em uma atividade relacionada com
hobby e alimentação. Ouvir os clientes é fundamental para identificar expectativas e
desejos desse público específico.

O empresário deverá estar preparado para atender o público, também, na área de


presentes, pois os produtos acessórios para churrasco são muito adequados para
presentear amigos em datas especiais.

O empreendedor desse segmento não precisa ser um especialista em churrasco, mas


deve ter noções concisas sobre qualidade e aplicação de cada um dos produtos
comercializados em sua loja. Também deve ter condições de orientar o cliente a
comprar os itens para churrasco que melhor o atenda, e não apenas “vender por
vender”.
Assim, o sucesso do empreendimento será a confiança entre os clientes e a sua
empresa.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 21


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
23. Características
O empreendedor que tender a iniciar uma casa de artigos para churrasco, deve ter
algumas características básicas, tais como:
1. Ter bons conhecimentos sobre produtos que estejam relacionados a churrasco, bem
como ter conhecimento de como fazer churrasco e quais itens são necessários para
tal. Esse conhecimento poderá ser adquirido por intermédio de serviços prestados em
empresas do segmento, ou ainda serviços prestados em churrascaria e também via
participação em cursos e eventos sobre a área;
2. Este ramo requer habilidades para orientação aos clientes amadores sobre a melhor
forma de se ter um churrasco apetitoso utilizando os equipamentos adequados. Esse
processo visa traduzir em satisfação por parte do cliente;
3. Ser uma pessoa que sempre busca melhorar o nível de seu negócio, tanto com a
participação em cursos específicos relacionados ao segmento, quanto de gestão
empresarial, pois não basta ter qualidade na comercialização e orientação de como
fazer um churrasco, é necessário também estar preparado para gerir o seu
empreendimento;
4. Ter habilidade no tratamento com pessoas tanto com seus colaboradores quanto
com clientes, fornecedores, enfim com todos que de forma direta ou indireta tenham
ligação com a empresa;
5. Ser empreendedor com visão prospectiva, ou seja, atuar com antecipação de
tendências, ter visão de futuro no que tange o interesse momentâneo dos clientes,
além de incorporar inovações em seu empreendimento;
6. Além destas características acima listadas o empresário de uma casa de artigos
para churrasco tem que ser uma pessoa extremamente criativa, sempre com
capacidade de sugerir formas inovadoras de como montar uma estrutura simples, mas
completa para fazer churrasco, gastando pouco e com bons resultados.

As características indicadas são apenas direcionamentos. Não quer dizer que um


empreendedor que talvez não se sinta com tais características tenha que desistir de
investir neste novo negócio, contudo este empresário terá que se esforçar um pouco
mais do que os que já contam com tais habilidades.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 22


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
24. Bibliografia
AIUB, George Wilson et al. Plano de Negócios: serviços. 2. ed. Porto Alegre: Sebrae,
2000.

BARBOSA, Mônica de Barros; LIMA, Carlos Eduardo de. A Cartilha do Ponto


Comercial: como escolher o lugar certo para o sucesso do seu negócio. São Paulo:
Clio, 2004.

BIRLEY, Sue; MUZYKA, Daniel F. Dominando os Desafios do Empreendedor. São


Paulo: Pearson/Prentice Hall, 2004.

COSTA, Nelson Pereira. Marketing para Empreendedores: um guia para montar e


manter um negócio. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2003.

DAUD, Miguel; RABELLO, Walter. Marketing de Varejo: Como incrementar resultados


com a prestação de Serviços. São Paulo: Artmed Editora, 2006.

DOLABELA, Fernando. O Segredo de Luisa. 14. ed. São Paulo: Cultura Editores
Associados, 1999.

DZIEKANIAK, Leon Hernandes. A Arte do Churrasco. Ática, 1999.

DZIEKANIAK, Leon Hernandes. Mais de 100 Dicas de Churrasco. L&PM, 2001.

DZIEKANIAK, Leon Hernandes. Segredos do Churrasco. Origo, 2005.

GABRIEL, Carlos. O Sabor do Churrasco. Melhoramentos, 2001.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 23


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
GRUNER, Antje. Churrasco: Passo a Passo. Melhoramentos, 1992.

KOTLER, Philip. Administração de Marketing: a edição do novo milênio. 10. ed. São
Paulo: Prentice Hall, 2000.

LIMA, André. Bíblia do Churrasco. Escala, 2006.

LOPES, Luiz Arnaldo de Moura. Manual do Gerente de Loja. São Paulo: SENAC São
Paulo, 1996.

NORMAN, Cecília & Norman, Hilary. O Livro dos Churrascos e Grelhados. Manole,
1997.

PARENTE, Juracy. Varejo no Brasil. São Paulo: Ed Atlas, 2000.

PENNA, Ricardo. Alquimia do Churrasco. Leitura, 2004.

RATTO, LUIZ. Comercio : Um Mundo de Negócios. Rio de Janeiro: Ed. Senac


Nacional, 2004.

SEBRAE-RJ. Minimercado. Série Primeiro Passo : Planejamento Empresarial. Rio de


Janeiro: SEBRAE/RJ, 2009.

SPIELER, Marlene. Churrascos e Grelhados. Manole, 1997.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 24


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
WESSEL, Istvan. Churrasco: Dando Nome aos Bois. Nacional, 2006.
Click RBS. Disponível em:
http://www.clicrbs.com.br/especial/br/regionalismo/conteudo,0,4772,Chur rasco.html.
Acesso em 12 de maio de 2013.

Casa de Artigos para churrasco. Disponível em:


http://www.empregabrasil.org.br/fp/montar_casa_de_artigos_para_churrasco.htm >.
Acesso em: 11 de maio de 2013.

Modelos de Kits para churrasco. Disponível em:


https://
www.google.com.br/search?q=kits+para+churrasco&sa=X&tbm=isch&tbo=u&sour
ce=univ&ei=3DTLUYbfHOTG0AGuhIHgCQ&ved=0CFkQsAQ&biw=1920&b
ih=963#facrc=_&imgdii=_&imgrc=q6NGNoalmmzwXM%3A%3BAGWwnUY9iVV-
kM%3Bhttp%
253A%252F%252Fwww.ebrindes.com.br%252Fcontent%252Finterfaces%252Fcms%2
52Fimages%
252Fprodutos%252F108_kit_churrasco_02.jpg%3Bhttp%253A%252F%252Fwww.ebrin
des.com. br%252Fprodutos%252Flista%252Fkits-churrasco%3B650%3B500 – Acesso
em 27 de junho de 2013.

Fornecedores de equipamentos e utilidades para churrasco. Disponível em:


http ://www.arteperotto.com.br/hotsite.php?id=7088&id_pagina=2640 – Acesso em 27
de junho de 2013.

Fornecedores de equipamentos e utilidades para churrasco. Disponível em:


http://churrasco.tramontina.c om.br/produtos - Acesso em 27 de junho de 2013.

25. Fonte
Não há informações disponíveis para este campo.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 25


Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /

26
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /
http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ideias/Como-montar-uma-casa-de-
26. Planejamento Financeiro
Não há informações disponíveis para este campo.

Não há informações disponíveis para este campo.

Não há informações disponíveis para este campo.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br


27. Soluções Sebrae

28. Sites Úteis

artigos-para-churrasco
29. URL