Você está na página 1de 7

N-329 REV.

C JUN / 98

BATERIA DE ACUMULADORES

Especificação
Esta Norma substitui e cancela a sua revisão anterior.

Esta Norma é a Revalidação da revisão anterior.

Cabe à CONTEC - Subcomissão Autora, a orientação quanto à interpretação do texto


desta Norma. O Órgão da PETROBRAS usuário desta Norma é o responsável pela
adoção e aplicação dos itens da mesma.
Requisito Mandatório: Prescrição estabelecida como a mais adequada e que deve ser
CONTEC utilizada estritamente em conformidade com esta Norma. Uma eventual resolução de
Comissão de Normas não seguí-la ("não-conformidade" com esta Norma) deve ter fundamentos técnico-
Técnicas gerenciais e deve ser aprovada e registrada pelo Órgão da PETROBRAS usuário desta
Norma. É caracterizada pelos verbos: “dever”, “ser”, “exigir”, “determinar” e outros
verbos de caráter impositivo.

Prática Recomendada (não-mandatória): Prescrição que pode ser utilizada nas


condições previstas por esta Norma, mas que admite (e adverte sobre) a possibilidade
de alternativa (não escrita nesta Norma) mais adequada à aplicação específica. A
alternativa adotada deve ser aprovada e registrada pelo Órgão da PETROBRAS usuário
desta Norma. É caracterizada pelos verbos: “recomendar”, “poder”, “sugerir” e
“aconselhar” (verbos de caráter não-impositivo). É indicada pela expressão: [Prática
SC - 06 Recomendada].
Eletricidade Cópias dos registros das "não-conformidades" com esta Norma, que possam contribuir
para o aprimoramento da mesma, devem ser enviadas para a CONTEC - Subcomissão
Autora.
As propostas para revisão desta Norma devem ser enviadas à CONTEC - Subcomissão
Autora, indicando a sua identificação alfanumérica e revisão, o item a ser revisado, a
proposta de redação e a justificativa técnico-econômica. As propostas são apreciadas
durante os trabalhos para alteração desta Norma.
“A presente norma é titularidade exclusiva da PETRÓLEO BRASILEIRO
S.A. - PETROBRAS, de uso interno na Companhia, e qualquer reprodução
para utilização ou divulgação externa, sem a prévia e expressa autorização
da titular, importa em ato ilícito nos termos da legislação pertinente,
através da qual serão imputadas as responsabilidades cabíveis. A
circulação externa será regulada mediante cláusula própria de Sigilo e
Confidencialidade, nos termos do direito intelectual e propriedade
industrial.”

Apresentação

As normas técnicas PETROBRAS são elaboradas por Grupos de Trabalho –


GTs (formados por especialistas da Companhia e das suas Subsidiárias), são comentadas pelos
Representantes Locais (representantes das Unidades Industriais, Empreendimentos de Engenharia,
Divisões Técnicas e Subsidiárias), são aprovadas pelas Subcomissões Autoras – SCs (formadas por
técnicos de uma mesma especialidade, representando os Órgãos da Companhia e as Subsidiárias) e
aprovadas pelo Plenário da CONTEC (formado pelos representantes das Superintendências dos
Órgãos da Companhia e das suas Subsidiárias, usuários das normas). Uma norma técnica
PETROBRAS está sujeita a revisão em qualquer tempo pela sua Subcomissão Autora e deve ser
reanalisada a cada 5 (cinco) anos para ser revalidada, revisada ou cancelada. As normas técnicas
PETROBRAS são elaboradas em conformidade com a norma PETROBRAS N -1. Para
informações completas sobre as normas técnicas PETROBRAS, ver Catálogo de Normas Técnicas
PETROBRAS.

PROPRIEDADE DA PETROBRAS 7 páginas


N-329 REV. C JUN / 98

PÁGINA EM BRANCO

2
N-329 REV. C JUN / 98

PREFÁCIO

Esta Norma PETROBRAS N-329 REV. C JUN/98 é a Revalidação da Norma PETROBRAS


N-329 REV. B JAN/87 não tendo sido alterado o seu conteúdo.

1 OBJETIVO

1.1 Esta Norma fixa as condições exigíveis para a aquisição de Bateria de Acumuladores para
instalações da PETROBRAS.

2 DOCUMENTOS COMPLEMENTARES

Os documentos relacionados a seguir são citados no texto e contêm prescrições válidas para a
presente Norma.

PETROBRAS N-1219 - Cores para Uso na PETROBRAS;


PETROBRAS N-1374 - Pintura de Plataformas Marítimas de Exploração e
Produção;
PETROBRAS N-1581 - Bateria de Acumuladores - Folha de Dados;
PETROBRAS N-1736 - Pintura de Equipamentos Elétricos e de Instrumentação;
ABNT NBR 5350 - Acumuladores Elétricos;
ABNT NBR 5597 - Eletroduto Rígido de Aço Carbono, com Revestimento
Protetor, com Rosca ANSI;
ABNT NBR 6146 - Invólucros de Equipamentos Elétricos - Proteção.

3 CONDIÇÕES GERAIS

3.1 Qualquer item não coberto suficientemente por normalização da ABNT deve atender as
normas oficiais do país de origem da tecnologia seguida pelo fabricante, as quais devem ser
discriminadas em documentação enviada juntamente com a proposta.

3.2 A bateria de acumuladores deve ser fabricada conforme as recomendações contidas na


ABNT NBR 5350, ressalvado o indicado no item 3.1.

3.3 Toda a terminologia empregada na Folha de Dados está de acordo com a


ABNT NBR 5350.

3.4 As características específicas da bateria de acumuladores são as indicadas na Folha de


Dados padronizada pela norma PETROBRAS N-1581.

3
N-329 REV. C JUN / 98

3.5 Quando houver divergências entre a Folha de Dados e esta Norma prevalecem as
informações contidas na primeira.

4 CARACTERÍSTICAS CONSTRUTIVAS

4.1 A menos que indicado em contrário na Folha de Dados, a capacidade em Ah deve ser para
o regime de descarga de 10 horas, para tensão final de 1,75 V ou 1,10 V por elemento,
respectivamente, para baterias chumbo-ácida ou alcalina.

4.2 A capacidade em Ah e a corrente de descarga devem estar de acordo com os valores da


temperatura de referência, da tensão final da descarga, da tensão inicial de descarga, da tensão
média de descarga e do regime de descarga, indicados na Folha de Dados.

4.3 O valor da corrente de curto-circuito a ser indicado na Folha de Dados pelo fornecedor,
deve corresponder ao valor inicial da corrente para um curto-circuito nos terminais da bateria
na condição de plenamente carregada.

4.4 Quando solicitado invólucro para proteção mecânica da bateria de acumuladores o mesmo
deve atender as seguintes características:

4.4.1 O invólucro deve ser construído em chapa de aço de espessura mínima de 2,7 mm
(12 USG) na sua parte estrutural. As portas e o fechamento devem ser construídos em chapa
de aço de, no mínimo, 1,9 mm (14 USG), reforçadas, onde necessário, para fornecer a
adequada rigidez.

4.4.2 O invólucro deve ser de acesso frontal, permitindo a manutenção e a retirada de


qualquer elemento sem a necessidade de desmontagem do conjunto.

4.4.3 O invólucro deve ser projetado de maneira a se evitar o acúmulo de gás no seu interior.
Caso utilizado moto-ventilador, o mesmo deve ter as pás construídas de material
anticentelhante e o motor deve ser do tipo indução.

4.4.4 O invólucro deve ser construído de acordo com o grau de proteção, conforme a
ABNT NBR 6146, indicado na Folha de Dados.

4.4.5 O invólucro deve possuir furação para colocação de dispositivos destinados à fixação do
painel ao piso indicado na Folha de Dados. Estes dispositivos devem ser fornecidos pelo
fabricante do invólucro. Quando solicitado na Folha de Dados, deve ser fornecida uma base
“skid”, separada do invólucro.

4
N-329 REV. C JUN / 98

4.4.6 A saída dos cabos deve ser conforme indicado na Folha de Dados. Quando utilizado
dispositivos roscados, os mesmos devem ser equivalentes a luvas com rosca cilíndrica,
conforme ABNT NBR 5597 e devem ser fornecidos prensa-cabos, quando solicitados na Folha
de Dados.

4.4.7 Todas as partes metálicas do invólucro devem possuir continuidade elétrica, sendo
fornecido um conector para aterramento. A menos que indicado em contrário, este conector
deve ser adequado à ligação de cabo de cobre, encordoado, de seção nominal de 25 mm2. A(s)
porta(s) deve(m) ser interligada(s) ao invólucro através de cordoalha de cobre.

4.5 O invólucro, a estante, as conexões e o recipiente, onde cabível, devem ser resistentes à
corrosão causada pelo eletrólito, pela umidade e pela atmosfera característica do local da
instalação, conforme indicado na Folha de Dados. O tratamento anticorrosivo do invólucro e
da estante deve estar conforme as prescrições da norma aplicável (PETROBRAS N-1374 ou
PETROBRAS N-1736) e a cor final de acabamento de acordo com o código 0065 (cinza
claro) da norma PETROBRAS N-1219.

4.6 A estante, quando solicitado na Folha de Dados, deve ser do tipo degrau, em duas fileiras,
de comprimento adequado ao número de elementos e isolada do solo e do invólucro, quando
for o caso, por meio de isoladores adequados.

4.7 Quando indicado na Folha de Dados estante de madeira, esta deve ser de madeira de lei e
pintada com tinta adequada ao tipo da bateria.

4.8 Em qualquer das condições de carga para fornecimento, indicada na Folha de Dados, o
fabricante deve fornecer a quantidade suficiente de eletrólito para colocação da bateria em
operação.

4.9 Devem ser fornecidas todas as conexões para interligação entre os elementos, bem como
os conectores adequados à ligação dos cabos de alimentação, de acordo com a seção nominal
indicada na Folha de Dados.

4.10 A placa de identificação deve ser de material resistente à corrosão (alumínio, aço
inoxidável ou acrílico), localizada na estante, ou no invólucro, se existente, contendo, além das
informações indicadas na ABNT NBR 5350, os seguintes dados:

a) Petróleo Brasileiro S/A - PETROBRAS;


b) sigla do Órgão Operacional a que se destina a bateria de acumuladores;
c) número da bateria de acumuladores;
d) número da Requisição de Material (RM);
e) número do Pedido de Compra de Material (PCM).

5
N-329 REV. C JUN / 98

Nota: Os dados acima indicados podem ser colocados em placa suplementar, respeitando as
demais considerações deste item.

5 INSPEÇÃO

5.1 A bateria de acumuladores deve ser projetada, fabricada e ensaiada de conformidade com
as prescrições contidas nas normas e recomendações publicadas pelas entidades indicadas na
Folha de Dados.

5.2 O fornecedor deve preencher, na Folha de Dados, o campo correspondente à relação de


normas aplicáveis ao projeto, à fabricação e aos ensaios do equipamento.

6 DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA

6.1 Documentos a Serem Enviados Juntamente com a Proposta para Análise Técnica

Estes documentos devem conter, no mínimo, as seguintes informações:

a) desenhos dimensionais das vistas frontal, lateral e seção transversal do conjunto,


com dimensões aproximadas;
b) peso aproximado do conjunto;
c) catálogo dos acumuladores, contendo dados de liberação de hidrogênio para
regime de flutuação e de carga, curvas características e literatura técnica relativa
ao material proposto;
d) tipo dos terminais;
e) relação de normas aplicáveis ao projeto, fabricação e ensaios;
f) Folha de Dados preenchida e autenticada pelo fabricante;
g) memória de cálculo do dimensionamento da capacidade da bateria baseado no
perfil de descarga e demais dados da Folha de Dados.

6.2 Documentos a Serem Enviados para Aprovação

6.2.1 Deve ser fornecido um conjunto de documentos contendo, no mínimo, as seguintes


informações:

a) desenhos dimensionais das vistas do conjunto montado;

b) locação, dimensões e tipo dos dispositivos de fixação do conjunto ao piso;


c) peso do conjunto e do elemento;
d) desenho da placa de identificação;
e) lista de todos os componentes do conjunto indicando, pelo menos, a descrição, a
quantidade e a codificação completa de fabricante.

6
N-329 REV. C JUN / 98

6.2.2 O manual de montagem, operação e manutenção da bateria de acumuladores deve


conter, no mínimo, as seguintes informações:

a) especificações técnicas para os acumuladores, bem como para todos os


componentes e acessórios solicitados de conformidade com todos os requisitos
da proposta original aprovados, bem como as revisões que tenham sido feitas na
mesma por ocasião de esclarecimentos técnicos e/ou parecer técnico;
b) Folha de Dados devidamente preenchida “como comprado” e/ou “como
construído”;
c) procedimentos para armazenagem da bateria de acumuladores bem como de
qualquer elemento constituinte do conjunto;
d) procedimentos para montagem;
e) procedimentos para operação;
f) procedimentos para manutenção preventiva e corretiva do conjunto bem como
para todos os acessórios solicitados;
g) catálogos técnicos com todos os dados característicos dos acessórios;
h) resultados de todos os testes e ensaios aos quais a bateria de acumuladores foi
submetida após a fabricação;
i) manual de pintura da estante e do invólucro.

____________