Você está na página 1de 8

Alongamento – 3 minutos

Técnica Vocal

Roteiro para aulas de canto

BRUNO FACIO 2
TÉCNICA VOCAL
Articulação – 2 minutos Respiração – 5 minutos

1 - Rotação de língua. 1 – Tônus de diafragma.


5 voltas para cada lado. Ss, Ff e Xx com contração abdominal e grande volume.
(forte e devagar, com movimentos amplos). (2 min.).

2 – Abertura de boca. 2 – Sustentação


2 séries de muÁ, muÉ e muÓ. S longo, mínimo som (surdo).
(surdos) (2 séries de 35 seg.).

3 – Precisão articulatória 3 – Controle/Apoio respiratório


Bochecha inflada, alta pressão e pouco volume.
E a Rosa Rita Ramalho, do rato, a roer se ria! (4 séries de 30 seg.).
Três pratos de trigo para três tigres tristes!

A vaca malhada foi molhada por outra vaca molhada e malhada.

A mulher barbada tem barba boba babada e um barbado bobo todo babado!

A vida é uma sucessiva sucessão de sucessões


que se sucedem sucessivamente, sem suceder o sucesso...

Atrás da porta torta tem uma porca morta.

A naja egípcia gigante age e reage hoje, já.

A babá boba bebeu o leite do bebê.

A rua de paralelepípedo é toda paralelepipedada.

Bagre branco, branco bagre.

Bote a bota no bote e tire o pote do bote.

Caixa de graxa grossa de graça.

Eu cantarolaria, ele cantarolaria, nós cantarolaríamos, eles cantarolariam!

BRUNO FACIO 3 BRUNO FACIO 4


TÉCNICA VOCAL TÉCNICA VOCAL
Vibração de prega vocal.
1- Vibração de lábios.
2- Vibração de língua.

Ressonância (Boca chiusa).


Língua na posição do “N”

BRUNO FACIO 5 BRUNO FACIO 6


TÉCNICA VOCAL TÉCNICA VOCAL
Vogais
(Classificação)

No que respeita ao ângulo de abertura do maxilar


Em fonética e fonologia, a vogal é uma das três grandes inferior (ou mandíbula), as vogais podem ser:
categorias usadas na classificação dos sons das línguas do
mundo. Articulatoriamente, as vogais distinguem-se das Fechadas: produzidas com uma elevação da língua em direção ao
consoantes por serem produzidas através da livre passagem do palato, reduzindo ao máximo o ângulo de abertura do maxilar inferior,
ar ao longo do trato bucal, passagem essa que é modulada pela provocando assim um estreitamento da cavidade bucal - [i], [ E ], [u], [
ação dos órgãos articuladores, produzindo as conhecidas í ], [ ú ]
diferenças de timbre entre as vogais. Acusticamente, as vogais Semifechadas: produzidas com uma elevação moderada em direção
caracterizam-se por serem sons periódicos, ou melódicos, uma ao palato, reduzindo um pouco o ângulo de abertura do maxilar
vez que são geradas na fonte glotal (cordas vocais), que lhes inferior - [e], [ é ], [o], [õ]
transmite ondas periódicas, a que se acrescentam outras Semiabertas: produzidas com um afastamento acentuado da língua
em relação ao palato ? [ È ], [ ó ], [ A ], [ Ã ]
incrementadas pelos ressonadores e filtradas pelos filtros que
Abertas: produzidas com um abaixamento da língua acompanhando o
compõem as cavidades laríngea, faríngea, nasal e bucal. maxilar inferior que se encontra na sua abertura máxima - [a]
As vogais são naturalmente sons vozeados, ou seja,
produzidos com vibração das cordas vocais. No que respeita ao No que respeita à posição da língua em relação ao palato duro,
papel do véu palatino (ou palato mole) na sua articulação, as as vogais podem ser:
vogais podem ser nasais, caso o véu palatino esteja baixado,
permitindo a saída do ar pelas cavidades nasal e oral; ou orais, Anteriores: produzidas através de um avanço do dorso da língua em
no caso de o véu palatino estar levantado, fechando a cavidade direção à região anterior do palato duro ? [i], [ í ], [e], [ é ], [ È ]
nasal e forçando a saída do ar apenas pela cavidade bucal. O Centrais: produzidas através de uma elevação do dorso da língua em
português europeu normativo (variante de Lisboa) apresenta 5 direção à região central do palato duro ? [ E ], [ A ], [ Ã ], [a]
vogais nasais [ Ã ], [ é ], [ í ], [ õ ], [ ú ] e 9 vogais orais [a], [ A ], [ Posteriores: produzidas através de um recuo do dorso da língua em
direção à região posterior do palato duro - [u], [ ú ], [o], [õ], [ ó ]
È ], [e], [ E ], [i], [ ó ], [o], [u]. Outras línguas românicas como o
castelhano possuem apenas 5 vogais orais ([a], [e], [i], [o], [u]).
Quanto à projeção dos lábios, as vogais podem ser:
Mas é efetivamente ao nível da cavidade bucal que as
vogais se distinguem. São três os parâmetros articulatórios
Arredondadas: produzidas com arredondamento dos lábios, que
responsáveis pela classificação das vogais: ângulo de abertura do constituem um ressoador complementar responsável pelas vogais
maxilar inferior, posição da língua em relação ao palato duro e graves [u], [o], [ ó ], [õ], [ú]
arredondamento ou não-arredondamento dos lábios. Não-arrendondadas: produzidas sem arredondamento dos lábios
(todas as restantes)

BRUNO FACIO 7 BRUNO FACIO 8


TÉCNICA VOCAL TÉCNICA VOCAL
BRUNO FACIO 9 BRUNO FACIO 10
TÉCNICA VOCAL TÉCNICA VOCAL
Consoantes No que diz respeito ao ponto de articulação, as
consoantes do português europeu podem ser:
(Classificação)
Bilabiais: produzidas com uma obstrução feita ao nível dos lábios -
Em fonética e fonologia, as consoantes representam uma [p], [b], [m].
das três categorias de sons com que se classificam todas as Labiodentais: produzidas com uma elevação do lábio inferior que se
línguas do mundo, ao lado das vogais e das semivogais (ou aproxima dos incisivos superiores - [f], [v].
glides). Alveolares (ápico-alveolares e pré-dorso-alveolares): produzidas
Do ponto de vista da fonética articulatória, as com a elevação da região anterior da língua em direção aos alvéolos
consoantes são produzidas através de uma obstrução ou dos incisivos superiores [t], [d], [n], [s], [z], [r], [l].
estreitamento de uma certa região entre a glote e os lábios, o Palatais (pré-dorso-pré-palatais e dorso-palatais): produzidas com
a elevação da região central da língua em direção ao palato duro [ S ], [
que provoca um bloqueio à passagem do ar que sai dos pulmões
Z ], [ N ], [ L ].
e que é responsável pela produção acústica de um ruído, ou seja, Pós-dorso-velares: produzidas com a elevação da região posterior da
de um som aperiódico. As características acústicas desse ruído língua em direção ao palato mole ou véu palatino [k], [g].
variam de acordo com dois parâmetros: o modo de articulação Pós-dorso-uvulares: produzida com vibrações sucessivas da úvula em
(forma como é feita a obstrução) e o ponto de articulação das direção à parede da faringe [ R ].
consoantes (ou região onde é feita a obstrução). Cada língua
seleciona um conjunto de consoantes que utiliza para fazer
distinções fonológicas (ou de significado) entre palavras.

Assim, quanto ao modo de articulação, as consoantes do


português europeu são assim classificadas:

Oclusivas: produzidas com uma constrição total e momentânea no


trato bucal seguida de explosão - [p], [t], [k], [b], [d], [g], [m], [n] e [N].
Fricativas: produzidas com uma constrição parcial no trato bucal,
permitindo o escoamento contínuo do ar e produzindo assim um
ruído de fricção - [f], [v], [s], [z], [ S ], [ Z ].
Laterais: produzidas com uma obstrução completa no meio do trato
bucal, mas permitindo ao mesmo tempo em que o ar se escape pelos
lados da língua - [l], [ L ], [ ï ] (esta última designada por lateral
velarizada, por possuir uma articulação ).
Vibrantes: produzidas mediante a vibração de um articulador, que
pode ser a coroa da língua para a articulação do [r] ou a úvula para a
articulação de [ R ].

BRUNO FACIO 11 BRUNO FACIO 12


TÉCNICA VOCAL TÉCNICA VOCAL
Vocalises

(vo.ca.li.se)
sm.
1. Mús. Exercício de canto apoiado em uma vogal, em que se
entoam várias notas musicais definidas previamente;
2. Mús. Trecho de música em que são entoadas apenas as notas
musicais, sem palavras
[F.: Do fr. vocalise.]

Fonemas

BRUNO FACIO 13 BRUNO FACIO 14


TÉCNICA VOCAL TÉCNICA VOCAL
BRUNO FACIO 15
TÉCNICA VOCAL