Você está na página 1de 9

22º CBECiMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais

06 a 10 de Novembro de 2016, Natal, RN, Brasil

APLICAÇÃO DO REAGENTE QUÍMICO FRY NA REVELAÇÃO DE


NÚMEROS DE IDENTIFICAÇÃO VEICULAR (NIV) DE VEÍCULOS
AUTOMOTORES, REALIZADO PELO INSTITUTO DE CRIMINALÍSTICA DE
TIMON/MA.

Wagner Negreiros Pereira, ICRIM-TIMON/MA, Avenida Francisco Vitorino


D'Assunção, 1431, 65636310, TIMON/MA, peritowagner.ma@hotmail.com1
Wendel Melo Prudêncio Araújo, IFPI1
Sérgio Alves Silva, IFPI1
Andréia Araújo Fortes Cavalcante, IFPI1
João Alberto Santos Porto, IFPI1
José Carlos Almeida da Cunha, ICRIM-TIMON/MA2
Maria de Fatima Salgado, UEMA-CAXIAS/MA1

Resumo
O Instituto de Criminalística de Timon - ICRIM é o órgão da Polícia Técnica que faz
parte da Polícia Civil do Estado do Maranhão. Este Instituto realiza várias Perícias
Criminais, dentre as quais o Exame Quimico-Metalográfico de Revelação de número de
Chassi de Veículos Automotores. O exame consiste em materializar a adulteração e
quando possível recuperar o número original para que o veículo seja devolvido a seu
legitimo proprietário. Para a realização do exame metalográfico sobre a peça
questionada, usa-se lixas de diferentes granulometrias para polimento da superfície a
ser examinada, a seguir é realizado ataque químico apropriado para revelação de
vestígios materiais latentes dos sinais identificadores originais, aplicando sobre a
superfície o Reativo FRY. O que macrograficamente se pode constatar, em

7932
22º CBECiMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais
06 a 10 de Novembro de 2016, Natal, RN, Brasil

consequência da ação do reativo, resulta do contraste que se estabelece entre as


áreas de composição química diferente ou entre as de cristalização diferente.

Palavras-chave: FRY, Revelação, NIV.

1. INTRODUÇÃO
O Instituto de Criminalística – ICRIM está localizado na cidade de Timon/MA divisa
do estado do Piauí. A proximidade entre as cidades de Timon e Teresina tem facilitado ao
longo dos anos a atuação de meliantes em furtos e/ou roubos de veículos, tendo em vista
que a separação das mesmas se dá pelo Rio Parnaíba. Estas práticas criminosas tem
como base a utilização dos veículos roubados na realização de novos assaltos bem como
a venda dos mesmos em locais de desmanche. Estes veículos, uma vez apreendidos, são
encaminhados a este Instituto para serem submetidos a Perícia Técnico-Cientifica.

Instituto de Criminalística de Timon/MA

Fonte: Autor

O trabalho dos Peritos Criminais do ICRIM consiste na revelação químico-


metalográfica do número do chassi do veículo, através de ensaios macrográficos na
presença do reagente químico FRY, no intuito de materializar o crime e devolver o veículo
a seu legitimo proprietário. Os critérios atuais para identificação de veículos automotores
adotados no Brasil estão vigentes desde maio de 1988, por meio da Resolução 691/88 do
Conselho Nacional de Trânsito (CONATRAN), no qual a gravação do número de
identificação veicular no chassi ou monobloco, deverá ocorrer em, no mínimo, um ponto
de localização, de acordo com as vigentes especificações e formatos estabelecidos pela

7933
22º CBECiMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais
06 a 10 de Novembro de 2016, Natal, RN, Brasil

NBR 3 n.º 6.066 da ABNT, em profundidade mínima de 0,2 mm (zero vírgula dois
milímetros).

De acordo com Caccavali (2006), os principais tipos de adulteração do número de


chassi são: ausência da numeração de chassi, regravação, adulteração simples,
recobrimento da peça suporte, colocação de chapa metálica sobre a superfície da
gravação original, substituição da peça suporte, ocultação da numeração original e
regravação próxima ao local e remontagem. Nos veículos que já foram examinados neste
Instituto de Criminalística existe a predominância de adulterações simples e regravações
parciais, desta forma, este artigo tem como base apresentar a técnica de exame químico
metalográfico em veículos – revelação de vestígios latentes de cunhagem a frio em metal,
bem como ilustrar 01 (um) caso resolvido.

Pátio do Instituto onde os veículos são


custodiados

Fonte: Autor

Rampa os veículos são periciados

Fonte: Autor

7934
22º CBECiMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais
06 a 10 de Novembro de 2016, Natal, RN, Brasil

2. MATERIAIS E MÉTODOS
Antes da aplicação do estudo macrografico é realizado uma verificação quanto a
possível adulteração no numero de chassi do veiculo. Essa verificação é feita através da
comparação do numero gravado com as informações fornecidas pela literatura, pois cada
digito presente na gravação possui um determinado significado.
Tendo a suspeita firmada o veiculo é submetido a ensaios para comprovar a
adulteração. Os estudos macrograficos são ensaios que visão permitir, através de
técnicas químico metalográficas, a revelação dos números que foram raspados ou
regravados. Neste trabalho foi realizado um estudo macrografico de um veículo ASTRA,
com parte de seu número de chassi raspado e regravado outros dígitos sobre os originais.
Para realização dos ensaios foram utilizados: reagente químico FRY com composição
de: 50ml de água, 50ml de ácido clorídrico (HCl) e 5g de cloreto de cobre dois (CuCl2),
Remotem, algodão, lixas de granulometrias diversas, lupas, câmera digital, EPI’s e aço de
baixa liga do chassi.

Materiais usados no exame químico-metalográfico

Fonte: Autor

7935
22º CBECiMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais
06 a 10 de Novembro de 2016, Natal, RN, Brasil

FRY

Fonte: Autor

O processo de revelação tem início na aplicação do Remotem, este liquido tem como
objetivo a remoção da tinta presente na superfície da amostra. A aplicação desse
removedor é realizada através do embebimento de um chumaço de algodão, onde o
mesmo é esfregado contra a superfície da amostra onde está gravado o numero do
chassi, este processo deve ser realizado com utilização de equipamentos de proteção
como, por exemplo, luvas e mascaras para evitar contato com o agente químico. Em
seguida a amostra deve passar por uma preparação metalografica que consiste nos
processos de lixamento e polimento da área em questão, para esses procedimentos são
utilizados lixar de diferentes granulometrias que variam de 220 a 1200. Após o preparo a
amostra é submetida a um ataque químico macrografico por meio do reagente FRY.
Quando este reagente entra em contato com a superfície da amostra age como um
catalizador que acelera o processo de oxirredução da superfície fazendo com que a
gravação superficial venha a desaparecer dando lugar à marcação original, no todo ou em
parte. A aplicação desse reagente é feita através da utilização de algodão, similar a
aplicação do removedor de tintas. A constatação pode ser realizada a olho nu ou com
auxilio de lupas de aumento, este processo tem duração media de 5 a 10 minutos. Logo
após a revelação, ocorre imediatamente o registro por meio de tomadas fotográficas.

7936
22º CBECiMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais
06 a 10 de Novembro de 2016, Natal, RN, Brasil

Momento da aplicação do reagente químico FRY no chassi

Fonte: Autor
3. RESULTADOS E DISCUSSÃO
Os resultados obtidos na inspeção de um veículo ASTRA, segundo o Laudo, por
ataque químico do reagente FRY foram satisfatórios, mesmo sendo revelação parcial,
houve contraste entre os números revelados e a superfície do metal. Por fim, os
resultados da análise serão descritos a seguir:

Número do chassi de um veículo ASTRA antes da aplicação do FRY

Fonte: Autor

7937
22º CBECiMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais
06 a 10 de Novembro de 2016, Natal, RN, Brasil

Vestígios de adulteração de alguns dígitos após a aplicação do FRY

Fonte: Autor

Digito 3 transformado em C e digito 1 transformado em 2

Fonte: Autor

Dígitos 6 ou 8 transformado em 9, digito 2 transformado em 1, dígitos 0, 6 ou


8 transformado em 2 e digito 8 transformado em sete

Fonte: Autor

7938
22º CBECiMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais
06 a 10 de Novembro de 2016, Natal, RN, Brasil

- A maioria dos casos de adulteração de veículos roubados e/ou furtados, que foram
encaminhados ao Instituto de Criminalística de Timon/MA, visando a sua revenda, a
remoção do número original, normalmente, é realizada apenas parcialmente. Um
criminoso, ao roubar ou furtar um veículo, visando lucro, rapidamente irá remover ou
mudar alguns dígitos da identificação daquele automóvel, de forma que a adulteração
fique praticamente imperceptível, logo, esse irá tomar medidas menos agressivas para
alterar esse código.
- A revelação químico-metalográfica a frio com uso do reagente químico FRY tem se
mostrado eficiente em todos os casos neste Instituto, por possuir vantagem com relação a
profundidade de detecção, por ser um exame de fácil realização e por fornecer um
resultado rápido.
- A desvantagem deste tipo de ensaio reside no fato dele ser destrutivo, com poder
de corrosão elevado, isso exige do Perito examinador atenção redobrada na hora de
realizar a tomada fotográfica.

REFERÊNCIAS
Resolução 691/88 do Conselho Nacional de Trânsito (CONATRAN).
ABNT, NBR 3 n.º 6.066.
CACCAVALI, M. Manual de identificação veicular (Porto Seguro Seguros).16ª
ed. São Paulo: [s.n.]. 2006.
Laudos de Identificação. Instituto de Criminalística de Timon/MA, 2016.

REAGENT CHEMICAL FRY APPLICATION OF THE REVELATION OF


VEHICLE IDENTIFICATION NUMBER (VIN) of motor vehicles, PERFORMED BY
Institute of Criminology of TIMON / MA.

ABSTRACT
The Institute of Criminology of Timon - ICRIM is the body of the Technical Police is
part of the Maranhao state civil police. This Institute performs several Criminal
Forensics, among which the Chemical-Metallographic examination of Revelation
Chassis number of Motor Vehicles. The exam consists of materializing adulteration
and when possible to recover the original number for the vehicle to be returned to its
rightful owner. To conduct the metallographic examination of the questioned piece, is
used sandpaper of different grain sizes for polishing the surface to be examined, then

7939
22º CBECiMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais
06 a 10 de Novembro de 2016, Natal, RN, Brasil

it is performed appropriate chemical attack for revealing traces of latent material of


the original signs identifying, applying on the surface of the Reactive FRY. What
macrograficamente can be seen as a consequence of the reactive action, results
contrast established between areas of different chemical composition or between
different crystallization.

7940