Você está na página 1de 12

c) zona pilífera ou de absorção – é a região

MORFOLOGIA VEGETAL: RAIZ, responsável em absorver água e sais minerais do solo.


CAULE E FOLHA Possui inúmeros pêlos absorventes de origem
epidérmica que, em conjunto, multiplicam mais de cem
Organologia Vegetal é a parte da Botânica que vezes a área de absorção da raiz.
estuda os órgãos de uma planta. Órgãos são estruturas
formadas por conjuntos de tecidos que desempenham d) zona suberosa ou de ramificação – é a parte
funções específicas num organismo. Os órgãos mais espessa e antiga da raiz. Caracteriza-se pela
vegetais são: raiz, caule e folha. A flor é na verdade um presença de suberina em suas células, dessa região
conjunto de órgãos (folhas modificadas) e o fruto por partem as ramificações da raiz, ou seja, as raízes
sua vez é resultado da fecundação da flor. secundárias, as quais têm uma origem endógena, de
uma camada chamada periciclo. Também auxiliam a
RAÍZ fixação do vegetal e aumentam a capacidade de
absorção. Em cada raiz secundária existem as mesmas
É um órgão vegetativo geralmente subterrâneo e regiões já descritas.
aclorofilado com geotropismo e hidrotropismo positivo e,
fototropismo negativo. Origina-se a partir da radícula do e) colo ou coleto – corresponde à região de
embrião e tem funções de absorção de água e sais transição entre a raiz e o caule. Tem pequenas
minerais, fixação, condução de seivas, além de também dimensões e apresenta tecidos de ambos os órgãos.
armazenar reservas nutritivas em alguns vegetais. As
raízes são classificadas de acordo com o ambiente em CLASSIFICAÇÃO DAS RAÍZES
que se encontram. São aéreas, subterrâneas e
aquáticas. RAÍZES SUBTERRÂNEAS
Numa raiz, podemos distinguir as seguintes partes:
São aquelas que se desenvolvem abaixo da
superfície do solo. Podem ser:
1) Axiais ou Pivotantes: são raízes que possuem
um eixo principal maior, perpendicular ao solo, do qual
partem ramificações de menor porte (radicelas).
Encontrada em dicotiledôneas e gimnospermas. Ex.:
pinheiro, feijão, sombreiro, café.

As regiões da raiz
Raiz pivotante
a) coifa ou caliptra - originada do caliptrogênio
(meristema primário), é uma estrutura que protege a
2) Fasciculadas ou Cabeleira: são sistemas
ponta da raiz à medida que ela cresce e se aprofunda,
radiculares onde não existe diferenciação entre a raiz
evitando um desgaste devido ao atrito com o solo. A
principal e as raízes secundárias. Elas surgem de
coifa é tipicamente encontrada em raízes terrestres,
pontos muito próximos, não se aprofundam muito e
porém em plantas aquáticas, quando presente, é muito
geralmente pertencem a plantas de estrutura ou porte
desenvolvida.
menor. São características de plantas
monocotiledôneas. Ex.: arroz, trigo, cevada, grama, etc.
b) zona lisa ou de crescimento – localiza-se acima
(posição subterminal) da coifa e é subdividida em três
partes: meristemática por onde ocorre as divisões
celulares; alongamento onde as células aumentam de
volume e maturação onde as células iniciam a sua
diferenciação em tecidos adultos.

Raiz fasciculada
3) Tuberosas: são raízes que além de
desempenharem as funções básicas de raiz, acumulam
substâncias de reserva, principalmente o amido. São
raízes que se desenvolvem além do normal e podem
ser pivotantes ou fasciculadas. Ex.: cenoura, mandioca,
beterraba, rabanete, etc.

Imbé

3) Respiratórias ou pneumatóforos: são raízes que


apresentam geotropismo negativo e desempenham
função de arejamento. Ocorrem em plantas de terreno
alagadiço como pântanos, onde o solo se apresenta
com baixo teor de oxigênio. Desenvolvem-se a partir de
Raiz tuberosa raízes subterrâneas secundárias e apresentam
estruturas características denominadas pneumatódios.
RAÍZES AÉREAS Ex.: Avicenia sp

São aquelas que crescem acima do nível do solo.


Podem ou não se apoiar na superfície. Grande parte
das raízes aéreas são classificadas como adventícias,
ou seja, emergem diretamente de caules e não da
radícula do embrião. Podem ser:

1) Suporte ou Escora: partem do caule e auxiliam a


sustentação do vegetal não tanto pelo porte, mas pelo
tipo de terreno em que estão instaladas. Ex.: plantas de
mangue, milho e cana-de-açúcar.

Raízes respiratórias de Avicenia tomentosa, planta


comum nos manguezais

4) Sugadoras ou Haustórios: são características de


plantas parasitas. Penetram até o sistema vascular da
planta hospedeira da qual retira os nutrientes. Podem
ser hemiparasitas (parasita parcial), quando retiram
apenas a seiva bruta, como, por exemplo, a erva-de-
passarinho ou holoparasitas (parasita total), quando
retiram a seiva elaborada, como o cipó-chumbo.
Raízes escora em planta de mangue

2) Cintura: são raízes que se desenvolvem


geralmente sobre árvores ou pedras, sem serem
parasitas. São características das epífitas. Ex.:
bromélia, orquídea.

Raiz sugadora (observe os haustórios no detalhe)


5) Tabulares: são raízes que crescem a partir do
caule de árvores de grande porte. Aumentam a
estabilidade e auxiliam as trocas gasosas, permitindo a
respiração em solos pobres em oxigênio devido à
presença de grande quantidade de matéria orgânica em
decomposição. Ex.: flamboyant, figueira.

aguapé

CAULE

É um órgão vegetativo geralmente aéreo com


função de sustentar ramos, folhas e frutos, além de
elevar as folhas em direção à luz e distribuir seiva pelo
organismo vegetal. Apresenta geotropismo e
hidrotropismo negativo e fototropismo positivo.
Apresentam dois tipos de ramificações: monopodial,
com caule principal, de onde partem ramos laterais de
crescimento indeterminado devido à presença de
meristema primário em suas gemas ou brotos, e
simpodial, sem eixo principal, onde cada ramo tem
Raízes tabulares crescimento limitado e ao parar de crescer origina outro
ramo. Da mesma forma que as raízes, os caules são
6) Grampiformes: têm função de fixação de plantas classificados de acordo com o ambiente em: aéreos,
trepadeiras. São pequenas com aspecto de grampos aquáticos e subterrâneos.
que brotam da face sombreada de alguns caules. As partes de um caule são:
Produzem uma substância cimentante que acaba por
fixar a planta no substrato. Ex.: hera. a) nó – região onde brotam as folhas. Também
apresenta tecido meristemático.
b) entrenó – região situada entre dois nós
consecutivos.
c) gema apical – responsável pelo crescimento em
extensão, devido à presença do meristema primário.
Situa-se na ponta superior do caule.
d) gemas laterais – distribuídas pelas laterais do
caule, são responsáveis pelo desenvolvimento dos
ramos, botões florais e até raízes.

Raiz grampiforme em Tajá

RAÍZES AQUÁTICAS

São características de plantas aquáticas, podendo ficar


ou não submersas. Possuem parênquima aerífero bem
desenvolvido para auxiliar na flutuação e aeração da
planta. Ex.: aguapé, vitória-régia.

Regiões do caule
CLASSIFICAÇÃO DOS CAULES 4) Haste: caule pouco desenvolvido, flexível e
geralmente clorofilado. Típico de ervas, como couve,
CAULES AÉREOS ERETOS salsinha, etc.

1) Tronco: caule lenhoso com ramificações desde a CAULES AÉREOS TREPADORES


base e bastante resistente. É característico de plantas
frondosas do grupo das angiospermas dicotiledôneas e São aqueles que se apóiam num suporte. Podem ser
das gimnospermas. Ex.: mangueira, pessegueiro, etc. de dois tipos:

1) Sarmentosos: quando apresentam elementos de


fixação como as gavinhas do chuchu.

Tronco

2) Estipe ou Estípite: caule cilíndrico, alongado e


resistente com ramificações apenas no ápice nas Videira com gavinhas para fixação
regiões de inflorescências. Ex.: coqueiro, palmeira.
2) Volúveis: quando simplesmente se enrolam no
suporte como na madressilva, lúpulo.

Caule volúvel
Caule de coqueiros

3) Colmo: caule cilíndrico com divisão em, nós e CAULES AÉREOS RASTEJANTES
entrenós bem nítida, formando gomos. Típico de
algumas monocotiledôneas. Pode ser oco, como no São aqueles que se desenvolvem rente ao solo, Não
bambu ou então, como na cana-de-açúcar ser conseguem manter-se eretos e também não se apóiam
suculento. em nenhuma superfície. O tipo mais conhecido é o
estolho ou estolão, de cujos nós partem raízes
adventícias. Ex.: morangueiro, aboboreira, grama.

Caule de cana-de-açúcar
CAULES SUBTERRÂNEOS CAULES AQUÁTICOS

1) Rizoma: cresce horizontalmente em relação ao São pouco desenvolvidos, quase sempre clorofilados,
solo, emitindo de espaços em espaços, brotos aéreos com aerênquimas facilitando retenção a de gases (para
folhosos e floríferos. Apresentam raízes adventícias Ex: a respiração e fotossíntese) e a flutuação do vegetal.
bananeira, samambaia. Ex.: vitória-régia.

Rizoma em plantas de gengibre


Caule submerso em vitória-régia
2) Tubérculo: é a porção terminal de certos caules
subterrâneos que são intumescidos pelo acúmulo de MODIFICAÇÕES CAULINARES
substâncias nutritivas. Apresentam gemas das quais
saem ramificações e não apresentam raízes. Ex.: cará. São caules que apresentam adaptações estruturais que
Inhame, batata-inglesa. lhes permite uma melhor adaptação ao ambiente. Os
principais são:

• Gavinhas: típicas de plantas trepadeiras, atuando


na fixação dessas plantas.

Tubérculo de batata-inglesa

3) Bulbo: consiste, geralmente, de um eixo caulinar • Espinhos: apresentam-se pontiagudos e rígidos.


curto achatado (prato ou disco), envolvido por folhas Protegem a planta de predadores, como exemplo, o
modificadas que são os catáfilos. Podem ser tunicados limão, a laranjeira, etc.
(cebola), escamosos (alho) ou sólidos (palma).

Bulbo de cebola
• Cladódios / Caules Suculentos: comuns em e) nervuras – correspondem ao sistema de vasos
algumas espécies de cactos, sendo achatados, condutores de seiva bruta e elaborada.
clorofilados e com reserva de água.

Anatomia externa de uma folha completa


Caule suculento do cactos Classificação de folhas quanto à disposição das
nervuras:
• Xilopódios: caules subterrâneos, resistentes e
que armazenam substâncias de reserva. Típicos de
plantas de cerrado.

A. paralelinérvea; B. reticulinérvea; C. palminérvea;


D. elíptica; E. peninérvea
Estrutura de um xilopódio Xilopódio do
umbuzeiro MODIFICAÇÕES FOLIARES

FOLHA Algumas plantas apresentam folhas modificadas


ou não, que exercem funções especiais além das já
É um órgão vegetativo geralmente laminar, verde, mencionadas. São elas:
com crescimento limitado (com exceção: samambaias).
Sua principal função é realizar a fotossíntese, mas • espinhos – protegem contra predadores e evitam
também é na folha que ocorrem as trocas gasosas da perda excessiva de água. Ex: cactus
respiração, a transpiração e a gutação. • brácteas – protegem flores e atraem agentes
Uma folha completa apresenta as seguintes polinizadores. Ex: copo-de-leite
partes: • escamas ou catáfilos – protegem caules
subterrâneos e gemas (bulbos). Ex: cebola
a) limbo – região onde se encontra o parênquima • esporófilos – produzem esporos para reprodução
clorofiliano, geralmente laminar. É no limbo que se assexuada. Ex: samambaia
realizam as funções da folha. • insetívoras – folhas de plantas carnívoras;
digerem os insetos capturados. Ex: Dionaea sp.
b) pecíolo – haste que prende a folha ao caule. • coletoras – organizam-se como um vaso para
coletar água de chuva, como reserva durante
c) bainha – região alargada do pecíolo, junto ao períodos de escassez. Ex: bromélia
tronco, com função de proteção e fixação. • cotilédones – folhas modificadas presentes na
semente; armazenam reservas nutritivas.
d) estípulas – projeções do pecíolo geralmente com
função protetora, podendo em alguns casos se
transformar em espinhos.
Espinho em cáctus Gavinha em chuchu

Mesófilo assimétrico

2) Mesófilo Simétrico
Típico de monocotiledôneas, onde o mesófilo é formado
por duas camadas de parênquima paliçádico, sendo
Catáfilos em cebola que entre estas duas camadas, situa-se uma camada
Brácteas em de parênquima lacunoso. Os estômatos, nesta
Bougainvillea sp anatomia, se encontram nas duas epidermes, por isso,
as folhas são chamadas de anfiestomáticas.

3) Mesófilo Indiferenciado
Neste tipo de mesófilo, não existe diferença de
parênquimas, pois as células são todas do mesmo
tamanho. É comum em algumas monocotiledôneas e
algumas plantas aquáticas.

Folha insetívora em Apesar de possuírem praticamente as mesmas


Dionaea sp estruturas, a variação ocorre principalmente em relação
Esporófilo em ao tipo e posição dos parênquimas clorofilianos:
samambaia

Folha coletora em Cotilédones em feijão


bromélia

ANATOMIA INTERNA DA FOLHA

A anatomia da folha é estudada principalmente de


acordo com a disposição do parênquima no mesófilo
(meio da folha). Pode se apresentar de três tipos:

1) Mesófilo Assimétrico
Típico de dicotiledôneas, onde o mesófilo é formado por
uma camada de parênquima paliçádico e uma logo
abaixo de parânquima lacunoso. Neste tipo de
anatomia, os estômatos se encontram na epiderme de
baixo, sendo por isso chamadas de folhas
Tipos de mesófilos
hipoestomáticas.

EXERCÍCIOS
1. (UFSM) Vindas da água, as plantas também
enfrentaram muitas dificuldades na colonização do
ambiente terrestre. Para reduzir a transpiração de a) O procâmbio origina o sistema avascular primário,
folhas e caules, a qual poderia ser fatal, elas que compreende o súber e a epiderme.
desenvolveram b) A seiva bruta é transportada pelo floema, que
a) tecidos condutores. também é responsável pela sustentação da planta.
b) estômatos. c) Na epiderme das folhas, estão presentes estruturas
c) parede celular. como os hidatódios, muito importantes no processo de
d) tecidos mecânicos. troca gasosa.
e) cutícula. d) A coifa protege o meristema apical da raiz contra
eventuais danos, durante a penetração no solo.
2. (UFG) A Amazônia é uma floresta distribuída em e) Os tricomas, presentes apenas nas folhas, ajudam na
diversos tipos de ecossistemas, desde florestas manutenção do equilíbrio hídrico.
fechadas de terra firme, que abrigam várias
espécies epífitas, até várzeas ribeirinhas, campo, 6. (FEEVALE) Marque a alternativa que completa
igarapés e manguezais. Essa dimensão de corretamente a frase que segue.
distribuição das espécies vegetais é possível por As folhas das árvores parecem-nos verde porque a
causa de estruturas e de órgãos adaptados às luz solar que incide sobre elas:
condições específicas de cada ecossistema. a) é verde e as folhas refletem-na.
Considerando-se o assunto, explique as adaptações b) contém a cor verde e esta é absorvida pelas folhas.
do sistema radicular de epífitas e das plantas de c) contém a cor verde e esta é refletida pelas folhas.
manguezais no que se refere à captação de água e d) não contém a cor verde e as plantas emitem-na.
oxigênio, respectivamente. e) contém as cores vermelha e azul e a cor verde
_____________________________________________ emitida pelas folhas é uma mistura destas duas.
_____________________________________________
_____________________________________________ TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:
_____________________________________________
_____________________________________________
_____________________________________________

3. (UFG) A conquista de diferentes ambientes pelos


seres vivos depende de processos evolutivos que,
muitas vezes, resultam na modificação de órgãos
para adaptação à nova condição ambiental. Nesse
aspecto, as brácteas coloridas e os espinhos são
adaptações foliares que visam, respectivamente,
a) nutrir a planta e realizar a fotossíntese.
b) atrair polinizadores e fornecer proteção.
c) dispersar as sementes e nutrir a planta.
d) economizar água e realizar fotossíntese.
e) proteger contra insolação e realizar transpiração.

4. (UFJF) As plantas vasculares apresentam uma 7. (UEL) A obra A flor do mangue faz alusão às
grande diversidade de adaptações morfológicas que plantas de hábito arbóreo típicas do mangue. Com
permitem a ocupação dos mais diferentes tipos de base nos conhecimentos sobre essas plantas,
ambientes. Com relação aos sistemas radiculares e considere as afirmativas a seguir.
caulinares, é CORRETO afirmar que: I. Possuem raízes escoras como adaptação ao solo
a) O rizoma da bananeira é um tipo de raiz pivotante instável para a sustentação do vegetal.
armazenadora de amido. II. Suas raízes realizam trocas gasosas diretamente
b) Na cebola, o sistema caulinar é do tipo colmo, com o ambiente aéreo como adaptação a um solo
formado por camadas de folhas carnosas pobre em oxigênio.
armazenadoras. III. Possuem raízes com baixo potencial osmótico de
c) As plantas parasitas, como a erva-de-passarinho, sucção celular, gastando energia para absorver
desenvolveram raízes aéreas sugadoras ou haustórios. água do solo salgado.
d) Em regiões com estresse hídrico, muitas espécies de IV. Suas raízes possuem orifícios, denominados
plantas xerófitas, como os cactos, desenvolvem raízes pneumatódios para realizar a absorção e excreção
do tipo pneumatóforos. de sais.
e) Os cladódios são sistemas radiculares especializados
no armazenamento de nutrientes. Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
5. (UCS) O corpo de uma planta apresenta b) Somente as afirmativas I e III são corretas.
basicamente três partes: a raiz, as folhas e o caule. c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
Em relação à morfofisiologia vegetal, assinale a d) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.
alternativa correta. e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.
O aumento do nível da solução no interior do tubo
TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: de vidro é equivalente:
O berimbau é um instrumento musical de origem a) à desidratação de invertebrados aquáticos, quando
africana, muito tocado no Brasil em rodas de em ambientes hipotônicos.
capoeira. Em sua obra Viagem pitoresca e histórica b) ao que acontece com as hemácias, quando
ao Brasil Jean-Baptiste Debret descreveu o colocadas em solução hipertônica.
berimbau como segue: "Este instrumento musical c) ao processo de pinocitose, que resulta na entrada de
se compõe da metade de uma cabaça presa a um material numa ameba.
arco curvo de bambu, com um fio de latão, sobre o d) ao processo de rompimento de células vegetais,
qual se bate ligeiramente. Pode-se conhecer o quando em solução hipertônica.
instinto musical do tocador, que apoia a mão sobre e) ao que acontece com as células-guarda e resulta na
a frente descoberta da cabaça a fim de obter, pela abertura dos estômatos.
vibração, um som grave e harmonioso”.
Disponível em: 10. (IFSP) As Angiospermas são vegetais que
<http://www.redetec.org.br/inventabrasil/berimb.htm>. Acesso em:
7 fev. 2012.
podem apresentar diferentes tipos de raízes que se
relacionam, entre outras funções, às diferentes
condições ecológicas, conforme as apresentadas na
tabela a seguir.

Tipo de raiz Características


Raiz subterrânea, com eixo
principal profundo e ramificações
Pivotante
que garantem a fixação da planta
no solo.
Raiz suporte, em que os ramos
radiculares se fundem com o
Tabular
caule, sendo importantes na
fixação da planta.
Raiz de plantas aéreas, que
cresce em direção ao solo e pode
Estrangulante envolver o tronco da planta
8. (UFG) As estruturas vegetais obtidas da hospedeira, comprometendo a
cabaceira, Cucurbita sp., e do bambu, Bambusea circulação da seiva.
sp., utilizadas para fabricar o instrumento musical Raiz aérea, dotada de pequenos
descrito são, respectivamente, Pneumatófora orifícios (pneumatódios) para
a) pseudofruto e estipe. processar a aeração do vegetal.
b) fruto composto e haste. Raiz especial, que atua como
c) fruto verdadeiro e colmo. Tuberosa
órgão de reserva vegetal.
d) infrutescência e tubérculo.
e) fruto partenocárpico e tronco. Considerando-se que um manguezal é um
ecossistema típico de região litorânea, com alta
9. (FUVEST) Uma das extremidades de um tubo de concentração de matéria orgânica, baixa
vidro foi envolvida por uma membrana concentração de oxigênio, alta umidade e
semipermeável e, em seu interior, foi colocada a salinidade, espera-se que a vegetação local
solução A. Em seguida, mergulhou-se esse tubo apresente adaptações de raízes do tipo:
num recipiente contendo a solução B, como mostra a) tabular.
a Figura 1. Minutos depois, observou-se a elevação b) estrangulante.
do nível da solução no interior do tubo de vidro c) tuberosa.
(Figura 2). d) pneumatófora.
e) pivotante.

11. (UEG) No processo evolutivo das plantas,


algumas estruturas adaptativas foram essenciais
para garantir a sobrevivência nos diferentes locais
em que elas são encontradas. São exemplos dessas
estruturas:
a) acúleo e bulbo
b) espinho e catafilo
c) cladódio e gavinha
d) haustório e pneumatóforo
12. (CFTMG) A fig. 1 mostra a região da raiz de uma justifique sua resposta.
cebola em que ocorre a mitose e a fig. 2, suas _____________________________________________
células em divisão. _____________________________________________
_____________________________________________
_____________________________________________

14. (UFSM) Os cereais são, ainda hoje, a base


alimentar da maioria dos povos. As gramíneas,
família botânica à qual pertence a maioria deles,
formam um grupo bem-sucedido de plantas; esse
sucesso pode ser atribuído, entre outros fatores, à
presença de regiões com atividade meristemática
contínua localizadas junto aos nós do caule (1), na
bainha (2) e na lâmina (3).
A figura que indica corretamente a localização das
três regiões meristemáticas citadas (1, 2 e 3, nessa
ordem), colocando esse grupo vegetal em vantagem
com relação a outras famílias botânicas, é a
seguinte:
a)

As células representadas na Fig. 2 não possuem b)


a) centríolo.
b) ribossomo.
c) mitocôndria.
d) parede celular.

13. (UFPR) A figura abaixo representa a ponta de


uma raiz de alho, vista ao microscópio de luz. As
linhas tracejadas A e B representam duas posições
onde poderia ser cortada a raiz.
c)

d)

Responda:
a) Qual dos dois cortes (A ou B) certamente inibirá a
continuidade do crescimento da raiz? e)
_____________________________________________
_____________________________________________

b) Com base nos conhecimentos de botânica,


GABARITO
1: [E]
A cutícula, constituída por substâncias gaxas,
impermeabiliza a superfície de partes aéreas das
plantas, evitando a perda excessiva de água para o
meio ambiente.
15. (UFSC) A figura a seguir representa, ao centro,
2: As plantas epífitas possuem raízes aéreas
o esquema de uma estrutura vegetal chamada
constituídas por um tecido especializado em reter o
estômato. vapor de água (umidade) presente na atmosfera, pois o
sistema radicular dessas plantas não está em contato
com a água presente no solo, enquanto as plantas de
manguezais possuem pneumatóforos que são raízes
aéreas especializadas em capturar oxigênio
atmosférico, pois as raízes estão imersas em um
ambiente em que a água é abundante, mas o oxigênio é
escasso.

3: [B]
Brácteas são folhas modificadas cuja função é atrair
agentes polinizadores que levarão o pólen de uma flor
para outra garantindo a fecundação. E os espinhos
também são folhas alteradas com o passar do tempo e
sua finalidade é proteção contra outros organismos.

4: [C]
As plantas parasitas desenvolvem raízes aéreas
sugadoras (haustórios) para retirar parte da seiva das
plantas hospedeiras.
A respeito da estrutura acima e de seu papel
fisiológico, assinale a(s) proposição(ões)
5: [D]
CORRETA(S).
A coifa é um tecido de proteção que reveste
01) O funcionamento dos estômatos está associado aos externamente a extremidade da raiz, local em que se
mecanismos de transporte de seiva no vegetal. encontra o meristema subapical, responsável pelo
02) A seta II da figura indica a presença de cloroplastos crescimento longitudinal desse órgão.
nas células estomáticas.
04) Os estômatos são estruturas encontradas em várias 6: [C]
partes do vegetal, especialmente no caule. As folhas dos vegetais são verdes aos nossos olhos
08) A seta III indica as células-acessórias ou porque a luz que incide sobre elas contém o
subsidiárias; através delas ocorre a eliminação da água comprimento de onda equivalente ao verde que é
por transpiração para o exterior do vegetal. refletido pela superfície foliar.
16) Os estômatos são estruturas muito versáteis,
participando inclusive dos mecanismos de defesa 7: [A]
vegetal, pois podem produzir e eliminar substâncias As plantas de mangue possuem raízes com alto
tóxicas. potencial osmótico porque estão emersas em águas
32) A seta I indica a abertura estomática que ocorre salobras. Os orifícios presentes nas raízes e caules
entre as células-guarda e por onde se realizam as desses vegetais, denominados pneumatóforos, são
trocas gasosas nos vegetais. adaptações para a absorção de oxigênio do ar. A
64) O funcionamento do estômato é controlado por concentração desse gás na água é baixa devido à
fatores intracelulares, sendo independente de fatores intensa decomposição aeróbica nesses ecossistemas
externos como a luminosidade e a umidade. costeiros.

16. (UFLA) Qual das estruturas a seguir pode 8: [C]


secretar óleos essências , taninos, compostos A metade da cabaça a qual o enunciado se refere é
fenólicos ou outras substâncias utilizadas para a metade do fruto verdadeiro da cabaceira, também
defesa da planta? conhecida como aboboreira. E o arco é um caule do tipo
a) Acúleos colmo presente no bambu.
b) Papilas
c) Espinhos 9: [E]
d) Tricomas
Na figura 1, a solução B é isotônica em relação à 32 – Verdadeira: além de promover a eliminação da
solução A. Por isso, não há alteração no nível da água, por transpiração, a abertura estomática promove
solução no tubo de vidro. Na figura 2, por outro lado, a as trocas gasosas nos vegetais.
solução A é hipertônica em relação à solução B, o que 64 – Falsa: A abertura do estômato depende de
faz a água entrar por osmose no tubo de vidro através diversos fatores ambientais, principalmente da
da membrana semipermeável, elevando o nível dessa luminosidade, da concentração de gás carbônico e da
solução no tubo. Esse processo é o equivalente ao que quantidade de água disponível para as raízes.
acontece com as células-guarda dos estômatos que, ao
ficarem túrgidas devido à entrada de água através de 16: [D]
suas membranas plasmáticas, promovem a abertura Os tricomas são estruturas filamentosas que formam
dos estômatos. pelos que secretam diversas substâncias que procuram
afugentar animais herbívoros e alguns parasitas, como
10: [D] bactérias e fungos.
A vegetação típica do mangue possui raízes aéreas do
tipo pneumatófora, pois a água salobra onde se
desenvolvem é pobre em oxigênio devido à intensa
decomposição aeróbica que se processa nesses
ecossistemas.

11: [D]
A presença de raízes sugadoras (haustórios) é uma
adaptação para a vida das plantas trepadeiras. O
desenvolvimento de raízes respiratórias
(pneumatóforos) é um fator decisivo para a
sobrevivência de plantas de mangue, as quais crescem
e se desenvolvem em solo encharcado com águas
salobras e pobres em oxigênio.

12: [A]
As células de angiospermas não apresentam centríolos.

13: a) Corte B.
b) O corte B elimina o tecido meristemático de
crescimento, situado no ponto vegetativo próximo à
extremidade da raiz.

14: [A]
As estruturas: (1) - nó do caule; (2) - bainha da folha e
(3) - lamina foliar estão indicadas, respectivamente, na
figura da alternativa (A).

15: 01 + 02 + 32 = 35
01 – Verdadeira: ao perder água por transpiração, os
estômatos nas folhas criam uma tensão que puxa a
seiva dos tubos xilemáticos.
02 – Verdadeira: os estômatos apresentam duas células
epidérmicas modificadas, chamadas células
estomáticas ou células-guarda ricas em cloroplastos.
04 – Falsa: os estômatos são normalmente encontrados
nas folhas.
08 – Falsa: a seta III indica as células anexas. A
eliminação da água para o exterior se dá através da
abertura estomática (ostíolo), indicado pela seta I.
16 – Falsa: os estômatos não participam dos
mecanismos de defesa vegetal, não produzem nem
eliminam substâncias tóxicas. São estruturas que, além
de efetuar a transpiração e as trocas gasosas entre a
planta e o meio ambiente, realizam também
fotossíntese, uma vez que suas células são portadoras
de cloroplastos.