Você está na página 1de 31

Uma ponte coberta é uma ponte

construida em madeira.Comporta um
pavimento suportado por longarinas
ou travessas, apoiado sobre duas vigas
triangulares e coberto por uma
cobertura, daí o seu nome.
A origem das pontes cobertas remonta
ao século XII na Europa
principalmente na Suíça bem como na
Ásia.
PONTE ST-ANDRÉ CHAUDIÈRE APPALACHES
Desde o meio do último século até 1958, mais de 1000 pontes
cobertas foram construidas no território do Québec.
As pontes cobertas, testemunhas de uma época passada, erguem-se
aqui e ali em estradas secundárias ou em locais isolados, oferecendo
ao olhar dos visitantes o pitoresco do seu madeiramento.
A sua elegância testemunha a importância que lhes davam os nossos
ancestrais pelo aspecto estético com que as construiam. Estas pontes,
tão típicas, contam à sua maneira uma página da nossa história, tanto
como as nossas casas ancestrais, os nossos moínhos e as nossas velhas
igrejas.
Ponte McVetty-McKerry Gould Estrie
Alguns chamavam-lhes as "pontes vermelhas" porque esta
cor escarlate as tornava visíveis mesmo em plena tempestade
de neve.
Outros chamavam-lhes as "pontes da colonização" ou
"pontes da Crise" quando foram construidas nos anos 30.
Finalmente, as "pontes dos amores" carregavam bastante
bem os seus nomes pois foram o local privilegiado por uma
geração de jovens procurando um abrigo longe dos olhares
indiscretos.
Ponte Guthrie - Uma das mais antigas do Québec (1845) e também
uma das mais curtas (15 metros)
Uma simples ponte aberta construida com vigas e um
tabuleiro tinha uma esperança de vida bastante limitada, dez
ou vinte anos. Depois, começavam a apodrecer e a
desmoronar com as intempéries.
Ora, se a ponte fosse protegida por um tecto e por paredes,
a sua longevidade seria prolongada até dez vezes mais.
Ponte L’Anse St –Jean Amqui
As pontes cobertas existem há des séculos. As mais antigas
sobreviventes encontram-se na Europa e datam da Idade
Média. Diz-se que os colonizadores que vieram para o
Novo-Mundo nos séculos 17 e 18 trouxeram esta tecnologia
com eles.
Assim, construiram-se pontes cobertas praticamente em
todas as regiões dos Estados-Unidos, bem como no
Québec, em Ontário e nas Maritimas. Deve-se aos
Americanos do século 19 terem verdadeiramente
aperfeiçoado a ciência das pontes cobertas.
CLUBE DE GOLFE ST-PAMPHILE
PONTE DE LA CHAPELLE Lucerne Suíça

"Kapellbrücke" (em alemão) é a ponte coberta em madeira mais antiga da


Europa.
Construída em 1333, fazia originalmente parte das fortificações da cidade.
Com um comprimento de 204m transpõe a ribeira de Reuss ligando as
duas margens que rodeiam a velha cidade.

Ao abrigo do seu tecto de telhas, uma centena de pequenos paineis


pintados (século 17) relatam a história da Suíça, da cidade e dos seus
santos padroeiros : Saint Léger et Saint Maurice.
PONTE DOS SUSPIROS Cambridge Inglaterra

Esta ponte pertence ao Colégio St. John da Universidade de


Cambridge.
Construida em 1831 atravessa a Ribeira Cam.
Tem o nome da ponte de Veneza mas só tem em comum o
facto de ser coberta.
É uma atracção para Cambridge e era a preferida da Raínha
Vitória.
PONTE YONGJI (PONTE DO VENTO E DA CHUVA )
Chengyang China

Transpõe a ribeira Linxi e é o acesso principal das aldeias Dong de


Chengyang (8 aldeias dispersas entre as colinas, perdidas no meio de
arrozais). Para aí chegar, atravessam-se múltiplas pontes mas esta é a
mais bela da região.
Velha de mais de 80 anos, foram necessários 12 anos aos aldeões para
construir esta obra-prima arquitectural que é para os Dong o lugar
simbólico e protector entre o mundo da aldeia e o mundo exterior.
PONTE NGRUEV Lovech Bulgária

Esta ponte transpõe a ribeira Osam.

Foi inundada em 1872 e todos os cidadãos de Lovech


contribuiram para a reconstrução. Os mais pobres
trabalharam lá e os mais ricos fizeram donativos em prata
para pagar estes trabalhadores. A construção terminou em
1874.

Destruida de novo por um incêndio em 1925 foi reconstruida


em 1931 e em 1981- 82 foi substituida por uma versão mais
moderna.
PONTE DOS SUSPIROS Veneze Itália
Romântica de reputação, é de facto a ponte que liga as
prisões às salas de julgamento. Ao passar por esta ponte,
os prisioneiros suspiravam na ideia de ver talvez pela
última vez a cidade e o grande canal.
Segue-sepor ela quando da visita ao palácio dos doges,
desde que se vá às celas que acolheram alguns hóspedes
célebres como Casanova. ( ele não suspirou muito
tempo, fugiu...)
PONTE RIALTO Veneza Itália

Em pleno coração desta cidade, construida sobre uma lagoa


encontra-se a ponte mais prestigiada e talvez mesmo a mais
célebre do mundo (edificada em 1591).
Desde a sua edificação, a Rialto de pedra é o símbolo de Veneza
no mundo enteiro.
PONTE VECCHIO Florença Itália

É a ponte mais antiga de Florença, símbolo da cidade. Transpõe o


Arno e remonta provavelmente à época da colonização romana. É a
única ponte florentina poupada quando dos bombardeamentos de
1944.
Ao passear pela ponte, podemos admirar as preciosas montras dos
ourives florentinos. No centro deste desfilar de lojas, a ponte abre-
se em duas varandas panorâmicas.
PONTE JAPONESA Hoi An Vietname

Construida em 1593 pela comunidade japonesa de Hoi


An, não foi praticamente retocada depois. Os dois
macacos e os dois cães, visiveis de um lado e do outro
das entradas, indicam que a construção começou no ano
do macaco e acabou no ano do cão.
PONTE DE PAVIA Lombardia Itália

Liga o centro da cidade ao antigo burgo medieval.


Bombardeada durante a segunda guerra mundial, foi
reconstruida no início dos anos cinquenta.
As pontes cobertas são um chamamento do
passado e fazem parte da riqueza do nosso
património.

O seu encanto é inegável. Para uns, evocam o


romantismo, para outros, é a decoração campestre
que alimenta os sonhos. Para os fotógrafos e os
pintores, elas foram sempre uma fonte de
inspiração.
Música: Il était une fois dans l’ouest
Ennio Morricone

Interesses relacionados