Você está na página 1de 8

Ano letivo 2020 / 2021

7.o ANO – TESTE DIAGNÓSTICO DE PORTUGUÊS

Duração: 90 minutos

Nome: _____________________________________________________ N.º: __ Turma: ___

Classificação: ___________________________ A professora: _________________________

O Encarregado de Educação: ____________________________________________________

Lê as informações seguintes, antes de realizares o teste diagnóstico:


-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
1. Os resultados deste teste não serão tidos em conta para a classificação do final do período.
2. Este teste destina-se à verificação/avaliação pelo teu professor das tuas competências, dos teus
conhecimentos, no início do ano letivo, relativamente a:
2.1 compreensão de leitura;
2.2 conhecimento explícito da língua/gramática;
2.3 expressão escrita.
3. A partir dos resultados que obtiveres, o teu professor vai procurar estratégias para desenvolveres as tuas
competências. Por isso, deves fazer este teste com muita atenção e responder o melhor possível.
4. O teste apresenta dois textos.
BOM TRABALHO!
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

GRUPO I – LEITURA E COMPREENSÃO ESCRITA

Texto A
O PRÍNCIPE FELIZ
«Bem acima da cidade, numa coluna alta, erguia-se a estátua do Príncipe Feliz. Cobriam-na
folhas de ouro, duas safiras cintilavam-lhe nos olhos e um enorme rubi brilhava no punho da
sua espada. Todos a admiravam.
– É bela como um cata-vento – observou um dos Conselheiros Municipais, pretendendo
salientar o seu gosto artístico. – A única diferença é que não é tão útil – acrescentou,
receando que o considerassem homem pouco prático, o que não era o caso.

Página 1 de 8
Professora Anabela Pinho
– Não és nada como o Príncipe Feliz! – queixou-se certa mãe, cujo filho chorava por não lhe
darem a lua. – O Príncipe Feliz nunca choraria por uma insignificância.
– Ainda bem que há no mundo alguém completamente feliz – suspirou um homem
desiludido, contemplando a maravilhosa estátua.
– Parece um anjo – diziam as crianças do Orfanato ao saírem da catedral, com capas
vermelho vivo e bibes muito brancos.
– Como sabeis? – perguntou o professor de Matemática. – Nunca vistes nenhum anjo.
– Já vimos, já, em sonhos – afirmaram as crianças, enquanto o professor franzia o sobrolho
por achar que as crianças não deviam sonhar.
Uma noite voou por cima da cidade uma andorinha. As suas amigas tinham partido para o
Egito semanas antes, mas ela ficara por estar enamorada de um junco1 muito formoso.
Conhecera-o na primavera, quando descia o rio atrás de uma borboleta amarela. Fortemente
atraída pela elegância da sua figura, parou para conversar com ele.
– E se eu disser que gosto de ti? – perguntou a andorinha que não gostava de perder
tempo com rodeios. O junco saudou-a com uma profunda inclinação e ela esvoaçou, então, à
volta dele, roçando a água com as asas e produzindo ondulações de prata. Era este o seu
modo de fazer a corte e o namoro prolongou-se por todo o verão.
Depois, com a chegada do outono, as andorinhas partiram. A andorinha começou então a
sentir-se só e a enfastiar-se2 do seu amado. E decidiu partir também. E começou a voar. Voou
durante o dia inteiro e, à noite, chegou à cidade.
– Onde hei de instalar-me? – pensou.
Foi então que viu a estátua no alto da coluna.
– Vou instalar-me ali – disse para consigo. – A situação é ótima e não me faltará ar fresco.
E foi poisar mesmo aos pés do Príncipe Feliz.»

«O Príncipe Feliz», in Oscar Wilde, Contos, Lisboa,


Lisboa Editores, Coleção «1001 Livros», p. 8 e ss. (adaptado)

Responde às perguntas de forma clara e sucinta. Ilustra, sempre que possível, as tuas respostas
com expressões retiradas do texto.

1. Identifica as afirmações verdadeiras e as falsas, escrevendo V ou F depois de cada uma


das alíneas:
1.1 Este texto é narrativo.

1.2 O texto inicia com um parágrafo quase todo descritivo.

1.3 Uma mãe apresentou o Príncipe Feliz como exemplo de boa conduta.

1.4 A andorinha apaixonou-se por um junco.

1.5 A andorinha poisou junto à estátua do Príncipe Feliz devido a três razões.

1
Planta aquática.
2
Aborrecer-se.

Página 2 de 8
Professora Anabela Pinho
2. Escolhe a opção correta, sublinhando-a.
2.1 Com a frase «Fortemente atraída pela elegância da sua figura, parou para
conversar com ele.», o narrador diz-nos que a andorinha parou, porque o junco:
a) era muito belo;
b) era muito forte;
c) estava bem localizado;
d) era bom conversador.
3. A andorinha teve, a certa altura, um comportamento diferente do das outras andorinhas.
3.1 Identifica-o.
______________________________________________________________________

______________________________________________________________________

3.2 Indica por que motivo ela se comportou desse modo.


______________________________________________________________________

______________________________________________________________________

4. Refere por que razão a andorinha decidiu instalar-se aos pés da estátua do Príncipe Feliz.

______________________________________________________________________

______________________________________________________________________

5. Assinala com X a opção correta – apenas uma –, de acordo com o sentido do texto:

A palavra – pronome pessoal – «a» na frase “Todos a admiravam.” (1.º parágrafo) refere-se
a:

a) «cidade»

b) «coluna»

c) «estátua»

d) «espada»

Página 3 de 8
Professora Anabela Pinho
GRUPO II – GRAMÁTICA

Texto B
ANDORINHA

Nome científico: Delichon Urbica

Distribuição
As andorinhas podem ser encontradas na Europa, Ásia e em África.

Hábitos
A andorinha dos beirais anuncia, no território português, a chegada da primavera e o adeus ao
frio do inverno.
Além da sua grande resistência e capacidade de orientação, a andorinha é uma ave que exibe
uma grande agilidade enquanto voa, o que lhe permite fazer voos rasantes sem qualquer
perigo para a sua integridade física.
Durante o tempo em que nos visita, esta simpática ave faz o seu ninho, ou reconstrói o
antigo, no sítio onde ela própria nasceu. Se esse espaço estiver ocupado, então, sim, procura
outro lugar, nunca muito longe do ninho original. Os ninhos das andorinhas são feitos de
palhas e lama. A andorinha vai transportando estes materiais no bico, até sentir que o seu
ninho está perfeito e suficientemente resistente para acolher uma nova geração de aves, a
sua prole. De manhã e ao fim da tarde, estas aves enchem os nossos céus de movimento,
numa busca incessante de alimento, comendo todos os insetos que com elas se cruzam no ar,
pois são insetívoras.

Reprodução
As fêmeas fazem uma postura de 4 ou 5 ovos, que depois são incubados durante cerca de 23
dias.
Passado o tempo da incubação, nascem os jovens, cuja alimentação é feita por ambos os
progenitores.
Com a chegada do outono, e quando a temperatura começa a baixar, as andorinhas juntam-se
em grandes bandos e voam então para Sul, à procura de temperaturas mais altas no
continente africano. Algumas voam da Europa Ocidental até à África do Sul para voltar na
primavera seguinte.

Tamanho e esperança de vida


As andorinhas medem cerca de 13 cm (comprimento) e podem viver cerca de 8 anos.

In http://bicharada.net/animais/animais.php?aid=122 (consultado na Internet, no dia 18 de setembro de 2020)

Página 4 de 8
Professora Anabela Pinho
6. Completa a tabela indicando com um X a classe a que pertencem as palavras indicadas
na coluna da esquerda.
As palavras da coluna da esquerda estão a negrito, no texto.

Nome Adjetivo Pronome Verbo Determinante Preposição Advérbio Conjunção

grande

andorinha

visita

esta

seu

ela

até

para

de

fim

Incessante

7. Escreve duas frases: na primeira, a palavra «as» deve aparecer como determinante; na
segunda, como pronome:

a) ________________________________________________________________

b) _________________________________________________________________

8. Preenche a grelha com as palavras ou expressões correspondentes às funções sintáticas


indicadas relativas à frase:
A chegada das andorinhas anuncia a primavera aos portugueses.

Sujeito Predicado Complemento direto Complemento indireto

Página 5 de 8
Professora Anabela Pinho
8.1 Reescreve a frase acima substituindo por um pronome:

a) o sujeito;
_________________________________________________________________
b) o complemento direto;
_________________________________________________________________
c) o complemento indireto.
_________________________________________________________________

8.2 Refere o tempo e o modo da forma verbal “anuncia”, na fase acima.


_________________________________________________________________

8.3 Reescreve a frase acima na voz passiva.


_________________________________________________________________

GRUPO III – EXPRESSÃO ESCRITA

As perguntas que se seguem servem para verificar a tua competência relativamente à


EXPRESSÃO ESCRITA: organização do texto, coesão e coerência, ortografia…
Escolhe um dos temas abaixo e desenvolve-o, num texto entre 120 palavras, no mínimo, e 150
palavras, no máximo.
Tema A: Andorinhas… São animais de que todos gostamos… Mas há outros, alguns vivem até
connosco, dos quais também gostamos muito. Escolhe um desses animais e fala da tua relação
com ele, explica como ele é, lembra um acontecimento que se tenha passado com ele.
Apresenta-nos o teu animal de estimação de modo a que fiquemos com vontade de o conhecer,
de o acariciar… Dá um título sugestivo ao teu texto.

Tema B: Andorinhas e as viagens estão intimamente relacionadas como vimos. Por certo fizeste
já uma viagem de que tenhas gostado, especialmente por causa do sítio ou sítios onde foste, por
causa das pessoas com quem foste, por causa de algum episódio divertido… Conta-nos essa
viagem. Dá um título sugestivo ao teu texto.

Página 6 de 8
Professora Anabela Pinho
____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

Página 7 de 8
Professora Anabela Pinho
____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

Página 8 de 8
Professora Anabela Pinho