Você está na página 1de 3

DIREITO FISCAL DE EMPRESA – 4.

º ANO
Caso prático n.º 3
Manuel Simão tem nacionalidade angolana e é Director de Recursos Humanos na empresa Angola
FORMA, sociedade comercial com sede e direcção efectiva em Angola. Considere que, em
determinado mês, Manuel Simão aufere os rendimentos abaixo indicados. Calcule a Segurança Social
e o IRT a reter na fonte.
 Salário base: 200.000,00 AKZ
 Horas extraordinárias: 25.000,00 AKZ
 Subsídio de alimentação: 12.500,00 AKZ
 Subsídio de transporte: 12.500,00 AKZ
 Subsídio de Natal: 100.000,00 AKZ
 Subsídio de representação: 40.000,00 AKZ

LINHAS DE RESOLUÇÃO:

 Segurança Social (SS)


Legislação:
 Regime Jurídico de Vinculação e de Contribuição da Protecção Social Obrigatória – Decreto
Presidencial n.º 227/18, de 27 de Setembro: Artigos 12.º e 13.º

Base de incidência: 200 000 + 25 000 + 12 500 + 12 500 + 100 000 + 40 000 = 390 000
Taxa (trabalhador): 3% (Obs.: Para o cálculo do IRT (Grupo A) não se considera a parcela dos 8% a cargo do empregador!)
SS = base de incidência x taxa (trabalhador)
SS = 390 000 x 3% = 11 700 AKZ

 IRT a reter na fonte:


Legislação:
 Código do Imposto sobre os Rendimentos do Trabalho (CIRT) – Lei n.º 18/14, de 22 de Outubro.
 Leis que alteram o Código do IRT – Lei n.º 9/19, de 24 de Abril + Lei n.º 28/19, de 25 de Setembro.

Fórmula para o cálculo do imposto:

IRT(A) = [(sb + n – SS) - LT] x Txi + PF

Determinação da matéria colectável Tabela de taxas anexa ao CIRT


(Art. 7.º, n.º 2, do CIRT) (Art. 16.º, n.º 1, do CIRT)

Legenda:
Sb => Salário base
n => Componentes remuneratórias que constituem matéria colectável
SS => Contribuições obrigatórias para a Segurança Social (3% a suportar pelo trabalhador)
LT => Limite da Tabela
Txi => Taxa de imposto
PF => Parcela Fixa

1/3
Determinação da matéria colectável
(art. 7.º, n.º 2, do CIRT + art. 2.º do CIRT)

 Salário base
200 000 AKZ

 Horas extraordinárias (25 000 AKZ)


Ver art. 1.º, n.º 2, do IRT + art. 7.º do CIRT
*Constitui matéria colectável na totalidade = 25 000

 Subsídio de alimentação (12 500 AKZ)


Ver art. 2.º, n.º 1, al. k), do CIRT
*Não constitui matéria colectável na sua totalidade = 12 500

 Subsídio de transporte (12 500 AKZ)


Ver art. 2.º, n.º 1, al. n), do CIRT
*Não constitui matéria colectável na sua totalidade = 12 500

 Subsídio de Natal (100 000 AKZ)


Ver art. 2.º, n.º 1, al. m), do CIRT (esta alínea foi revogada)
*Constitui matéria colectável na totalidade = 100 000
(Obs.: 2.ª alteração ao CIRT - Lei n.º 28/19, de 25 de Setembro (passando a tributar o subsídio de férias, o subsídio de
Natal e os salários (e outras componentes remuneratórias não isentas) auferidos por cidadãos nacionais com idade
superior a 60 anos).

 Subsídio de representação (40 000 AKZ)


Ver art. 1.º, n.º 3, alínea a), do IRT + art. 7.º do CIRT
* Constitui matéria colectável na totalidade = 40 000

Cálculo da colecta ou valor do imposto a pagar


(através da aplicação da taxa de IRT – Grupo A à matéria colectável apurada)

IRT(A) = [(sb + n - SS) - LT] x Txi + PF


 IRT(A) = [(200 000 + 25 000 + 100 000 + 40 000 - SS) - LT] x Txi + PF
 IRT(A) = [(365 000 - SS) - LT] x Txi + PF
 IRT(A) = [(365 000 - 11 700) - LT] x Txi + PF
 IRT(A) = (353 300 - LT) x Txi + PF

Matéria colectável

 IRT(A) = (353 300 - 230 000) x Txi + PF


 IRT(A) = 123 300 x Txi + PF
 IRT(A) = 123 300 x 17% + PF
 IRT(A) = 20 961 + PF
 IRT(A) = 20 961 + 25 750
 IRT(A) = 46 711 AKZ de imposto a pagar/a reter

2/3
Um exemplo de uma outra forma de calcular o IRT:
[Fonte: JÓNATAS E. M. MACHADO/PAULO NOGUEIRA DA COSTA/OSVALDO MACAIA, Direito Fiscal
Angolano Segundo a Reforma de 2014, Coimbra Editora, Coimbra, 2015, pp. 264.]

1.º passo: Determinação da matéria colectável

MC = RB – (SS + NS + I)

Legenda:
MC => Matéria Colectável
RB => Rendimento Bruto (somar o salário base e todas as outras componentes remuneratórias)
SS => Contribuições obrigatórias para a Segurança Social (3% a suportar pelo trabalhador)
NS => Componentes remuneratórias não sujeitas
I => Componentes remuneratórias isentas

MC = RB – (SS + NS + I)
 MC = 200 000 + 25 000 + 12 500 + 12 500 + 100 000 + 40 000 – (SS + NS + I)
 MC = 390 000 – (SS + NS + I)
 MC = 390 000 – (11 700 + NS + I)
 MC = 390 000 – (11 700 + 12 500 + 12 500 + 0)
 MC = 390 000 – 136 700
 MC = 353 300

2.º passo: Determinação da colecta pela aplicação da taxa à matéria colectável apurada

IRT(A) = (MC - LT) x Txi + PF


 IRT(A) = (353 300 - LT) x Txi + PF
 IRT(A) = (353 300 - 230 000) x Txi + PF
 IRT(A) = 123 300 x Txi + PF
 IRT(A) = 123 300 x 17% + PF
 IRT(A) = 20 961 + PF
 IRT(A) = 20 961 + 25 750
 IRT(A) = 46 711 AKZ de imposto a pagar/a reter

3/3