Você está na página 1de 4

PROPOSTA DE REDAÇÃO

TEXTO 1: O universo da arte caracteriza um tipo particular de conhecimento que o ser humano produz a
partir das perguntas fundamentais que desde sempre se fez com relação ao seu lugar no mundo. A
manifestação artística tem em comum com o conhecimento científico, técnico ou filosófico seu caráter de
criação e inovação. Essencialmente, o ato criador, em qualquer dessas formas de conhecimento, estrutura e
organiza o mundo, respondendo aos desafios que dele emanam, num constante processo de transformação
do homem e da realidade circundante. O produto da ação criadora, a inovação, é resultante do acréscimo de
novos elementos estruturais ou da modificação de outros. Regido pela necessidade básica de ordenação, o
espírito humano cria, continuamente, sua consciência de existir por meio de manifestações diversas. O ser
humano sempre organizou e classificou os fenômenos da natureza, o ciclo das estações, os astros no céu, as
diferentes plantas e animais, as relações sociais, políticas e econômicas, para compreender seu lugar no
universo, buscando a significação da vida. Tanto a ciência quanto a arte, respondem a essa necessidade
mediante a construção de objetos de conhecimento que, juntamente com as relações sociais, políticas e
econômicas, sistemas filosóficos e éticos, formam o conjunto de manifestações simbólicas de uma
determinada cultura. Ciência e arte são, assim, produtos que expressam as representações imaginárias das
distintas culturas, que se renovam através dos tempos, construindo o percurso da história humana. A própria
idéia de ciência como disciplina autônoma, distinta da arte, é produto recente da cultura ocidental. Nas
antigas sociedades tradicionais não havia essa distinção: a arte integrava a vida dos grupos humanos,
impregnada nos ritos, cerimônias e objetos de uso cotidiano; a ciência era exercida por curandeiros,
sacerdotes, fazendo parte de um modo mítico de compreensão da realidade. Mesmo na cultura moderna, a
relação entre arte e ciência apresenta-se de diferentes maneiras, do início do mundo ocidental até os dias de
hoje. Nos séculos que se sucederam ao Renascimento, arte e ciência eram cada vez mais consideradas como
áreas de conhecimento totalmente diferentes, gerando uma concepção falaciosa, segundo a qual a ciência
seria produto do pensamento racional e a arte, pura sensibilidade. Na verdade, nunca foi possível existir
ciência sem imaginação, nem arte sem conhecimento. Tanto uma como a outra são ações criadoras na
construção do devir humano. O próprio conceito de verdade científica cria mobilidade, torna-se verdade
provisória, o que muito aproxima estruturalmente os produtos da ciência e da arte. Apenas um ensino
criador, que favoreça a integração entre a aprendizagem racional e estética dos alunos, poderá contribuir
para o exercício conjunto complementar da razão e do sonho, no qual conhecer é também maravilhar-se,
divertir-se, brincar com o desconhecido, arriscar hipóteses ousadas, trabalhar duro, esforçar-se e alegrar-se
com descobertas.
(Disponível em: http://penta3.ufrgs.br/CAEF/PCNArte/objetoconhecimento.html. Acessado em: 29/04/20).

TEXTO 2: O termo Arte deriva do latim Ars, ou Artis, cujo significado é Habilidade. Arte, em palavras


simples, é o ato de fazer, produzir ou criar algo. A arte é mutável, ou seja, cada sociedade, cultura e época
produz estilos artes diferentes. Apesar do conceito atual de arte nos remeter a algo que serve para ser
apreciado ou decorar, seu sentido é muito mais amplo e antigo, pois a habilidade de criar objetos e
ferramentas de sobrevivência que o Homem primitivo possuía também é arte! Desde uma faca
confeccionada com osso até os desenhos encontrados nas paredes das cavernas. A arte é também
multifuncional: ela pode ter um sentido sagrado, quando religiosa. Pode ser uma crítica a algo. Pode ser
simplesmente decorativa também. Ela expõe as ideias e pensamentos de seu criador fazendo uso de estilos e
estéticas distintas. O Estilo é a sua forma e a Estética é o seu fundamento.  Cada movimento
artístico  ou escola literária representa a interpretação dos cenários, objetos, cotidiano e visão de mundo de
determinada sociedade ou grupo. Dentre os inúmeros movimentos de arte, podemos citar o Arcadismo,
a Arte Bizantina, a Arte Cristã Primitiva, a Arte Egípcia, a Arte Grega, a Arte Romana, o Expressionismo,
o Movimento Barroco, o Minimalismo, a Art Déco, a Art Nouveau, o Movimento Renascentista,
o Romantismo, o Futurismo, o Dadaísmo, o Cubismo e o Tropicalismo, dentre muitos outros. A arte pode se
manifestar através da simbologia dos objetos e esculturas, através de uma performance artística, através da
música, através dos sinais e de muitas outras maneiras. É possível criar pontes que conectam as diversas
manifestações artísticas. Os aspectos de um povo podem ser conhecidos por nós através da arte, e por
isso a sua preservação é de extrema importância. Ela revela a pluralidade da humanidade através da
multivisão dela. A arte não possui início e nem fim, pois ela é o meio. Expressando suas emoções, contando
suas histórias e demonstrando os seus valores, o ser humano, através da arte, foi moldando a sociedade. 
(Disponível em: https://multarte.com.br/arte-e-cultura-do-brasil-o-que-e-arte/. Acessado em: 29/04/2020).
TEXTO 3: No meio da maior crise sanitária da humanidade, tem gente que já está conseguindo fazer arte.
Autodeclarado "o primeiro museu de arte do mundo nascido durante a quarentena de coronavírus", o perfil
no Instagram do CAM (The Covid Art Museum) reúne acervo virtual com trabalhos de artistas
(profissionais ou não) que se inspiraram no isolamento para fazer arte. O curioso acervo alimentado por
usuários de todo o mundo, através da hashtag #CovidArtMuseum, vai da fotografia a instalações, passando
por ilustrações e esculturas. A ideia surgiu com três amigos que trabalham com publicidade em Barcelona,
logo nos primeiros dias da quarentena na Espanha, um dos países mais afetados pela pandemia. Isolado e
cada um em suas casas, o trio Emma Calvo, Irene Llorca e José Guerrero começou a se interessar pela
produção artística que estava sendo feita nas redes. E logo veio o questionamento: "O que vai acontecer com
essa arte? Vai ficar esquecida, após a quarentena?" Daí surgiu a ideia de reunir essas curiosas e criativas
manifestações artísticas produzidas durante o período de isolamento social. "A quarentena está abrindo um
mundo de possibilidades de conceber a arte", define José Guerrero, em entrevista exclusiva para o Nossa.
Segundo Guerrero, o CAM segue a tendência mundial de museus que estão abrindo seu acervo, de forma
democrática e gratuita, em tempos de quarentena. "Uma porta já foi aberta. Talvez agora os concertos, por
exemplo, terão apresentações virtuais com ingressos mais baratos e de forma mais íntima", diz Guerrero. As
postagens vão além da simples divulgação de arte e, certos trabalhos, instigam o internauta com
questionamentos sobre as consequências de um longo período como esse.
(Disponível em: https://www.uol.com.br/nossa/noticias/redacao/2020/04/15/conheca-o-primeiro-museu-do-mundo-nascido-
durante-a-crise-do-coronavirus.htm. Acessado em: 29/04/20).

TEXTO 4:
A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua
formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa
sobre o tema “A importância da produção artística como forma de conhecimento da realidade
brasileira” apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e
relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.