Você está na página 1de 19

APOSTILA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICO-

QUÍMICO

PROF FLAVIA GERJOI BEZERRA

1
GASES REAIS E IDEAIS

1. Um gás a 1 atm, 2L e 27ºC é submetido a aquecimento a 127ºC em um recipiente de 3L. Qual a


nova pressão obtida.
2. 41,4 L de O3 a 30ºC exercem uma pressão de 2 atm. Qual a pressão exercida pelo mesmo gás se
seu volume duplica e a temperatura se reduz a 1/3.
3. Para uma transformação isotérmica, inicialmente à pressão de 1 atm e 4L qual a nova pressão se
este for colocado em um recipiente de 5L.
4. Para uma transformação isocorica sabendo-se que a pressão inicial é de 3 atm a temperatura é de
27ºC. Para as mesmas massa de gás qual é a nova pressão para uma temperatura de 127ºC.
5. Determinar a pressão exercida por 4,8g de O2 (g), contidos num recipiente com capacidade de 4,1
L, a 27C. Dado: O = 16
6. 30g de uma substância pura, no estado gasoso, ocupam um volume de 12,3L, à temperatura de
327ºC e à pressão de 3atm. Calcule a massa molecular dessa substância.
7. 70g de nitrogênio ocupam 41L, a 27ºC. Sendo R = 0,082 atm.L/mol.K, calcule a pressão exercida
por esse volume do gás.
8. Qual a densidade do CO2 a CNTP? Considere 1atm e 0ºC. CNTP ( 1atm, 0C)
9. Qual a densidade do H2 à pressão de 0,5 atm e à temperatura de 27ºC?
10. Calcular a massa específica do anidrido sulfuroso (SO2) que se encontra à P = 1,5 atm e t = 27C.
11. Uma mistura gasosa contém: 2 mols de N2, 3 mols de N2 e 5 mols de O2. Sabendo-se que está a
uma pressão P = 10 atm e confinada a um volume V = L, determine:
a) XN2, XH2, XO2 c) VN2, VH2, VO2, aplicando a Lei de Amagat
b) pN2, pH2 ,pO2, aplicando a Lei de Dalton
12. Um gás A encontra-se num recipiente com capacidade de 110 L, a 57C e a 5 atm; e um gás B
num recipiente com capacidade de 80 L, a -23C e 2,5 atm. Esses gases são misturados num outro
recipiente, com capacidade de 200 mL, mantido a 27C. Determine a pressão da mistura e as
pressões e os volumes dos gases A e B.
13. Metano (CH4) começa a escapar por um pequeno orifício com velocidade 36 mL/min. Se o mesmo
recipiente, nas mesmas condições contivesse brometo de hidrogênio (HBr) qual seria a velocidade
de escape pelo mesmo orifício?
14. Calcular a densidade do argônio em relação ao oxigênio. Dados: Mar = 28 MO2 = 32
15. Calcular a densidade do Hélio em relação ao ar (He = 4 e ar = 28,9). Deseja-se saber se for
enchido um balão com hélio ele voará ou não?
16. Um gás ocupa o volume de 20 dm3 sob pressão de 730 mmHg e a -20oC. Qual o seu volume nas
CNTP?
17. A 21oC e 752 mmHg; 0,980 g de vapor de clorofórmio ocupam um volume de 200 ml. Calcular a
massa molar do clorofórmio.
18. 7 g de nitrogênio; 16 g de oxigênio e 3,3 g de hidrogênio são introduzidos num frasco vazio, de
volume igual a 80000 ml e a 50oC. Qual a pressão parcial de cada gás? Qual a pressão total?
19. A velocidade de efusão de um gás desconhecido é 0,279 vezes a velocidade de efusão do gás
hidrogênio, através do mesmo orifício, ambos a CNTP. Qual a massa molar do gás desconhecido?
20. Um certo volume de gás produzido por uma cultura de algas fotossintetizantes levou 3,85 min para
escoar por um pequeno orifício. Sob as mesmas condições, um volume igual de argônio leva 4,3
min. Calcular o peso molecular e a densidade do vapor do gás desconhecido. DADO: Ar –40
21. Uma cultura anaeróbica de uma bactéria, isolada de esgoto, libertou um gás inflamável durante o
crescimento. Uma amostra pura deste gás levou 4,91 min para escoar através de um orifício. Sob
2
condições idênticas, o mesmo volume de N2 levou 6,5 min para escoar através do mesmo orifício.
Calcular a massa molar do gás inflamável. DADO: N –14
22. Calcular a pressão que um mol de Hélio, a 35oC, exerce num volume de 2000 ml, usando a
equação dos gases ideais e a equação de Van der Waals. Dados: a=0,03412 atm l2 mol-2 e
b=0,0237 l mol-1
23. Calcular a pressão de 2 mols de N2 a 27oC através da equação dos gases ideais e da equação de
Van der Waals, nos volumes de: Dados: a=1,39 atm 12 mol -2 e b= 0,03913 1 mol –1
a) 1000 cm3 b) 20 dm3
24. Calcular de acordo com a equação de Van der Waals, a pressão que deve ser aplicada ao N2 para
reduzir seu volume total a um volume igual a 4b. Nas temperaturas de:
a) 25oC b) 1000oC

CALORIMETRIA
1. Complete as afirmativas abaixo:
b) Na prática 1 cal é a quantidade de calor necessária para elevarmos de .............................. a
temperatura de ............................ .
c) Numericamente a capacidade térmica de um corpo representa a quantidade de calor necessária
para elevarmos de ............................ a temperatura do ............................. .
d) O calor específico de uma substância representa numericamente a ........................... necessária
para elevarmos de ............................. a temperatura da ............................ da substância.
e) A equação fundamental no estudo da calorimetria é ............................. .
2. Faça as transformações de unidades de energia:
a) 10 cal J Kcal
b) 250 J cal KJ
c) 0,001 Kcal cal J
d) 2000 J KJ Kcal
3. Para aquecer 10 g de água de 10 a 25º C é necessário fornecer 150 cal. Para resfriar essa mesma
quantidade de água de 25 a 10º C deve-se retirar:
4. Assinalar a afirmativa falsa:
a) A capacidade térmica de um corpo é função de sua massa.
b) Quando recebido por um corpo, o calor sensível produz apenas variação de
temperatura.
c) O calor específico sensível é uma característica do material de que é feito o corpo, não
dependendo da sua massa.
d) A capacidade térmica de um corpo indica a quantidade de calor que cada unidade de
massa desse corpo necessita para sua temperatura variar uma unidade.
e) O valor da capacidade térmica de um corpo depende do material de que este é feito.
5. Um corpo tem capacidade térmica igual a 18 cal/°C e o calor específico do material que o constitui
é igual a 0,12 cal/g°C. A massa desse corpo vale:
6. Que quantidade de calor é liberada por uma reação química capaz de aquecer 2 kg de água de 15
para 23° C? (Calor específico da água = 1 cal/g.° C.)
7. Dois corpos a diferentes temperaturas são encerrados no interior de um recinto fechado. O que
sofre menor variação de temperatura é o de:

3
a) Maior massa.
b) Maior calor específico.
c) Maior capacidade calorífica.
d) Maior temperatura.
e) Nada se pode afirmar
8. Aquecem-se massas iguais de água e óleo lubrificante a partir de 30°C, fornecendo-lhes
simultaneamente iguais quantidades de calor. O calor específico do óleo é de 0,5 cal/g°C. Para um
acréscimo de 20°C na temperatura da água, qual o acréscimo correspondente na temperatura do
óleo?
9. Num dia de calor, em que a temperatura ambiente era de 30°C, João pegou um copo com volume
de 200 cm3 de refrigerante à temperatura ambiente e mergulhou nele dois cubos de gelo de massa
15 g cada um. Se o gelo estava à temperatura de - 4°C e derreteu-se por completo e supondo que
o refrigerante tem o mesmo calor específico que a água, a temperatura final da bebida de João
ficou sendo aproximadamente de:
10. Num calorímetro cuja capacidade térmica a 40cal/ºC, ocorre uma reação que produz 42000
calorias, sabendo que o calorímetro contém 800g de água, calcule a temperatura final do sistema
sabendo que o calorímetro se encontra a uma temperatura inicial de 10C . (calor específico da
água é 1cal/gºC).
11. O carvão, ao queimar libera 8400cal este calor liberado é usado para aquecer, em 15o C, 8 kg de
um líquido. Não havendo mudança do estado de agregação, podemos afirmar que o calor
específico desse líquido, em cal/goC, é de:
12. Uma reação libera 32800 cal, dentro de um calorímetro de capacidade calorífica 20 cal/ºC, onde
existe 800g de água a 20ºC. Qual a temperatura final atingida pelo sistema? Calor específico da
água é 1 cal/gºC.
13. Uma barra de chumbo, de 340g de massa, é aquecida até a temperatura de 90ºC e em seguida
mergulhada em 300g de água existente num recipiente de alumínio de paredes termicamente
isoladas ("calorímetro"). Sabendo-se que os calores específicos da água, do chumbo e do alumínio
são respectivamente iguais a 1,000 cal/g.ºC, 0,030 cal/g.ºC e cal/g.ºC, sabendo-se mais, que a
temperatura inicial da água era de 24ºC e que a temperatura final de equilíbrio do conjunto foi de
26ºC, pode-se concluir que a massa do calorímetro, em gramas era de:
a) 100 b) 120 c) 140 d) 160 e) n.r.a.
14. Pedrinho coloca dentro de uma caixa de isopor 0,8 kg de gelo a 0ºC. Após 5 horas, observa que
metade do gelo derreteu. O calor específico latente de fusão do gelo é de 80 cal/g. A quantidade
de calor recebida pelo gelo, em calorias, nesse período, foi portanto de:
a) 3,2 b) 6,4 c) 3200 d) 32000 e) 64000
15. O calor de fusão do gelo é 80 cal/g e o calor específico da água é 1 cal/g.ºC. Se forem misturados
em um recipiente isolante térmico, 200g de água a 60ºC e 200g de gelo a 0ºC, resultará, após ter
atingido o equilíbrio térmico:
a) água a 30ºC b) água a 15ºC c) água líquida a 0ºC d) gelo a 0ºC e) água e gelo a 0ºC

4
LEIS DA TERMODINÂMICA

1. As figuras representam a transformação sofrida por um gás. Determinar o trabalho realizado de A


para B em cada processo.

OBS: O trabalho é numericamente igual a área, num gráfico da pressão em função da variação do
volume.
2. Numa transformação sob pressão constante de 800 N/m2, o volume de um gás ideal se altera de
0,020 m3 para 0,060 m3. Determine o trabalho realizado durante a expansão do gás.
3. Um gás ideal , sob pressão constante de 2.105 N/m2, tem seu volume reduzido de 12.10-3 m3 para
8.10-3 m3. Determine o trabalho realizado no processo.
4. Sob pressão constante de 50 N/m2, o volume de um gás varia de 0,07 m3 a 0,09 m3. A) o trabalho
foi realizado pelo gás ou sobre o gás pelo meio exterior? B) Quanto vale o trabalho realizado?
5. Num dado processo termodinâmico, certa massa de um gás recebe 260 joules de calor de uma
fonte térmica. Verifica-se que nesse processo o gás sofre uma expansão, tendo sido realizado um
trabalho de 60 joules. Determine a variação da energia interna.
6. Um gás recebe um trabalho de 150 J e absorve uma quantidade de calor de 320 J. Determine a
variação da energia interna do sistema.
7. Um gás passa de um estado a outro trocando energia com o meio. Calcule a variação da energia
interna do gás nos seguintes casos:
a)o gás recebeu 100 J de calor e realizou um trabalho de 80 J.
b) o gás recebeu 100J de calor e o trabalho realizado sobre ele é 80 J.
c) o gás cedeu 100 J de calor e o trabalho realizado sobre ele é 80 J.
8. Durante um processo, são realizados 100 J de trabalho sobre um sistema, observando-se um
aumento de 50 J em sua energia interna. Determine a quantidade de calor trocada pelo sistema,
especificando se foi adicionado ou retirado.
9. São fornecidos 14 J para aquecer certa massa de gás a volume constante. Qual a variação na
energia interna do gás?

5
10. Um inventor diz ter inventado quatro máquinas, cada uma delas operando entre reservatórios
de calor a 400K e 300K. Os dados de cada máquina são os seguintes:

máquina QQ QF W

1 200 -175 40

2 500 -200 400

3 600 -200 400

4 100 -90 10

(valores em J)
a) Diga se alguma destas máquinas viola a primeira e/ou a segunda lei da termodinâmica. Justifique
sua resposta.
11. O diagrama da figura, onde a pressão é medida em bar e o volume em L, está associado com
um ciclo descrito por um fluido homogêneo. Sejam W, Q e U, respectivamente, o trabalho
realizado pelo fluido, a quantidade de calor absorvido pelo fluido e a variação da energia interna
associados com cada etapa do ciclo e com o ciclo completo. A partir dos valores fornecidos,
complete a tabela abaixo.

12. Para um refrigerador que mantenha uma temperatura interna de 4oC operando em uma
cozinha com 22oC. Qual é a eficiência?
13. Uma bomba de calor é um refrigerador cujo lado interno é o ambiente externo ao quarto, e cujo
lado externo é o quarto a ser aquecido. O melhor coeficiente de qualidade possível para uma
bomba de calor é Emax = Tdentro / (Tfora – Tdentro). Se a temperatura do ambiente externo for 5oC =
278K e a temperatura do quarto for 25oC = 298K então Emax= 298/(298–278) = 14.9. No entanto, se
a temperatura do ambiente externo cai para -10 oC = 263K então Emax = 298/(298 –263) = 8.5.

o melhor coeficiente de qualidade é Emax= 277 / (299 - 277) = 12.6.


14. Calcular o rendimento térmico de um motor de Carnot que opera entre 500oC e 40C
15. O rendimento máximo de uma máquina a vapor tomando calor a 100 oC = 373 K e eliminando
calor à temperatura ambiente 20 oC = 293 K é (373 - 293 ) / 373 = 0.21 = 21%.

6
TERMOQUÍMICA, ENTROPIA E ENERGIA LIVRE.
5
1. Calcule o H do processo: C2H2(g) + O2(g) → 2 CO2(g) + H2O(ℓ)
2
Sabendo que:
Calor de formação do H2O(ℓ) = - 68,3 Kcal
Calor de formação do CO2(g) = - 94,1 Kcal
Calor de formação do C2H2(g) = + 54,2 Kcal

2. Calcule o H do processo: C12H22O11(s) + 12O2(g) → 12CO2(g) + 11H2O(ℓ)


Sabendo que:
Calor de formação de C12H22O11(s) = -531,5 Kcal/mol
Calor de formação do CO2(g) = - 94,1 Kcal/mol
Calor de formação do H2O(ℓ) = -68,3 Kcal/mol

1
3. Calcule a variação de entalpia do processo: SO2(g) + O2(g) → SO3(g)
2
Dados: calor de formação de SO2(g) = -71,0 Kcal/mol
Calor de formação de SO3(g) = -94,0 Kcal/mol
4. Calcule o H do processo: Cgrafite + 2H2(g) → CH4(g)
Sabendo que:
CH4(g) + 2O2(g) → CO2(g) + 2H2O(ℓ) H = -218,0 Kcal
1
H2O(ℓ) → H2(g) + O2(g) H = +68,3 Kcal
2
Cgrafite + O2(g) → CO2(g) H = -94,1 Kcal

1
5. Calcule o H da reação: 2FeO(s) + O2(g) → Fe2O3(s)
2
Sabendo que:
1
Fe (s) + O2(g) → FeO(s) H = -256Kcal
2
3
2Fe(s) + O2(g) → Fe2O3(s) H = -196,5Kcal
2

6. Dadas as equações termoquímicas:


CS2 (ℓ) + 3 O2(g) → CO2(g) + 2SO2(g) H = -265 Kcal
Cgrafite + 3O2(g) → CO2(g) H = -94,1 Kcal
Srômbico + O2(g) → SO2(g) H = -70,2 Kcal
Calcule a variação de entalpia da reação: Cgrafite + 2Srômbico→ CS2(ℓ)

7
7. Sabendo que:
Cgrafite + O2(g) → CO2(g) H = - 94,1 Kcal
1
H2(g) + O2(g) → H2O(ℓ) H = - 68,3 Kcal
2
2Cgrafite + H2(g) → C2H2(g) H = + 54,2 Kcal
5
Determine o H da combustão do etileno (C2H2): C2H2(g) + O2(g) → 2CO2(g) + H2O(ℓ)
2

8. Dadas as equações termoquímicas:


1
H2(g) + O2(g) →H2O(ℓ) H = -68,3 Kcal/mol
2
CaO(s) + H2O(ℓ)→ Ca(OH)2(s) H = -15,3 Kcal/mol
1
Ca(s) + O2(g)→ CaO(s) H = - 151,8 Kcal/mol
2
Determine o calor de formação do Ca (OH)2(s) : Ca(s) + H2(g) + O2(g) → Ca (OH)2(s)

9. Dadas às energias de ligação o H da reação H2(g) + ½ O2(g) →H2O(g) é igual a:


a)309 kJ b)-423kJ c)-247 kJ d)-494 kJ e)-504kJ

10. Dadas as energias de ligação, calcule o H da reação: CO + ½ O2 → CO2

11. Calcule a variação de entropia da reação química: H2O(g) →H2(g) + ½ O2(g)


Com base nos dados da tabela abaixo.
Substância H2O(g) H2(g) O2(g)
Entropia molar 45,1 31,21 49
12. Tendo como base o conceito de entropia e sua relação com o estado físico da matéria, registre S
>0 para os processos que ocorrem com aumento de entropia e S < 0 para os que diminuem a
entropia.
a) H2O(l) → H2O(g)
______________________________

______________________

_______________________

8
13. Consulte a tabela de entropias molares. Calcule a variação de entropia para cada reação abaixo.
a) N2(g) + 3H2(g) →2NH3(g)
b) 4NH3(g) + 5O2(g) → 4NO(g) + 6 H2O(g)

14. Consulte a tabela para calcular as entropias das substâncias abaixo, nas suas respectivas
quantidades.
a) 5 mols de HCl(g) c) 2 mols de NH3(g)
b) 0,5 mol de H2O(l) d) 3 mols de I2(s)

15. Assinale as reações que ocorrem com o aumento de entropia e justifique sua resposta.
a)2 NH3(g) → N2(g) + 3H2(g)
b)H2(g) + ½ O2(g) → H2O(g)

16. A reação NO(g) + ½ O2(g)  NO2(g) é reversível, ou seja, pode ocorrer tanto para a direita (reação
direta) quanto para a esquerda (reação inversa). Calcule, a 1000K, em que sentido a reação será
espontânea, sabendo que a reação direta possui H = -56480 J e S = -72,38 J/K.
17. A reação 2 NO(g) N2O4(g) possui H = - 59000 J e S = -177 J/K. Calcule, com base nesses
dados, o valor da variação da energia livre, G a 27º C (300 K) e registre se a variação é
espontânea ou não.
18. Calcule a variação de energia livre ou de energia de Gibbs da reação.
NH3(g) + HF(aq)  NH+4(aq) + F-(aq). Tendo como base que o seu H é + 62000 J e o seu S é – 100 J/K,
registre se a variação é ou não espontânea a 25o C.
19. Calcule a variação de energia livre da transformação da água líquida para vapor d’água a 25ºC e
registre se o processo é ou não espontâneo.
H2O(ℓ)  H2O(g) H = +44 KJ S = +188 J/K

ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA (SÓLIDOS, LÍQUIDOS E GASES), SOLUÇÃO

1. Coloque (SC) se for substância cristalina e (SA) substância amorfa.


( ) Ferro ( ) Gelo ( ) Esponja
( ) Polietileno ( ) Papel ( ) Vidro de Janela
( ) Prato Cerâmico ( ) Hematita (Fe2O3) ( ) Borrachas
( ) Ossos ( ) NaCl ( ) Glicose
( ) Tijolo ( ) NaOH
2. Que característica de um líquido associa-se às situações:
a) Funcionamento de uma prensa hidráulica ( )
b) Uma gota de anilina penetrando na água ( )
c) Metal fundido sendo despejado num molde ( )
e) Sentir o odor de um reagente químico contido num frasco aberto, num ambiente
( )
f) Verificar, num manômetro acoplado a um recipiente fechado contendo líquido, um aumento de
pressão ( )

9
g) Transferir um litro de tinta para um galão (3,6 L) e constatar que, no galão, sobraram 2,6 L (
)
h) Transferir todo o líquido contido num béquer para uma proveta ( )
3. Que característica de um gás associa-se as situações:
a) Redução do volume ocupado, por um gás, pressurizando-o. ( )
b) Gás cloro (verde) preenchendo todo um balão que já continha oxigênio (incolor).
( )
c) Todo o gás de um balão ocupando um erlenmeyer. ( )
d) Sentir o odor do cloro no ar, próximo a uma piscina. ( )
e) A 20C, 1atm, 18g de água líquida ocupam V1 = 18 mL. Água a 100C e 1 atm mas no estado
gasoso ocupam V2 = 24,261 mL.( )
f) Oxigênio do tubo chegando, pela mangueira, às narinas do mergulhador. ( )
g) Enchimento de uma bexiga. ( )

4. O que são movimentos brownianos?


5. O que são sólidos cristalinos?
6. O que são sólidos amorfos?
7. O que são impurezas
8. Com base na curva de solubilidade da substância A e nos pontos numerados que representam
soluções aquosas de A, responda:
a) Quais as soluções saturadas sem presença
de precipitado?
b) Quais as soluções saturadas com presença
de precipitado?
c) Quais pontos apresentam soluções
insaturadas?
d) Admitindo-se que o ponto (5) seja uma
solução supersaturada, ao adicionarmos um
gérmen de cristalização ou procedermos a
uma brusca agitação, haverá formação de
que quantidade de precipitado?
e) A solução representada pelo ponto (1)
formará precipitado abaixo de qual
temperatura?
f) Se a solução representada pelo ponto (7) for
resfriada a 20ºC sem formação de solução
Ilustração adaptada do livro QUÍMICA - Coleção supersaturada, qual será a quantidade de
Horizontes - Autores: Magno Antunes de precipitado formado?
Macedo & Antônio Carvalho - Editora IBEP -
1998

10
9. Uma solução saturada de nitrato de potássio (KNO3) constituída, além do sal, por 100g de água
está à temperatura de 70ºC. Essa solução é resfriada a 40ºC, ocorrendo precipitação de parte
do sal dissolvido. Calcule:
a) A massa do sal que precipitou.
b) A massa do sal que permaneceu em
solução.

R. aproximadamente 80g; b) 60g, aproximadamente.

10. A constante de Henry para o CO2 em água a 25C é 4,48x10-5 M/mmHg. Qual a concentração
do CO2 na água, sob pressão parcial de 0,33 atm? (não ocorre reação entre CO2 e H2O)
11. Quatro tubos contêm 20 mL de água em cada um. Coloca-se nesses tubos dicromato de
potássio (K2Cr2O7) nas seguintes quantidades.
Massa de Tubo A Tubo B Tubo C Tubo D
K2Cr2O7 (gramas) 1,0 3,0 5,0 7,0
A solubilidade do sal a 20C é igual a 12,5g em 100 mL de água. Após a agitação em qual dos tubos
ocorrerá a saturação da solução
12. Qual a concentração de O2 numa corrente de água potável em equilíbrio com o ar a 25C? a
pressão atmosférica é de 1 atm.
13. A constante de Henry para o CO2 em água a 25C é 4,48x10-5 M/mmHg. Qual a concentração
do CO2 na água, sob pressão parcial de 0,33 atm? ( não ocorre reação entre CO2 e H2O)
14. Para uma determinada substância têm-se os seguintes dados de pressão de vapor em função
da temperatura:
P/mmHg 10 40 100 400

t/oC 593 673 736 844

a) Construir o gráfico de p x t
b) Determinar as pressões de vapor correspondentes às temperaturas de 650 e 800°C
c) Determinar o ponto normal de ebulição.
15. As pressões de vapor de tetracloreto de carbono em função da temperatura são dados na
tabela a seguir:

p/105 N/m2 0,121 0,191 0,288 0,423 0,601 0,829 1,124

t/oC 20 30 40 50 60 70 80

a) Construir o gráfico de p x t
b) Determinar as temperaturas correspondentes às pressões de vapor de 0,200 x10+5 N/m2 e de
0,700x105 N/m2
c) Determinar o ponto normal de ebulição
11
16. Qual a relação de solubilidade e a temperatura para todos os tipos de misturas estudadas.
Justifique.
17. Quatro tubos contêm 20 mL de água em cada um. Coloca-se nesses tubos dicromato de
potássio (K2Cr2O7) nas seguintes quantidades.
Massa de Tubo A Tubo B Tubo C Tubo D
K2Cr2O7 (gramas) 1,0 3,0 5,0 7,0
A solubilidade do sal a 20C é igual a 12,5g em 100 mL de água. Após a agitação em qual dos tubos
ocorrerá a saturação da solução
18. O etilenoglicol (OH CH2CH2OH) é um componente dos líquidos anticongelantes para motores.
Se 651g de etilenoglico forem dissolvidos em 1,5Kg de H2O, qual a pressão de vapor da água
nesta condição. Pv água pura a 90C é 525,8 mmHg
19. Admita que se dissolvem10 g de açúcar (C12H22O11) em 225mL de H2O (225g) e se aqueça a
solução até 60C. Qual a pressão de vapor da água nesta condição. Pv água pura a 60C é 149,4
mmHg
20. Para soluções de acetona(A) e cloroformio (C), a 35,2oC, a pressão de vapor P e a fração molar
do vapor XA,v, são dados abaixo, calcule o coeficiente de atividade para uma fração molar de
vapor de 0,05.
Xacetona XAcetona,vapor P/Torr
0.00 0.000 293
0.0821 0.050 279
0.2003 0.1434 262
0.3365 0.3177 249
1.0000 1.0000 344

PROPRIEDADES COLIGATIVAS

1. Ao se cozinhar alimentos em panela de pressão, a temperatura atingida pela água de cocção é


superior a 100ºC, principalmente porque:
a) As substâncias dissolvidas na água aumentam o seu ponto de ebulição.
b) O vapor excedente é liberado por uma válvula de segurança.
c) A pressão a que o líquido está submetido é maior que 1atm.
d) A água apresenta menor pressão de vapor nessas condições.
e) Outros líquidos liberados durante o processo elevam a pressão de vapor do sistema.
2. Observa-se que o uso de uma panela de pressão diminui o tempo de cozimento dos alimentos.
A alternativa que apresenta a razão correta desse fato é:
a) A pressão mais alta amacia o alimento. d) O alimento recebe um calor mais uniforme.
b) A temperatura de cozimento é mais elevada. e) Uma chama mais forte deve ser usada
c) O alimento fica mais imerso em seu próprio
caldo
3.

12
4. O gráfico representa as variações de pressão de vapor dos líquidos A, B e C em função da
temperatura. Após análise do gráfico, pode-se afirmar que:
Pressão de Vapor a) Os pontos de ebulição dos líquidos A, B e C são
A B C iguais.
b) O líquido B apresenta o ponto de ebulição maior
do que o líquido C.
c) O líquido A é mais volátil.
d) Na temperatura de ebulição a pressão de vapor
do líquido A é maior do que a pressão de vapor do
líquido C.
Temperatura
e) Para cada temperatura a pressão de vapor do
líquido B permanece constante.
5. Em um mesmo local, a pressão de vapor de todas as substâncias líquidas;
a) tem o mesmo valor à mesma temperatura.
b) Tem o mesmo valor nos respectivos pontos de ebulição.
c) Tem o mesmo valor nos respectivos pontos de congelação.
d) Aumenta com o aumento do volume de líquido presente, à temperatura constante.
e) Diminui com o aumento do volume de líquido presente, à temperatura constante.
6. Num determinado local do planeta Terra, a água entra em ebulição à temperatura de 97ºC. Tal
fato permite afirmar que:
a) esse local deve situar-se ao nível do mar.
b) Nesse local a pressão atmosférica é de 760mmHg.
c) Nessa temperatura a pressão de vapor da água iguala-se à pressão atmosférica.
d) A ebulição somente cessará quando a temperatura atingir o valor de 100ºC.
e) Essa água apresenta solutos sólidos dissolvidos.
7. Devido a sua altitude, a pressão atmosférica no topo do Pico da Bandeira é menor do que
1atm. Entretanto, ao nível do mar, pode ser considerada igual a 1atm. Assinale a afirmativa correta.
Em um recipiente aberto:
a) a água entra em ebulição a 100ºC, tanto no topo do Pico da Bandeira como ao nível do mar.
b) A temperatura de ebulição da água é maior do que 100ºC no Pico da Bandeira.
c) A temperatura de ebulição da água é menor do que 100ºC no Pico da Bandeira.
d) A temperatura de ebulição da água é maior do que 100ºC ao nível do mar.
e) A temperatura de ebulição da água é menor do que 100ºC ao nível do mar.
8. É costume popular a colocação de sólidos como açúcar, pó de café sobre feridas. A retirada de
líquido favorecendo a cicatrização pode ser mais bem interpretada pelo efeito coligativo:
a) Osmótico. d) Criométrico e ebuliométrico.
b) Criométrico. e) Tonométrico e ebuliométrico.
c) Ebuliométrico
9.

13
10. Considere o diagrama que representa o equilíbrio entre fases da água pura. Relacione a 1ª com
a 2ª coluna:
P Ponto Estado físico
(1) (A) Sólido
3 (2) (B) Líquido
6
(3) (C) Vapor
7
1
(4) (D) Sólido em equilíbrio com líquido
5
2 (5) (E) Sólido em equilíbrio com vapor
4
(6) (F) Líquido em equilíbrio com vapor
T / ºC (7) (G) Sólido em equilíbrio com líquido e em
equilíbrio com vapor
11. A temperatura de início da ebulição de uma solução contida em um béquer:
a) não depende da pressão atmosférica local.
b) Depende do volume da solução.
c) Depende da quantidade de calor fornecida.
d) Depende da temperatura ambiente.
e) Depende do número de partículas dispersas por unidade de volume.
12. Quando café ou leite é aquecido em banho-maria, observa-se que:
I. O café e a água do banho-maria fervem ao mesmo tempo.
II. A água do banho-maria e o café ferverão acima da temperatura de ebulição da água pura.
III. Somente a água do banho-maria ferve.
IV. Somente o café ferve.
a) I, II e III são corretas. c) Somente IV é correta.
b) Somente III é correta. d) Somente II é correta.
e) Todas são corretas
13. Em certas regiões do interior é comum salgar-se pedaços de carne para sua melhor conservação,
pois são criadas condições desfavoráveis ao crescimento e reprodução de microorganismos. Isto
se deve ao fato de:
a) em presença do sal, por osmose, a água atravessar a membrana celular desidratando o
alimento.
b) O sal, por osmose, atravessar a membrana celular, matando os microorganismos.
c) O sal diminuir o ponto de ebulição da água favorecendo a sua evaporação.
d) O sal diminuir a pressão máxima de vapor da água favorecendo a sua vaporização.
e) O sal aumentar o ponto de fusão da água favorecendo a sua solidificação.
14. Num congelador há 5 formas que contêm líquidos diferentes para fazer gelo e picolés de limão. Se
as formas forem colocadas, ao mesmo tempo, no congelador e estiverem, inicialmente, à mesma
temperatura, irá se congelar primeiro a forma que contém 500mL de:
a) água pura.
b) Solução, em água, contendo 50mL de suco de limão.
c) Solução, em água, contendo 100mL de suco de limão.
d) Solução, em água, contendo 50mL de suco de limão e 50g de açúcar.
e) Solução, em água, contendo 100mL de suco de limão e 50g de açúcar.

14
15. Com relação à água do mar, podemos afirmar que:
a) Ela congela a uma temperatura mais alta que a água pura.
b) Ela ferve a uma temperatura mais baixa que a água pura.
c) Sua densidade é exatamente igual à densidade da água pura.
d) Sua pressão de vapor, a 30ºC, é menor que a pressão de vapor da água pura, também a
30ºC.
e) Todas as afirmações acima são incorretas.
16. Sob mesma pressão, comparando-se as temperaturas de ebulição e de congelamento de uma
solução aquosa de açúcar com as correspondentes para a água pura, tem-se:
a) Valores maiores para as temperaturas referentes à solução.
b) Valores menores para as temperaturas referentes à solução.
c) Maior temperatura de ebulição e menor temperatura de congelamento para a solução.
d) Menor temperatura de ebulição e maior temperatura de congelamento para a solução.
e) A mesma temperatura de ebulição e diferentes temperaturas de congelamento para a solução e
a água.
17. A pressão osmótica de uma solução formada por 0,18g de uréia OC(NH2)2 em 100cm3 de água
a 30ºC é aproximadamente:
a) 560mmHg. d) 430mmHg
b) 760mmHg. e) 0,56mmHg
c) 5,6mmHg
18. Uma injeção endovenosa deve ser isotônica em relação ao sangue para não lesar os glóbulos
vermelhos. Se o sangue possui pressão osmótica igual a 7,65atm a 37ºC, que massa de glicose
(C6H12O6) deve ser utilizada para preparar 10mL de uma injeção endovenosa?
a) 0,45g. d) 4,54g.
b) 0,54g. e) 5,4g
c) 2,7g.
19. Isolou-se uma proteína de amostra de soro sangüíneo. Uma dispersão coloidal de 685mg da
referida proteína, em água suficiente para formar 10,0mL de solução, tem uma pressão osmótica
de 0,28atm a 7ºC. Considerando a proteína como sendo um conjunto covalente típico, sua massa
molecular é: (Dado: R = 0,082L.atm.mol-1.K-1)
a) 5,6.103g/mol. d) 12.10-3g/mol.
b) 685g/mol. e) 12.103g/mol.
c) 6.1023g/mol.
20. Tomando-se soluções aquosas em concentrações molares, M, qual das alternativas abaixo
apresentará maior pressão osmótica?
a) Glicose 1M. d) Frutose 10-3M.
b) Uréia 10-1M. e) Metanol 10-4M
c) Sacarose 10-2M.
21. Suponha que uma série de soluções é preparada usando 180 g de água como solvente e 10 g
de um soluto não volátil. Qual será o abaixamento relativo da pressão de vapor do líquido se a
massa molar do soluto é 100 g/mol, 200 g/mol e 10000 g/mol

15
22. 20 g de um soluto é adicionado a 100 g de água a 25oC.
A pressão de vapor da água pura é 23,76 mmHg e a da solução é 22,41 mmHg.
a) Calcular a massa molar do soluto.
b) Que massa de soluto deve-se adicionar a 100 g de água para reduzir sua pressão de vapor à
metade?
23. Calcular os pontos de solidificação e de ebulição de cada uma das seguintes soluções:
a) 9 g de glicose em 220 g de água
b) 3,5 g de ácido benzóico em 120 g de benzeno.
DADOS: Temperaturas de congelamento normal para:
Kc água = 1,86oC/molal benzeno: 5,504oC

Kc benzeno = 5,12oC/molal água: 0oC


Temperaturas de ebulição normal para:
Ke água = 0,51oC/molal
benzeno: 80,206oC
Ke benzeno = 2,53oC/molal
água: 100oC

24. Uma solução contém 5 g de glicose e 5 g de uréia em 800 g de água:


a) Calcular a temperatura de congelamento da solução
b) Quanta água deve ser evaporada para que a solução tenha ponto de congelamento igual a
-0,82oC?
25. Calcular a pressão osmótica, à 20oC, de uma solução preparada dissolvendo-se 6 g de uréia
em 2 l de água.
26. A osmometria é empregada na determinação de massas molares elevadas, 84 g de albumina
de ovo foram dissolvidas em 1 L de água à 27oC. Esta solução possuía uma pressão osmótica de
37 mmHg.
Calcular a massa molar aproximada da albumina.

CINÉTICA QUÍMICA

1. Num dado meio onde a reação N2O5 → N2O4 + 1


/2 O2, observou-se a seguinte variação na
concentração de N2O5 em função do tempo:
N2O5 / mol.L-1 0,233 0,200 0,180 0,165 0,155
Tempo / s 0 180 300 540 840
Calcule a velocidade média da reação no intervalo de 3 a 5 minutos.
2. Em uma reação de decomposição de água oxigenada, observou-se a seguinte variação de massa
de água oxigenada em função do tempo: Calcular a velocidade média de decomposição da água
oxigenada, nessa reação, no intervalo de 2 a 4 minutos, em mol/min.
Tempo / min Massa de água oxigenada / g
0 200
2 136
4 102
6 80
8 55

16
3. Numa reação que ocorre em solução (reação I), há desprendimento de oxigênio e a sua velocidade
pode ser medida pelo volume do O2(g) desprendido. Uma outra reação (reação II) ocorre nas
mesmas condições, porém, consumindo O2(g) e este consumo mede a velocidade desta reação. O
gráfico representa os resultados referentes às duas reações (temperatura e pressão constantes).

6
V o l u m e d e O 2 ( u n id a d e s a r b it r á r ia s )
Considerando às duas horas iniciais, qual
REAÇÃO I
das reações tem velocidade maior?
5
Justifique sua resposta.
4

1 R E A Ç Ã O II

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 te m p o / h

4. Baseando-se nos fatores que influem na velocidade de uma reação química, explique por que o
cigarro aceso é consumido mais rapidamente quando se dá uma tragada e por que quando se
abana o carvão em brasa, na churrasqueira, ele se torna mais incandescente.
5. Quais as velocidades relativas de aparecimento e de desaparecimento de cada produto, ou
reagente, na decomposição do cloreto de nitrosila. NOCl: 2NOCl (g) → 2NO(g) + Cl2(g)
6. Considere o gráfico da reação: X+ Y → P
Agora responda:

a) Qual é a energia do complexo ativado?_________


b) Qual é a energia de ativação?________________
c) Qual é o tipo de reação? Por quê?_____________
d) Qual a energia absorvida ou liberada pela
reação?______

7. Considere o gráfico:
Agora responda:
a) Qual é a energia dos reagentes e dos
produtos? _________________
b) Qual é a energia de ativação? _____
c) Qual é o tipo de reação em questão? Por
quê? _____________
d) Qual a energia liberada ou absorvida pela
reação? __________

8. Toda dona de casa que se preze sabe que, se um pedaço de bombril for deixado úmido sobre a
pia, de um dia para o outro, ele amanhecerá enferrujado. Para evitar que isso ocorra, costuma-se
revestir o bombril com uma camada de sabão, esfregando-o sobre uma barra desse produto. Como
a eficácia desse procedimento pode ser justifica à luz da cinética química?
9. Na digestão dos alimentos ocorre uma série de reações químicas. Explique, levando em conta a
velocidade das reações químicas, por que é benéfico mastigar bem os alimentos.
10. Frascos de água oxigenada devem ser guardados em locais escuros e frios para conservá-la por
mais tempo. Explique por quê.

17
11. As constantes de velocidade médias para a dissociação do diciclo pentadieno em n-
hexatriacontano são:
temperatura/°C 170 180,1 185,2 189,9
-----------------------------------------------------------------------------------------
k/s-1 1,92x10-4 4,61x10-4 7,10x10-4 10,52x10-4

Prepare um gráfico de Arrhenius e determine a energia de ativação para a reação:


(C5H6)2 --> 2C5H6
12. Experimentalmente foi determinado que, para a reação entre os gases hidrogênio e monóxido de
nitrogênio, a lei de velocidade é v = k.[H2].[NO]2.
a) O que acontece com a velocidade da reação se duplicarmos a concentração molar do
hidrogênio?
b) O que acontece com a velocidade da reação se duplicarmos a concentração molar do
monóxido de nitrogênio?
c) O que acontece se duplicarmos ambas as concentrações ao mesmo tempo?
13. Escreva a lei cinética para as reações elementares abaixo:
a) H2 + I2 → 2 HI
b) 2 NO + O2 → 2 NO2
14. A reação genérica "A + 2B → produtos" se processa em uma única etapa. Sua constante de
velocidade vale 0,3L.mol-1.min-1. Qual a velocidade da reação em mol.L-1.min-1 quando as
concentrações de A e de B forem, respectivamente, 2,0 e 3,0 mol/L?
15. (Esal-MG) A reação genérica A + B → AB se processa em uma única etapa. Sua constante de
velocidade vale k = 0,4L/mol.min. Calcule a velocidade da reação em mol/L.min, quando as
concentrações de A e de B forem, respectivamente, 3,0 e 4,0mol/L.
16. A reação 2A + B → C + D apresenta o seguinte mecanismo:
A + B → X (etapa lenta)
A + X → C + D (etapa rápida)
Sabendo-se que a constante de velocidade é aproximadamente igual a 2x103 L/mol.s e que as
concentrações de A e de B são, respectivamente, 6x10-8 e 2x10-8mol/L, pede-se calcular a
velocidade da reação 2A + B → C + D
17. Ao ser colocada sobre um ferimento recente, a água oxigenada toma contato com uma substância
X presente no interior das células. Essa substância X acelera a seguinte reação: 2 H2O2 → 2 H2O
+ O2. Nesse momento a água oxigenada parece ferver. Explique o que vem a ser essa aparente
fervura., Qual é o papel desempenhado pela substância X?
18. Ao desmontar o conversor catalítico de um automóvel moderno encontramos a substância que atua
como catalisador, na forma de grãozinhos. Se esse catalisador fosse na forma de placas, sua
eficiência seria melhor? Explique.
19. "Catalisadores são substâncias que iniciam reações químicas que, sem eles, não seriam
possíveis." Aponte 2 erros conceituais nessa afirmação.

18
20. Considere o gráfico:
E n e rgia
K c a l .m o l -1

30

18

A + B
10

C + D
5

C o ordenada da reação

a) Calcule a energia de ativação da reação sem catalisador no sentido A + B → C + D


b) Calcule a energia de ativação da reação com catalisador no sentido A + B → C + D
c) Calcule a energia de ativação da reação sem catalisador no sentido C + D → A + B
d) Calcule a energia de ativação da reação com catalisador no sentido C + D → A + B
e) A reação, no sentido A + B → C + D é exo ou endotérmica? Por quê?
Qual o valor do H da reação no sentido A + B → C + D?

21. Cite os mecanismos de catálise homogênea e heterogênea e explique-os


22. cite os tipos de catalisadores e identifique as suas diferenças

19